Dourados-MS,
CMD-DROGAS

De virada, Brasil vence e acaba invencibilidade dos EUA na Liga das Nações

Vôlei
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Depois de vencer a Coreia do Sul e o Japão em Goiânia (GO), a Seleção Masculina de vôlei teve embate difícil, na tarde deste domingo, contra os Estados Unidos, mas venceu por 3 sets a 2. Com o resultado, Brasil conseguiu a sexta vitória em cima dos EUA nos últimos sete embates. Desta vez, para ficar à frente na Liga das Nações, os nacionais concluíram com parciais de 21/25, 20/25, 25/19, 25/19 e 20-18.

Em um clássico entre as equipes que fizeram até final olímpica (em 2008, na China, com vitória americana), Renan Dal Zotto usou Bruno, Wallace, Lipe, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges e o líbero Murilo no início do embate. Depois de perder os dois sets iniciais, o Seleção fez bom jogo na terceira etapa e faturou também a quarta. Com estilo reformulado e contando com o destaque Isac, no tie-break acirrado, foram os nacionais quem levaram a melhor. Maurício Borges foi o maior pontuador da equipe.

O jogo

Com saque na rede dos norte-americanos, a Seleção pôde marcar o primeiro ponto do embate. Erros lá e cá fizeram com que os minutos iniciais da partida fossem equilibrados. Com os norte-americanos inflados no clássico, os nacionais precisaram de tempo para se encaixar em quadra. O Brasil também mostrou volume de jogo para conseguir encostar nos adversários, que estavam à frente.

Na segunda parcial, os norte-americanos começaram abrindo vantagem e fizeram 7 a 2. Com boa base do bloqueio, os visitantes dificultaram a vida dos nacionais. Os brasileiros voltaram a se reconhecer em quadra e com bloqueio duplo de Lipe com Mauricio diminuíram a vantagem rival. Com saque de Russell na rede, o time de Bruninho ficou ainda mais próximo de igualar o placar, mas foi superado.

Tendo mudança no ritmo de jogo, os brasileiros conseguiram abrir importante margem para se manter vivo no embate no terceiro set. Isac voltou a mostrar importância na equipe. Depois de dois erros do Brasil, time confirmou ponto, venceu o terceiro set e forçou a quarta parcial.

Querendo terminar a partida, os EUA não deram chances para os adversários e ficaram com os primeiros pontos. Erros dos dois lados mantiveram a etapa acirrada, mas com o Brasil à frente a maior parte do tempo. Com pouca variação na quadra, os nacionais levaram a melhor e, outra vez, adiaram o fim do embate.

Na quinta e decisiva etapa, pouca coisa mudou e os dois times mostraram bom vôlei. Os Estados Unidos chegaram a deixar o Brasil à frente, depois de erros, mas não tardou para que o placar voltasse a ficar igual. No set point americano, Patch jogou a bola fora e deixou Evandro igualar. O Brasil não confirmou seu match point em saque de William, que viu Murilo buscar bola norte-americana que ia fora. Em desafio, o Brasil conseguiu match point. Com ace de Isac, a Seleção levou a melhor.