Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Foto - Divulgação

Vasco e Fluminense fazem a grande decisão da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, neste domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). O Cruz-Maltino eliminou nas semifinais o Resende com uma vitória tranquila por 3 a 0, enquanto que os tricolores conquistaram um triunfo histórico por 1 a 0 sobre o Flamengo, com um gol nos acréscimos do segundo tempo.

 
Flu ganhou confiança com vitória na raça sobre o Flamengo(Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

O campeão garante vaga automaticamente nas semifinais do Campeonato Carioca. Na final deste domingo não há vantagem para nenhum dos times. Sendo assim, em caso de igualdade o vitorioso sairá na disputa de pênaltis.

As duas equipes estão trabalhando na conversa para os últimos ajustes, já que as semifinais foram no meio de semana. O técnico Alberto Valentim, do Vasco, confia no equilíbrio entre os setores do time. “Nosso setor defensivo tem apresentado um grande desempenho e o equilíbrio entre os setores é algo que estamos sempre buscando e conseguindo. O nosso pensamento é o título, mesmo com todas as dificuldades de se enfrentar um clássico”, disse Valentim.

“A gente quer ganhar domingo, mas nosso objetivo maior é o Campeonato Carioca. Mas acho legal manter esse charme da Taça Guanabara”, completou o técnico vascaíno.

Fernando Diniz, comandante do Fluminense, aposta no trabalho. “Estamos conseguindo progredir aos poucos e chegamos a esta final, mesmo contra o Vasco, que nos venceu na fase de classificação, pensando em conquistar o título. Vai ser complicado, mas estamos progredindo”, disse Diniz.

O trabalho do comandante realmente é o que move o elenco. “O Fernando Diniz é um treinador muito competente e corremos muito por ele, pois entendemos o que ele pretende transmitir para o grupo. Podemos render ainda mais e estamos apostando que o trabalho que deu certo contra o Flamengo possa render contra o Vasco”, disse o volante Bruno Silva.

O Vasco vai invicto e 100% para a final (Foto: Rafael Ribeiro/Divulgação)

Já os vascaínos jogam as suas fichas no poder de concentração. “Como todo clássico vai ser um jogo muito disputado e nada fácil de ganharmos. Portanto, temos que ter o equilíbrio de sempre, trabalhando lance a lance em busca da classificação. O título da Taça Guanabara é importante para coroar este nosso começo de trabalho, marcado pelos cem por cento de aproveitamento na Taça Guanabara”, analisou o atacante argentino Maxi López, um dos principais líderes do atual elenco do Vasco.

Em termos de escalação o Vasco tem uma dúvida. O meia Thiago Galhardo, com dores na coxa direita, não sabe se terá condições de ir a campo. Assim, Bruno César fica de sobreaviso. “Todos os jogadores são reavaliados e vamos ver. O Bruno César veio da Europa, esperou um pouco mais, mas está ai para nos ajudar”, disse Valentim.

Já pelos lados do Fluminense a base será a mesma que derrotou o Flamengo. Na fase de classificação, em clássico disputado em Brasília, o Vasco venceu o Fluminense por 1 a 0, com um gol de Yago Pikachu em cobrança de pênalti. O jogo foi marcado por polêmicas de arbitragem, como um pênalti não marcado em cima de Bruno Silva.

O Vasco já conquistou a Taça Guanabara em 12 ocasiões sendo a última em 2016. Já o Fluminense foi campeão dez vezes sendo a mais recente em 2017. O Flamengo é o atual campeão e maior vitorioso do torneio com 21 títulos.

FICHA TÉCNICA
VASCO X FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 17 de fevereiro de 2019 (Domingo)
Horário: 17h(de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Corrêa e Luiz Claudio Regazone

 

VASCO: Fernando Miguel, Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Raul, Lucas Mineiro, Yago Pikachu, Thiago Galhardo (Bruno César) e Marrony; Maxi López
Técnico: Alberto Valentim

FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel, Digão, Matheus Ferraz e Marlon; Airton, Bruno Silva e Daniel; Everaldo, Luciano e Yony González
Técnico: Fernando Diniz

O duelo entre Ferroviária e Palmeiras envolve dois times que brigam pela classificação à próxima fase do Campeonato Paulista. A Ferrinha, que faz ótima e surpreendente campanha, iniciou a rodada na ponta do Grupo C, com oito pontos ganhos, enquanto o Verdão lidera a chave B, com 13.

Para o jogo que acontece neste domingo, em Araraquara, às 17h (de Brasília), a escalação do Verdão deverá ter novamente os atletas considerados titulares. Deyverson, cumprindo punição do TJD, e Gustavo Scarpa, contundido, que poderiam estar no grupo, porém, são baixas certas. Já Ricardo Goulart pode estrear.

“A gente tem jogadores de qualidade inscritos ou não no Paulista. Se o Felipão precisar, todos darão conta do recado. Goleiro também, cada jogo joga um e mantém um nível alto. Esse foi o objetivo do Palmeiras, montar um elenco forte. Um grupo qualificado para disputar os campeonatos”, afirmou o atacante Dudu.

Apesar da boa campanha, os resultados mais recentes não agradam comissão técnica e torcida da Ferroviária. Nas últimas duas partidas, o time de Araraquara sofreu uma derrota para o Red Bull e empatou com o lanterna São Bento. Mesmo assim, o técnico Vinícius Munhoz não deve fazer grandes mudanças para encarar o Maior Campeão do Brasil.

“A ideia é não modificar. Óbvio que fazemos um estudo tentando identificar onde está a força do Palmeiras, buscamos estratégias para trabalhar em cima delas durante a semana, capacitar os jogadores e abastecê-los com informações. O Palmeiras nos preocupa, mas o que nos preocupa mais é focar naquilo que precisa ser melhorado e também numa estratégia bem treinada para esse confronto”, afirmou.

Será a primeira semana de trabalho livre para a Ferroviária desde o início do Paulistão. Além parte física e tática, o emocional dos atletas também foi trabalhado, dada a pressão de estar na frente, por exemplo, do Corinthians, favorito do grupo.

“Isso é importante para esse momento da competição, especialmente pelo caráter decisivo que esses primeiros jogos tiveram. Então se faz necessária uma recuperação deste desgaste emocional, além também do desgaste físico que essa primeira metade da competição nos proporcionou. Agora é aproveitar a semana que vamos ter de preparação da melhor forma possível”, completou.

FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIA X PALMEIRAS

Local: Fonte Luminosa, Araraquara (SP)
Data: 17 de fevereiro de 2019, domingo
Horário: 17h (Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Marco Antonio de Andrade Motta Junior e Bruno Salgado Rizo

 

FERROVIÁRIA: Tadeu; Diogo Mateus, Rayan, Eton e Cesar; Anderson Uchoa; Jorge Eduardo, Elton, Felipe Matheus e Felipe Ferreira; Uilliam
Técnico: Vinícius Munhoz

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Carlos Eduardo, Dudu e Borja
Técnico:  Luiz Felipe Scolari

Foto - Divulgação

Foram definidos, após 40 partidas, todos os 40 times que seguem vivos na briga pelo título da Copa do Brasil de 2019. Vale destacar a classificação solitária do Bragantino-PA entre os nortistas, além de dois clássicos estaduais: Santa Cruz x Náutico e Londrina-PR x Paraná.

A tabela detalhada da segunda fase ainda não está definida, mas, de acordo com informações divulgadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os 20 jogos vão ser realizados em três datas: 20 ou 27 de fevereiro e seis de março.

 

A segunda fase, assim como a primeira, será decidida em jogo único, mas sem a vantagem do empate para o melhor ranqueado na CBF. Se a igualdade persistir no tempo regulamentar, o classificado será definido nos pênaltis.

Veja os confrontos da segunda fase 

  • Corinthians x Avenida-RS
  • Foz do Iguaçu-PR x Ceará
  • Bragantino-PA x Aparecidense-GO
  • URT-MG x Vila Nova-GO
  • Botafogo x Cuiabá-MT
  • Juventude x América-MG
  • ABC-RN x Moto Club-MA
  • Santa Cruz x Náutico
  • Fluminense x Ypiranga-RS
  • Luverdense-MT x Figueirense
  • Santa Cruz de Natal x Bahia
  • Goiás x CRB-AL
  • Santos x América-RN
  • Atlético-CE x Atlético-GO
  • Mixto-MT x Chapecoense
  • Criciúma x Oeste
  • Tombense-MG x Botafogo-PB
  • Londrina-PR x Paraná
  • Serra-ES x Vasco
  • Avaí x Brasil de Pelotas 

A terceira fase já será no esquema de mata-mata (ida e volta). Quando ela terminar, haverá um novo sorteio entre os 10 clubes que sobraram. Eles disputam a quarta fase, também em mata-mata.

Depois, os cinco que sobrarem vão se juntar aos 11 times que entram diretamente nas oitavas de final. São eles Palmeiras, Flamengo, Internacional, Grêmio, São Paulo, Atlético-MG, Cruzeiro e Atlético-PR (todos na Libertadores), Sampaio Corrêa (campeão da Copa do Nordeste), Paysandu (campeão da Copa Verde) e Fortaleza (campeão da Série B). Há um novo sorteio nessa fase.

Foto - Divulgação

Flamengo e Fluminense se enfrentam pelas semifinais da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, nesta quinta-feira, às 20h30 (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). A partida, que aconteceria no sábado e foi adiada, vai ser disputada em clima de luto pela morte de dez pessoas no Ninho do Urubu na última sexta-feira, em incêndio que tomou conta de parte do centro de treinamento do clube flamenguista.

Por ter feito melhor campanha na fase anterior, o Rubro-Negro tem a vantagem do empate. Porém, ambos chegam muito motivados. Os flamenguistas, invictos até aqui, golearam a Cabofriense por 4 a 0 no fim de semana passada. Na terça-feira o Tricolor, que tinha perdido por 1 a 0 o clássico para o Vasco, goleou o River por 5 a 0 no Piauí pela estreia na Copa do Brasil.

O momento dos dois times realmente transmite confiança aos jogadores. “A nossa equipe está crescendo e os bons resultados aumentam a nossa confiança. Sabemos que teremos um clássico importante pela frente e vamos encará-lo como a decisão que é. Acreditamos que podemos conquistar a classificação, apesar da qualidade do Flamengo”, disse o atacante Everaldo, um dos destaques do Fluminense. 

O Tricolor realmente vai precisar de confiança para enfrentar um rival que contará com uma torcida que vem dando exemplo e fazendo a festa nas arquibancadas, com uma média superior a 40 mil presentes como mandante.

“A torcida comparece muito, vamos ter que fazer a nossa parte agora. Eles estão fazendo lindas festas no Maracanã e estamos tentando retribuir. Nosso time é de pegada, qualidade, portanto, temos que fazer um grande jogo, pois a torcida vai nos apoiar”, disse o zagueiro Rhodolfo.

Sobre a vantagem do empate, os flamenguistas, liderados pelo técnico Abel Braga, parecem não valorizar muito. “O Flamengo sempre vai entrar pensando em ganhar. Pelo regulamento temos a vantagem do empate, mas não pensamos nisso. Se entrarmos pensando nisso, com certeza complica para a gente”, disse o volante colombiano Gustavo Cuéllar.

A partida então promete ser aberta, pois o Fluminense também garante uma postura ofensiva. “As características das equipes que dirijo são ofensivas e não mudei em relação ao Fluminense. Criamos e temos bom aproveitamento. Espero que continue assim. Porém, a partida vai ser muito complicada. À medida que enfrenta time mais difíceis e com defesas mais postadas e com jogadores de alto nível, a tendência é que encontremos mais dificuldades”, avisou o técnico Fernando Diniz.

Em termos de escalação, o Flamengo deverá ter a presença de Gabriel, o Gabigol, no comando do ataque. Apesar do mistério de Abel Braga, o ex-santista parece ter ganho a disputa interna com o colombiano Fernando Uribe pelo posto.

Fernando Diniz, pelo lado do Fluminense, deve manter a equipe que bateu o River-PI. Apesar de regularizado na CBF, o principal reforço do clube este ano, o meia Paulo Henrique Ganso, não foi inscrito na Taça Guanabara e não poderá atuar.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X FLUMINENSE

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de fevereiro de 2019 (Quinta-feira)
Horário: 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Silbert Faria Sisquim (RJ) e Michael Correia (RJ)

 

FLAMENGO: Diego Alves, Pará, Rhodolfo, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuellar, Willian Arão, Everton Ribeiro, Diego e Bruno Henrique; Gabriel
Técnico: Abel Braga

FLUMINENSE: Rodolfo, Ezequiel, Digão, Matheus Ferraz e Marlon; Airton, Bruno Silva, Daniel; Everaldo, Luciano e Yonny González
Técnico: Fernando Diniz

Foto - Divulgação

Sete de Dourados  e Comercial vão a campo pelo Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol na tarde deste sábado (16). O jogo acontece às 16h no estádio Chavinha, em Itaporã, e o time local tenta manter a boa sequência na competição, já que venceu as últimas três partidas disputadas. 

O confronto vale pela 7ª rodada. As duas equipes estão próximas na tabela de classificação. 

Enquanto o Colorado tem 10 pontos conquistados em seis jogos, os douradenses possuem nove, com uma partida a menos. Na classificação, ambos ocupam a 4ª e 7ª posição, respectivamente. 

Outros Jogos

Hoje (16) as 19h.  Corumbaense x Aquidauanense - estádio Arthur Marinho em Corumbá.

Domingo (17) as 15h. Operário de Dourados x União ABC - estádio Chavinha em Itaporã.

Veja a classificação

1º   Águia Negra – 13p

2º   Aquidauanense – 11p

3º   Corumbaense – 10p

4º   Comercial – 10p

5º   Costa Rica – 10p

6º   Operário – 9p

7º   Sete de Setembro – 9p

8º   Serc – 9p

9º   União – 6p

10º Urso – 5p

11º Novo – 1p

12º Operário de Dourados – 1p

A fase de Gustagol é realmente incrível. Na noite dessa quinta-feira, o centroavante balançou as redes aos 43 minutos do segundo tempo, chegou ao seu sexto tento em nove partidas no ano e impediu a derrota do Corinthians diante do Racing em plena Arena de Itaquera. O empate por 1 a 1 manteve o Timão vivo na luta por uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana. O reencontro está marcado para o dia 27, em Avellaneda, Buenos Aires. O empate sem gols servirá aos argentinos em função do gol marcado fora de casa.

A roda feita pelo time do Corinthians segundos antes da boal rolar deu clara mostra do que os jogadores estavam dispostos. Soou o apito inicial e foi possível perceber uma disposição muito semelhante ao que se viu no Derby do Allianz Parque. Uma formação no 4-3-3, com marcação alta e muita disciplina, principalmente sem a bola.

A estratégia dificultou a saída de bola dos argentinos, mas, em pouco tempo ficou claro que era Cássio que estava com maiores problemas para usar os pés em sua defesa. Por muito pouco o goleiro corintiano não entregou um gol ao adversário por duas vezes no primeiro tempo.

O equilíbrio era a tônica do jogo quando dois lances determinaram o placar. Primeiro, os mandantes tiveram a oportunidade de abrir o placar com Vagner Love, cara a cara com Arias. O atacante do amor, no entanto, parou no goleio de Avellaneda.

Pouco depois, um erro de Sornoza somado ao azar de Henrique e à lentidão de Manoel culminaram no gol do ex-vascaíno Ríos, em chute cruzado, sem chance para Cássio.

Fábio Carille alterou o sistema duas vezes, tentou o 4-2-3-1, mas, a exceção de algumas jogadas aéreas com Gustagol, o time do Corinthians não conseguia encaixar seu jogo. Nem por isso o técnico mudou a escalação no intervalo.

O panorama não se alterou muito, apesar da bola ter passado a ficar mais tempo nos pés dos corintianos. Atrás, Cássio causava calafrios nos torcedores a cada bola recuada. Carille então apostou em Clayson, promoveu a estreia no ano de Sérgio Díaz e colocou ainda mais velocidade com Pedrinho. Ramiro, Love e Jadson foram os escolhidos a sair. A decepção ficou por Mauro Boselli, que não pôde enfrentar seus conterrâneos, apesar de toda vontade demonstrada na beira do campo, durante o aquecimento.

No fim, o Timão pressionou na base da vontade e do talento individual. Chance real de gol, de fato, não houve. O Racing pouco fez nos 45 minutos finais, mas claramente estava satisfeito com o desenrolar da partida.

A torcida já não cantava tão alto quando, de repente, talvez na única forma capaz do Corinthians chegar ao gol, o empate veio. Sornoza cobrou falta na área e Gustagol saltou mais alto que a marcação para cabecear firme. Bola no chão e no ângulo do Racing.

No fim, o empate deu ao Corinthians alívio e um pouco mais de tranquilidade para seguir vivo no confronto pela Sul-Americana e não colocar ainda mais pressão em cima da equipe antes do clássico com o São Paulo, pelo Campeonato Paulista, agendado para domingo, às 19h (de Brasília), de novo na Arena de Itaquera. O Racing voltará ao campeonato nacional, onde é líder e está vivo na briga pelo título.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 RACING

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 14 de fevereiro de 2019, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Victor Raez e Michael Orue (ambos do Peru)
Cartões amarelos: Vagner Love, Ramiro (COR); Saravia, Carsozo, Solari, Sigali (RAC)
Público: 24.237.
Renda: R$ 935.243,00

GOLS
Corinthians: Gustagol, aos 43 minutos do 2T
Racing: Ríos, aos 22 minutos do 1T.

 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Carlos; Ralf, Ramiro (Clayson), Sornoza e Jadson (Pedrinho); Love (Sérgio Díaz) e Gustagol
Técnico: Fábio Carille

RACING: Arias; Saravia, Sigali, Domínguez e Pillud; Díaz, Solari, Carsozo e Ojeda; Ríos (Fernández) e Cvitanich (Cristaldo)
Técnico: Eduardo Coudet

O Corinthians vai além de testar sua força nesta quinta-feira, na Arena Corinthians, no primeiro duelo internacional da temporada. Sem convencer no Campeonato Paulista e classificado no sufoco contra o Ferroviário, pela Copa do Brasil, o Alvinegro encara o Racing a partir das 21h30 (de Brasília), pela primeira fase da Copa Sul-Americana, e busca mostrar um futebol que dê ânimo e confiança para a sequência do ano.

“Vai ser uma parada muito difícil, líder do argentino, campeonato já na segunda parte. Vai ser parada dura”, disse o técnico Fábio Carille, que responde perguntas sobre o embate contra os argentinos desde o começo do mês, dando noção da importância que o embate tem para o Timão. Ainda que seja pela primeira fase de um torneio fora da elite da América do Sul, derrotar um rival de qualidade jogando bem é o ponto de partida para a mudança na visão dos alvinegros.

O encontro, além disso, uma revanche das oitavas de final da edição de 2017 da competição, quando o clube do Parque São Jorge acabou eliminado ao empatar por 1 a 1 em seus domínios e 0 a 0 fora de casa, caindo pelo critério que valoriza o gol como visitante. Racing e Internacional, na Copa do Brasil daquele mesmo ano, são os únicos clubes que eliminaram o Corinthians em confrontos mata-mata sob o comando de Fábio Carille.

Em campo, a novidade fica pela presença do jovem Carlos, de volta da Seleção Brasileira sub-20. Depois de participar da decepcionante campanha no Sul-Americano da categoria, sem conseguir uma das quatro vagas para o Mundial, o jovem de 19 anos entra no posto deixado por Danilo Avelar. Expulso contra o Colo-Colo, na Libertadores do ano passado, o defensor tem de cumprir a suspensão automática na Sul-Americana.

Do outro lado, em meio a uma maratona que envolve briga pelo título nacional e clássicos locais, o Racing deve jogar com uma equipe mista. Titulares como o atacante Cristaldo, ex-Palmeiras, tendem a ficar no banco, ainda que sejam maioria na escalação. O destaque fica pelo habilidoso meia Zaracho, que não encarou o River no final de semana. Derrotado por 2 a 0 pelo rival, o time de Avellaneda veio a São Paulo sem Centurión, que se recusou a entrar em campo durante o revés no clássico.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS X RACING

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 14 de fevereiro de 2019, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Victor Raez e Michael Orue (ambos do Peru)

 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Carlos; Ralf, Ramiro, Sornoza e Jadson; Love e Gustagol
Técnico: Fábio Carille

RACING: Arias; Saravia, Sigali, Donatti e Mena; Díaz, Solari, Zaracho e Pol Fernandez; Ríos e Cvitanich
Técnico: Eduardo Coudet

Mais Artigos...