Dourados-MS,
Camara- (1000x90)

Com a elite do futebol brasileiro paralisada durante a Copa do Mundo da Rússia, o Santos marcou dois amistosos no México. Na primeira partida, disputada na madrugada de sábado para domingo, o time alvinegro acabou dominado pelo Monterrey e perdeu por 1 a 0.

Na etapa inicial da partida disputada no moderno Estádio BBVA Bancomer, o colombiano Avilés Hurtado colocou a equipe mandante em vantagem. No segundo tempo, marcado por uma série de substituições, os dois times criaram chances, mas a vitória mexicana permaneceu.

Em seu segundo e último compromisso no México, o Santos volta a campo para enfrentar o Querétaro às 23 horas (de Brasília) desta terça-feira, no Estádio Corregidora. Às 20 horas de 19 de julho, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time alvinegro pega o Palmeiras, no Pacaembu.

O Jogo – O Monterrey sufocou o Santos no começo da partida e conseguiu inaugurar o marcador logo aos 12 minutos da etapa inicial. Após cruzamento de Pabon da direita, Hurtado se antecipou a Renato, tabelou com Benitez e finalizou com sucesso diante do goleiro Vanderlei.

O time comandado por Jair Ventura, dominado pelo Monterrey, não conseguiu ameaçar o gol defendido por Barovero no primeiro tempo. Os velozes Bruno Henrique e Rodrygo tentaram algumas jogadas individuais, especialmente pelo lado esquerdo, sem sucesso.

O time mexicano ainda teve mais duas chances claras para ampliar. Primeiro, Basanta conseguiu furar rebote de Vanderlei em chute de Benitez e permitiu a recuperação do goleiro. Para completar, o mesmo Benitez aproveitou sobra de rebatida ruim de Gustavo Henrique para acertar a trave.

O Monterrey retornou atento para a etapa complementar e voltou a assustar Vanderlei nos primeiros instantes. Medina desceu pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. Sem ser incomodado, Pizarro completou para o gol, com muito perigo para a meta brasileira.

O Santos esboçou uma melhora e criou sua melhor oportunidade para empatar em uma jogada do lado direito. Victor Ferraz levou até a linha de fundo e rolou rasteiro para chute forte de Rodrygo. Colocado no intervalo no lugar de Barovero, Carrizzo saiu bem e defendeu.

Durante a etapa complementar, os técnicos Jair Ventura e Diego Alonso aproveitaram para fazer uma série de mudanças nas respectivas equipes, já que não havia limite de substituições. Na última chance do Santos, já nos acréscimos, Jean Mota cobrou escanteio pela esquerda e Gustavo Henrique, de cabeça, quase empatou.

 

Gazeta Esportiva

Em preparação durante a parada para a Copa do Mundo, o Corinthians venceu o amistoso contra o Cruzeiro, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. O confronto “de volta” acontece na próxima semana, em São Paulo.

O Corinthians entrou mais ligado no jogo. No primeiro tempo, logo aos 13, a equipe abriu o marcador com Romero em um bom contra-ataque. Na segunda etapa, após muito sufoco, Pedro Henrique conseguiu ampliar para o Corinthians.

Primeiro tempo

Com a parada para a Copa do Mundo, as equipes aproveitam para medir suas qualidades e corrigir erros. O técnico Mano Menezes aproveitava, sobretudo, para observar como colocaria seu time em campo de agora para frente, considerando que não terá Fred, Sassá e Raniel, o trio está contundido.

A equipe foi armada da mesma maneira como o Cruzeiro conquistou a Copa do Brasil. Sem um homem de referência, com Rafael Sóbis fazendo o papel de homem de área, no entanto, com muita movimentação, abrindo espaços.

Claramente as equipes tinham comportamentos diferentes em campo. O Cruzeiro estudava mais o jogo, observava mais os lances, tinha mais cautela. O Corinthians – até pela forma que parou para a Copa do Mundo – estava mais “ligado” no jogo.

E justamente por estar atento ao jogo que o Corinthians chegou ao primeiro gol rápido. Logo aos 13 minutos, em uma jogada curiosa, o Timão abriu o marcador. Após cobrança de escanteio do Cruzeiro, a bola saiu pela linha de fundo. Walter cobrou o tiro de meta e armou o contra-ataque. Ele encontrou Clayson na frente e passou para Romero que chutou e bateu Fábio. Enquanto isso, a zaga do Cruzeiro foi pega de surpresa e não conseguiu recompor.

O jogo seguiu os mesmos moldes após o tento. O Cruzeiro tinha a posse de bola, buscava se armar, mas parava em seus próprios erros, as vezes de passe, outras na finalização. O Corinthians tinha uma base defensiva forte, bem armada, e buscava os contra-ataques.

O Cruzeiro fazia do seu lado direito mais forte, atacava bastante utilizando os passes de Edilson. Mas parava sempre na zaga paulista. O Corinthians, por sua vez, pegava essa bola e procurava Romero ou Clayson.

A melhor chance do Cruzeiro aconteceu aos 40 minutos, Thiago Neves, entrou na área, chutou forte e obrigou Walter a fazer uma grande defesa.

Segundo tempo

Com várias alterações, o Cruzeiro voltou melhor na etapa final. O Corinthians não conseguia se encontrar e deixava vários espaços para a Raposa armar boas investidas.

Aos 10, o Cruzeiro quase abriu o placar. Em boa investida pela esquerda, Marcelo Hermes driblou um adversário e chutou cruzado. Walter fez a defesa, mas a bola sobrou para Patrick Brey. Ele chutou e a bola passou por cima.

No lance seguinte, o Cruzeiro chegou novamente com Rafael Sóbis. O camisa 7, dentro da área, finalizou, mas a bola foi fraca. Ele reclamou penalidade, mas o árbitro não deu ideia.

Quando o Cruzeiro era muito melhor em campo, atacava de todas as formas, lutava para empatar o duelo, levou o segundo gol. Aos 29, em cobrança de falta da esquerda, a bola encontrou Pedro Henrique que mandou a bola para o fundo das redes.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 4 de julho de 2018, quarta-feira
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Emerson Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago e Marcyano da Silva (ambos de MG)

CRUZEIRO: Fábio (Rafael), Edilson (Ezequiel), Léo (Manoel), Dedé (Murilo), Egídio (Marcelo Hermes), Henrique (Lucas Romero), Lucas Silva, Thiago Neves (Mancuello), Rafinha (Patrick Brey), Robinho (Ariel Cabral), Rafael Sóbis
Técnico: Mano Menezes

CORINTHIANS: Walter (Caíque França), Mantuan (Paulo Roberto), Balbuena (Pedro Henrique), Henrique (Léo Santos), Sidcley (Danilo Avelar), Gabriel (Ralf), Renê Júnior (Thiaginho), Angel Romero (Pedrinho), Rodriguinho (Jadson), Clayson (Marquinhos Gabriel), Roger (Bruno Xavier) (Danilo).
Técnico: Osmar Loss

 

Gazeta Esportiva

O Palmeiras se reapresentou nesta segunda-feira, na Academia de Futebol, após 11 dias de folga pela pausa de seus jogos durante a disputa da Copa do Mundo da Rússia. Com um elenco de apenas 26 atletas, o Verdão teve a presença do garoto Vitinho nesta tarde, mas Felipe Melo foi baixa. Negociados, Keno e Tchê Tchê também foram ausências, mas o volante participou por vídeo.

Tratado como uma das principais revelações recentes do Verdão, Vitinho foi cedido por empréstimo de um ano ao time B do Barcelona em julho de 2017, com opção de compra pelos catalães por 15 milhões de euros (na época R$ 55 milhões, hoje R$ 66,2 milhões). O Verdão é dono de 80% de seus direitos econômicos e tem contrato com ele até 2021.

O Barça B, porém, rebaixado à terceira divisão da Espanha nesta temporada, não quis adquirir o atleta, que disputou 25 jogos (16 como titular) e marcou um gol. Agora, o Palestra ainda não definiu se ele será integrado definitivamente ao elenco profissional da equipe, nem se seguirá com a delegação para a viagem à América Central.

Já Felipe Melo passou seu período livre em viagem com a família em Miami, nos Estados Unidos. Ontem, o volante tentou embarcar para retornar ao Brasil, mas teve problemas com seu voo e não conseguiu chegar.

Outras ausências foram os negociados Keno e Tchê Tchê. O último, porém, participou da representação por meio de vídeo. Da Ucrânia, o volante conversou com Thiago Santos e Deyverson no intervalo dos testes.

Na tarde desta segunda-feira, os atletas palmeirenses não foram para o gramado e fizeram apenas testes cardiológicos e físicos. A programação deve ser parecida amanhã, quando o Verdão irá trabalhar em dois períodos – nas atividades mais cedo, com presença da imprensa.

O time ainda treina na quarta no Brasil e no dia seguinte segue viagem para torneio amistoso na América Central. Os palmeirenses terão dois amistosos no Panamá, contra Deportivo Árabe Unido (dia 30 de junho) e contra Independiente Medellin (dia 4 de julho), e um na Costa Rica, contra Liga Alajuelense (dia 8 de julho).

 

Gazeta Esportiva

Corinthians terá 25 dias de inter-temporada (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

O Corinthians voltou a treinar na tarde desta segunda-feira, no CT Joaquim Grava, após 11 dias de folga concedidos ao elenco. Ainda sem contar com o goleiro Cássio e o lateral direito Fagner, a serviço da Seleção Brasileira na disputa da Copa do Mundo, a presença que mais chamou a atenção foi a do zagueiro Balbuena, alvo de clubes europeus, mas que trabalhou normalmente ao lado dos companheiros.

A ausência ficou pelo outro paraguaio do elenco, o atacante Ángel Romero. Liberado para resolver problemas pessoais, ele deve treinar normalmente na terça-feira. O jogador assinou nesta segunda um contrato para ser representado pela empresa OTB Sports, que cuida da carreira de nomes como o volante Gabriel e o meia Jadson. Além do camisa 11, Marquinhos Gabriel é outro que só se reapresenta nesta terça.

Depois de disputar um total de sete jogos em apenas 20 dias antes da parada para a disputa da Copa do Mundo, o técnico Osmar Loss poderá mostrar sua metodologia por 25 dias até precisar encarar uma nova partida oficial, contra o Botafogo, no dia 18 de julho, em Itaquera.

Além do tempo de treinamento, Loss vai poder testar seus métodos em amistosos marcados para encarar o Cruzeiro, nos dias 4, em Belo Horizonte, e 11, em São Paulo, na Arena Corinthians. Quem não atuar nessas ocasiões ainda deve disputar um jogo-treino no CT, com adversário a ser definido.

Atualmente apenas o décimo colocado do Brasileiro, com 16 pontos conquistados, o Timão ainda tem no segundo semestre a disputa da Copa do Brasil, nos dias 1 e 15 de agosto, contra a Chapecoense, e nos dias 8 e 29 do mês que vem, contra o Colo-Colo, do Chile.

 

 

Gazeta Esportiva

Foto: Getty Images

Palmeiras acertou na noite desta segunda-feira a contratação do zagueiro argentino Nicolás Freire, de 24 anos. O atleta atuou na última temporada da Europa pelo PEC Zwolle, da Holanda, equipe que terminou na 9ª posição na competição local.

Revelado pelos Argentinos Juniors, o defensor de 1,86m atuou em 26 jogos pelo clube holandês, com dois gols e duas assistências, segundo o site Transfermarket. Ele pertence ao Manchester City, da Inglaterra, e também despertava interesse do Boca Juniors, da Argentina.

 
Nicolas Freire vai assinar com o Palmeiras por uma temporada (Foto: Reprodução/Instagram)
Nicolas Freire vai assinar com o Palmeiras por uma temporada (Foto: Reprodução/Instagram)

O contrato de Freire com o Verdão será válido por uma temporada. Os palmeirenses terão a opção de compra no fim do vínculo, em junho de 2019.

O zagueiro é aguardado em São Paulo nesta terça-feira, para realizar exames médicos e assinar contrato. Se não houver nenhum imprevisto, o atleta já segue com a delegação palmeirense para o Panamá, na próxima quinta-feira, para um período de treinamentos na América Central.

 

Globo Esporte

Vizeu não devem mais vestir a camisa do Flamengo

De folga desde o dia 13 de junho, quando empatou em 1 a 1 com o Palmeiras pela décima segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o elenco do Flamengo se reapresenta ao técnico Maurício Barbieri nesta segunda-feira. O grupo é esperado de volta no Ninho do Urubu ao meio-dia, e o primeiro treino está marcado para às 15 horas.

Líder do Brasileirão com 27 pontos, quatro de vantagem sobre Atlético Mineiro e São Paulo, o Rubro-Negro vai encarar o Tricolor Paulista na próxima rodada do nacional, em 18 de julho, no Maracanã.

Para esta partida, o treinador terá vários desfalques certos. Expulsos contra o Palmeiras, o volante Cuellar e o atacante Henrique Dourado cumprirão suspensão automática. O mesmo valeria para o volante Jonas, mas o atleta foi negociado com o Al Ittihad, da Arábia Saudita, e está de saída do clube.

Vizeu e Vinícius Júnior não devem mais vestir a camisa do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Outros possíveis desfalques são o zagueiro Rhodolfo e o meia Everton Ribeiro. Os dois serão julgados nesta segunda-feira pelo envolvimento na confusão no empate por 1 a 1 com o Vasco da Gama, no Maracanã, no dia 19 de maio.

Além deles, o comandante perdeu os atacantes Felipe Vizeu e Vinícius Jr., negociados com Udinese e Real Madrid, respectivamente, se apresentarão em seus novos clubes. A expectativa aliás é de que o reforço do Real Madrid faça uma entrevista de despedida na Gávea nesta segunda.

Já a situação do atacante Paolo Guerrero segue indefinida. Com contrato até 10 de agosto, o jogador está na Rússia com a seleção de seu país, que, já eliminada, disputará a ultima partida no torneiro nesta terça-feira. Guerrero está atuando sob efeito suspensivo da justiça suíça, e deve ser julgado nas próximas semanas. Sua condição de jogo não está definida, e suas chances de renovar com o Flamengo são mínimas.

Fernandi Uribe deve ser anunciado nesta semana pelo Flamengo (Foto: AFP)

A boa notícia para o treinador Rubro-Negro é a chegada do atacante colombiano Fernando Uribe, que é esperado esta semana no Rio de Janeiro para assinar contrato com o clube. O jogador de 30 anos deixa o Toluca do México rumo à Gávea com um retrospecto de 61 gols em 119 jogos. Uribe tem passagens pelos colombianos Once Caldas, Atlético Nacional e Millonarios, e também jogou no Chievo, da Itália, entre 2011 e 2012. Ele chega para disputar posição com Dourado e o jovem Lincon.

Com a venda de Jonas, o Flamengo deve intensificar a procura por um volante para compor o elenco. Cuellar é considerado titular, mas Jonas o substituiu em várias ocasiões com atuações de destaque, inclusive na Libertadores. Rômulo e Ronaldo, que atuam como primeiro volante, não têm recebido oportunidades no time desde que Barbieri assumiu a equipe após a saída de Paulo César Carpegiani.

 

 

Gazeta Esportiva

Abel Braga não é mais o técnico do Fluminense. Neste sábado (16), o ex-comandante da equipe pediu demissão após conversa com o presidente do clube carioca, Pedro Abad, e deixa a partir de agora a direção técnica do Tricolor das Laranjeiras.

“Certamente é uma perda muito grande para o Fluminense. Abel estava conosco desde o início da gestão. Mas entendeu que era o momento de encerrar este ciclo. Respeitamos a decisão dele e já estamos em busca de uma reposição à altura para o carro-chefe do nosso clube”, lamentou Abad em nota oficial no site do Fluminense.

Abelão, como é conhecido, é tido como um dos principais alvos para dirigir outras equipes brasileiras, como o Santos e o Corinthians, que têm Jair Ventura e Osmar Loss, respectivamente, na corda bamba.

Com isso, Abel encerra sua terceira passagem pelo comando técnico do Flu. Os cariocas saíram-se derrotados nas últimas quatro partidas do Campeonato Brasileiro (Paraná, Flamengo, Atlético-MG e Santos) e não sabem o que é vitória na competição desde o 3 a 1 para cima da Chapecoense.

Após o revés para os santistas, o técnico fez um pedido aberto à diretoria do seu agora ex-clube, cobrando a vinda de reforços. “Não digo que o nosso grupo não tem qualidade, não é isso. Mas está faltando peças de reposição. Quando o grupo estava completo as coisas estavam funcionando dentro de campo. Neste momento estão faltando peças. É um momento oportuno. Para deixar algumas coisas e atitudes extremamente corretas de lado para ir buscar mais jogador”, afirmou à época.

Mais Artigos...