Dourados-MS,
CMD-2

Dois jogos fecharam na tarde deste domingo (07) a fase semifinal do Campeonato Sul-Mato-Grossense. Foram seis gols nos jogos que classificaram Águia Negra e Aquidauanense para a decisão.

No Morenão, o Aquidauanense venceu o Comercial por 2 a 1 e se classificou pela segunda vez para a decisão. Rodrigo Jesus abriu o placar para o azulão e André Bahia empatou para o colorado na etapa inicial.

Na etapa final, Jô chutou, a bola bateu em Gilson e matou Rodolfo marcando o gol da classificação do Aquidauanense.

Na decisão, o azulão vai encarar o Águia Negra que venceu de virada o Sete de Setembro por 2 a 1.

Giovani abriu o placar para o time douradense enquanto Kareca e Jorginho viraram para o rubro-negro que chegou a sua quarta final em 12 anos.

As finais serão nos dias 14 e 21 de abril com o primeiro jogo no Noroeste e a finalíssima no Ninho da Águia. Nesta segunda-feira(08), haverá reunião entre os classificados para definir os detalhes dos dois jogos.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou na quarta (3) a programação detalhada para as nove primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro. A competição será aberta no estádio do Morumbi, com confronto entre São Paulo e Botafogo no dia 27 de abril, às 16h (de Brasília).

Ainda no sábado de abertura da competição, o Atlético-MG recebe o Avaí no Independência, às 19h -mesmo horário do duelo entre Chapecoense e Internacional, na Arena Condá. O primeiro dia de Brasileirão será fechado pelo esperado encontro entre Flamengo e Cruzeiro, às 21h, no Maracanã.

No  domingo (28), Grêmio  e  Santos entram em campo logo às 11h para abrir a segunda data de jogos da rodada de abertura. A partir  das  16h,  Ceará x CSA, Bahia x Corinthians, e Athletico x Vasco estreiam na Série A.

O atual campeão Palmeiras fecha a semana contra o Fortaleza, no Allianz Parque, às 19h, mesmo horário de Fluminense x Goiás, no Maracanã.

Confira a agenda da primeira rodada do Brasileirão (horários de Brasília):

Sábado - 27 de abril
São Paulo x Botafogo - 16h (Morumbi)
Atlético-MG x Avaí - 19h (Independência)
Chapecoense x Internacional - 19h (Arena Condá)
Flamengo x Cruzeiro - 21h (Maracanã)

Domingo - 28 de abril
Grêmio x Santos - 11h (Arena do Grêmio)
Ceará x CSA - 16h (Castelão)
Bahia x Corinthians - 16h (Fonte Nova)
Athletico x Vasco - 16h (Arena da Baixada)
Palmeiras x Fortaleza - 19h (Allianz Parque)
Fluminense x Goiás - 19h (Maracanã)

 

FOLHAPRESS

O Grêmio foi derrotado nesta quinta-feira para a Universidad Católica por 1 a 0 no Estádio San Carlos de Apoquindo, pela terceira rodada do Grupo H da Libertadores. Numa péssima atuação, o Tricolor Gaúcho em nenhum momento se impôs e vê a sua classificação ameaçada. Saéz foi autor do único gol para os chilenos.

Com o resultado, o Grêmio segue na lanterna com um ponto. E a Universidad Católica está em segundo lugar com seis pontos e abriu cinco de vantagem para o time gaúcho.

Na próxima rodada o Grêmio recebe no dia 10, quarta, o Rosário Central, às 21h30 (de Brasília), na Arena. No mesmo dia e horário a Católica pega o Libertad no San Carlos de Apoquindo.

Pelo semifinal do Gaúcho, o Grêmio enfrenta neste domingo o São Luiz, às 16h (de Brasília), na Arena. O Tricolor Gaúcho joga por uma vitória simples. O empate com gols classifica o time de Ijuí e, caso o resultado da semana passada se repita, a decisão da vaga para a final será nas penalidades.

Jogo

Precisando vencer, o Grêmio começou pressionando os chilenos no seu campo de defesa. Já a Universidad Católica se posicionou defensivamente e especulou jogadas de contra-ataque.

Os donos da casa aos poucos estão se soltando para o ataque. Aos 17, Pinares dominou, girou e achou Magnasco, que cruzou para Saéz. O atacante mandou no canto direito sem chance para Paulo Victor. A equipe gremista não conseguiu se encontrar na partida. No contra-ataque, aos 19, a bola chegou em Pinares, que chutou por cima do gol.

Maicon e Luan são figuras apagadas em campo. Por pouco os mandantes não ampliaram, aos 31, Fuenzalida encontrou Puch dentro da área em um passe de costas. O atacante chutou, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Uma atuação irreconhecível do Grêmio que não conseguiu se impor diante da Universidad Católica. Já os chilenos estão bem organizados em campo e sequer permitem chegadas do setor ofensivo gremista.

Em busca de reação, o Tricolor Gaúcho voltou mais decidido a tentar o empate. Mesmo com mais posse de bola, o Grêmio tem dificuldade de infiltrar na área da Católica. Sem inspiração, Everton parou na marcação dos chilenos.

Apesar de ter avançado as suas linhas, os comandados de Renato Gaúcho pecaram no último passe e nas finalizações. Na tentativa de mudar o panorama do jogo entrou André na vaga de Luan. A outra modificação foi a saída de Diego Tardelli – entrou Jean Pyerre. Finalmente, aos 20, o Grêmio criou a sua primeira oportunidade quando André encontrou Cortez dentro da área. O lateral-esquerdo soltou uma bomba, mas Dituro fez grande defesa.

Por outro lado, a Universidad Católica recuou todo e apostou nas jogadas de velocidade. As mudanças realizadas pelo treinador gremista fizeram o time melhorar um pouco, porém insuficiente. Na sequência os visitantes começaram a deixar espaços e quase os chilenos ampliaram. Aos 31, Cornejo fez jogada pela esquerda, driblou Maicon e cruzou na cabeça de Sáez que mandou por cima do gol de Paulo Victor.

Apesar do esforço o Grêmio não teve condições de suplantar a bem organizada Universidad Católica. Com o revés, o Tricolor Gaúcho se complicou na competição. Nas poucas vezes em que chegou ao ataque, os chilenos levaram perigo, como ocorreu aos 44, após escanteio da esquerda, Riascos aproveitou falha de Michel e cabeceou sozinho. Paulo Victor pegou a bola no chão.

FICHA TÉCNICA
Universidad Católica 1 X 0 Grêmio

Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, no Chile
Data: 04 de abril (quinta-feira)
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Rodan-COL
Assistentes: John Leon-COL e Dionisio Ruiz-COL
Cartão amarelo: Magnasco, Cornejo, Aued (Universidad Católica), Pedro Geromel, Jean Pyerre (Grêmio)

Gol: Saéz (Universidad Católica), aos 17 minutos do primeiro tempo.

 

Universidad Católica: Dituro; Magnasco,Kuscevic, Huerta e Cornejo, Fuentes, Pinares, Aued, Fuenzalida, Saéz (Riascos) e Puch (Carlos Lobos).
Técnico: Gustavo Quinteros

Grêmio: Paulo Victor; Léo Gomes, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez, Michel, Maicon, Luan (André) e Montoya (Alisson), Everton e Diego Tardelli (Jean Pyerre).
Técnico: Renato Gaúcho

 

 

Foto - Divulgação

A Federação Paulista de Futebol divulgou nesta quinta-feira pela manhã as datas e os horários das partidas das semifinais do Campeonato Paulista.

Os confrontos são São Paulo x Palmeiras e Corinthians x Santos.

Veja abaixo os duelos:
 

Jogos de ida:

  • São Paulo x Palmeiras: sábado, às 18h, no Morumbi (Premiere)
  • Corinthians x Santos: domingo, às 16h, na Arena Corinthians (TV Globo e Premiere)

Jogos de volta:

  • Palmeiras x São Paulo: domingo (07/04), às 16h, na arena do Palmeiras (TV Globo e Premiere)
  • Santos x Corinthians: segunda-feira (08/04), às 20h, no Pacaembu (Premiere) 
Jogos das semifinais do Campeonato Paulista — Foto: Reprodução / FPF

Jogos das semifinais do Campeonato Paulista — Foto: Reprodução / FPF

Assim como ocorreu nas quartas de finais, as semifinais também terão a utilização o VAR (árbitro-assistente de vídeo).

Palmeiras (29 pontos) e Santos (27) têm as duas melhores campanhas até o momento. O Corinthians (23) é o terceiro colocado, enquanto o São Paulo (21) é o quarto.

Com um a menos, o Santos perdeu por 1 a 0 para o Atlético-GO na noite desta quinta-feira, em Goiânia, pela ida da terceira fase da Copa do Brasil. O gol foi marcado por Jorginho, aos 36 minutos do segundo tempo.

Gustavo Henrique recebeu o segundo cartão amarelo aos seis minutos da etapa final. Mesmo assim, o Peixe teve algumas chances e equilibrou a maior parte do jogo, mas levou o gol no fim.

A partida de volta ocorrerá na próxima quinta-feira, na reinauguração da Vila Belmiro. Como não há gol qualificado, qualquer decisão levaria a decisão para os pênaltis. Antes o Alvinegro enfrentará o Corinthians, segunda, no Pacaembu, pela volta da semifinal do Campeonato Paulista. Na ida, o rival venceu por 2 a 1.


O JOGO

O primeiro tempo de 0 a 0 entre Atlético-GO e Santos teve emoção no início e no fim, com poucas chances na maior parte do tempo.

Logo aos quatro minutos, Pedro Raul recebeu sozinho na entrada área, tentou encobrir e deu no peito do goleiro Everson. Aos 15, Victor Ferraz rolou para Cueva isolar.

No minuto 25, Rodrygo fez boa jogada pela direita e cruzou para Sasha não alcançar na pequena área. Na sequência, o camisa 11 foi bem de novo pela ponta, achou Soteldo e o venezuelano rolou para Cueva bater fraco, de esquerda, para boa defesa de Mauricio Kozlinski.

No fim, o zero quase saiu do placar. Pedro Raul, de novo, cabeceou para boa defesa de Everson. No contra-ataque, Jorge fez boa jogada individual e chutou cruzado, Moraes afastou a bola que ia na direção do gol.

EXPULSÃO COMPLICA

O Atlético-GO voltou a ter a primeira chance, aos cinco minutos. Pedro Raul deu bom passe para Matheuzinho chutar no pé da trave. E segundos depois, Gustavo Henrique foi expulso.

O zagueiro, amarelado por reclamação no primeiro tempo, agarrou Pedro Raul no contra-ataque e foi expulso justamente. Sampaoli imediatamente tirou Rodrygo e recompôs a defesa com Luiz Felipe.

E mesmo com um a menos, o Peixe ficou perto do gol aos 14. Alison chutou cruzado e Sasha, livre na pequena área, chutou mal de canhota antes de Lucas Rocha afastar o perigo.

Aos 27, o Atlético-GO ficou muito perto do primeiro gol. Jonathan chutou de fora da área, a bola desviou em Lucas Veríssimo e raspou a trave. Everson estava vendido no lance.

E no minuto 36, o Santos sucumbiu à pressão. Jonathan cruzou, Jorge ficou exposto contra dois adversários e Jorginho cabeceou para o fundo das redes.

Quando o placar marcava 43, o Atlético quase ampliou. Reginaldo recebeu cara a cara com Everson, se atrapalhou e o goleiro santista defendeu.

FICHA TÉCNICA
Atlético-GO 1 x 0 Santos

Data: 4 de março de 2019
Local: Estádio Antonio Accioly, em Goiânia (GO)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Rafael Trombeta
Público e renda: 10.525/R$ 212.185,00
Cartões amarelos: ATLÉTICO-GO: Moraes, Lucas Rocha e Gilvan. SANTOS: Gustavo Henrique, Cueva e Soteldo
Cartão vermelho: Gustavo Henrique

GOL
Atlético-GO: Jorginho, aos 36 minutos do 2T.

 

ATLÉTICO-GO: Maurício Kozlinski; Jonathan, Lucas Rocha, Gilvan e Moraes (Reginaldo); Pedro Bambu, Washington (André Luis) e Jorginho; Matheus, Pedro Raul e Mike (Gilsinho)
Técnico: Wagner Lopes

SANTOS: Everson, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Yuri (Alison), Jean Lucas e Cueva (Derlis); Rodrygo (Luiz Felipe), Soteldo e Eduardo Sasha
Técnico: Jorge Sampaoli

 

O Águia Negra venceu o Sete de Setembro na tarde desta quarta-feira (3/4) no estádio Chavinha, em Itaporã, e ficou muito próximo de garantir a vaga na decisão do Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol. 

Com o placar de 3 a 1, o time de Rio Brilhante pode até perder por dois gols de diferença que mesmo assim estará na final.  

Já o time de Dourados precisa vencer por vantagem de três de diferença. 

Os gols da partida ocorreram todos na segunda etapa. Careca aos dois e Salomão aos 31 minutos anotaram para o Águia Negra, enquanto Gugu descontou aos 38, após cobrança de falta. 

O Sete se jogou ao ataque na tentativa do empate e deixou espaço para o adversário, que ampliou novamente com Careca, aos 48. 

O próximo compromisso entre as duas equipes ocorre no domingo (7/4), no Ninho da Águia, em Rio Brilhante, às 17h. 

Outra semifinal

Já em Aquidauana, no estádio Noroeste, o Aquidauanense empatou sem gols com o Comercial. O jogo de volta acontece também no domingo, em Campo Grande, às 15h.

Novo empate garante o Colorado da Capital na decisão. 

Com um gol marcado por Éverton Ribeiro, nos acréscimos, o Flamengo derrotou o Fluminense por 2 a 1, em partida disputada na noite de quarta-feira, no Maracanã. O resultado classificou a equipe rubro-negra para a decisão da Taça Rio. O time dirigido por Abel Braga vai enfrentar o vencedor do duelo desta quinta-feira entre Vasco e Bangu, válido pela outra semifinal da competição. Os gols que decidiram o clássico foram marcados por Renê, no primeiro tempo, e Éverton Ribeiro, no segundo para o Flamengo, enquanto Yony González anotou o do Tricolor das Laranjeiras.

Mesmo ficando com dez jogadores antes do intervalo, por causa da expulsão de Bruno Henrique, o Flamengo foi sempre mais objetivo do que o adversário e mereceu a vitória em uma partida muito nervosa. O árbitro mostrou dois cartões vermelhos e 11 cartões amarelos para tentar controlar os ânimos sempre exaltados dos jogadores dos dois times. O Fluminense começou bem, mas se perdeu com reclamações com a arbitragem e nem soube aproveitar a vantagem numérica durante quase todo o segundo tempo para segurar o empate que lhe daria a vaga.

Logo no primeiro minuto, um lance polêmico. Após cobrança de falta, Léo Santos mandou para as redes, mas o assistente marcou irregularidade na jogada. O árbitro Marcelo de Lima Henriques solicitou o auxilio do VAR e depois de alguns minutos de paralisação com muitos protestos de jogadores e comissão técnica das duas equipes, o lance foi realmente anulado por falta em Rodrigo Caio.

Aos sete minutos, a defesa tricolor saiu jogando errado e a bola ficou com Uribe que desperdiçou a chance, chutando fraco nas mãos de Rodolfo. O jogo ficou tenso com os jogadores abusando de entradas duras e gerando desentendimentos frequentes. Aos 11 minutos, Renê cruzou da esquerda e Bruno Henrique subiu para desviar de cabeça, mas mandou para fora. A partida seguia truncada pelo excesso de faltas, forçando o árbitro a intervir seguidamente para controlar os ânimos dentro de campo.

O Fluminense só voltou a incomodar aos 19 minutos quando Ganso cruzou para Yony González, mas Rodrigo Caio conseguiu aliviar o perigo. O time dirigido por Fernando Diniz atacava muito pelo lado esquerdo, setor onde Everaldo levava vantagem sobre Pará, mas não conseguia dar criar situações de perigo para o gol defendido por Diego Alves.

Escalado sem o meia Diego e o atacante Gabigol, o Flamengo encontrava grande dificuldade para se articular ofensivamente e os atacantes Bruno Henrique e Uribe eram pouco acionados. Mesmo sem fazer uma boa partida, o time dirigido por Abel Braga marcou o primeiro gol, aos 29 minutos. Vitinho bateu forte, Rodolfo deu rebote e Bruno Henrique ajeitou para a conclusão de Renê.

A partida continuou truncada com muita reclamação contra a arbitragem, principalmente por parte dos tricolores que não se conformavam com as marcações de Marcelo de Lima Henriques. Aos 37 minutos, Ronaldo derrubou Yony González nas proximidades da área. Ganso bateu e Diego Alves rebateu de soco. A bola voltou para Ganso que teve o seu chute bloqueado pela zaga rubro-negra.

Três minutos depois, o Flamengo teve a chance de ampliar quando Vitinho cruzou e Bruno Henrique cabeceou para grande defesa de Rodolfo. Aos 42, Gilberto recuou mal para Rodolfo, Uribe chegou antes do goleiro, mas concluiu para fora. Aos 46 minutos, Luciano recebeu bom passe de Everaldo e arriscou, mas a bola não levou perigo para Diego Souza.

Nos acréscimos, o volante Airton sentiu um problema muscular e pediu para sair. E antes que o árbitro encerrasse o primeiro tempo, Bruno Henrique atingiu Gilberto de forma desleal e recebeu cartão vermelho direto, deixando o Flamengo com dez jogadores.

O segundo tempo começou com o mesmo panorama do primeiro. Muitas jogadas ríspidas por parte das duas equipes e muitas reclamações contra a arbitragem, inclusive por parte das comissões técnicas das duas equipes. Com vantagem numérica, o Tricolor das Laranjeiras tentava sufocar o adversário para buscar o empate. Aos nove minutos, Everaldo fez boa jogada e tocou para Ganso que se livrou da marcação e chutou, mas Léo Duarte desviou para escanteio.

Aos 15 minutos, o Fluminense empatou depois de outra intervenção do VAR.  Tudo começou quando Everaldo foi derrubado na área por Léo Duarte e o árbitro mandou o jogo seguir, mas foi avisado pelo árbitro de vídeo e ao consultar as imagens, marcou pênalti que Yony González converteu com categoria. Muito nervoso desde o primeiro tempo, o técnico Abel Braga foi advertido pelo árbitro para que parasse com as reclamações a cada marcação. E o Flamengo parecia o reflexo do seu treinador. Um time nervoso e com problemas na organização do jogo.

Depois da parada técnica, o Rubro-negro da Gávea tentou colocar os nervos no lugar para tentar o empate. Aos 27 minutos, Éverton Ribeiro foi derrubado por Ganso nas proximidades da área, mas a cobrança não resultou em nada de positivo. Aos 30 minutos, o técnico Abel Braga decidiu tornar sua equipe mais ofensiva e trocou o volante Ronaldo pelo atacante Arrascaeta.

Com a vantagem do empate, o Fluminense não mostrava tanto ímpeto para buscar o gol e apenas Everaldo seguia dando trabalho aos zagueiros rubro-negros com suas investidas pelo lado esquerdo. Aos 36 minutos, o time dirigido por Fernando Diniz teve ótima chance para ampliar. Gilberto fez boa jogada pela direita e cruzou para a cabeçada forte de Yony González, mas a bola se chocou com o travessão.

Para tentar mais fôlego ao time, o treinador tricolor trocou Bruno Silva por Dodi. O Fluminense adotou uma postura mais defensiva, enquanto o Flamengo partiu para tentar o segundo gol que lhe daria a classificação. Aos 43 minutos, Lucas Silva chutou e a bola bateu em Caio Henrique dentro da área. Os rubro-negros pediram a marcação de pênalti, mas o árbitro nada viu de irregular na jogada.

Os jogadores seguiam envolvidos em confusão a cada lance polêmico, a cada entrada mais dura.  O goleiro Diego Alves passou a ir tentar cabeçada na área tricolor a cada bola parada a favor da sua equipe. Aos 47 minutos, Renê evitou o segundo gol do Fluminense ao desarmar Everaldo que recebeu de Luciano e se preparava para concluir na área. Um minuto depois,o Flamengo desempatou. Lucas Silva foi derrubado por Léo Santos na área e o árbitro marcou pênalti que Éverton Ribeiro bateu com categoria para garantir a vitória rubro-negra.

Logo depois, Ganso recebeu o cartão vermelho por reclamação. E no final da partida, jogadores das duas equipes ainda se envolveram em nova confusão.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 1 X 2 FLAMENGO

 

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 27 de março de 2019 (Quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Público: 21.973 pagantes
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Corrêa Farinha (RJ)
Cartão Amarelo: Luciano, Matheus Ferraz, Airton, Dodi, Everaldo (Flu); Bruno Henrique, Ronaldo, Éverton Ribeiro, Willian Arão, Diego Alves, Pará (Fla)
Cartão Vermelho: Paulo Henrique Ganso (Flu) e Bruno Henrique (Fla)
Gols:
FLUMINENSE: Yony González, aos 15 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Renê, aos 29 minutos do primeiro tempo e Éverton Ribeiro, aos 48 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Rodolfo; Gilberto, Léo Santos, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Aírton (Allan), Bruno Silva (Dodi) e Paulo Henrique Ganso; Luciano, Everaldo e Yony González
Técnico: Fernando Diniz
FLAMENGO: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Ronaldo (Arrascaeta), Willian Arão, Vitinho( Lucas Silva) e Everton Ribeiro: Bruno Henrique e Uribe (Vitor Gabriel)
Técnico: Abel Braga

Mais Artigos...