Dourados-MS,

Máscaras de proteção: o utensílio de saúde que virou acessório de moda

Esporte
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

A realidade do mundo está sendo transformada após o surgimento do coronavírus, em Campo Grande isso não é diferente, andar de máscaras pelas ruas poderia ser uma ideia maluca há algumas semanas, mas hoje se tornou um utensílio essencial.

Quando essa necessidade se encontra com diversos vendedores buscando um novo nicho para concentrarem seus esforços e então conseguirem ao menos pagar as contas, levando em consideração a grande queda nos fluxos de caixa das lojas e comércios da capital, as máscaras deixam de ser algo “sem graça” e se tornam um novo produto de moda.

A escolha é do cliente, pode ser de apenas uma cor, com bolinhas, linhas ou estampas de desenhos o “lance” é cobrir o rosto com estilo e novos vendedores estão surgindo a cada dia.

Sem se importar com a diferença das mercadorias, Ana Paula Menfes, 43 anos, passou de empresária de produtos naturais para o ramo das máscaras estampadas, claro que os itens antigos não foram descartado, mas sozinhos eles não teriam força necessária para Ana pagar todas suas contas no final do mês.

Ela informa que a novidade não supri todo o “buraco” deixado pela baixa venda dos tradicionais produtos, mas “ajuda no faturamento”.

A ideia de vender máscaras estampadas surgiu após o pedido de uma cliente, "Eu comecei a usar uma com coração na loja, aí uma cliente chegou, elogiou e pediu para eu pudesse vender uma pra ela, daí surgiu a idéia de vender máscaras com estampas", explicou Ana.

Apesar do principal foco ser as vendas, Ana pensou nas pessoas que precisam, mas não possuem condições para comprar o utensílio, assim decidiu fazer algumas remessas para doar em bairros e comunidades mais carentes da capital, "minha mãe está fazendo pra gente doar nesses locais".

Enganasse quem acredita que Ana é a única a adentrar nessa ramo que mistura saúde e moda. O casal Luana Sabino e Renan Lima, os dois de 27 anos, possuem experiências na confeção de tecidos e estampas, visto serem proprietários da loja/fábrica Invente Personalizados, mas viram as máscaras como uma nova oportunidade de manterem o negócio ativo.

De forma rápida, a impressão é que as entrevista foram feitas com a mesma pessoa, já que uma resposta em comum sempre aparece, "após a quarentena as vendas caíram".

No caso de Luana e Renan existe um principal motivo, "a maioria das nossas vendas são camisetas para eventos como aniversário, igrejas e festas comemorativas, com tudo parado não vendemos nada", explicaram.

Luana afirma, que apesar da recente novidade, as vendas então indo bem, mas ainda não é possível dizer se será o suficiente para suprir a demanda e deixar as contas em dia, " mas eu acredito que não", disse.

O inicio das vendas de máscaras personalizadas também venho dos clientes, Luana explica que já estavam fazendo às mascaras, e seu marido Renan teve a idéia de colocar estampas no tecidos após a sugestão de um cliente.

"O Renan já fazia a balaclava, que é a mascara que cobre o rosto todo, por isso alguns clientes vieram até nós e perguntaram se poderíamos fazer as máscaras com estampas, então o Renan disse para começarmos a fazer os produtos personalizados", explicou Luana.

Estampar o amor pelo time do coração no rosto é o que faz as macaras com brasões serem as mais pedidas, "fazemos como a pessoa pede, já tivemos até encomenda de empresas com a logo deles", disse Luana ao explicar a preferência dos clientes.

Onde encontrar

As máscaras vendidas por Ana podem ser vistas no Instagram @maisqueleve ou na loja física localizada Avenida Bom Pastor, 243.

Já os produtos feitos por Renan e Luana podem ser vistos e encomendados pelo Instagram @inventepersonalizados.