Dourados-MS,
Parceiros?

A Associação Atlética Vila Vargas e o Esporte Clube Cooperativa da Vila São Pedro são os finalistas da 18ª edição do Campeonato Interdistrital de futebol de campo, competição organizada pela Funed (Fundação de Esportes de Dourados). A final será às 15h do próximo domingo, em jogo único, no estádio Fradique Corrêa, onde também, às 13h, Panambi Veteranos e Associação Atlética Vila Formosa disputarão o terceiro lugar. Após os dois jogos haverá a cerimônia de entrega dos troféus e medalhas para os três primeiros colocados, bem como o troféu para a equipe mais disciplinada, melhor goleiro e artilheiro da competição.

No estádio Ataíde Pimenta dos Reis, no distrito do Panambi, com a presença do diretor-presidente da Funed, Daniel Fernandes Rosa, representando a prefeita Délia Razuk, o Veteranos Panambi, campeã da edição do ano passado, perdeu para o Esporte Clube Cooperativa pelo placar de 1 a 0, com gol de Danilson Silva, aos 34 minutos do primeiro tempo, cobrando pênalti. Na partida de ida, em Indápolis, as duas equipes haviam empatado em 0 a 0.

A arbitragem foi de Paulo Aparecido Neto, auxiliado por Daniel Barbosa e Sérgio B. dos Santos. A coordenação do jogo foi acadêmico em Educação Física Leonardo Bonatto.

Já a A.A. Vila Vargas confirmou o favoritismo e venceu o Vila Formosa por 2 a 1. Marcaram para a AAVV, Damir de Souza e Lucas Silva, enquanto Wellington Vezu descontou para a sua AAVF. Na partida de ida, em Vila Formosa, o Vila Vargas havia vencido por 4 a 1.

A partida teve a coordenação dos profissionais em educação física Valmor Jerônimo Ranzi Júnior e Antônio Carlos Barbosa, o Kaká. A arbitragem esteve a cargo de Paulo Augusto Malaquias, auxiliado por Jeferson Instibashi e Willian Gomes de Souza.

O Campeonato Interdistrital Funed de futebol de campo tem o apoio da administração municipal, por meio das secretarias de Saúde e de Serviços Urbanos, Guarda Municipal de Dourados e Polícia Militar.

Uma partida movimentou na tarde deste domingo (24/11) a quinta rodada do Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série B.

Jogando no estádio Andradão em Nova Andradina, Cena e Maracaju empataram por 1 a 1. Cristiano abriu o placar para o MAC enquanto Luquinhas empatou para o leão.

Com o resultado, o Cena chegou aos dois pontos e não tem mais chances de título. O Maracaju conquistou seu primeiro ponto e precisa vencer as duas partidas contra Cena e Pontaporanense para ainda brigar pela taça.

O verdão tem sete pontos e 11 gols de saldo e poderá ser campeão na quarta-feira(27) caso o Maracaju não vença o Cena no Aral Moreira. Se vencer, precisará tirar o saldo a favor da Pontaporanense no próximo domingo(01).

Na tarde desta quinta-feira, a Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou a tabela do Campeonato Paulista de 2020. Apesar de sem datas e horários definidos, já são conhecidas as 12 rodadas da primeira fase da competição.

O Paulistão terá início no dia 22 de janeiro, em uma quarta-feira, e a decisão acontece no dia 26 de abril, um domingo. Na primeira rodada, o Corinthians receberá o Botafogo-SP na capital, enquanto o Palmeiras, única equipe que estreia fora de casa, visita o Ituano. Já o Santos recebe o Bragantino, e o São Paulo joga em casa contra o Água Santa.

O formato de disputa segue o mesmo dos últimos anos, com 16 equipes divididas em quatro grupos. Na primeira fase, que conta com 12 rodadas, os times enfrentam os adversários de outras chaves. Avançam as duas melhores equipes em cada grupo, que se enfrentam nas quartas de final.

A principal mudança para a edição de 2020 é no número de jogos. Desta vez, os duelos das quartas de final e a semifinal acontecem em jogo único, e apenas a final terá partidas de ida e volta. Sendo assim, o Paulistão passa de 18 para 16 datas.

Além disso, a Federação Paulista anunciou que a competição será paralisada durante as datas Fifa. Já a utilização do VAR acontecerá apenas a partir da fase mata-mata.

Confira a primeira rodada do Campeonato Paulista 2020:

Corinthians x Botafogo-SP
Ferroviária x Mirassol
Inter de Limeira x Guarani
Ituano x Palmeiras
​Novorizontino x Oeste
​Ponte Preta x Santo André
Santos x Bragantino
São Paulo x Água Santa

O Cuiabá é bicampeão da Copa Verde! Nesta quarta-feira, o Dourado devolveu o 1 a 0 do jogo de ida sobre o Paysandu e levou o título nos pênaltis, em pleno Mangueirão. Além da taça, a equipe consegue a classificação direta para as oitavas de final da Copa do Brasil em 2020.

A primeira conquista de Copa Verde do Cuiabá veio em 2015. Curiosamente o título veio também sobre uma equipe paraense. Na ocasião, o Dourado passou pelo Remo para levantar a taça.

O primeiro tempo da decisão foi de equilíbrio para os dois lados, mas com o Papão tendo as melhores chances de abrir o placar. Nicolas quase fez balançou as redes, após cruzamento de Tomas Bastos, mas o desvio encontrou a trave, aos 30 minutos. A chance de maior perigo dos visitantes veio com Jefinho, aos 37, mas o goleiro Giovanni garantiu o 0 a 0 antes do intervalo.

Na etapa final, o equilíbrio se manteve, mas com um jogo muito mais truncado no meio-campo. Precisando de um gol para forçar ao menos os pênaltis, o Cuiabá se lançou o ataque, mas tinha dificuldades para balançar as redes.

Depois de tanto insistir, o Dourado teve falta na entrada da área no último minuto. Na cobrança, Escudero fez o cruzamento e Paulinho desviou para balançar as redes, frustrando os torcedores no Mangueirão, que já contavam os segundos para o título.

Com isso, a decisão foi para a disputa de pênaltis. Edinei abriu as cobranças do Cuiabá, mas parou nas mãos de Giovanni. Gutiérrez, Escudero, Alex Ruan e Paulinho converteram as suas.

O Paysandu converteu as suas batidas com Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael, mas desperdiçou a chance de conquistar o título na quinta cobrança, com Caíque, que caminhou lentamente para a bola e cobrou na trave.

Nas alternadas, Felipe Marques converteu para o Cuiabá e Nicolas chutou no travessão. Assim, o Dourado conquistou o seu segundo título de Copa Verde.

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 0 (4) X (5) 1 CUIABÁ
Local: Mangueirão, em Belém (PA)
Data: 20 de novembro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Cartões amarelos: Giovanni, Caíque e Tomas Bastos (Paysandu); Jonas, Anderson Conceição, Paulinho, Tsunami e Djavan (Cuiabá)
Gol: Paulinho, aos 49 do 2ºT

PAYSANDU: Giovanni; Tony, Micael, Perema e Bruno Collaço; Wellington Reis (Thiago Primão), Caíque e Tomas Bastos (Leandro Lima); Nicolas, Vinícius Leite e Eliélton (Hygor)
Técnico: Hélio dos Anjos

CUIABÁ: Victor Souza; Jonas, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Moisés (Alex Ruan), Djavan, Alê (Escudero) e Toty (Gutiérrez); Felipe Marques e Jefinho.
Técnico: Marcelo Chamusca

COMENTAR

O Flamengo é o campeão brasileiro de 2019! Neste domingo, o Rubro-negro garantiu a conquista do Brasileirão, coroando uma temporada de muitas glórias para a equipe da Gávea.

Mesmo sem entrar em campo no fim de semana, o Flamengo não pode mais ser alcançado por seus rivais no Brasileirão. Por conta da final da Libertadores, o Fla teve seu jogo pela 34ª rodada antecipado (o empate por 4 a 4 com o Vasco da Gama). Com 81 pontos, o Rubro-negro tem 13 de vantagem sobre Palmeiras e Santos e não pode mais ser ultrapassado pelos paulistas.

Esse título interrompe um jejum de dez anos do Flamengo sem ser campeão brasileiro. A última vez que o clube havia vencido o Brasileirão foi em 2009, quando foi liderado por Adriano Imperador e Petkovic. Neste ano, o Fla foi conduzido pelos gols de Gabriel Barbosa e Bruno Henrique, as assistências de De Arrascaeta e Everton Ribeiro e a estratégia do português Jorge Jesus.

O título brasileiro ainda coroa um fim de semana inesquecível para a torcida rubro-negra. No sábado, o Flamengo derrotou o River Plate em Lima e se sagrou campeão da Copa Libertadores da América. No domingo, mesmo sem jogar, conquistou o Brasileirão. Com os dois troféus na mesma temporada, o Rubro-negro repetiu um feito conseguido apenas pelo Santos de Pelé, que ganhou em 1962 e 1963.

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira (27), quando enfrenta o Ceará, no Maracanã. A partida, que marca o reencontro do time com sua torcida, contará também com a cerimônia de entrega da taça.

No próximo sábado (23), a partir das 17h (horário de Brasília), Flamengo e River Plate, da Argentina, escreverão mais uma página da longa história de conquistas e glórias do futebol sul-americano, pois protagonizam uma final inédita de Copa Libertadores da América no Estádio Monumental de Lima (Peru).

O ineditismo do jogo está no fato de as duas equipes se enfrentarem pela primeira vez na decisão da competição. E a importância histórica se dá porque esta é a final de número 60 da Libertadores, torneio que pela primeira vez terá uma final em partida única.

Finais entre Brasil e Argentina

Uma decisão de Libertadores entre um time do Brasil e outro da Argentina não é uma novidade na história da competição. Elas já aconteceram em 14 oportunidades, com cinco vitórias brasileiras e nove argentinas. O Flamengo nunca esteve nesta situação, enquanto o River já encontrou um time brasileiro em confrontos decisivos, foi no ano de 1976, quando o Cruzeiro acabou campeão.

 

Na única final que alcançou até então, no ano de 1981, o Flamengo teve como adversário o Cobreloa (Chile). Naquela ocasião o título ficou com os rubro-negros.

Já o atual campeão River chega a sua sétima decisão. Além da final deste ano e da derrota para o Cruzeiro em 1976, os millonarios (alcunha pela qual a equipe argentina é conhecida) já conquistaram quatro Libertadores: 1986 e 1996 sobre America de Cali (Colômbia), 2015 sobre o Tigres (México) e 2018 sobre o Boca Juniors (Argentina). Em 1966 estiveram na sua primeira decisão, na qual acabaram derrotados pelo Peñarol (Uruguai).

Flamengo x River

O rubro-negro carioca e os millonarios já se enfrentaram em quatro oportunidades na história da Libertadores. No ano de 1982, em uma semifinal em formato triangular que também contava com o Peñarol, o Flamengo derrotou o River Plate em duas oportunidades, por 3 a 0 jogando em Buenos Aires, e por 4 a 2 atuando no Rio de Janeiro.

As duas outras partidas aconteceram em 2018 pela fase de grupos da competição. Elas terminaram empatadas, 2 a 2 no Rio de Janeiro e 0 a 0 em Buenos Aires.

60 anos de Libertadores

A Libertadores teve sua primeira edição em 1960, com título ficando com o Peñarol. Em 59 decisões já realizadas a Argentina tem o maior número de títulos, com 25. O segundo país com mais conquistas é o Brasil, com 18. E a terceira posição no ranking é do Uruguai, com 8 vitórias.

Entre os brasileiros os maiores vencedores são: São Paulo, Grêmio e Santos (com 3 conquistas cada). Internacional e Cruzeiro aparecem com 2 títulos cada um, enquanto Flamengo, Palmeiras, Vasco da Gama, Atlético Mineiro e Corinthians conseguiram vencer uma final cada.

 

Jogo único

Pela primeira vez na história a final será disputada em um jogo único realizado em sede escolhida de forma antecipada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Esta mudança causou muita polêmica, em especial após o anúncio da troca do local do jogo por causa de protestos que tomam conta da cidade de Santiago do Chile, sede escolhida inicialmente para receber a final.

Agora, Lima recebe a final entre Flamengo e River com a expectativa de um jogo que entre para o panteão de grandes momentos da história do futebol sul-americano.

O Sport venceu o Ponte Preta por 2 a 1, no embate nesta quarta-feira (20) e garantiu o seu retorno a série A do Campeonato Brasileiro de futebol. O embate aconteceu no campo da Ilha do Retiro, que chegou a ser invadida pela torcida em festa pela vitória do time.

A Ponte abriu o placar aos 19 minutos do primeiro tempo, com gol de perna esquerda feita por Roger. Mas no segundo tempo o Sport retornou inspirado e logo aos 14 minutos, o atacante Guilherme bateu no canto esquerdo, sem chance de defesa.

Aos 46 minutos, marcou o segundo e fatídico gol que garantiu o retorno do time a primeira divisão do Brasileirão. Com a sua vaga garantida na série A o Sport foi aos 67 pontos. Já a Ponte Preta caii para o 13º lugar, com 44 pontos.

Mais Artigos...