Dourados-MS,
CMD-2

Foto - Divulgação

O São Paulo inicia sua trajetória na atual edição da Copa Libertadores nesta quarta-feira. O Tricolor visitará às 21h30 (de Brasília) o Talleres, no estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina, com a missão de dar fim ao seu trauma causado recentemente por times argentinos. O duelo é válido pela ida da segunda fase preliminar do torneio continental.

Recentemente, o São Paulo foi eliminado pelo Defensa y Justicia e Colón nas Copas Sul-Americanas de 2016 e 2017, respectivamente. Caindo do segundo torneio mais importante do continente de maneira precoce em ambas as oportunidades, o Tricolor agora terá a chance de, enfim, se impor diante de um novo rival platino.

“Uma equipe como o São Paulo, com a grandeza que tem, tem que voltar a ter essa vontade de ser protagonista. A gente vem com esse pensamento, respeitando muito o Talleres, sua tradição no futebol argentino, mas querendo impor nosso ritmo, nossa vontade de ser protagonista e poder conseguir essa classificação”, afirmou Tiago Volpi em entrevista ao “SporTV”.

Mas, a tarefa não será nada fácil. O Talleres retorna à Libertadores após 17 anos e conta com a grande experiência do volante Guiñazu, ídolo do Internacional e que também teve passagem pelo Vasco da Gama, como trunfo para seguir adiante no torneio.

“O Guiñazu foi campeão, na época do Inter foi ídolo. Então, é um jogador que sabe jogar esse tipo de competição, tem essa malandragem, esse corpo, essa caixa para poder jogar a Libertadores. Mas, a gente também não pode desmerecer a nossa equipe, a grande qualidade que tem hoje no São Paulo, jogadores de muita experiência. É um jogo em que esperamos muita dificuldade, mas confiamos muito na qualidade, nessa vontade de querer ser protagonista, que a gente tanto tem conversado nos últimos dias”, completou o goleiro são-paulino.

O Talleres, por sua vez, vê a Copa Libertadores como uma excelente oportunidade. O clube não disputa o torneio há mais de uma década e meia e atualmente se encontra na modesta 12ª colocação do Campeonato Argentino. Sem chances consideráveis de título na competição por pontos corridos, os “Tallarines” devem apostar tudo no torneio continental.

FICHA TÉCNICA
TALLERES-ARG X SÃO PAULO-BRA

Local: estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba (Argentina)
Data: 6 de fevereiro de 2019, quarta-feira
Hora: 21h30 (de Brasília)
Arbitragem: Wilmar Rondan (COL)
Assistentes: Alexander Guzman (COL) e John Alexander Leon (COL) 

TALLERES: Guido Herrera; Tenaglia, Araujo e Komar; Godoy, Cubas, Guiñazu, Ramírez e Bersano; Palacios e Moreno
Técnico: Juan Pablo Vojvoda

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Hernanes; Nenê, Pablo e Everton
Técnico: André Jardine

 
 
 

Ricardo Oliveira marcou os dois gols do Galo (Foto: Atlético)

Ao contrário do esperado, o Danúbio não deu mole para o Atlético, no duelo da noite desta terça-feira, em confronto válido pela segunda fase da pré-Libertadores, partida disputada no Uruguai. Em um jogo bastante disputado, o empate por 2 a 2 foi o melhor resultado para os dois lados.

O Atlético teve seus momentos de superioridade na primeira etapa e abriu o marcador. Em um vacilo da defesa, no finalzinho da etapa inicial, a equipe sofreu o empate. Na volta do intervalo, o Galo foi pior, mas conseguiu o desempate com Ricardo Oliveira. Dois minutos depois, porém, o Danúbio voltou a marcar. A primeira vista pareceu que a equipe mineira sentiu o peso do jogo na etapa complementar.

As equipes se encontram novamente na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), em duelo disputado no Estádio Independência. Por ter feito dois gols fora de Belo Horizonte, a equipe mineira carrega para sua casa uma boa vantagem.

Primeiro tempo

O Atlético iniciou o duelo trocando mais passes, tentando encontrar espaços. O Galo não teve surpresas em sua escalação. A dificuldade encontrada pela equipe mineira de buscar o ataque acontecia devido aos problemas criados pelo Danúbio em sua parte defensiva, que tinha as duas primeiras linhas bem armadas, ambas com quatro homens.

A primeira grande chegada do Atlético aconteceu aos 10 minutos de jogo. Em boa jogada entre Luan e Ricardo Oliveira, na esquerda, a bola foi cruzada para Chará que dominou e chutou. O goleiro fez grande defesa. O lance mostrou a maior qualidade técnica do Galo sobre o Danúbio.

Na medida que o relógio foi girando, o Danúbio passou a buscar mais o ataque, abrindo mais espaços. O Galo, com isso, conseguia chegar com qualidade nos contra-ataques. Uma ótima oportunidade ocorreu aos 16 minutos, quando Ricardo Oliveira ficou na cara do gol.

O Atlético passou a construir seu jogo bastante pela esquerda do ataque. Após duas oportunidades, a terceira foi gol. Ricardo Oliveira, aos 28, recebeu o passe na cara do gol e mandou para o fundo das redes.

Após o tento atleticano, a equipe mineira não foi mais atacada. Com isso, passou a criar mais jogadas e chegava até com mais facilidade.

Nos acréscimos da etapa inicial o susto. Em boa jogada pela direita, Federico Rodriguez aproveitou a bola na área e mandou para o fundo das redes e levou o empate para os vestiários.

Segundo tempo

O Danúbio voltou querendo virar o duelo. Os cinco primeiros minutos foram de pressão absoluta, levando dificuldades para a defesa atleticana. A equipe brasileira conseguiu equilibrar o jogo, conseguindo ficar com a bola nos pés.

Aos 10 minutos, o atacante Ricardo Oliveira recebeu a bola e teve duas chances seguidas. Em ambas, o goleiro adversário fez duas ótimas defesas e travou o Galo.

O técnico Levir Culpi atento aos problemas de posicionamento que o Galo tinha, tirou Elias e Chará, mandando a campo José Welison e Maicon Bolt. A expectativa era seguir com a velocidade pelas pontas e mais pegada no meio.

Aos 31 o Galo chegou ao desempate. Após ótimo cruzamento da direita, feito por Maicon Bolt, Ricardo Oliveira subiu soberano para mandar no canto e marcar o gol. Poucos minutos depois, no entanto, em cruzamento na área, o Galo sofreu o gol, com o zagueiro Sérgio Felipe empatou novamente.

FICHA TÉCNICA
DANUBIO 2 X 2 ATLÉTICO

Local: Estádio Luis Franzini, Uruguai.
Data: 05 de fevereiro de 2019 (Terça-feira)
Horário: 19h15 (horário de Brasília)
Árbitro: German Delfino
Assistentes: Juan Pablo Belatti e Maximiliano Del Yesso

Gols: Ricardo Oliveira, aos 28 minutos do primeiro tempo e 31 do segundo tempo (Atlético); Federico Rodriguez, aos 45 do segundo tempo, Sérgio Felipe, aos 34 do segundo tempo (Danúbio)
Cartões: Patric, Igor Rabello, Adilson (Atlético); Leandro Sosa, Dennis Oliveira (Danúbio)

 

ATLÉTICO – Victor, Patric, Rever, Igor Rabello, Fábio Santos, Adilson, Elias (José Welison), Cazares, Luan, Chará (Maicon Bolt) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi.

DANÚBIO – Federico Cristóforo, Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Goñi, Leandro Sosa, Denis Olivera (Ghan), Gonzalo Montes, Pablo Siles, Leandro Onetto (Maicol Ferreira), Carlos Grossmüller, Federico Rodríguez.
Técnico: Marcelo Mendez

 

Gazeta Esportiva

Atlético chega firme para o duelo contra o Danúbio (Foto: Atlético)

Nesta terça-feira, o Atlético entra em campo contra o Danúbio, no Estádio Luis Franzini, às 19h15 (de Brasília), partida válida pela segunda fase da pré-Libertadores. Este é o principal confronto do Galo no ano até agora.

O Galo teve um bom início no Campeonato Mineiro, com partidas convincentes e vitórias por goleadas. No entanto, será o teste do ano em partida que realmente importa para o futuro do clube. Buscar uma boa vitória longe de Belo Horizonte é fundamental para seguir com o sonho de chegar à fase de grupos.

Para o duelo contra o Danúbio, o Atlético entrará com força total em campo. A equipe terá o retorno do zagueiro Rever, fora de alguns jogos por incomodo na coxa direita. Ele atuou no último sábado, contra o Guarani, mas deixou o campo mais cedo. José Welison, que também estava fora com dores no joelho, está de volta. 

Pelo lado do Danúbio esperança. A equipe sabe que terá um elenco valioso pela frente e que grande diferença financeira separa os dois lados. Isso não é preocupação para o técnico Marcelo Mendez.

“É óbvio que é um rival pesado, brasileiro, que tem uma folha mensal de 5 ou 6 milhões de euros por mês, enquanto a gente tem 4 milhões de euros por ano. Para ter uma ideia, Terans, que era goleador aqui, hoje é reserva no Atlético”, destacou em entrevista ao El Observador.

O Danúbio não terá o meia Ribair Rodriguez, que deixou a agremiação há pouco tempo para o Newells.

FICHA TÉCNICA
DANUBIO X ATLÉTICO

Local: Estádio Luis Franzini, Uruguai.
Data: 05 de fevereiro de 2019 (Terça-feira)
Horário: 19h15 (horário de Brasília)
Árbitro: German Delfino
Assistentes: Juan Pablo Belatti e Maximiliano Del Yesso

ATLÉTICO – Victor, Patric, Rever, Igor Rabello, Fábio Santos, José Welison, Elias, Cazares, Luan, Chará e Ricardo Oliveira.

Técnico: Levir Culpi. 

DANÚBIO – Federico Cristóforo, Sergio Felipe, Renzo Ramírez, Brian Ferrares, Leandro Sosa, Denis Olivera, Gonzalo Montes, Pablo Siles, Leandro Onetto, Carlos Grossmüller y Federico Rodríguez

Técnico: Marcelo Mendez.

Clássico foi disputado no Morenão pela quinta rodada do Campeonato Estadual - Foto: Luiz Alberto / Correio do Estado

O Operário venceu o Comercial por 3 a 1, domingo (3), em clássico disputado no Morenão pela quinta rodada do Campeonato Estadual.

De virada, o triunfo traz alívio ao Galo, que deixou a zona de rebaixamento. O clube alvinegro agora soma 6 pontos e subiu para o sétimo lugar na tabela de classificação. É válido lembrar que o Operário só fez três dos cinco jogos programados, já que os confrontos com Sete de Dourados e Urso foram adiados.

O Colorado caiu da terceira para a quarta posição, com os mesmos 7 pontos com os quais começou a rodada. Foi a segunda derrota sofrida pelo time vermelho neste Estadual.

O clássico foi acompanhado por 2.528 torcedores - 2.013 pagantes e 515 não pagantes -, para renda bruta de R$ 35 mil. O valor recolhido será divido igualmente entre Operário e Comercial.

Na próxima rodada, o Colorado busca a reabilitação diante do líder Águia Negra, no Morenão. O duelo está marcado para sábado (9), às 16h.

Já o Operário recebe a Serc, de Chapadão do Sul, no domingo (10). A partida também está prevista para 16h, no Morenão.

GOLS

O Comercial saiu na frente aos 35 minutos do primeiro tempo. O meia-atacante Hyago roubou a bola do lateral Murilo e acionou o atacante Renato Maceió, que achou um espaço entre o goleiro Jota e a trave para inaugurar o marcador.

O Operário empatou ainda no primeiro tempo, já nos acréscimos. Após cobrança de lateral dentro da área, a bola sobrou para o atacante Jorginho chegar batendo de primeira. O capitão comercialino Fernando Prado desviou o chute e enganou o goleiro Rodolfo, que não conseguiu defender.

A virada operariana foi concretizada ainda no primeiro minuto do segundo tempo, com o meio-campista improvisado no ataque Fernandinho. Ele aproveitou cruzamento rasteiro do camisa nove Thiago Miracema e completou para as redes.

O time do Galo ainda aumentou o placar aos sete minutos. Rodolfo derrubou Fernandinho na área e o árbitro Augusto Borges Ortega marcou pênalti. Alberto deslocou Rodolfo e deu números finais ao clássico.

RESULTADOS

Confira o placar do restante dos jogos da 5ª rodada:
Aquidauanense 0 x 2 Sete de Dourados
Operário de Dourados 0 x 2 Corumbaense
União/ABC 0 x 1 Serc
Urso 2 x 2 Águia Negra
Costa Rica 2 x 1 Novo

 

Correio do Estado

O Fluminense não tomou conhecimento do River-PI na primeira fase da Copa do Brasil (Foto: Lucas Merçon/FFC)

O Fluminense mostrou que vive bom momento neste começo de temporada e goleou por 5 a 0 o River-PI, nesta terça-feira, pela primeira fase da Copa do Brasil. Com o resultado, os cariocas se garantiram na próxima fase da competição e passam a focar na semifinal da Taça Guanabara, contra o Flamengo, no sábado.

Os tricolores dominaram o jogo desde os primeiros minutos. Tanto que abriu vantagem logo no início, com gols de Luciano e Everaldo. Antes do intervalo, os visitantes ainda marcaram o terceiro com Bruno Silva. Na etapa final, o Fluminense manteve a boa atuação e chegou ao quarto, mais uma vez com Luciano. Nos acréscimos, Marlon marcou o quinto e encerrou a goleada.

Na próxima fase, o Fluminense terá pela frente o vencedor o confronto entre Votuporanguense-SP e Ypiranga-RS, que se enfrentam nesta quarta-feira, em São Paulo.

O jogo – O Fluminense começou a partida em busca do gol e quase abriu o placar com um minuto. Digão aproveitou cruzamento e cabeceou pela linha de fundo. O River tentou melhorar a marcação, mas viu os cariocas marcarem aos 14 minutos. Everaldo foi lançado na área e acabou derrubado por Carlos Henrique. O árbitro marcou pênalti, convertido por Luciano.

O gol não fez o Fluminense diminuir o ritmo. Tanto que os visitantes chegaram ao segundo gol aos 18 minutos. Everaldo fez boa jogada, entrou na área e chutou colocado, sem chance para Mondragon.

O novo revés foi sentido pelo River, que ainda buscava surpreender nos contra-ataques. O Fluminense seguiu criando boas chances, mas Everaldo parou em Mondragon e Yonny González viu Audalio se antecipar e impedir a finalização do colombiano.

O panorama da partida continuou o mesmo, até que aos 44 minutos, Yonny González foi derrubado na área. O árbitro marcou mais um pênalti para o Fluminense. Desta vez, Luciano cobrou, mas viu Mondragon fazer a defesa. No entanto, Bruno SIlva aproveitou o rebote e mandou para a rede para aumentar a vantagem no intervalo.

No segundo tempo, o River voltou com outra postura e chegou ao ataque com mais intensidade. Tanto que Liniker quase marcou em chute de fora da área. O Fluminense diminuiu o ritmo, mas quase chegou ao quarto com Yonny González. No entanto, Cris apareceu para salvar os donos da casa.

Não demorou muito para os cariocas ampliarem o marcador em Teresina. Aos 10 minutos, Luciano aproveitou bate e rebate na área e mandou a bola para a rede.

O novo revés acabou com o entusiasmo dos donos da casa. Com isso, o Fluminense teve mais tranquilidade para administrar o resultado. Os cariocas ainda desperdiçavam boas oportunidades, principalmente com Everaldo.

O River só voltou a chegar com perigo aos 30 minutos. Rhuann fez boa jogada individual, entrou na área, mas demorou a finalizar. Mesmo pressionado, o atacante conseguiu o chute, só que por cima do travessão. Depois, foi a vez de Roney assustar em chute de longe.

Nos minutos finais, o Fluminense voltou a ter mais posse de bola e ainda deu números finais em Teresina, com Marlon, já nos acréscimos.

FICHA TÉCNICA
RIVER-PI 0 x 5 FLUMINENSE

Local: estádio Albertão, em Teresina (PI)
Data: 5 de fevereiro de 2019, terça-feira
Hora: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Assistentes: Celso Luiz da Silva (MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Carlos Henrique. Roney e Cris (River)
GOLS

FLUMINENSE: Luciano, aos 14min do primeiro tempo e 10min do segundo tempo; Everaldo, aos 18min do primeiro tempo; Bruno Silva, aos 44min do primeiro tempo; Marlon, aos 45min do segundo tempo

 

RIVER-PI: Mondragon, Carlos Henrique (Tote), Cris, Audálio e Vitor Hugo; Liniker, Gustavo Henrique e Bismarck; Jonatas (Kaio), Roney e Eduardo (Rhuann)
Técnico: Oliveira Canindé

FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel, Matheus Ferraz, Digão e Marlon; Airton, Bruno Silva (Marcos Paulo) e Daniel (Caio Henrique); Everaldo, Luciano (João Pedro) e Yonny González
Técnico: Fernando Diniz

 

Gazeta Esportiva

A bola vai rolar para a Copa do Brasil 2019! Em sua 31ª edição, a competição mais democrática do futebol brasileiro - olha o clichê aí - tem início nesta terça-feira, com o duelo entre River-PI e Fluminense, no Albertão, em Teresina. Ao todo, 91 clubes participam do torneio, sendo que 80 jogam a primeira fase. 

Estádio Albertão, em Teresina, recebe River x Fluminense — Foto: Magno Bonfim/TV Clube
Estádio Albertão, em Teresina, recebe River x Fluminense — Foto: Magno Bonfim/TV Clube

Os times que disputam a Libertadores (Cruzeiro, Palmeiras, Flamengo, Internacional, Grêmio, São Paulo, Atlético-MG e Athletico Paranaense) possuem o privilégio de iniciar a disputa somente nas oitavas de final. Os campeões da Copa do Nordeste (Sampaio Corrêa), da Copa Verde (Paysandu) e da Série B (Fortaleza) no ano passado também evitam as quatro primeiras fases. 

  • Primeira fase: 80 clubes, jogo único, clube melhor colocado no ranking da CBF joga como visitante e tem a vantagem do empate
  • Segunda fase: 40 clubes, jogo único, chaveamento e mando predeterminados pelo primeiro sorteio, empate leva a disputa para os pênaltis
  • Terceira fase: 20 clubes, ida e volta, sorteio de confrontos e mandos de campo
  • Quarta fase: 10 clubes, ida e volta, sorteio de confrontos e mandos de campo
  • Oitavas de final: 16 clubes (cinco classificados das oitavas + 11 que entram direto), sorteio de confrontos e mandos de campo
  • Quartas > Semifinal > Final - último jogo da decisão previsto para o dia 11 de setembro

 

* Nas fases de ida e volta, não há critério do gol fora de casa. Qualquer empate no placar acumulado leva a decisão para os pênaltis

 
 
Cruzeiro foi campeão Copa do Brasil em 2018 (foto) e 2017 — Foto: Flávio Florido/BP Filmes
Cruzeiro foi campeão Copa do Brasil em 2018 (foto) e 2017 — Foto: Flávio Florido/BP Filmes 

Dos 15 campeões da história do torneio, apenas dois não estarão presentes nesta temporada: Santo André e Paulista. Dos 13 restantes, sete disputam desde o começo em 2019. O Cruzeiro, hexacampeão e primeiro a ser bi consecutivo, vai em busca de aumentar sua vantagem no topo do ranking.

Vida inteligente na madrugada 

Assistir ao jogo entre Rio Branco-AC e Bahia, pela primeira fase, será tarefa para os que estão acostumados a dormir tarde em boa parte do país. Isso porque na capital acreana, além do fuso diferente, o horário de verão não é adotado. Portanto, como o jogo está marcado para as 21h30 locais, a bola rola a partir de 0h30 no horário de Brasília. Muita gente vai ter futebol para ver até depois das 2h da madrugada de quarta (dia 13) para quinta (14). 

Arena da Floresta, em Rio Branco (AC), será palco do jogo de madrugada na primeira fase — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre
Arena da Floresta, em Rio Branco (AC), será palco do jogo de madrugada na primeira fase — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre 
Veja todos os confrontos da primeira fase: 

Todos com o horário de Brasília 

Terça - 05/02 

  • 21h30 - River-PI x Fluminense (Albertão) 

Quarta - 06/02 

  • 16h - Votuporanguense x Ypiranga-RS (Plínio Marin)
  • 19h15 - Altos-PI x Santos (Albertão)
  • 20h30 - Foz do Iguaçu x Boa Esporte (Estádio do ABC)
  • 20h30 - Sobradinho x América-RN (Augustinho Lima)
  • 21h - Santa Cruz-RN x Tupi-MG (Arena das Dunas)
  • 21h30 - Palmas x Juventude (Nilton Santos-TO)
  • 21h30 - Corumbaense x Luverdense (Arhur Marinho)
  • 21h30 - Atlético-CE x Joinville (Presidente Vargas)
  • 21h30 - Mixto x CSA (Arena Pantanal)
  • 21h30 - Itabaiana x Paraná (Batistão)
  • 21h30 - Juazeirense x Vasco (Adauto Moraes)
  • 22h15 - Central-PE x Ceará (Lacerdão) 

Quinta - 07/02 

  • 18h30 - Americano x Londrina (Bacaxá)
  • 21h - Ferroviário x Corinthians (Estádio do Café) 

Terça - 12/02 

  • 19h15 - Aparecidense x Ponte Preta (Aníbal Toledo)
  • 21h30 - Imperatriz x Náutico (Frei Epifânio) 

Quarta - 13/02 

  • 16h30 - Bragantino-PA x ASA (Diogão)
  • 19h - Boavista x Figueirense (Bacaxá)
  • 19h - São José-RS x Chapecoense (Passo D'Areia)
  • 20h - São Raimundo-PA x Criciúma (Colosso dos Tapajós)
  • 20h30 - Avenida-RS x Guarani (Eucaliptos)
  • 20h30 - Sergipe x Goiás (Batistão)
  • 20h30 - Brasiliense x CRB (Mané Garrincha)
  • 20h30 - Brusque x Atlético-GO (Augusto Bauer)
  • 20h30 - Serra-ES x Remo (Robertão)
  • 20h30 - Real Ariquemes-RO x Avaí (Valerião)
  • 21h30 - Campinense x Botafogo (Amigão)
  • 21h30 - Ypiranga-AP x Cuiabá (Zerão)
  • 21h30 - São Raimundo-RR x América-MG (a definir)
  • 21h30 - Galvez x ABC (Arena da Floresta)
  • 21h30 - Tombense x Sport (Tombos)
  • 21h30 - Operário-MS x Botafogo-PB (Morenão)
  • 22h15 - Moto Club x Vitória (Castelão-MA)
  • 22h30 - Manaus x Vila Nova (Colina)  

Quinta - 14/02 

  • 0h30 - Rio Branco-AC x Bahia (Arena da Floresta)
  • 19h - Tubarão x Brasil de Pelotas (Domingos Gonzalez)
  • 21h15 - URT x Coritiba (Zama Maciel)
  • 22h30 - Sinop x Santa Cruz (Municipal de Sinop)
  • 22h30 - Fast x Oeste (Colina)

 

GloboEsporte.com

A invencibilidade do Santos no Campeonato Paulista terminou na noite deste domingo. No Estádio Novelli Júnior, o Ituano foi eficiente para aproveitar as seguidas falhas defensivas do time treinado por Jorge Sampaoli desde o primeiro tempo e ganhou por 5 a 1.

Com uma campanha de quatro vitórias e uma derrota, o Santos segue com os mesmos 12 pontos ganhos e ocupa a liderança do Grupo A do torneio estadual. Já o Ituano contabiliza sete pontos e sobe para a segunda colocação do Grupo D, a dois do São Paulo.

Pela sexta rodada do Campeonato Paulista, às 18h45 (de Brasília) desta sexta-feira, o Ituano volta a campo para enfrentar o Red Bull, no Estádio Moisés Lucarelli. Já o Santos, em busca da reabilitação, encara o Mirassol às 17 horas de sábado, no Pacaembu.

O Jogo – O Ituano saiu na frente logo aos 7 minutos, quando Serrato driblou Aguilar e cruzou da esquerda para finalização certeira de Morato na cara de Vanderlei. No minuto seguinte, Serrato roubou a bola de Aguilar, avançou com a bola dominada e tocou na saída do goleiro adversário para ampliar.

Aos 19 minutos, após cobrança de escanteio pela esquerda, Alemão cabeceou na trave e Jonas converteu no rebote. O Santos diminuiu aos 41 por meio de cabeçada de Jean Mota, que, em posição duvidosa, completou cruzamento feito pela direita por Sanchez.

O Ituano brecou uma eventual reação santista ainda nos acréscimos do primeiro tempo. Aos 46 minutos, Martinelli foi para cima de Victor Ferraz pela esquerda e cruzou. Morato completou com sucesso para marcar seu segundo gol no jogo, o quarto do time da casa.

No intervalo, na tentativa de aumentar o poder de fogo de sua equipe, o técnico Jorge Sampaoli trocou Alison por Yuri Alberto, mas o cenário não mudou. Aos 18 minutos do segundo tempo, o veterano Corrêa cobrou falta da direita para cabeçada de Léo Santos e Vanderlei, praticamente dentro gol, não conseguiu defender.

O Santos, sem criatividade, foi incapaz de dar muito trabalho ao goleiro Pegorari. No segundo tempo, em um lance que simbolizou a atuação do time alvinegro em Itu, Sanchez cruzou da direita e Yuri Alberto tentou cabecear, mas acertou a bola com o ombro.

Com vantagem confortável no marcador, o Ituano não precisou forçar durante o segundo tempo e o técnico Vinicius Bergantim pôde trocar o inspirado Morato por Gui Mendes. Nos acréscimos, Yuri Alberto pegou a sobra após escanteio da direita e finalizou. Com Pegorari já batido, Jonas salvou e manteve o placar inalterado.

FICHA TÉCNICA
ITUANO 5 x 1 SANTOS

Data: 3 de fevereiro de 2019 (domingo)
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu (SP)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Luiz Roberto Andrini Nogueira
Público: 5.673 pessoas
Renda: R$ 227.695,00
Cartões amarelos: Martinelli, Paulinho Dias (ITU); Luiz Felipe e Derlis Gonzalez (SAN)
Gols:
ITUANO: Morato, aos 7 e aos 46 minutos do 1º Tempo, Serrato, aos 8 minutos do 1º Tempo, Jonas, aos 19 minutos do 1º Tempo, e Léo Santos, aos 18 minutos do 2º Tempo
SANTOS: Jean Mota, aos 41 minutos do 1º Tempo 

ITUANO: Pegorari, Jonas, Léo Santos, Ricardo Silva e Peri; Baralhas, Marcos Serrato e Correa (Paulinho Dias); Morato (Gui Mendes), Martinelli e Alemão (Claudinho)
Técnico: Vinicius Bergantin

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz (Luiz Felipe), Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison (Yuri Alberto), Carlos Sánchez, Diego Pituca e Jean Mota; Soteldo (Arthur Gomes) e Derlis González
Técnico: Jorge Sampaoli

 

Gazeta Esportiva

Mais Artigos...