Dourados-MS,
CMD-2

O técnico Tite anunciou, na manhã desta sexta-feira, "a lista mais difícil" de elaborar desde que assumiu o comando da seleção brasileira. Palavras do próprio treinador. Repleto de dúvidas no que diz respeito a lesões e surpresas de última hora, o técnico convocou a Seleção para a Copa América que será disputada no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho.

 

Daniel Alves, Fernandinho e David Neres talvez sejam os maiores destaques. O lateral do PSG volta à seleção depois de mais de um ano longe - a última convocação foi em março de 2018. O volante do Manchester City não era lembrado desde a Copa do Mundo do ano passado. E o atacante do Ajax ficou com a vaga que também tinha na disputa Vinicius Junior, do Real Madrid, e Lucas Moura, do Tottenham. A ausência de Fabinho, convocado em todas as ocasiões desde a Copa, chamou a atenção.

 Entre os 23 convocados, 14 são remanescentes do Mundial da Rússia: Alisson, Ederson, Cássio, Marquinhos, Thiago Silva, Fagner, Filipe Luís, Miranda, Coutinho, Casemiro, Fernandinho, Firmino, Gabriel Jesus e Neymar.

Everton, do Grêmio, e a dupla Cássio e Fagner, do Corinthians, são os representantes de clubes brasileiros na lista. Ambos os times têm compromisso pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil: o Grêmio pega o Juventude no dia 29 de maio, e o Timão encara o Flamengo no dia 4 de junho. 

Antes do anúncio da lista, Edu Gaspar e Tite despediram-se de Sylvinho, que pertencia à comissão técnica da seleção brasileira e foi anunciado recentemente como treinador da seleção olímpica. Seu destino, no entanto, não foi revelado. Disseram apenas que o ex-jogador aceitou o convite de "um grande clube europeu".

 

Os jogadores começam a se apresentar no dia 22, próxima quarta-feira, na Granja Comary, em Teresópolis. Envolvidos na final da Liga dos Campeões, Alisson e Firmino terão dois dias de folga após a decisão contra o Tottenham. Antes de estrear na Copa América, a seleção brasileira fará dois amistosos: contra o Catar no dia 5, em Brasília; e contra Honduras no dia 9, no Beira-Rio.

O Brasil está no Grupo A da Copa América ao lado de Bolívia, Peru e Venezuela. A estreia será contra os bolivianos no dia 14 de junho, às 21h30 (de Brasília), no Morumbi.

Veja a lista completa:

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Cássio (Corinthians) e Ederson (Manchester City)
  • Defensores: Alex Sandro (Juventus); Marquinhos, Thiago Silva e Dani Alves (PSG); Éder Militão (Porto), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Miranda (Inter de Milão)
  • Meio-campistas: Allan (Napoli); Philippe Coutinho e Arthur (Barcelona); Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City) e Lucas Paquetá (Milan)
  • Atacantes: David Neres (Ajax), Everton (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG) e Richarlison (Everton)

O Palmeiras é campeão da Copa do Brasil sub-20. Nesta quinta-feira, o time alviverde visitou o Cruzeiro, na Arena Independência, pelo jogo de volta da final do torneio e, apesar de ter levado um grande susto, acabou saindo de campo com o título. Após abrir 3 a 1, o Verdão cedeu a virada para os donos da casa, mas, nos pênaltis, levou a melhor, por 4 a 1.

Patrick de Paula, Anibal e Alanzinho balançaram as redes para o Palmeiras no tempo regulamentar. Welinton, Adriano, Thiago e João Luiz fizeram os gols do Cruzeiro. Já nos pênaltis, Lucas Esteves, Fabrício, Cesinha e Lincon converteram as cobranças para o Verdão, enquanto somente João Luiz estufou as redes na marca da cal para a Raposa.

O jogo – O Palmeiras abriu o placar logo aos 11 minutos de jogo. Mesmo jogando longe de seus domínios, o time alviverde não se intimidou e saiu em vantagem graças a um lindo gol de falta de Patric de Paula. O camisa 8 bateu colocado, por cima da barreira, mandando no ângulo esquerdo do goleiro Marlon, que nada pôde fazer.

O Cruzeiro, entretanto, não deixou o Palmeiras ficar em situação confortável por muito tempo. Quatro minutos depois de o rival abrir o placar, os donos da casa empataram. Aos 15, Popó recebeu bom lançamento de Maurício e cruzou rasteiro para Welinton, que, com o goleiro totalmente fora da jogada, precisou apenas completar de primeira para o fundo das redes.

Mas o Palmeiras estava realmente disposto a não deixar o Cruzeiro gostar do jogo. Aos 24 minutos o time alviverde retomou a frente no placar graças à uma falha grotesca da defesa celeste, que tentou sair jogando, mas Meloni fez o desarme, se livrou do zagueiro e deu passe açucarado para Anibal dominar dentro da área e chutar no cantinho do goleiro adversário.

E quem pensava que o Cruzeiro iria voltar com tudo para o segundo tempo na tentativa de reverter a situação se enganou. Logo no primeiro minuto da etapa complementar o Palmeiras chegou ao terceiro gol com um chutaço de Alanzinho. A principal promessa alviverde recebeu de Léo, dominou já girando e bateu colocado, da entrada da área, sem chances para o goleiro Marlon.

O Cruzeiro só foi reagir de novo aos 21 minutos. Sem conseguirem furar o bloqueio defensivo do Palmeiras trocando passes, os donos da casa acabaram descontando através da bola parada. Adriano aproveitou a cobrança de escanteio no segundo pau, dominou e bateu forte para manter a Raposa viva no jogo.

Embalada pelo gol, a garotada do Cruzeiro chegou ao empate três minutos depois, quando Maurício cobrou falta, o goleiro do Palmeiras deu rebote e Thiago não titubeou, mandando a bola para o fundo das redes. Como se não bastasse, a Raposa conseguiu a épica virada aos 27. João Luiz invadiu a área pela esquerda, bateu cruzado, e Gomes aceitou, fato que fez com que os donos da casa assumissem a vantagem por 4 a 3 e levassem a decisão para os pênaltis.

Pênaltis: Nas penalidades, melhor para o Palmeiras, que teve 100% de aproveitamento na marca da cal com Lucas Esteves, Fabrício, Cesinha e Lincon. Já pelo lado do Cruzeiro, apenas João Luiz converteu sua cobrança, enquanto Adriano chutou para fora e Thiago viu o goleiro Marlon defender seu arremate. Assim, o Verdão acabou vencendo a Raposa nos pênaltis por 4 a 1.

A lista de convocados da seleção brasileira para tentar conquistar a Copa América depois de 12 anos, e dessa vez em casa, será anunciada nesta sexta-feira por Tite e pode se transformar numa central de desencaixes a serem resolvidos pela comissão técnica entre 22 de maio, quando um pequeno grupo inicial de jogadores se apresentará na Granja Comary, e 14 de junho, data da estreia no torneio contra a Bolívia, no Morumbi.

Notícias recentes se acumularam mundo afora e impactaram as decisões de Tite para formar o grupo. Só entre abril e maio, o técnico assistiu às lesões de Lucas Paquetá, Thiago Silva, Firmino, David Neres e Coutinho, todos muito bem cotados para disputarem a Copa América.

Ele também viu problemas disciplinares do capitão Neymar, que corre risco de perder a faixa, vaias da torcida do Barcelona a Coutinho e o surgimento de um candidato de última hora, Lucas Moura, autor de três gols que classificaram o Tottenham para a final da Champions League.

Os problemas dos selecionáveis:

Neymar: ficou três meses parado por lesão no pé direito, voltou em abril. Desde então, disputou cinco jogos e agrediu um torcedor após a final da Copa da França;

Lucas Paquetá: desde os amistosos do Brasil em março, participou apenas de quatro jogos pelo Milan, nenhum completo. Quando se recuperou de entorse, deu um tapa no braço do árbitro, foi expulso e suspenso da reta final da temporada;

Roberto Firmino: não é titular do Liverpool desde 21 de abril. De lá para cá, participou apenas dos minutos finais do primeiro jogo contra o Barcelona, na semifinal da Champions. Tudo por causa de uma lesão muscular;

Coutinho: seguidamente vaiado no Barcelona, lesionou-se no início desta semana e deverá voltar só final da próxima;

Thiago Silva: submetido a uma artroscopia no joelho direito há 12 dias, já faz exercícios com bola no PSG;

David Neres: uma lesão muscular o tirou da semifinal do Ajax contra o Tottenham e no jogo do título holandês ele ficou o tempo todo no banco.

Os acontecimentos recentes colocaram algumas interrogações na lista, mas o GloboEsporte.com revela abaixo, posição por posição, as principais dúvidas solucionadas por Tite e seus auxiliares ao longo dessa semana. Eles dizem que a lista só será fechada minutos antes do anúncio.

Podcast: ouça, no #4 de "A 6ª Estrela", o debate dos jornalistas Alexandre Lozetti e Carlos Eduardo Mansur sobre a convocação de Tite para a Copa América.

Goleiros

Alisson (Liverpool) e Ederson (Manchester City) estão mais do que confirmados. A disputa pela terceira vaga inclui Cássio (Corinthians), dono do posto na Copa do Mundo do ano passado e em ótima fase, além de Weverton (Palmeiras) e Neto (Valencia), ambos convocados uma vez pós-Mundial.

Laterais

Na esquerda, Filipe Luís (Atlético de Madri) e Alex Sandro (Juventus) são os nomes. Na direita, três jogadores disputam duas vagas: Fagner (Corinthians) e Danilo (Manchester City) são os mais convocados, mas Tite pode recorrer ao veterano Daniel Alves (PSG), que, por lesões, não defende a Seleção desde março de 2018, e tem sido escalado numa posição mais à frente em sua equipe.

Zagueiros

Apesar de ainda estar se recuperando de lesão, Thiago Silva (PSG) deve ser convocado. A comissão técnica quer acompanhar de perto sua evolução e, se for preciso, ele será cortado antes do início da Copa América. Completarão a lista Marquinhos (PSG), Miranda (Internazionale) e Militão (Porto).

Volantes

Casemiro (Real Madrid) é titular. O preferido para a reserva era Fernandinho (Manchester City), mas o fato de não ter sido convocado desde a Copa, primeiro por opção própria e depois por lesão, somado à excelente temporada de Fabinho (Liverpool), deve mudar o cenário. Hoje, o finalista da Champions League tem mais chances.

Meio-campistas

Um pouco mais adiantado, Arthur (Barcelona) é um dos poucos a terem disputado os oito amistosos depois da Copa da Rússia. Seu companheiro de clube Philippe Coutinho, apesar da lesão na coxa e do baixo rendimento, também não ficará fora da lista.

Então, sobram três fortes candidatos para duas vagas: Allan (Napoli) tem características de infiltração que a Seleção perdeu sem Paulinho; Renato Augusto (Beijing Guoan) é experiente e conforta os companheiros que veem nele um porto seguro em campo e fora dele; Paquetá (Milan), apesar do misto de lesão recente e indisciplina, é visto por Tite como o meia mais talentoso dessa nova geração. Um deles corre enorme risco de não ser chamado.

Atacantes

Neymar (PSG) será convocado, mesmo depois da agressão a um torcedor em Paris. Firmino (Liverpool) e Richarlison (Everton) também são nomes certos, e Gabriel Jesus (Manchester City), apesar de uma temporada inteira à sombra de Aguero, ainda está entre os favoritos.

Entre os mais jovens, devem surgir os nomes de Everton (Grêmio) e David Neres (Ajax), embora Vinicius Júnior (Real Madrid) seja presença certa para os próximos meses e Lucas Moura (Tottenham) tenha impressionado na semifinal do torneio europeu.

A Conmebol realizou nesta segunda-feira, em Luque, no Paraguai, o sorteio das oitavas de final da Copa Libertadores. Logo de cara, os principais destaques ficam com Cruzeiro contra River Plate (ARG), e Boca Juniors (ARG) contra o Athletico-PR. Há também os duelos entre Flamengo e Emelec (EQU) e Palmeiras contra Godoy Cruz (ARG). Confira todos os confrontos (os times da esquerda definem em casa):

- Palmeiras x Godoy Cruz (ARG)

- Cruzeiro x River Plate (ARG)

- Flamengo x Emelec (EQU)

- Internacional x Nacional (URU)

- Boca Juniors (ARG) x Athletico-PR

- Cerro Porteño (PAR) x San Lorenzo (ARG)-

Libertad (PAR) x Grêmio

- Olimpia (PAR) x LDU (EQU)

Vale lembrar que não haverá um outro sorteio para às fases seguintes. Ou seja, além de conhecer o rival, os clubes já sabem o diagrama dos mata-matas e qual o caminho até a grande decisão, que será disputada pela primeira vez em partida única, dia 23 de novembro, em Santiago, capital do Chile.

As partidas serão disputadas somente após a Copa América de 2019, entre os dias 2 e 11 de julho. As equipes do Pote 1 (Palmeiras, Cruzeiro, Flamengo, Internacional, Boca Juniors, Cerro Porteño, Libertad e Olimpia), que terminaram a fase de grupos na primeira colocação, farão o segundo jogo das oitavas em casa.

As fases seguintes ocorrerão em setembro (quartas de final), outubro (semifinal) e novembro (final). Importante citar também que o Palmeiras, por ter feito a melhor campanha da primeira fase, decidirá todos os confrontos até a semifinal em casa. O gol qualificado (fora de casa) vale como critério de desempate.

Desta vez, os dois somam 10 pontos em quatro rodadas. A equipe treinada por Luiz Felipe Scolari leva vantagem sobre o time do técnico Jorge Sampaoli pelo saldo de gols – sete a cinco (veja aqui a tabela e a classificação completa do Brasileirão).

O São Paulo tem a mesma pontuação e, portanto, também briga por fora pela primeira colocação, dependendo do saldo de gols.

Veja abaixo os últimos duelos decisivos e as polêmicas entre palmeirenses e santistas:

Paulistão de 2015
O Santos conquistou o Campeonato Paulista batendo o Palmeiras na decisão. Depois de perder por 1 a 0 no primeiro jogo, o Peixe fez 2 a 1, na Vila Belmiro, e levantou a taça com a vitória nos pênaltis por 4 a 2. Relembre:

Copa do Brasil de 2015
Poucos meses depois, o Palmeiras devolveu e conquistou a Copa do Brasil ao bater o Santos na final. O Peixe venceu por 1 a 0, em casa, mas o Verdão reagiu com um triunfo por 2 a 1, na arena. Nos pênaltis, o goleiro Fernando Prass pegou uma cobrança, converteu a última batida e assegurou o troféu aos alviverdes. Assista:

Paulistão de 2016

Pela semifinal, o Palmeiras buscou o empate no tempo normal mesmo jogando na Vila Belmiro. Nas batidas, porém, brilhou a estrela do goleiro Vanderlei para colocar o Peixe na decisão.

Ricardo Oliveira x Fernando Prass

A temporada de 2015 foi agitada para Palmeiras e Santos. Começou com o título estadual do Peixe contra o Verdão e terminou com a conquista dos palmeirenses contra os santistas na Copa do Brasil. Tudo isso com muita polêmica e provocações.

Quem protagonizou a maior disputa entre os dois times naquele ano foi a dupla Ricardo Oliveira e Fernando Prass. Depois de gols decisivos do atacante, com direito a comemoração provocativa, coube ao goleiro marcar de pênalti o gol do título alviverde na Copa do Brasil. Na festa, palmeirenses imitaram a careta feita pelo hoje atacante do Galo.

Lucas Lima x Palmeiras

No período que passou no Santos, Lucas Lima provocou e foi provocado pelos palmeirenses. Fora de campo, o meia alimentou a rivalidade com postagens provocativas nas redes sociais.

Ele comemorou goleada sofrida pelo Verdão no Campeonato Paulista, eliminação palmeirense na Libertadores, respondeu comentários... Teve até vídeo do diretor Alexandre Mattos xingando o atleta durante a comemoração do título de 2016.

Mas a principal resposta alviverde foi brincar com a atuação do meia na final da Copa do Brasil de 2015, quando os torcedores afirmaram que Matheus Sales colocou o santista no bolso.

Com gol de Willian Arão, o Flamengo venceu o clássico contra o Corinthians, esta noite em Itaquera e abriu vantagem sobre o timão, nas oitavas de final da Copa do Brasil.

Mas a vitória flamenguista não foi tão fácil assim, tanto que o gol do desempate só saiu aos 33 minutos do segundo tempo. No lance, Bruno Henrique recebeu a bola na esquerda e cruzou para Willian Arão, que não desperdiçou a oportunidade e fez o dele de cabeça.

Com o resultado, o Flamengo pode jogar pelo empate no segundo jogo, já o Timão precisa de uma vitória por dois gols de diferença para avançar às quartas de final.

Em um jogo de alto nível técnico, o Internacional venceu o Cruzeiro por 3 a 1, neste domingo à tarde, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de um primeiro tempo equilibrado, o time gaúcho foi bem superior na etapa final e poderia até ter vencido por mais gols, pois o meia D'Alessandro desperdiçou um pênalti.

A vitória deixou o Internacional com seis pontos, em posição intermediária da tabela, na frente do próprio Cruzeiro, que tem a mesma pontuação, mas menor saldo de gols: 0 a -2. Esta foi a segunda derrota seguida do time mineiro, que no meio de semana perdeu em casa para o Emelec, por 2 a 1, pela sexta e última rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

Mesmo mantendo apenas quatro jogadores que perderem para o Emelec, na última quarta-feira, o Cruzeiro apresentou um time forte, inclusive, com a volta do atacante Fred, artilheiro da temporada com 16 gols e completando seu jogo de número 700 na carreira profissional. E a equipe celeste começou ligada e quase abriu o placar antes do segundo minuto. Fred desceu pela direita e cruzou rasteiro para o chute de chapa de Thiago Neves, mas para fora.

Aos 20 minutos, o visitante deu outra investida perigosa quando Pedro Rocha puxou contra-ataque pelo lado esquerdo e rolou rasteiro para Jadson que, de frente para o gol, também chutou pra fora. O time mineiro parecia ter domínio do meio-campo, que era objetivo do técnico Mano Menezes.

Mas, quando chegou na frente, o Internacional abriu o placar. Aos 31 minutos, Paolo Guerrero cobrou falta na frente da área. A bola desviou na barreira, subiu e bateu na trave direita de Fábio. De repente, apareceram três colorados para completar para as redes. Nonato foi mais esperto e tocou de peixinho, na frente de Edenilson e Moledo.

O Cruzeiro não se abalou, mesmo porque empatou pouco depois, aos 36 minutos. Thiago Neves cobrou falta da intermediária em direção à grande área. A defesa se preocupou com Fred, que não alcançou a bola que praticamente bateu no pé do zagueiro Dedé e entrou no canto esquerdo de Marcelo Lomba. 

No segundo tempo, Odair Hellmann adiantou o time gaúcho, dificultando as saídas de bola dos visitantes. Após uma forte blitz, o Inter chegou ao segundo gol. Edenilson roubou a bola e a entregou para D'Alessandro, que acionou Nico López em velocidade. O goleiro Fábio saiu e abafou, mas o rebote ficou para chute de Guerrero em cima de Dedé. Em seguida D'Alessandro chutou e Dodô salvou na pequena área, mas o rebote caiu nos pés de Guerrero, que bateu no alto para balançar as redes.

O Inter continuou melhor e quase ampliou aos 15 minutos, quando Victor Cuesta lançou Nico López em velocidade e ele bateu por cobertura. A bola resvalou na trave esquerda de Fábio e saiu. Aos 20 minutos, Dodô foi imprudente ao dar carrinho e atingir as pernas de Nonato: pênalti bem marcado por Raphael Klaus. Na cobrança, aos 22 minutos, D'Alessandro deslocou Fábio, porém, chutou para fora.

Antes mesmo da cobrança da penalidade, Mano Menezes fez duas trocas. Entraram David e Rodriguinho, respectivamente, nas vagas de Jadson e Pedro Rocha. De outro lado, Hellmann também mudou. Primeiro com Parede na vaga de Nonato, machucado, e depois com Rafael Sóbis no lugar de D'Alessandro, numa troca mais ofensiva. Neste cenário de xadrez, Mano ainda reforçou o ataque mineiro com Sassá no lugar de Fred.

Aos 33 minutos surgiu o primeiro lance polêmico a favor do Internacional quando Nico López apareceu nas costas da defesa e no momento da finalização teria sido puxado por Léo. Isso facilitou a saída de Fábio. O VAR foi acionado e não marcou a penalidade máxima.

Mas o Inter continuava melhor e ampliou aos 37 minutos. Rafael Sóbis cobrou falta da intermediária com força. A bola ultrapassou a barreira, teve um leve desvio nas mãos de Fábio e explodiu no travessão. Desta vez quem chegou para completar foi o zagueiro Rodrigo Moledo, que testou para as redes. Daí a torcida não se conteve e festejou até o final. 

Nos acréscimos, Sassá ainda teve a chance de diminuir, mas chutou duas vezes em cima do goleiro Marcelo Lomba, que garantiu o placar. Ainda deu tempo de Edilson dar uma cotovelada na boca de Nico López e ser expulso direto com o cartão vermelho. Ao final do jogo, Nico ainda tentou discutir com Edilson e houve um empurra-empurra entre todos os jogadores. 

O Internacional vai ter a semana inteira para se preparar visando o jogo contra o CSA, no sábado, de novo em Porto Alegre. O Cruzeiro vai viver uma semana de duelos com o Fluminense. Na quarta-feira pega o rival tricolor pela oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo será disputado no Maracanã, a partir das 21h30 Pelo Brasileiro, os dois times voltam a se enfrentar no sábado, às 16 horas, de novo no Rio, pela quinta rodada do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 3 X 1 CRUZEIRO

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, DAlessandro (Rafael Sóbis) e Nonato (Parede); Nico López e Paolo Guerrero (Sarrafiore). Técnico: Odair Hellmann.

CRUZEIRO - Fábio; Edílson, Dedé, Léo e Dodô; Lucas Silva, Lucas Romero, Jadson (David) e Thiago Neves; Pedro Rocha (Rodriguinho) e Fred (Sassá). Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Nonato, aos 31, e Dedé, aos 36 minutos do primeiro tempo; Guerrero, aos nove, e Rodrigo Moledo, aos 37 do segundo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Não houve.

CARTÃO VERMELHO - Edilson (Cruzeiro).

RENDA - R$ 948.310,00.

PÚBLICO - 20.673 pagantes (23.416 total).

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

(estadão)

Mais Artigos...