The current Bet365 opening offer for new customers is market-leading bet365 mobile app You can get a free bet right now when you open an account.

Preço da gasolina reduz até 12% e tem comércio com 'promoção relâmpago'

Preço da gasolina reduz até 12% e tem comércio com 'promoção relâmpago'

O preço da gasolina teve uma redução de até 12% em Dourados, cidade com um dos preços mais caros do Estado. De acordo com comerciante e vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes de Mato Grosso do Sul (Sinpetro-MS), Tarso Moro Rosa, a queda é resultado da nova política de preços nas refinarias anunciada desde o dia 1º.

Até o mês passado, a gasolina de Dourados era comercializada com preço médio de R$ 3,70. Hoje o consumidor já encontra o produto a R$ 3,25, sendo que há comerciantes anunciando por até R$ 3,09 em "promoção relâmpago".

Tarso explica que a nova política foi boa para os consumidores, mas pelo fato de não haver uma estabilidade nos preços, os comerciantes temem prejuízos quando o assunto é pagamento a prazo. "Todos os dias o preço pode mudar e essa variação para mais ou para menos pode prejudicar quem trabalha com cartão. Isto porque pagamos mais de 2,3% no crédito e 1% no débito.

O jeito será incentivar os pagamentos no dinheiro para garantir o desconto do consumidor. Acredito que essas mudanças devem ser boas para todos", destaca, observando que ao trocar o cartão de crédito pelo pagamento a vista o cliente economizaria cerca de R$ 0,10 por litro.

Origem

A variação nos preços acontece em todo o País porque o Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP), decidiu reduzir o preço médio nas refinarias em 5,9% para a gasolina e 4,8% para o diesel, de acordo com a política de preços da Petrobras. Os novos valores começaram a ser aplicados dia 1º.

A delegação, permite reajustes mais frequentes, podendo até ser diários. A decisão do GEMP sobre os reajustes anunciados foi guiada predominantemente por um aumento significativo nas importações no último mês, o que sinalizou a necessidade de ajustes de competitividade no mercado interno, além de refletir as variações recentes nos preços internacionais de petróleo e fretes.

Conforme princípios da política em vigor, a participação de mercado da companhia é um dos componentes de análise e os novos preços continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional, além de estarem alinhados com os objetivos do plano de negócios 2017-2021.

Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, os ajustes realizados nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso depende de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis, especialmente distribuidoras e postos revendedores.

Se o ajuste anunciado for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel poderá cair 2,7%, ou cerca de R$ 0,08 por litro, em média, e a gasolina, 2,4% ou R$ 0,09 por litro, em média.Futuros ajustes de preços de combustíveis passarão a ser divulgados através da Internet, no site da companhia (www.petrobras.com.br/precosdistribuidoras) e nos canais internos de comunicação aos clientes.

 

 

 

 

 

 

 

fonte dourados news