Dourados-MS,
Câmara_sessão solene

O Fluminense não deu brecha para o São Paulo, no embate na noite desta quinta-feira no Morumbi e sai de campo ostentando um 2 a 0 sobre o rival, em mais um jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Aos 36 minutos do primeiro tempo, quem abriu o placar foi o zagueiro Digão, que subiu para pegar cruzamento de Daniel e mandou de cabeça direto para o fundo da rede. Logo em seguida foi a vez do atacante Marcos Paulo aos 39 minutos, também aproveitar passe de Caio Henrique e ampliar.

Com o resultado de hoje o São Paulo se mantém com 52 pontos, caindo para quinto colocado. Já o Fluminense, chegou aos 34 pontos e deixou a zona do rebaixamento.

O Flamengo levou o melhor no clássico contra o Botafogo, na noite desta quinta-feira (07) no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro.


Coube ao atacante Lincon marcar o único gol da partida, para aumentar ainda mais a vantagem do time da liderança do Brasileirão.

Após receber passe preciso de Bruno Henrique, o jogador só empurrou para o fundo das redes aos 43 minutos do segundo tempo. Mas o placar ficou por isso mesmo.

Com o resultado desta noite o Flamengo chegou aos 74 pontos, em 1º colocado enquanto o Botafogo está em 17º com 33 pontos.

Em noite de chuva no Rio de Janeiro, o Palmeiras venceu o Vasco por 2 a 1 nesta quarta-feira (06), em São Januário, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro de futebol.

Quem abriu o placar foi o meia Lucas Lima, do Palmeiras após passe preciso de Matheus Fernandes, ainda aos 11 minutos do primeiro tempo. Aos 18 minutos, no entanto, o placar chegou ao empate depois que Mayke do Verdão, marcou gol contra.

Mas no segundo tempo, o Palmeiras voltou a levar vantagem com gol de Luiz Adriano. Com resultado desta noite (06) o Palmeiras segue na cola do líder Flamengo, em 2º colocado na tabela do Brasileirão com 66 pontos. Já o Vasco está em 12º com 39 pontos.

A noite de terça-feira (5/11) foi de muita comemoração para o torcedor do Bragantino, além da vitória diante do Guarani, a equipe conquistou o acesso à elite do futebol brasileiro com cinco rodadas de antecedência.

No Nabi Abi Chedid, o time da casa dominou as ações do jogo no primeiro tempo. Teve bola na trave, grandes defesas do goleiro Jefferson Paulino e algumas chances perdidas, mas nada de gol. Mas nos 45 minutos finais, a história foi diferente.

Aos 17 minutos, Ryller aproveitou cruzamento de Claudinho para colocar o Bragantino em vantagem. Querendo mais, o Alvinegro seguiu pressionando até que, aos 30, Wesley foi derrubado dentro da área e Pio cobrou a penalidade no cantinho para fazer 2 a 0. Já na marca dos 42, Pedro Naressi aproveitou uma falha da defesa adversária, bateu colocado e viu a bola morrer no ângulo da meta bugrina. Nos acréscimos, Bady descontou para o Guarani, mas nada que estragasse a festa alvinegra em Bragança Paulista.

Com o resultado, o Bragantino chegou aos 65 pontos e não pode mais ser alcançado pelos time que estão fora do G-4. Já o Bugre é o 14º, com 39 pontos. 

Athletico-PR e Cruzeiro não tiveram o seu melhor desempenho, no embate na noite desta quarta-feira (06) na Arena da Baixada e deixaram o campo empatados em 0 a 0.

No primeiro tempo, o time paranaense teve mais posse de bola, mas acabou parando na defesa do goleiro Fábio, do Cruzeiro. O Cruzeiro, por sinal, tentou explorar as jogadas de velocidade, mas não teve sucesso nas investidas.

No segundo tempo a situação do azulão piorou com a expulsão de Sassá, após levar o segundo cartão amarelo. Com o resultado desta noite, o Athletico chegou aos 47 pontos e ocupa a sétima colocação na tabela. Já o Cruzeiro está agora com 34 pontos, na 14ª colocação.

O Brasil venceu o Chile por 3 a 2, em um jogo com duas viradas, e se classificou para as quartas de final do Mundial Sub-17. O resultado empolgou os 12 mil torcedores que foram até o Estádio Bezerrão, no Gama (DF). Na próxima fase, a equipe do técnico Guilherme Dalla Dea vai enfrentar o vencedor do confronto entre Equador x Itália, que ocorre na quinta-feira (7), em Cariacica (ES). 

Aos 7 minutos, a seleção marcou o primeiro gol do jogo. Em uma falta próxima à área, Kaio Jorge – atleta do Santos - toma distância e chuta pelo lado da barreira. O goleiro Fierro nem se mexeu. 

Sete minutos depois, Kaio Jorge fez outro gol. Ele partiu sozinho, em velocidade, entrou na área e fuzilou o goleiro Fierro com um chute forte, cruzado e rasteiro. O árbitro consultou o VAR (árbitro de vídeo)  e anulou o gol do atacante, que estava impedido.  

O lance desnorteou a seleção e deu uma sobrevida aos chilenos. Eles se encheram de brios e foram para cima. Aos 25 minutos, Joan Cruz driblou dois brasileiros e chutou forte de fora da área. O goleiro Matheus ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o empate chileno: 1 a 1. 

Aos 41 minutos, o mesmo Joan Cruz recebeu lançamento na área, ajeitou na coxa e com extrema tranquilidade, esperou o goleiro Matheus sair e deu um toque para as redes: 2 a 1. 

Para sorte do Brasil, a reação não tardou. Aos 45 minutos, Kaio Jorge – o melhor em campo – foi derrubado na área pelo goleiro Fierro. Pênalti que ele mesmo bateu para levar a igualdade de 2 a 2 para os vestiários. 

No 2º tempo, o Chile continuou muito perigoso. Aos 11 minutos, lançamento para a área brasileira, Tapia matou no peito e teve tudo para desempatar, mas se apavorou com a saída do goleiro Matheus e bateu para fora. 

O Brasil perdia força no meio-campo e tentava a ligação direta defesa-ataque. Aos 20 minutos, no momento mais crítico do jogo, Thalles Magno investe pela ponta e cruza rasteiro. A zaga do Chile tira para frente da área e Diego – jogador do Grêmio – apareceu e chutou forte, no ângulo. Fierro saltou, tocou na bola, mas ela foi às redes: 3 a 2. 

O gol trouxe confiança para a seleção. Oito minutos mais tarde, Verón invadiu a área e chutou na rede, pelo lado de fora. Os chilenos cansaram e não conseguiram explorar os espaços. Os brasileiros se acomodaram com a vantagem mínima e garantiram o placar até o fim. 

Ficha técnica: 

BRASIL 3 x 2 CHILE
Competição: Mundial Sub-17 (Oitavas-de-Final)
Local: Estádio Bezerrão, Gama (DF)
Juiz: Andris Treimanis (Letônia)
Público: 12.534
Brasil: Matheus Donelli, Garcia, Henri, Luan Patrick e Patryck (Renan); Daniel Cabral, Diego, Veron e Peglow (Pedro Lucas); Kaio Jorge (Sandry) e Talles Magno. T: Guilherme Dalla Dea.
Chile: Fierro, Riquelme (Díaz), González, Bruno Gutiérrez e Daniel Gutiérrez; Rojas, Pizarro, Cruz (Pérez) e Sepúlveda (Oroz); Tapia e Aravena. T: Cristian Leva.

Em negociação com o Corinthians onde restaria apenas a oficialização do acordo entre as partes, o técnico Tiago Nunes chegou a dizer na sua última entrevista coletiva que tinha a intenção de cumprir seu contrato com o Furacão até o próximo dia 8 de dezembro.

Entretanto, segundo informação da jornalista Nadja Mauad, o mesmo fará isso distante do dia a dia do Furacão já que, em conversa rápida que teve nessa terça-feira (5) com o presidente do conselho administrativo, Mário Celso Petraglia, ficou acordado que ele não trabalha mais no clube já na parte final de 2019.

Nos próximos dias, Tiago convocará uma entrevista coletiva onde deve formalizar a sua saída do clube o qual chegou em 2017 para trabalhar nas categorias de base e acabou ascendendo para uma vitoriosa trajetória até aqui.

Ao todo foram 115 partidas com 56 vitórias, 30 empates, 26 derrotas e as conquistas de dois estaduais (ambos comandando o elenco de Aspirantes), a Copa Sul-Americana de 2018 e a Copa do Brasil desse ano, os dois últimos troféus inéditos para o Rubro-Negro.

Com a confirmação dessa sequência de acontecimentos, quem ficará responsável por terminar o ano do Athletico nas oito rodadas que restam do Campeonato Brasileiro será Eduardo Barros, ex-auxiliar do técnico da equipe de Aspirantes, Rafael Guanaes, e atual ocupante do cargo de chefe das categorias de base do clube.

Mais Artigos...