Dourados-MS,
Câmara_sessão solene

No próximo sábado (23), a partir das 17h (horário de Brasília), Flamengo e River Plate, da Argentina, escreverão mais uma página da longa história de conquistas e glórias do futebol sul-americano, pois protagonizam uma final inédita de Copa Libertadores da América no Estádio Monumental de Lima (Peru).

O ineditismo do jogo está no fato de as duas equipes se enfrentarem pela primeira vez na decisão da competição. E a importância histórica se dá porque esta é a final de número 60 da Libertadores, torneio que pela primeira vez terá uma final em partida única.

Finais entre Brasil e Argentina

Uma decisão de Libertadores entre um time do Brasil e outro da Argentina não é uma novidade na história da competição. Elas já aconteceram em 14 oportunidades, com cinco vitórias brasileiras e nove argentinas. O Flamengo nunca esteve nesta situação, enquanto o River já encontrou um time brasileiro em confrontos decisivos, foi no ano de 1976, quando o Cruzeiro acabou campeão.

 

Na única final que alcançou até então, no ano de 1981, o Flamengo teve como adversário o Cobreloa (Chile). Naquela ocasião o título ficou com os rubro-negros.

Já o atual campeão River chega a sua sétima decisão. Além da final deste ano e da derrota para o Cruzeiro em 1976, os millonarios (alcunha pela qual a equipe argentina é conhecida) já conquistaram quatro Libertadores: 1986 e 1996 sobre America de Cali (Colômbia), 2015 sobre o Tigres (México) e 2018 sobre o Boca Juniors (Argentina). Em 1966 estiveram na sua primeira decisão, na qual acabaram derrotados pelo Peñarol (Uruguai).

Flamengo x River

O rubro-negro carioca e os millonarios já se enfrentaram em quatro oportunidades na história da Libertadores. No ano de 1982, em uma semifinal em formato triangular que também contava com o Peñarol, o Flamengo derrotou o River Plate em duas oportunidades, por 3 a 0 jogando em Buenos Aires, e por 4 a 2 atuando no Rio de Janeiro.

As duas outras partidas aconteceram em 2018 pela fase de grupos da competição. Elas terminaram empatadas, 2 a 2 no Rio de Janeiro e 0 a 0 em Buenos Aires.

60 anos de Libertadores

A Libertadores teve sua primeira edição em 1960, com título ficando com o Peñarol. Em 59 decisões já realizadas a Argentina tem o maior número de títulos, com 25. O segundo país com mais conquistas é o Brasil, com 18. E a terceira posição no ranking é do Uruguai, com 8 vitórias.

Entre os brasileiros os maiores vencedores são: São Paulo, Grêmio e Santos (com 3 conquistas cada). Internacional e Cruzeiro aparecem com 2 títulos cada um, enquanto Flamengo, Palmeiras, Vasco da Gama, Atlético Mineiro e Corinthians conseguiram vencer uma final cada.

 

Jogo único

Pela primeira vez na história a final será disputada em um jogo único realizado em sede escolhida de forma antecipada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Esta mudança causou muita polêmica, em especial após o anúncio da troca do local do jogo por causa de protestos que tomam conta da cidade de Santiago do Chile, sede escolhida inicialmente para receber a final.

Agora, Lima recebe a final entre Flamengo e River com a expectativa de um jogo que entre para o panteão de grandes momentos da história do futebol sul-americano.

O Cuiabá é bicampeão da Copa Verde! Nesta quarta-feira, o Dourado devolveu o 1 a 0 do jogo de ida sobre o Paysandu e levou o título nos pênaltis, em pleno Mangueirão. Além da taça, a equipe consegue a classificação direta para as oitavas de final da Copa do Brasil em 2020.

A primeira conquista de Copa Verde do Cuiabá veio em 2015. Curiosamente o título veio também sobre uma equipe paraense. Na ocasião, o Dourado passou pelo Remo para levantar a taça.

O primeiro tempo da decisão foi de equilíbrio para os dois lados, mas com o Papão tendo as melhores chances de abrir o placar. Nicolas quase fez balançou as redes, após cruzamento de Tomas Bastos, mas o desvio encontrou a trave, aos 30 minutos. A chance de maior perigo dos visitantes veio com Jefinho, aos 37, mas o goleiro Giovanni garantiu o 0 a 0 antes do intervalo.

Na etapa final, o equilíbrio se manteve, mas com um jogo muito mais truncado no meio-campo. Precisando de um gol para forçar ao menos os pênaltis, o Cuiabá se lançou o ataque, mas tinha dificuldades para balançar as redes.

Depois de tanto insistir, o Dourado teve falta na entrada da área no último minuto. Na cobrança, Escudero fez o cruzamento e Paulinho desviou para balançar as redes, frustrando os torcedores no Mangueirão, que já contavam os segundos para o título.

Com isso, a decisão foi para a disputa de pênaltis. Edinei abriu as cobranças do Cuiabá, mas parou nas mãos de Giovanni. Gutiérrez, Escudero, Alex Ruan e Paulinho converteram as suas.

O Paysandu converteu as suas batidas com Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael, mas desperdiçou a chance de conquistar o título na quinta cobrança, com Caíque, que caminhou lentamente para a bola e cobrou na trave.

Nas alternadas, Felipe Marques converteu para o Cuiabá e Nicolas chutou no travessão. Assim, o Dourado conquistou o seu segundo título de Copa Verde.

FICHA TÉCNICA
PAYSANDU 0 (4) X (5) 1 CUIABÁ
Local: Mangueirão, em Belém (PA)
Data: 20 de novembro de 2019, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Cartões amarelos: Giovanni, Caíque e Tomas Bastos (Paysandu); Jonas, Anderson Conceição, Paulinho, Tsunami e Djavan (Cuiabá)
Gol: Paulinho, aos 49 do 2ºT

PAYSANDU: Giovanni; Tony, Micael, Perema e Bruno Collaço; Wellington Reis (Thiago Primão), Caíque e Tomas Bastos (Leandro Lima); Nicolas, Vinícius Leite e Eliélton (Hygor)
Técnico: Hélio dos Anjos

CUIABÁ: Victor Souza; Jonas, Ednei, Anderson Conceição e Paulinho; Moisés (Alex Ruan), Djavan, Alê (Escudero) e Toty (Gutiérrez); Felipe Marques e Jefinho.
Técnico: Marcelo Chamusca

COMENTAR

Neste domingo (24), a Prefeitura de Dourados, por meio da equipe de esportes da Funed (Fundação de Esporte de Dourados) estará realizando as duas partidas de volta válidas pelas semifinais da 18ª edição do Campeonato Interdistrital de futebol de campo.

No estádio Fradique Corrêa, em Vila Vargas, a AAVF (Associação Atlética Vila Formosa) vai atrás de um milagre para se classificar a final. A equipe faz o jogo de volta com a AAVV (Associação Atlética Vila Vargas) precisando vencer por quatro gols de diferencia, uma vez que no jogo de ida perdeu em seus domínios por quatro a um. Caso o time de Vila Formosa vença por três gols a decisão será por meio da cobrança de penalidades máximas. Já a Vila Vargas, para ir para a sua segunda decisão consecutiva, jogará por um empate, podendo até perder por dois gols de diferença.   

EM ABERTO

Já no confronto de volta que será realizado no estádio Ataíde Pimenta dos Reis, no distrito do Panambi, Veteranos Panambi e o Esporte Clube Cooperativa da Vila São Pedro, estão em igualdade de condições, uma vez que no jogo de ida, no estádio Tácito Pace, em Indápolis, o placar não saiu do zero.

Neste confronto, um novo empate levará a decisão para os pênaltis. Quem vencer fará a grande final contra o vencedor do confronto AAVV e AAVF.

A final está marcada para acontecer às 15h do dia 1º de dezembro, depois da decisão do terceiro lugar, marcado para as 13horas. A final será realizada no estádio da equipe que fizer a melhor campanha em pontos somados ao longo da competição.

Haverá troféus e medalhas para os três primeiros colocados e troféu para o melhor goleiro e também para o artilheiro.

O 18º Interdistrital contou com a participação de nove equipes, distribuídas em três grupos de três, e teve início no dia 4 de agosto.

O Campeonato Interdistrital Funed de futebol de campo tem o apoio da Prefeitura de Dourados, por meio das secretarias de Saúde, de Educação e de Serviços Urbanos, Guarda Municipal e Polícia Militar. 

Foto/ Waldemar Gonçalves – Russo

Veteranos Panambi e Cooperativa jogam por vitória simples, enquanto a AAVV poderá perder até por dois gols de diferença para a AAVF para ir a final

A seleção brasileira de futebol venceu a Coréia do Sul em amistoso na manhã desta quinta-feira.

Com adversário bem abaixo no nível técnico, a partida foi a primeira vitória em cinco jogos. Teve, também, o fim de uma marca negativa: há cinco anos não havia gol brasileiro de falta e hoje ele aconteceu.

A marca foi de Philippe Coutinho, responsável pelo segundo gol na partida amistosa. O primeiro foi de Lucas Paquetá. Coutinho chutou sem defesa para o goleiro, com o pé direito, depois de falta em Fabinho.

O terceiro gol brasileiro foi de Danilo, marcado aos 15 minutos do segundo tempo.

A partida foi no Mohammed Bin Zayed Stadium, na Arábia Saudita.

O Sport venceu o Ponte Preta por 2 a 1, no embate nesta quarta-feira (20) e garantiu o seu retorno a série A do Campeonato Brasileiro de futebol. O embate aconteceu no campo da Ilha do Retiro, que chegou a ser invadida pela torcida em festa pela vitória do time.

A Ponte abriu o placar aos 19 minutos do primeiro tempo, com gol de perna esquerda feita por Roger. Mas no segundo tempo o Sport retornou inspirado e logo aos 14 minutos, o atacante Guilherme bateu no canto esquerdo, sem chance de defesa.

Aos 46 minutos, marcou o segundo e fatídico gol que garantiu o retorno do time a primeira divisão do Brasileirão. Com a sua vaga garantida na série A o Sport foi aos 67 pontos. Já a Ponte Preta caii para o 13º lugar, com 44 pontos.

A concessionária que administra o Aeroporto Internacional Tom Jobim, o Galeão, e a Guarda Municipal do Rio montaram um esquema especial nesta quarta-feira (20) para o embarque do Flamengo para a final da Libertadores, em Lima.

Segundo a RIOgaleão, o embarque ocorre por volta das 14h30 no Terminal de Cargas do aeroporto. Ainda segundo a concessionária, a operação especial foi organizada devido à expectativa de circulação intensa de torcedores no local e para minimizar os impactos aos passageiros comuns.

A concessionária informou que entre esta quarta e o sábado (23), serão 18 voos extras para Lima. São cerca de 3 mil passageiros a mais circulando no aeroporto.

Os viajantes que embarcarão em voos rumo a Lima (Peru), para acompanhar a partida de sábado (23), deverão seguir para o terminal 2, onde normalmente acontece a movimentação de passageiros.

"Aos passageiros com voos marcados para o Galeão nesta quarta-feira, entre 12h e 15h, recomenda-se que dirijam-se para o aeroporto com antecedência maior que a de costume", acrescentou a RIOGaleão.

Guarda no trânsito

Já a Guarda Municipal do Rio informou que montou esquema especial de trânsito em apoio à delegação do Flamengo.

Ao todo, 15 guardas vão atuar em locais com concentração de torcedores, entre eles a sede do clube na Avenida Borges de Medeiros, na Gávea, no entorno do aeroporto Tom Jobim, nas estações do BRT de Madureira, além do Centro de Treinamento Ninho do Urubu, em Vargem Grande.

As equipes começam a atuar a partir das 7h desta quarta. A ação será realizada para evitar transtornos no trânsito das principais vias da cidade, além de coibir infrações, como o estacionamento em local proibido.

O Avaí está matematicamente rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, o Leão da Ilha visitou o Cruzeiro no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), em duelo válido pelo fechamento da 33ª rodada do Brasileirão. E o confronto terminou empatado sem gols, resultado que sacramenta a queda do time catarinense.

istados. O Leão da Ilha, por sua vez, permanece na lanterna da competição, registrando apenas 18 pontos e sem chances de alcançar os mineiros. O Fluminense, primeiro time da zona da degola, soma 35 pontos.

Pela próxima rodada, o Cruzeiro entra em campo no sábado (23), às 21h (de Brasília), quando encara o Santos na Vila Belmiro, em Santos (SP). No dia seguinte, às 19h, o Avaí recebe a Chapecoense na Ressacada, em Florianópolis (SC).


O jogo

Jogando em casa, o Cruzeiro chegou com perigo logo aos três minutos de partida. Éderson ajeitou para Orejuela na entrada da área. O lateral dominou e bateu forte, exigindo boa intervenção do goleiro Vladimir. Buscando o gol, a Raposa dominou os minutos iniciais, sem dar chances aos catarinenses.

A primeira chance criada pelo Avaí veio aos 21 minutos. Lourenço recebeu pelo meio e arriscou o chute da intermediária, parando em defesa tranquila de Fábio. Três minutos depois, o lateral cruzou para Vinícius Araújo, que tentou de bicicleta, mas viu o arqueiro cruzeirense pegar.

Mais Artigos...