Dourados-MS,
CMD-DROGAS

Empresários do turismo querem pesca livre o ano todo no Estado

Governo do Estado sancionou lei que impede a pesca do Dourado nos rios de MS - Foto: Arquivo / Correio do Estado

Mato Grosso do Sul
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Mato Grosso do Sul é um dos cenários preferidos de pescadores esportivos do Brasil. Durante anos, a fama de que aqui “peixe pula alto”, trouxe para o Estado, especialmente ao município de Corumbá, de 25 mil a 55 mil pescadores por ano. Mas, empresários do setor já perceberam uma redução destes números, sob constatação dos próprios turistas: o estoque pesqueiro dos rios do Estado diminuiu. 

Empresários temem que, caso nenhuma medida seja tomada, além do fim da pesca esportiva no Estado, diversas espécies de peixes sejam extintas, por isso, iniciaram uma campanha para mudar a legislação que regulamenta a pesca em Mato Grosso do Sul. O objetivo é preservar a fartura de peixes, além do trade turístico local, propondo a modalidade ‘pesque, mas não leve’. 

De acordo com o empresário Luiz Antonio Martins, que há 35 anos trabalha com o setor hoteleiro e de embarcações em Corumbá, a proposta do grupo é que a legislação permita a pesca nos rios de MS durante todo o ano, mas proíba que o pescador leve o peixe para casa. A modalidade seria semelhante a ‘pesque e solte’, com a diferença de que o peixe poderá ser consumido ou comercializado dentro da área onde for capturado. “Esse peixe não sairia do município onde foi pescado, poderia ser comercializado na área e também consumido entre os pescadores até mesmo no barranco, mas não transportado para outros estado. Com isso, a gente teria uma diminuição de 50% de estoque do pescado que sairia do rio”, explica.

 

 

Correio do Estado