Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Pressionados, Botafogo e Vasco fazem clássico no Nilton Santos

Futebol
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Um clássico onde os dois times entrarão em campo pressionados. Esta é a realidade que move Botafogo e Vasco no confronto desta terça-feira, às 21h(de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os vascaínos vivem um momento político conturbado e a delegação foi hostilizada no retorno para a casa após o empate por 1 a 1 com o Paraná Clube no Sul. O Glorioso sofreu com a eliminação para o Bahia nas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Apesar de todos esses fatores, a maior preocupação dos dois times está com a zona de rebaixamento, onde o Vasco aparece com 30 pontos, três a menos que o Botafogo, 12º colocado e também próximo da pior parte da tabela de classificação.

“Sabemos que temos que ganhar este jogo para não ficarmos perto da zona de rebaixamento. É um confronto direto e agora estamos focados apenas no Campeonato Brasileiro. Para isso é importante colocarmos em prática tudo o que foi trabalhado”, disse o volante Rodrigo Lindoso.

Zé Ricardo terá a opção do atacante Erik, que volta de suspensão (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O clássico é tratado como decisivo também pelos vascaínos.

“Ninguém tem dúvidas de que estamos em uma semana muito importante para a sequência do Campeonato Brasileiro. Temos que fazer uma boa partida, conseguir os três pontos e ganhar um moral a mais na continuidade do campeonato”, disse o zagueiro Luiz Gustavo.

Para ganhar este compromisso, o Vasco aposta no poder de concentração ao longo dos noventa minutos. O time tem sofrido com gols no começo. Tentando corrigir esses erros, o técnico Alberto Valentim cobra evolução do plantel.

“É importante que a gente siga trabalhando com a mesma seriedade e empenho, pois estamos conseguindo evoluir e com certeza vamos atingir os nossos objetivos. Temos que ter ainda mais atenção ao longo dos noventa minutos, pois o adversário pode ser perigoso em qualquer momento da partida”, disse Valentim.

Por falar em técnicos, eles estão de lados opostos em relação ao primeiro turno, quando os dois times se enfrentaram em São Januário e o Botafogo ganhou por 2 a 1 com gols de Kieza e Igor Rabello. Andrey descontou. Aquele jogo fez o técnico Zé Ricardo, hoje no Glorioso, pedir demissão do Vasco. O Alvinegro era dirigido justamente por Alberto Valentim, que assinou com o Cruz-Maltino após uma experiência frustrada no mundo árabe. Valentim também levou a melhor na final do Campeonato Carioca, levando os botafoguenses ao título diante dos vascaínos dirigidos por Zé Ricardo.

“Conhecemos os elencos, a forma de trabalhar de um ou outro, mas uma ou outra situação pode ser colocada. Em um passado recente nos enfrentamos algumas vezes e por isso nos conhecemos, mas sempre é possível mudar algo. Tanto Botafogo e Vasco precisam vencer e isso torna o jogo importante e atraente”, disse Zé Ricardo.

O Vasco, de Alberto Valentim, não terá Martín Silva e Leandro Castán (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Em termos de escalação, o Botafogo vai contar com o retorno do atacante Erik, que não enfrentou o Bahia por não estar inscrito pelo clube na Sul-Americana. Ele reaparece no lugar de Rodrigo Pimpão, que fica como opção no banco.

O Vasco não terá o goleiro Martín Silva, servindo à seleção uruguaia em amistosos internacionais, e nem o zagueiro Leandro Castán, que cumpre suspensão por ter sido expulso contra o Paraná. Fernando Miguel entra no gol e o colombiano Oswaldo Henríquez ganha uma oportunidade na zaga. No meio-de-campo uma dúvida de ordem tática, com Thiago Galhardo e Andrey disputando posição.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-RJ X VASCO-RJ

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 9 de outubro de 2018 (Terça-feira)
Horário: 21h(de Brasília)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Sidmar dos Santos Meurer (Fifa-MG)

BOTAFOGO: Saulo, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso, Gustavo Bochecha e Luiz Fernando; Erik e Kieza
Técnico: Zé Ricardo

VASCO: Fernando Miguel, Rafael Galhardo, Luiz Gustavo, Oswaldo Henríquez e Ramon; Willian Maranhão, Thiago Galhardo (Andrey), Giovanni Augusto e Yago Pikachu; Andrés Ríos e Maxi López
Técnico: Alberto Valentim