Dourados-MS,
CMD-2

O TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) puniu na quarta, dia 20 de março, a equipe do Aquidauanense com a perda de seis pontos e mais R$ 100, de multa por relacionar o atleta Alex Farias, que estava fora do BID no jogo contra o Operário de Dourados.

Com isso o Aquidauanense caiu da sexta colocação com 18 pontos para o oitavo lugar com 12 pontos.
Desta forma ficou assim definidos os confrontos das quartas de final do Campeonato de Futebol, de Mato Grosso do Sul:

Operário x Aquidauanense

Águia Negra x Serc

Sete Setembro x Costa Rica

Comercial x Corumbaense

Na manhã de hoje (21), às 10 horas, na sede da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), haverá uma reunião com a participação de todas as equipes classificadas para a definição das datas e horários dos confrontos das quartas de finais da competição. 

O TJD informará a decisão ao Departamento de Competições da Federação que divulgará tabela atualizada após reunião com os presidentes de clubes.

Otacílio Neto fez o oitavo gol no Estadual e está a um do artilheiro Salomão (foto: Franz Mendes)

O Sete de Dourados subiu mais um degrau na classificação do Campeonato Estadual. Neste domingo, em Itaporã, o time douradense venceu o Novo pelo placar de 4 a 2 em tarde inspirada do atacante Mohamed, autor de dois gols, o primeiro deles um golaço e alcançou a vice-liderança da competição ao fim desta 10ª rodada.

O Sete começou melhor no Estádio Chavinha e poderia ter aberto o placar aos três minutos em um chute de Régis Wenzel que parou na defesa do goleiro Rafael. E também aos nove minutos em cabeceio de Fábio na trave, após escanteio de Otacílio Neto.

Em um lance semelhante aos 36, o gol saiu. Otacílio cobrou escanteio e a zaga afastou, voltando no próprio meia que fez outro cruzamento e Fábio, no meio dos marcadores, cabeceou para a rede.

O Novo chegou ao empate aos 42. Felipe entrou na área e foi derrubado por Otacílio Neto. Pênalti que Matheus Negão cobrou com segurança, sem chances para Roger Paranhos.

Nos acréscimos, quando o empate parecia ser o resultado do primeiro tempo, veio o segundo gol do Sete. Aliás, um golaço. Em outro escanteio cobrado por Otacílio, a zaga afastou mal. Mohamed dominou próximo à área, se livrou de três marcadores e bateu firme, vencendo o goleiro Rafael.

Na volta do intervalo a superioridade do Sete seguiu e a vantagem no placar veio aos 12 minutos. Otacílio Neto fez a jogada pela esquerda e bateu para defesa parcial de Rafael. No rebote, Psique cruzou e Mohamed marcou seu segundo gol no jogo.

A vantagem do Sete poderia ter aumentado aos 15 minutos em rápido contra-ataque que culminou no pênalti em Régis Wenzel. Otacílio Neto cobrou e mandou a bola para fora.

O lance animou o adversário que foi ataque e diminui aos 29, em falha da zaga douradense, Marcinho acertou o canto de Roger Paranhos para fazer o segundo do time da capital.

O gol que definiu o placar veio no fim do jogo. Gugu sofreu pênalti aos 44 minutos e Otacílio Neto acertou o pé e fechou o placar em 4 a 2, resultado que fez o Sete subir ao segundo lugar, já que o Corumbaense foi derrotado pelo Comercial.

Na última rodada, o Sete enfrenta o próprio Corumbaense no Estádio Arthur Marinho no domingo às 15h. Com 19 pontos contra 17 do adversário, um empate garante, pelo menos, a terceira posição na primeira fase.

CLASSIFICAÇÃO

 

 
 

Gazeta MS

Com um a mais desde os oito minutos do segundo tempo, o Palmeiras só empatou em 1 a 1 com o Mirassol na tarde deste sábado, no Estádio Municipal de Mirassol, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Os gols foram marcados por Gustavo Gómez e Carlão, ambos na etapa final.

Com o empate, o Verdão perdeu a oportunidade de se classificar antecipadamente às quartas de final do Paulistão, mas segue líder do Grupo B, com 19 pontos. O Mirassol permanece na lanterna do Grupo C, com nove.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrentará o São Paulo em clássico no Morumbi, sábado. O Verdão precisa vencer para avançar. Antes, porém, receberá o Melgar na terça, em casa, pela segunda rodada da Libertadores da América. O Mirassol, na luta contra o rebaixamento, enfrentará o Botafogo, no domingo.

O JOGO

O Mirassol tentou uma pressão inicial, mas logo o Palmeiras tomou as rédeas do jogo. Os visitantes tiveram a posse de bola (61% no primeiro tempo), mas o ritmo foi baixo e a maioria dos toques foram feitos entre os zagueiros.

O Verdão quase abriu o placar em duas oportunidades no início: Lucas Lima, em finalização com efeito aos 11, e Borja, cara a cara, aos 14. A chance seguinte veio só aos 40, em cobrança de falta perigosa de Lucas Lima, o melhor da primeira etapa.

O Mirassol só conseguiu uma boa escapada no 45º minuto, quando Rodolfo puxou contra-ataque, foi fominha e bateu torto. Carlão pedia a bola sozinho.

DECEPÇÃO

O Palmeiras avançou as linhas, aumentou um pouco o ritmo e não demorou a abrir o placar. Aos 5 minutos, Lucas Lima deu excelente passe para Borja driblar o goleiro Matheus Aurélio e sofrer pênalti. O zagueiro Gustavo Gómez bateu no meio e converteu.

E para melhorar a situação do Verdão (na teoria), Zé Roberto chegou pesado em Diogo Barbosa, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso aos 8. E surpreendentemente, um minuto depois, o Mirassol empatou. Zé Rafael perdeu a bola, Rodolfo puxou o contra-ataque e cruzou para Carlão, sozinho, balançar as redes de Fernando Prass.

Depois do susto, o Palmeiras voltou a criar uma chance clara aos 16. Mayke cruzou, Borja furou bicicleta e Lucas Lima bateu por cima do gol. No minuto 20, Mailton bateu falta de longe e Prass espalmou para a linha de fundo.

Mesmo com um a menos, o Mirassol equilibrou as ações e o Palmeiras só voltou a criar chance nos acréscimos, aos 46. Carlos Eduardo recebeu bom passe de Moisés e finalizou cruzado, para fora, quase na pequena área. Fim de jogo e chance perdida de classificação antecipada para o Verdão.

FICHA TÉCNICA
MIRASSOL 1 X 1 PALMEIRAS

Data: 9 de março de 2019, sábado
Local: Estádio Municipal de Mirassol, em Mirassol-SP
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Assistentes: Anderson Jose de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo
Cartões amarelos: MIRASSOL: Léo Baiano e Zé Roberto. PALMEIRAS: Diogo Barbosa
Cartão vermelho: MIRASSOL: Zé Roberto
Público e renda: 9,6 mil/R$ 585,1 mil

GOLS:
Palmeiras: Gustavo Gómez, aos 5 do 2T.
Mirassol: Carlão, aos 9 do 2T.

 

MIRASSOL: Matheus Aurélio: Daniel Borges, Riccieli, Leandro Amaro e Alex Ruan; Léo Baiano, Simião (Yuri), Maílton; Zé Roberto, Rodolfo (Felipe Augusto) e Carlão (Sandoval)
Técnico: Moisés Egert

PALMEIRAS: Prass; Mayke, Gustavo Gómez, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Raphael Veiga), Moisés e Lucas Lima; Felipe Pires (Jean), Zé Rafael (Carlos Eduardo) e Borja
Técnico: Luiz Felipe Scolari

 

Gazeta Esportiva

O Grêmio empatou nesta quarta-feira com o Rosário Central por 1 a 1, no Gigante de Arroyito, pela primeira rodada do Grupo H da Libertadores da América. Sem repetir o desempenho que vem tendo no Gaúcho, o Tricolor Gaúcho começou atrás, porém teve forças para reagir e ainda perdeu ótimas oportunidades de virar a partida. Zampedri fez para os argentinos e Everton igualou para o Tricolor Gaúcho.

Com o resultado, Grêmio e Rosário Central dividem o segundo lugar com um ponto. A liderança da chave está com o Libertad, que soma três pontos.

Na próxima rodada, o Grêmio recebe, no dia 12 de março (terça-feira), a equipe do Libertad, às 21h30 (de Brasília), na Arena. No dia seguinte, o Rosário Central visita o Universidad Católica, às 21h30 (de Brasília), no Estádio San Carlos de Apoquindo.

Pelo Gaúcho, o Tricolor Gaúcho retorna ao campo neste sábado, quando enfrenta o São José-RS, às 19h (de Brasília), na Arena. O Grêmio lidera a fase inicial do Campeonato Gaúcho com 20 pontos.

 
(Foto: HECTOR RIO / AFP)

O jogo – Os donos da casa começaram na pressão e logo de cara surpreenderam o Tricolor Gaúcho. Com 01 minuto, Molina acionou Gil livre pelo lado esquerdo e ele cruzou na cabeça de Zampedri, que superou Kannemann e cabeceou no contrapé de Paulo Victor. Aos 05, Aguirre novamente pela esquerda cruzou rasteiro e o zagueiro bloqueou o chute de Zampedri na marca do pênalti.

Após levar o tento, o Grêmio foi para cima e quase empatou, aos 11, Marinho roubou a bola de Cabezas, ela ficou com Vizeu, que deixou Everton na cara do gol. Ele cortou o marcador e para em uma defesaça do goleiro. No minuto seguinte os visitantes igualaram o placar através de Marinho que inverteu o jogo para Everton, ele passou por dois e tocou por baixo na saída do arqueiro.

Por sua vez, os argentinos levam muito perigo na bola aérea. Aos 15, Gil cobrou falta na área e Vizeu desviou de cabeça. A bola vai para trás e quase traiu Paulo Victor. Aos 16, na cobrança de escanteio, Zampedri subiu mais alto que Leonardo desta vez e mandou ao lado do gol. Uma bela jogada do Grêmio, aos 28, Léo Gomes cruzou na cabeça de Felipe Vizeu. O goleiro espalmou e a bola ainda tocou no travessão, porém a arbitragem já marcava impedimento.

Pelos lados do campo o Tricolor Gaúcho chegou com facilidade. Aos 34, Bruno Cortez disparou pela esquerda e cruzou rasteiro. Vizeu ganhou do marcador e desviou pela linha de fundo. O centroavante gremista tem sido muito acionado nessa etapa inicial. A resposta dos mandantes veio, aos 37, Zampedri faz a parede para Gil, que soltou a bomba de primeira e obrigou linda defesa do goleiro gremista.

Impressionante as chances desperdiçadas por Felipe Vizeu e teve mais uma oportunidade de colocar o Grêmio na frente. Aos 45, Marinho cobrou falta na área, o goleiro se atrapalhou, mas para Luan. No rebote, Vizeu mais uma vez tocou por cima. Na etapa inicial os argentinos começaram melhor, mas com a sequência do tempo a equipe gremista e reagiu chegando ao empate. O Tricolor Gaúcho já podia estar na frente, enquanto o Rosário assustou nas bolas paradas.

O panorama do segundo tempo seguiu o mesmo da etapa inicial. Aos 09, Gil clareou na entrada da área e bateu rasteiro no canto esquerdo de Paulo Victor. O goleiro se esticou e colocou para escanteio.

Quem não vem tendo uma boa atuação é o meia Luan que até agora não se encontrou no Gigante de Arroyito. Muito truncado o jogo e o Grêmio tem dificuldades de penetrar na defesa do Rosário Central. Com muita personalidade o garoto Matheus Henrique entrou na partida e no primeiro lance, aos 20, recebeu na entrada da área e soltou a bomba e Ledesma mandou para escanteio. Aos 30, Marinho e Maicon se enrolam e a bola sobrou para Everton, que faz o gol. Mas o auxiliar apontava impedimento.

Sem a mesma intensidade, os comandados de Renato Portaluppi não conseguem ter a facilidade de vencer a linha defensiva dos argentinos. Por outo lado, o Rosário procurou sair em jogadas de contra-ataque.

Por fim o Grêmio ainda fez um último esforço, mas não resultou em nada de produtivo e o resultado se manteve igual. Já o Rosário manteve a escrita de nunca ter perdido para os brasileiros em seus domínios. Ainda nos acréscimos, aos 47, Jean Pyerre bateu bonito na bola, e ela explodiu no travessão. Matheus Henrique chutou para fora no rebote.

FICHA TÉCNICA
ROSÁRIO CENTRAL 1 X 1 GRÊMIO

Local: Estádio Gigante de Arroyito, na Argentina-ARG
Data: 06 de março (Quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano-EQ
Assistentes: Bryon Romero-EQ e Juan Macias-EQ
Cartão amarelo: Zampedri (Rosário Central); Geromel, Matheus Henrique (Grêmio)
Gol: Zampedri (Rosário Central), 01 minuto e Everton (Grêmio), aos 12 minutos do primeiro tempo

 

Rosário Central: Ledesma; Bettini (Rizzi), Barbieri, Cabezas e Molina; Leonardo Gil, Rinaudo, Aguirre e Allione (Camacho), Riaño e Zampedri (Lovera).
Técnico: Paulo Ferrari

Grêmio: Paulo Victor; Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez; Rômulo, Maicon (Jean Pyerre), Marinho e Luan (Matheus Henrique), Everton e Felipe Vizeu(André).
Técnico: Renato Portaluppi

O Corinthians foi melhor, fez talvez sua melhor partida em 2019, mas não conseguiu passar de um empate por 0 a 0 com o Santos diante de 41.737 pessoas na Arena de Itaquera. O Peixe encontrou muitas dificuldades para fugir da marcação e segurar o ímpeto corintiano. Ainda assim, segurou o empate e sondou um triunfo nos minutos finais.

O resultado não garante a classificação antecipada do Corinthians às quartas de final do Campeonato Paulista depois de 10 das 12 rodadas previstas nessa primeira fase. O time da capital é líder do Grupo C com 15 pontos. Já os santistas, já classificados, somam 23 pontos e seguem tranquilos na ponta do Grupo A.

Antes do clássico, muito se falou sobre o duelo de estilos entre Fábio Carille, tratado como pragmático, e Jorge Sampaoli, fã do jogo ofensivo e de posse de bola. Mas, quem surpreendeu foi o comandante corintiano, que teve toda a semana livre para trabalhar antes do encontro desse domingo.

O Timão avançou suas linhas, pressionou, criou jogadas de gol, fez Vanderlei trabalhar e também conseguiu matar as tentativas ofensivas do Peixe logo no início das jogadas. Os corintianos se viram apreensivos apenas nos sustos causados pelo zagueiro Henrique.

Apesar do amplo domínio, explícito principalmente pelas jogadas combinadas entre Fagner e Pedrinho pela direita, os mandantes não conseguiram abrir o placar antes do intervalo.

O treinador argentino do Santos, então, resolveu agir. Não só isso. Resolveu ousar. Durante o primeiro tempo, Sampaoli mexeu no posicionamento dos santistas diversas vezes em busca de soluções. Sem efeito, o técnico voltou para a etapa final com Cueva e Rodrygo.

Nos primeiros minutos, o jogo até apresentou um novo equilíbrio, com os times se contra-atacando. Mas, não demorou para o Corinthians retomar seu domínio. A entrada de Vagner Love também contribuiu para isso.

Os dois goleiros contribuíram para as jogadas de gol criadas pelas equipes. Tanto Cássio quanto Vanderlei foram mal quando exigidos com os pés e só não se tornaram vilões pela ineficiência dos atacantes.

Assim, com tantos problemas nos momentos decisivos, Corinthians e Santos não saíram de um empate sem gols, apesar do bom jogo na Arena.

Agora, as atenções corintianas se voltam para o jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, agendado para quarta-feira, às 21h30, no Castelão, contra o Ceará. Pelo Paulistão, o time joga no domingo, em Itaquera, diante do Oeste, às 16h. Já o Peixe terá a semana livre para se preparar para o duelo contra o Novorizontino, sexta, no Pacaembu, às 20h30.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 0 X 0 SANTOS

Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data: Domingo, 10 de março de 2019
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Assistentes: Marco Antonio de Andrade Motta Júnior e Evandro de Melo Lima
Cartões amarelos: Fagner (COR) Alison, Mateus Ribeiro, Derlis (SAN)
Público: 41.404 pagantes / 41.737 total.
Renda: R$ 2.197.534,00.

 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza; Pedrinho (Love), Clayson (André Luis) e Boselli (Mateus Vital).
Técnico: Fábio Carille

SANTOS: Vanderlei; Aguilar, Alison (Cueva) e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Jean Lucas (Rodrygo), Diego Pituca e Felipe Jonatan; Carlos Sánchez (Matheus Ribeiro), Derlis González e Jean Mota
Técnico: Jorge Sampaoli

 

Gazeta Esportiva

O Santos jogou um belo futebol e goleou o América-RN por 4 a 0 na noite desta quinta-feira, no Pacaembu. A vitória fez o Peixe avançar à terceira fase da Copa do Brasil. O adversário será o Atlético-GO.

O Alvinegro dominou as ações desde o começo e marcou com Derlis González, Jean Mota, Rodrygo e Felipe Aguilar. A equipe dirigida por Jorge Sampaoli não parou de atacar em momento algum e poderia ter feito ainda mais.

Duas alterações táticas foram decisivas para o resultado. Na primeira, a partir dos 30 minutos, Sampaoli inverteu Jean Lucas com Diego Pituca. Com o artilheiro do Campeonato Paulista no meio, o Santos cresceu. Na segunda etapa, Derlis e Soteldo trocaram. O venezuelano passou a atuar melhor e o paraguaio seguiu incomodando – um gol e duas assistências.

 

Depois da goleada, o Peixe voltará a campo para enfrentar o Corinthians, domingo, em Itaquera, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. O América receberá o ABC, também no domingo, pelo Potiguar.

O JOGO

O Santos ditou o ritmo desde o começo do jogo e não demorou a encontrar espaços na defesa do América-RN. Aos sete minutos, Sánchez cabeceou para fora, aos 10 o uruguaio cobrou falta com perigo e logo na sequência Victor Ferraz finalizou colocado e com perigo.

Depois da pressão inicial, o América melhorou e passou a “gostar do jogo”. Foi aí que uma alteração tática de Jorge Sampaoli fez a diferença. O técnico inverteu Jean Mota com Pituca e com o artilheiro do Campeonato Paulista no meio, o Peixe foi mais perigoso.

Aos 34′, veio o primeiro gol do Santos. Rodrygo fez boa jogada, cruzou e Derlis González aproveitou a sobra para abrir o placar. Ainda deu tempo do Peixe quase ampliar aos 45, novamente com o paraguaio.

 
Rodrygo foi o destaque do Santos (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

VIROU PASSEIO

Na etapa final, o Santos voltou ainda melhor e com outra mexida de Sampaoli. Derlis foi para o meio e Soteldo abriu pela ponta. Com isso, o venezuelano cresceu no jogo e o paraguaio seguiu perturbando a defesa americana.

O Peixe empilhou chances, perdeu quatro com Carlos Sánchez e ampliou aos 15. Sánchez cabecou com perigo, Derlis não desistiu do lance e, de carrinho, acabou dando assistência para Jean Mota, artilheiro alvinegro na temporada.

A vantagem não fez o Alvinegro administrar o ritmo e as oportunidades surgiam com facilidade. Aos 24, Rodrygo recebeu bom passe de Derlis e deslocou Ewerton. 3 a 0 e classificação à terceira fase da Copa do Brasil já garantida.

Nos minutos finais, o Santos ainda teve chance com Jean Mota, Derlis, Jean Lucas e Eduardo Sasha. E deu tempo de Aguilar marcar pela primeira vez e decretar a goleada. O América só assustou em uma escapada, com o ex-santista Roger Gaúcho. Vitória merecida do Peixe.

FICHA TÉCNICA
Santos 4 x 0 América-RN

Data: 7 de novembro de 2019 (quinta-feira)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Arbitragem: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Tiago Augusto Kappes Diel (RS)
Público e renda: 8.295/R$ 211.302,00
Cartões amarelos: SANTOS: Gustavo Henrique, Alison e Derlis González. AMÉRICA-RN: Alison, Adenilson e Hiltinho
Cartão vermelho: AMÉRICA: Alison

GOLS:
Santos: Derlis González, aos 34 do 1T, e Jean Mota, Rodrygo e Aguilar, aos 15, 24 e 38 do 2T.

 

SANTOS: Everson, Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique (Wagner Leonardo) e Diego Pituca; Alison (Jean Lucas), Jean Mota, Carlos Sánchez e Soteldo; Rodrygo (Eduardo Sasha) e Derlis González
Técnico: Jorge Sampaoli

AMÉRICA-RN: Ewerton, Vinicius, Adriano Alves e Alison e Kaike; Leandro Melo, Adenilson, Diego (Alisson) e Hiltinho (Roger Gaúcho); Adriano Pardal e Jean Patrick
Técnico: Moacir Júnior  

 

Gazeta Esportiva

O Palmeiras estreou na edição de 2019 da Copa Libertadores de maneira bem-sucedida na noite desta quarta-feira. Com gol anotados por Gustavo Scarpa e Marcos Rocha, o time alviverde ganhou por 2 a 0 do Junior Barranquilla, no Estádio Metropolitano Roberto Melendez.

O triunfo garante ao Palmeiras seus primeiros três pontos e a liderança do Grupo F do torneio continental. Na última terça-feira, Melgar e San Lorenzo marcaram um ponto com o empate sem gols registrado no Peru. O Junior Barranquilla, por sua vez, aparece na lanterna.

Pela segunda rodada da Copa Libertadores, o Palmeiras enfrenta o peruano Melgar às 19h15 (de Brasília) de terça-feira, no Allianz Parque. Antes, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, o time alviverde pega o Mirassol às 16h30 de sábado, como visitante.

O Jogo – O Palmeiras começou o jogo muito bem e conseguiu sair na frente logo aos 10 minutos do primeiro tempo. Em uma movimentação inteligente, Gustavo Scarpa se deslocou do meio para a ponta esquerda. Ele recebeu passe na medida de Dudu e tocou na saída do goleiro.

O Junior Barranquilla respondeu na metade da etapa inicial. Após receber passe da direita, Diaz sofreu falta de Marcos Rocha perto da entrada da área, posição que atraiu o interesse do goleiro Viera. O uruguaio bateu colocado e obrigou Weverton a espalmar para escanteio.

Após sofrer o gol, o time colombiano cresceu na partida e passou a ditar o ritmo de jogo, acuando o Palmeiras no campo de defesa. Ainda assim, foi incapaz de criar boas chances para empatar, enquanto a equipe brasileira teve dificuldade para sair jogando e abusou dos chutões.

O Palmeiras não voltou bem para o segundo tempo e correu alguns riscos. Em cobrança de falta pelo lado direito, Matias Fernandez bateu direto e acertou a barreira. No rebote, o próprio chileno chutou rasteiro e o goleiro Weverton viu a bola sair perigosamente.

Dominado pelo Junior Barranquilla, o Palmeiras teve uma chance fortuita de marcar o segundo. Após chutão de Antônio Carlos, a bola bateu nas costas de Ditta e sobrou para Borja. Na cara do gol, o centroavante colombiano tocou para boa uma defesa de Viera.

Aos 30 minutos, por cometer falta sobre Bruno Henrique dentro da área do Palmeiras, Teo Gutierrez recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso. Nos acréscimos, o time brasileiro aumentou em um contra-ataque. Borja recebeu de Marcos Rocha e esperou a chegada do lateral-direito, que tocou na saída de Viera.

FICHA TÉCNICA
JUNIOR BARRANQUILLA 0 x 2 PALMEIRAS

Data: 06 de março de 2018, quarta-feira
Local: Estádio Metropolitano Roberto Melendez, em Barranquilla
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Daniel Fedorczuck (URU)
Assistentes: Gabriel Popovits (URU) e Carlos Barreiro (URU)
Cartão amarelo: Gutierrez (JUN)
Cartão vermelho: Teo Gutierrez (JUN)
Gol:
PALMEIRAS: Gustavo Scarpa, aos 10 minutos do 1º Tempo, e Marcos Rocha, aos 46 minutos do 2º Tempo

 

JUNIOR BARRANQUILLA: Viera; Piedrahita, Narvaez, Ditta e Fuentes; Cantillo, Serje (Hernandez), Sambueza (Hinestroza) e Fernandez; Diaz e Teo Gutierrez
Técnico: Luis Fernando Suarez

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gustavo Gomez e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Ricardo Goulart (Moisés); Gustavo Scarpa, Dudu (Hyoran) e Borja
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Mais Artigos...