The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Atlético-MG vence e acaba com 100% do São Paulo no Morumbi

Atlético-MG vence e acaba com 100% do São Paulo no Morumbi

Os 22.704 torcedores que foram ao Morumbi viram um filme repetido na noite desse domingo. Assim como no Campeonato Brasileiro do ano passado, o São Paulo acabou derrotado pelo Atlético-MG por 2 a 1. Dessa vez o duelo foi válido pela oitava rodada do nacional por pontos corridos. Se Maicosuel e Pratto, algozes do Tricolor em 2016, hoje defendem o clube paulista, Cazares e Rafael Moura foram os responsáveis por acabar com os 100% de aproveitamento do time de Rogério Ceni em casa. Marcinho descontou, mas não evitou o revés, que se soma a uma sequência de empate com o Sport e derrota no clássico com o Corinthians.

Para o Galo, o triunfo teve gosto de alívio. Os mineiros tinham apenas uma vitória no Brasileirão até agora. Os primeiros três pontos fora de casa amenizam a pressão sobre o time afastam o clube da zona de rebaixamento. Agora, o alvinegro é 15º, com nove pontos, enquanto o tricolor estaciona nos 10 pontos, mas cai para a 13ª colocação na tabela de classificação.

De novo apostando na defesa postada com três zagueiros, a equipe de Rogério Ceni sofreu nos minutos iniciais para escapar de uma marcação alta dos atleticanos. Pressionados, Militão, Lucão e Maicon recorreram aos lançamentos longos para Júnior Tavares e Marcinho, os pontas do time, pelo menos cinco vezes nos minutos iniciais.

O Galo, apesar de três volantes em campo, percebeu rapidamente o posicionamento do Tricolor e foi inteligente na primeira oportunidade que teve. Cazares de posicionou entre as linhas de marcação do São Paulo, deixou o trio de zagueiros tricolor sem ter quem marcar, fuzilou Renan e abriu o placar.

Foi aí que mais uma vez apareceu o protagonismo de Lucas Pratto. Voluntarioso como sempre, o argentino conseguiu achar espaços na defesa do Galo e em três oportunidades em menos de cinco minutos chegou perto do gol de empate. O São Paulo inflamou e passou a pressionar.

Mas atrás as coisas continuavam inseguras. Pouco antes do intervalo, Rafael Moura teve o gol escancarado na sua frente depois de Militão perder a posse da bola próximo à área. Sorte do Tricolor que o He-man chutou mais o chão do que qualquer outra coisa.

Veja como foi o jogo lance a lance

Veio o intervalo e com ele muitas vaias dos são-paulinos. O recado foi dado e Rogério Ceni parece ter entendido. Na volta ao campo, o treinador foi aplaudido por ter trocado Wellington Nem por Thiago Mendes.

A ideia era dar mais liberdade para Junior Tavares e Cícero, devolver Marcinho ao ataque e ter Thiago Mendes pela direita, como sustentação. A ideia demorou apenas 45 segundos para surtir efeito. Marcinho, na primeira bola que recebeu dentro da área, não perdoou e igualou o marcador.

A empolgação tomou conta do estádio do Morumbi e, no embalo da torcida, os donos da casa voltaram a pressionar o Galo por todos os lados e agora com mais homens chegando à área de Victor. Mas, lá atrás…
Em três contra-ataques, o Atlético-MG provocou verdadeiros segundos de tensão. A essa altura, Luan, ‘o menino maluquinho’, já estava em campo no lugar do apagado Robinho. A bola não entrou, mas Ceni de novo percebeu que era preciso mexer. Bruno substituiu Militão e adeus linha de três zagueiros. Roger, então, trocou um volante pelo outro: Ralph entrou, Rafael Carioca saiu.

Com as duas equipes postadas e reorganizadas, o confronto caiu de ritmo, os espaços passaram a ser reduzidos. E como a cartilha do futebol ‘obriga’ o mandante e buscar a vitória diante de seu torcedor, o técnico são-paulino chamou Gilberto.

Durante o percurso do artilheiro, que aquecia atrás do gol de Victor, até o banco de reservas, o Galo se lançou ao ataque. Rogério explicava a Gilberto o que queria dele quando Renan salvou o que seria um gol contra de Lucão. Na sequência, outra pane da defesa tricolor. E quando Lucão chegou para estourar a bola para longe, Rafael Moura levando a bolada. Para o azar de Lucão e sorte do atleticano, a bola ficou limpa, quase dentro da pequena área. Aí não teve jeito. 2 a 1 Galo e o retorno da perseguição a Lucão por parte da torcida do São Paulo.

Abalado, o São Paulo não teve mais forças para reagir e, assim como ocorrera ao fim da etapa inicial, deixou o campo sob vaias, agora mais intensas. Lucão foi o alvo preferido. Já para o Galo, mais do que os três pontos, a primeira vitória fora de casa foi motivo de uma comemoração especial.

Agora, ambas as equipes se concentram para quarta-feira, às 21h45. O São Paulo visitará o Atlético-PR na Arena da Baixada, em Curitiba, enquanto o Atlético-MG receberá o Sport Recife, no Independência, em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 2 TLÉTICO-MG

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de junho de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (ambos da Fifa e de SC)
Cartões amarelos: SÃO PAULO: Cueva, Júnior Tavares. ATLÉTICO-MG: Rafael Carioca
Público: 22.704 pagantes
Renda: R$ 576.735,00

GOLS:
SÃO PAULO:
Marcinho, aos 45 segundos do 2T
ATLÉTICO-MG: Cazares, aos 7 minutos do 1T. e Rafael Moura, aos 35 minutos do 2T.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Militão (Bruno), Lucão e Maicon; Marcinho; Jucilei, Cícero (Gilberto) e Junior Tavares; Wellington Nem (Thiago Mendes), Pratto e Cueva
Técnico: Rogério Ceni

ATLÉTICO-MG: Victor, Alex Silva, Léo Silva, Felipe Santana, Fábio Santos, Carioca (Ralph), Yago, Elias, Cazare (Rodrigão)s, Robinho (Luan) e Rafael Moura
Técnico: Roger Machado