Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Na madrugada desta sexta-feira (22) um menino de 11 anos, que estava internado no Hospital Universitário de Dourados, morreu em decorrência de dengue hemorrágica. 

A criança estava no hospital desde a manhã de ontem. Segundo a assessoria do HU, ele chegou em estado grave e muito debilitado. Ficou na UTI o dia todo, até que às 3h35 de hoje não resistiu e morreu após parada cardiorrespiratória.

Nas redes sociais amigos da família lamentaram o ocorrido e reforçaram a necessidade de conscientização do combate contra a dengue. O colégio em que o garoto estudava divulgou pesar e suspendeu as atividades nesta sexta-feira. 

Ontem, nas redes, internautas se mobilizaram para doação de sangue ao garoto. A mensagem replicada em dezenas de perfis anunciava a internação em estado gravíssimo da criança, sob a necessidade de doação de sangue B+ ou O-.

Dados da dengue

Somente nesses três primeiros meses do ano, a dengue já afetou 5.897 pessoas em Mato Grosso do Sul. A maioria se concentra em Campo Grande, com 4.028 casos confirmados, e Três Lagoas com 1017. 

Dourados já contabiliza 185 casos confirmados. A segunda maior cidade do interior mantém média incidência da doença. Conforme o levantamento da Secretaria de Estado de Saúde, são 481 casos notificados da doença.

Em todo o Mato Grosso do Sul, são mais de 14 mil notificações. 

Usina, que pertenceu à família Bumlai, tem potencial para moer quatro milhões de toneladas - Foto: Arquivo/Correio do Estado

Dourados

Após duas tentativas infrutíferas, o processo de venda da Usina São Fernando, em falência desde junho de 2017, poderá ser retomado a partir deste ano. De acordo com informações da Vinícius Coutinho Consultoria e Perícia (VCP), que administra a massa falida da unidade sucroalcooleira desde junho de 2017, a Justiça concluiu o julgamento de embargos que barravam a operação, a ser realizada por meio de contratação de uma empresa especializada. Com a autorização judicial, a consultoria poderá dar continuidade ao procedimento de venda.

Uma vez fechado o contrato, a empresa responsável pela venda da São Fernando fará levantamento da situação do patrimônio e também a atualização do valor de avaliação. Pelo último trabalho, realizado pela própria consultoria à época em que a Justiça decretou falência da Usina São Fernando, o montante estava em R$ 716.192.500,00. Ainda não há prazo estimado para a conclusão do processo de venda, já que a decisão judicial é muito recente, segundo a VCP.

“Atualmente, a Usina São Fernando está funcionando para manter as despesas, para o pagamento dos funcionários, que está em dia, e para evitar que o maquinário, equipamentos e demais bens sejam degradados”, informou a administradora judicial. 

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Dourados

Através do Decreto nº 1644 de 25 de fevereiro de 2019, fica declarado “ponto facultativo nas repartições públicas municipais” nos dias 4, 5 e 6 de março, conforme o que rege o inciso II do art. 66 da Lei Orgânica do Município, e considerando a tradicional comemoração do carnaval, este ano, marcado para o dia 5 de março.

O decreto traz ainda que os serviços considerados essenciais funcionarão normalmente durante o período. Assim, as escolas devem retomar as aulas no dia 7 de março, quinta-feira, mesmo dia de retorno do funcionamento da Secretaria Municipal de Educação.

A Unidade Pronto Atendimento (UPA) funciona normalmente, assim como o Hospital da Vida. As Unidades Básicas de Saúde reabrem no dia 7 de março, e o atendimento deve ser encaminhado para a UPA. A coleta do lixo, segundo informação da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, será feita normalmente nos dias da próxima semana.

Bateria da Vila Carvalho durante apuração - Foto: Luiz Alberto / Correio do Estado

Campo Grande

E o carnaval de Campo Grande tem sua supercampeã. Com o enredo que festejou seus 50 anos de história, a Unidos de Vila Carvalho conquistou seu 20° título na história da folia da Capital. A apuração aconteceu na noite desta quarta (6), no Horto Florestal (região central).

O Jubileu de Ouro da agremiação da região central não poderia ser melhor: estandarte de ouro, com apenas seis décimos perdidos na apuração, garantindo assim ampla vantagem para a segunda colocada, a Deixa Falar, campeã do ano passado.

Gosto de revanche para a Vila Carvalho, que desta forma se redime da derrota em 2018, já que acabou deixando o troféu escapar por conta de punições impostas pela Liga. Título assegurado para a escola que transformou o bairro com as cores verde e rosa, como diz o seu enredo.

"Eu estava um ano engasgado com isso, é um momento mais do que especial para toda a comunidade, que mostrou sua força e garra. É um grito que estava preso na garganta. Cinquenta anos não são 50 dias", festejou o vice-presidente Wlauber Carvalho.

Tremendo e emocionado, o filho do presidente e maior estandarte da maior vencedora do Carnaval correu junto à imensa torcida presente para comemorar. 

"A gente faz a festa para eles, passa noites sem dormir, cansamos de ensaiar, é muita dedicação premiada neste final", completou.

AS NOTAS

O resultado do Carnaval campo-grandense de 2019 demorou duas horas além do esperado, por conta do atraso. Mesmo assim isso não inibiu o público, que compareceu em bom número ao Teatro de Arena do Horto Florestal, na região central, com muita festa proporcionada pelas baterias.

A apuração começou com um mudança na leitura das notas dos jurados. Pela primeira vez uma escola teve, de uma só vez, todas as notas cantadas, já sabendo a pontuação final de imediato e não sendo necessário esperar a a avaliação individual por cada quesito.

Foi a segunda mudança fundamental do ano. Antes, fora anunciado o fim do grupo de acesso, fazendo uma 'divisão única', com todas as oito escolas da Capital desfilando e concorrendo ao título.

"É uma forma de agilizar, não mudará em nada a emoção", garantiu o presidente da Liga Independente das Entidades Carnavalescas de Campo Grande (Lienca), Eduardo de Souza Neto, ao microfone.

Antes da leitura, um anúncio importante: o problema com um fio de alta tensão caído que impediu três escolas de levarem carros alegóricos à passarela do samba, na Praça do Papa (região norte), fez com que a Liga anulasse as notas de evolução do jurado do terceiro módulo, justamente onde o quesito seria prejudicado por conta do imprevisto.

"É a forma mais justa. Fomos obrigados a fazer essa mudança, com aval de todas as escolas, para evitar que a festa se transformasse em tragédia, visto que se os carros encostassem poderiam carbonizar tudo", disse Neto.

Quatro escolas começaram com pontuação negativa após sofrerem punições.

A Unidos da Vila Cruzeiro começou um décimo a menos, punição por entrar com um integrante a menos em uma das alas.

De resto, todas as escolas que desfilaram na terça-feira foram punidas. A Unidos de São Francisco teve a pena máxima de um ponto por faltar ritmista, um casal de mestre-sala e porta-bandeira, ausência de integrantes na comissão de frente e em suas aulas.

Aero Rancho e Tradição também tiveram punição máxima de um ponto. Na agremiação da Região Sul, faltaram ritmistas na bateria, baianas e integrantes em quatro alas da escola 

Já na escola do bairro José Abraão, faltaram integrantes em todas as cinco alas.

Durante as notas, a disputa acirrada ficou centrada mesmo entre Deixa Falar e Vila Carvalho. 

A Deixa Falar perder décimos na maioria dos quesitos e viu a co-irma correr livre para o título com o grande acúmulo de notas dez obtidas. 

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1) Vila Carvalho - 259,3
2) Deixa Falar - 258,8
3) Igrejinha - 256
4) Catedráticos do Samba - 242,8
5) Cinderela Tradição do José Abrão - 241,2
6) Unidos do Cruzeiro - 241,2
7) Aero Rancho - 224,2
8) São Francisco - 213,2

 

Correio do Estado

Secretário de Administração, Roberto Hashioka, se reúne amanhã com equipe - Foto: Foto: Luiz Alberto/ Correio do Estado

Campo Grande

A secretaria de Administração se reúne amanhã (18) com objetivo de finalizar o decreto do Plano de Demissão Voluntária (PDV) e entregar ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ainda este mês.

O PDV é uma das saídas para contenção de gastos no governo. A folha dos servidores está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e para não ultrapassar esse limite, o governo trabalha para que esse projeto seja aprovado. A folha de servidores é um dos maiores custos do governo, atualmente.

O prazo dado pelo governo para finalização do PDV é em fevereiro. Segundo o secretário de Administração, Roberto Hashioka, amanhã a equipe se reúne para finalizar o decreto. “A reunião é para estarmos finalizando a minuta do decreto para levar para o governador avaliar”, comentou.

Hashioka disse não saber se amanhã finaliza o decreto. “Mas é uma das reuniões visando a conclusão da minuta. O PDV é abrangente, a princípio é para todos os servidores, vai depender da vontade de cada um”, explicou.

Um estudo para reimplantação do programa começou a ser feito em dezembro do ano passado, mas ainda não há conclusões sobre quais benefícios os servidores terão, caso se inscrevam, nem a expectativa de adesão ou de economia que o governo terá com o programa.

O PDV é a prioridade no segundo mandato do governo de Azambuja. O projeto será o primeiro a ser apresentado aos deputados estaduais de Mato Grosso do Sul.

 

Correio do Estado

 

 

Foto - Divulgação

Campo Grande

Os contribuintes do Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) recolheram aos cofres estaduais pouco mais R$ 357 milhões até o dia 31 de janeiro de 2019. A data foi o prazo final para o pagamento à vista com desconto de 15% ou da primeira parcela do tributo sem multa. O valor representa 46,5% do total anual previsto pela Secretaria de Fazenda (Sefaz-MS), que divulgou expectativa de arrecadação de aproximadamente R$ 767 milhões neste ano.

Do total, 88,7% ou R$ 317 milhões são referentes ao pagamento dos proprietários que preferiram optar pelo desconto e quitaram o tributo à vista. Os outros cerca de 11%, ou R$ 40 milhões, foram pagos pelos contribuintes que optaram pelo parcelamento em cinco vezes.

A Sefaz informa a quem perdeu o prazo, que ainda há a possibilidade de ficar em dia com os pagamentos. Os contribuintes podem regularizar sua situação por meio da internet (http://www.autoatendimento.ms.gov.br/ipva/) ou ainda buscar auxílio junto às agências fazendárias (Agenfas). O proprietário paga uma multa referente ao atraso e, na sequência, faz os demais pagamentos no prazo regular. Para a consulta é preciso ter em mãos o documento do veículo.

 

Em caso de dúvidas, os contribuintes devem se dirigir pessoalmente às Agenfas em seus respectivos municípios, munidos de documentos pessoais e do veículo ou ainda procurar a Unidade de Acompanhamento e Arrecadação de Outros Tributos/IPVA, que fica em Campo Grande, na avenida Fernando Corrêa da Costa, 858, das 7h30 às 13h30.

A Secretaria disponibiliza ainda os telefones (67) 3316-7513 / 7534/ 7541 para mais informações.

 

Midiamax

A Pesada homenageou São Jorge - Foto: Gisele Ribeiro

Outras Cidades

Escola de Samba A Pesada é a campeã do Carnaval 2019 de Corumbá. A agremiação somou 179,6 pontos, ficando 1,2 ponto a frente da segunda colocada, que foi a Mocidade Independente da Nova Corumbá.  Na terceira colocação ficou a Estação Primeira, com 177,4 pontos.

As agremiações se apresentaram entre as noites de segunda (3) e terça (4) na Passarela do Samba, na Avenida General Rondon.

Com o enredo "São Jorge, o Santo Guerreiro da Fé”, A Pesada perdeu apenas quatro décimos dos quesitos avaliados pela comissão julgadora, que avalia ala das baianas, mestre sala e porta bandeiras, comissão de frente, alegoria, fantasia, enredo, harmonia e evolução, samba enredo e bateria.

A agremiação campeã foi a terceira a desfilar no segundo dia de desfiles e passou pela passarela do samba com 900 componentes. O objetivo do enredo era usar a expressão da religiosidade para  mostrar que o carnaval é uma manifestação cultural e não o culto a uma religião específica. O carnaval, cantou A Pesada, é simplesmente pura expressão cultural.

No ano passado, a Mocidade Independente de Nova Corumbá foi a campeã, enquanto A Pesada foi a segunda colocada, resultado que se inverteu neste ano. 

 

Correio do Estado

A parte da frente do ônibus ficou destruída - Foto: Rodrigo Rodrigues/Nova Alvorada News

Outras Cidades

Duas pessoas morreram e outras sete ficaram feridas após um acidente de trânsito envolvendo ônibus, caminhonete e carreta na madrugada desta quinta-feira (28), na BR-163, em Nova Alvorada do Sul.

Conforme as informações do site Nova Alvorada News, o motorista do ônibus da empresa Eucatur dirigia no sentido Nova Alvorada do Sul para Campo Grande e quando tentou ultrapassar uma carreta acabou batendo de frente com Ford Ranger que vinha no lado contrário da pista.  

Com o impacto da batida, a caminhonete rodou na pista e caiu em um barranco às margens da rodovia. O motorista do ônibus perdeu o controle da direção e atingiu a parte de trás da carroceria da carreta que havia tentado ultrapassar. O coletivo só parou após bater em um barranco de terra fora da pista.

Os motoristas da caminhonete e do ônibus, identificados como Aparecido da Silva Souza, e José Aparecido da Silva, respectivamente, morreram antes mesmo da chegada do socorro. Outros sete passageiros do ônibus ficaram feridos.

Equipes do Corpo de Bombeiros e socorristas da CCR MSVia foram ao local e encaminharam os feridos para o Hospital Municipal Francisca Ortega.

A Polícia Rodoviária Federal e a Perícia Técnica estiveram no local para apurar as circunstâncias do acidente. A pista ficou parcialmente interditada durante a madrugada.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Outras Cidades

Primeira morte por dengue é confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) no Estado de Mato Grosso do Sul. Idosa de 76 anos, após ser diagnosticada com a doença, ficou internada mas não resistiu e morreu. O caso aconteceu em Três Lagoas.

De acordo com o Boletim Epidemiológico, foram registrados 125 casos confirmados de dengue, porém o relatório ainda não divulgou a morte da idosa.

Em Campo Grande, 466 pessoas foram diagnosticadas e confirmadas com a doença e, no Estado todo, esse número salta para 761 casos. A maioria dos casos notificados de dengue são em pessoas com 35 a 49 anos de idade.

ANO PASSADO

Mato Grosso do Sul encerrou o ano de 2018 com aumento de mais de 15% nos casos de dengue. Conforme último boletim epidemiológico  do ano da Secretaria Estadual de Saúde, até o início da segunda quinzena de dezembro, já havia sido notificado em todo o Estado o total de 7.140 casos da doença. São 939 casos a mais em comparação ao ano de 2017. Embora o crescimento coloque o Estado em alerta, principalmente por conta do período de chuvas e altas temperaturas - propícios para a proliferação do mosquito transmissor Aedes aegypti -, o índice permanece como o segundo mais baixo dos últimos anos. Em 2013, por exemplo, o Estado havia registrado o total de 102.026 casos da doença.

 

Correio do Estado

Advertisement