Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Grêmio vence a primeira e segue vivo na Libertadores

Esporte
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O espírito copero que acompanha o Grêmio retornou à Arena nesta quarta-feira. O Tricolor bateu o Rosario Central por 3 a 1 e ainda contou com a virada do Libertad sobre a Universidad Católica (3 a 1), no Chile, para seguir vivo na Libertadores da América. Agora, depende apenas de si para se classificar para as oitavas de final da competição. Em 30 minutos, Everton assumiu a responsabilidade e criou quatro chances de gol. Na quinta, optou por passar para Jean Pyerre, que abriu o placar. No segundo tempo, o camisa 21 retribuiu a gentileza e assistiu a Leonardo para que o lateral ampliasse o marcador. Em noite de redenção, Léo Gomes ainda bateu cruzado para fazer o terceiro. Aguirre descontou aos 42 minutos, mas não diminuiu a festa das 30 mil almas presentes no estádio. Se a Católica vencer o Rosario Central na próxima rodada, chega a nove pontos. Logo, se o Tricolor ganhar os dois jogos seguintes – do Libertad e da equipe chilena –, avança para a fase de mata-mata com 10.

1º tempo

O Grêmio controlou as ações e Everton Cebolinha mostrou o futebol que o levou à Seleção Brasileira. Ele construiu quatro chances de gol em menos de meia hora. Aos sete, chutou nas mãos de Ledesma. Aos 10, cabeceou para fora. Aos 18, driblou dois jogadores pela esquerda antes de colocar pela linha de fundo. E, aos 28, fez nova finta antes de obrigar o goleiro argentino a salvar com o joelho. Até que, aos 30 minutos, ele decidiu assistir a Jean Pyerre. O substituto de Luan dominou a bola e mandou-a longe do alcance de Ledesma. A única oportunidade dos canallas foi aos 33, com Herrera, mas o atacante perdeu o timing para fazer a finalização. Antes do intervalo, duas cenas mexeram com a torcida gremista: uma de festa e outra de apreensão. Aos 38, Leonardo torceu o joelho sozinho e precisou ser atendido. Porém, retornou em seguida e seguiu em campo. Depois, aos 43 e aos 46, instantes em que saíram os gols da virada do Libertad sobre a Universidad Catolica, a comemoração foi maior do que na catarse com o gol de Jean Pyerre.

2º tempo

O Grêmio não diminuiu o ritmo na segunda etapa. No primeiro e no terceiro minutos, Jean Pyerre e Leonardo já haviam arriscado. Aos nove, eles decidiram unir as forças. Jean Pyerre pegou o rebote do escanteio cobrado por ele mesmo, cruzou para o meio da área e Leonardo desviou por baixo do goleiro Ledesma: 2 a 0. Depois disso, o jogo perdeu a intensidade devido ao desgaste de ambas as equipes. O Tricolor perdeu Tardelli e Maicon com muitas cãibras. Aos 26, quase a lei do ex. Herrera aproveitou que Leonardo foi desarmado pelo árbitro - isto mesmo! - e completou um cruzamento de cabeça. Paulo Victor fez ótima defesa em cima da linha. Após isso, a equipe de Renato passou a cozinhar a partida e chegar apenas em jogadas trabalhadas. Aos 36, a história foi selada. Léo Gomes bateu cruzado e ampliou. E, três minutos mais tarde, o terceiro gol do Libertad levantou as 30 mil pessoas que empurraram o time gremista na Arena. Nem o gol de Aguirre, aos 42, diminuiu a ovação da torcida aos “novo” Grêmio.