Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

América e Ceará fazem empate sem gols e pouca emoção em BH

Futebol
Fonte
  • Extra-Pequena Pequena Media Grande Extra-Grande
  • Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Foi um duelo com pouca emoção. No fim, o empate sem gols de América e Ceará, na tarde deste domingo, no Independência, foi quase sem graça para a rodada do Campeonato Brasileiro. O Coelho chega a 30 pontos no certame, na 10ª colocação. Já o time visitante tem 24, na 18ª posição.

O histórico das equipes dentro do Brasileirão é de times que privilegiam inicialmente a defesa para depois buscar o ataque de alguma maneira. E assim aconteceu: o América tomou as principais iniciativas, mas não suficientes para ultrapassarem a barreira armada por Lisca Doido. Pelo lado cearense, o jogo era de contra-ataques – exceto em alguns minutos da etapa final -, mas El Loco Batista conseguiu armar bem seu grupo defensivo.

O Ceará volta a campo no próximo sábado, no Castelão, às 16h (de Brasília), contra o Vitória. O Coelho enfrenta o Botafogo, no Engenhão, às 11h.

Primeiro tempo

A partida tinha no banco de reservas dois treinamentos que privilegiam primeiramente a defesa, pensam inicialmente em não sofrer gols para depois buscar o ataque. Certamente isso está ligado ao perfil dos times, equipes que lutam contra a queda para a série B.

O América iniciou o jogo se defendendo mais, trocando passes, esperando o melhor momento para sair jogando. O time da casa passava longos períodos esperando o adversário. Como não era pressionado o jogo ficava morno.

A partir dos 10 minutos o América passou a atacar mais. Com isso, o Ceará tinha espaços também para buscar o ataque. Aos 17, o Coelho conseguiu uma grande oportunidade. Em cruzamento na área, Wesley dominou e chutou. A redonda pegou no pé da trave.

O América teve ligeira superioridade no primeiro tempo justamente por tomar as principais decisões da partida. O Ceará esperava o time americano para buscar o ataque, no entanto, na zaga alviverde o jovem Messias fazia um ótimo papel. O Coelho aproveitava bastante Luan e seus volantes que davam um reforço no momento ofensivo.

Segundo tempo

Na volta do intervalo, o desenho tático do jogo era bastante parecido. América trocando passes, buscando espaços e subindo com alguma qualidade. O Ceará esperava o contra-ataque e criava sua chance assim.

Aos 6, o Ceará chegou com muito perigo. Em contra-ataque rápido, Juninho recebeu a bola na área e chutou. O zagueiro Messias apareceu na última hora e tirou a bola.

O Ceará cresceu de rendimento. A equipe passou a atacar com qualidade e se apresentava a frente, sem receios do América, mesmo jogando em Belo Horizonte. O técnico Adilson Batista percebeu a situação e fez uma alteração no seu time. Ele mandou Matheusinho para o lugar de Rafael Moura.

O time americano melhorou. Mas não o suficiente para conseguir criar chances tão claras e perigosas contra a meta adversária. O Ceará insistia com os contra-ataques, mas também não bateu o Coelho.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 0 X 0 CEARÁ

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 9 de setembro de 2018 (Domingo)
Horário: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Michael Stanislau (RS)

Cartões: Wesley Pacheco (América); Tiago Alves (Ceará)

AMÉRICA-MG: Fernando Leal, Norberto, Paulão, Messias, Carlinhos, Leandro Donizete, Wesley (Wesley Pacheco), Giovanni (Lincoln), David, Luan, Rafael Moura (Matheusinho)
Técnico: Adilson Batista

CEARÁ: Diogo Silva, Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio, Felipe, Edinho, Richardson, Pedro Ken (Arnaldo), Calyson, Felipe Azevedo (Artur), Juninho (Ricardinho)
Técnico: Lisca