Dourados-MS,
BANNER 2 - camara-ddos-27 -(1000x90)

Grid List

Cido Costa

Policia

Policiais Civis de Dourados com mandado de busca e apreensão prenderam um homem acusado do crime. na manhã desta quarta-feira (12).

O município e outras cidades do MS é alvo da segunda fase da Operação Deep Caught comandada pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e Adolescente).

A Operação investiga o crime de pedofilia em Mato Grosso do Sul, os acusados estariam armazenando imagens de pornografia infantil. Em Dourados, os policiais haviam ido até o endereço do acusado, que inicialmente não foi encontrado, porém acabou sendo detido na casa da mãe. O computador utilizado pelo homem também foi apreendido.

PRF (Polícia Rodoviária Federal) realizou uma grande apreensão de celulares e outros eletrônicos contrabandeados, nesta terça-feira (11/08), próximo è cidade de Terenos.

A equipe de policiais rodoviários federais realizou abordagem, no km 404, da rodovia BR-262, de um caminhão, modelo Iveco, com placas de Maracaju, dirigido por um homem de 51 anos, tendo como passageiro o filho dele, de 25.

Após vistoria no compartimento de cargas, foram constatadas diversas caixas contendo cerca de 1.500 celulares e outros eletrônicos, que somam o valor aproximado de 2 milhões reais.

Os dois homens foram presos. Eles disseram que ganhariam 6 mil reais pelo frete.

A ocorrência encaminhada para a superintendência da Polícia Federal em Campo Grande.

– Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Aparecida do Taboado recebeu denúncias, versando sobre a construção de uma estrada, que estaria afetando área protegida de preservação permanente (APP), em uma fazenda localizada no município, a 10 km da cidade e autuou hoje (11) o proprietário por crime e infração ambiental.

A equipe foi à fazenda objeto da denúncia e localizou a estrada que fora construída, passando e degradando uma área protegida de vereda, bem como derrubando árvores das matas ciliares (área de preservação permanente – APP) de um lago denominado “Lago Azul, na propriedade. O proprietário da fazenda construiu a estrada com aterro e cascalho, com o objetivo de propiciar acesso de pessoas e gado ao lago, degradando a área protegida sem autorização ambiental. A atividade foi interditada.

O infrator (68), residente em Aparecida do Taboado, foi conduzido à delegacia de Polícia Civil da cidade e responderá por crime ambiental. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. Ele também foi autuado administrativamente e recebeu multa de R$ 5.500,00. O autuado foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental um plano de recuperação da área degradada e alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) não escolhe a Série. Seja na A, na B ou na C, ela já fez vítimas e adiou partidas do Campeonato Brasileiro – aliás, é bom ressaltar, já atrasou o início e achatou o calendário. Com isso, cria-se a expectativa de que, nas próximas rodadas, teremos novas tristes surpresas, com o anúncio de outros casos positivos e o veto a jogadores, alguns certamente titulares.

Como era bom quando só a arbitragem preocupava e fazia o torcedor mais apaixonado dizer que tinha sido prejudicado por ela num jogo ou outro. Evoluímos para o árbitro de vídeo, o VAR, e ele passou a ser culpado de manipular as imagens para favorecer os “grandes”. Mas nem a arbitragem, nem o VAR, afetavam a saúde ou ameaçavam quem estava dentro ou fora do gramado  e no estádio em geral.

A questão é: o Brasileirão voltou na hora certa? E não adianta a gente se basear na volta dos Estaduais, cada um num período diferente. Um campeonato nacional se estende por todos os estados. Nas Séries A e B, são 14 estados, de quatro regiões; na Série C, outros três estados e mais a região Norte, totalizando 17 estados de todas as regiões do país. Considerando que em cada uma delas temos um momento diferente da pandemia, como manter a harmonia no confronto entre equipes de cidades com números em queda e de cidade com números em elevação?

Outro aspecto são os protocolos de segurança, em que bastou a primeira rodada da Série A para a CBF mudar os elaborados por ela. O Goiás, num intervalo inferior a dez dias entre um teste e outro, teve dez jogadores infectados pela covid-19, e teve a  partida que faria contra o São Paulo adiada, já com o time tricolor em campo.

Quando o presidente da CBF, Rogério Caboclo, anunciou a volta do Brasileirão, em 05 de julho, o Brasil registrava, em média, 26.051 novos casos e 602 mortes diárias. Nesta segunda-feira (10), o total de infectados foi de 22.048 e os óbitos chegaram a 703. Índices ainda altos, ou alguém discorda disso?

Considerando que a CBF já se manifestou no sentido de que não existe um número mínimo ou máximo de jogadores contaminados para uma partida ser adiada, podemos arriscar dizer que há a possibilidade de a covid-19 mudar o favoritismo de um jogo e afetar a classificação. E, vejam bem, estou falando exclusivamente do aspecto esportivo, que, no momento atual, sem dúvida alguma, nem de longe é o mais importante. Mas apenas saliento que podemos ter, no fim, um campeonato contestado e do qual queiramos nos esquecer.

Pela previsão da CBF, dia 26 começa a Copa do Brasil. Que, ao contrário do Brasileirão, não permite a um time perder um jogo, para se recuperar em outras 37 rodadas. Lá serão jogos eliminatórios. E valendo uma cota de premiação bem maior. Ainda há tempo de se mudar essa programação.

Por Sergio du Bocage

De virada, o Cruzeiro venceu o Guarani por 3 a 2 no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, nesta terça-feira (11). Desta forma, o Cabuloso mineiro conquista a segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro da Série B, no qual seu próximo desafio será o Figueirense, em Florianópolis.

No jogo contra o Guarani, o time Celeste saiu atrás do placar. Logo aos dois minutos do primeiro tempo, Waguininho mandou no ângulo do goleiro Fábio e abriu o marcador. A reação dos visitantes veio rápida, três minutos depois Régis aproveitou o cruzamento de Marcelo Moreno e empatou a partida.

Aos 29, o centroavante boliviano voltaria a ser decisivo, cobrando pênalti e virando o placar. A segunda etapa seguiu eletrizante, e aos 29 Didi desviou, em posição duvidosa, e empatou para o Bugre. Porém, novamente o Cruzeiro reagiu rápido e voltou a ficar na frente, dois minutos depois, graças a cabeçada do capitão Léo após cobrança de escanteio. Apesar da pressão, os cruzeirenses souberam arrancar mais um resultado positivo na competição. Resultado final 3 a 2.

Mais cedo, o Juventude superou o Sampaio Corrêa por 1 a 0 em São Luís, no estádio Castelão. O gol da vitória foi marcado pelo Volante João Paulo, e garantiu o segundo triunfo consecutivo da equipe do técnico Pintado.

Dentro de casa, no estádio Santa Cruz, o Botafogo de Ribeirão Preto também ganhou na noite desta terça, com dois gols anotados pelo atacante Ronald. A vítima foi o Confiança-SE. Quem também aproveitou o fator campo foi o Paraná, que bateu o Avaí por 1 a 0, na Vila Capanema. Já Brasil de Pelotas e Ponte Preta empataram, por 1 a 1, no Rio Grande do Sul, no estádio Bento de Freitas.

O Corinthians informou que o zagueiro Gil e o atacante Léo Natel foram retirados da delegação que viajou para Belo Horizonte, nesta terça-feira (11), por terem testado positivo para a covid-19. Além deles, um colaborador também foi afastado pelo mesmo motivo. O Timão enfrenta o Atlético-MG, na quarta-feira (12), às 19h15 (horário de Brasília), no Mineirão.

Em um primeiro momento, o clube decidiu não divulgar quem testou positivo para o novo coronavírus e também não especificou se eram funcionários, integrantes da comissão técnica ou atletas. Em nota divulgada em seu site, o Corinthians informou que toda a delegação que participará da partida realizou testes PCR e sorológicos, e tiveram resultado negativo para o vírus.

Mas, no final da tarde, em nova nota, o clube informou "que o zagueiro Gil e o atacante Léo Natel são os dois atletas que tiveram os testes de RT-PCR positivo para a covid-19 (...). O terceiro membro afastado foi um colaborador que testou inconclusivo no RT-PCR e será submetido a nova testagem".

Apesar de o confronto com o Atlético-MG ser válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, ele marca a estreia do Corinthians na competição. No último sábado (8), a equipe disputou a final do Campeonato Paulista contra o Palmeiras, e acabou ficando com o vice-campeonato após empatar em 1 a 1 com o rival no tempo normal e perder por 4 a 3 nos pênaltis.

 

No último domingo (9), o Corinthians divulgou nota oficial informando que não faria os testes para a covid-19 no hospital Albert Einstein, parceiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). De acordo com o comunicado, o Departamento Médico do clube decidiu seguir com exames realizados por um laboratório de confiança utilizado durante a disputa do Campeonato Paulista, uma vez que, segundo a nota, houve falhas e inconsistências nos testes realizados por outras equipes no Hospital Albert Einstein.

Começa nesta quarta-feira (12) o período de inscrições para o 3º Processo de Seleção Simplificada de Aptidão para Composição de Cadastro Reserva para o Cargo de Provimento em Comissão de Direção Gerencial e Assessoramento, da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), para exercício de funções de natureza técnica especializada. O Aviso de Seleção foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (11). 

O Processo de Seleção Simplificada destina-se a interessados habilitados para o cadastro de reserva para exercer a função de Assessor de Procurador. Todas as etapas serão dirigidas e organizadas pela Comissão de Seleção nomeada na edição nº 10.248 do DOE.

À Comissão caberá a análise, validação e pontuação da documentação apresentada pelos
interessados, zelando pela isonomia, impessoalidade e regularidade da avaliação dos inscritos, inclusive, com a publicação no DOE da listagem dos interessados habilitados a comporem o cadastro de reserva.

A remuneração referente à função é de R$ 2.029,76 acrescida de 100% de gratificação pelo exercício de cargo em comissão. O ocupante do cargo realizará atividades de nível superior de assessoramento jurídico/administrativo à PGE.

Os interessados deverão optar, no momento da inscrição, por uma localidade de exercício e indicar uma área de atuação, conforme quadro disponibilizado na publicação. O Processo de Seleção Simplificada será composto por duas etapas:

  • Primeira: Inscrição, de caráter eliminatório;
  • Segunda: Avaliação Curricular, de caráter eliminatório.

Inscrições

Todos os requisitos necessários para os interessados ao cargo estão publicados no DOE. As inscrições serão realizadas, exclusivamente, pela internet, no período de 12 a 21 de agosto com o preenchimento do Formulário de Inscrição, constante neste endereço eletrônico: www.concursos.ms.gov.br, com acesso pelo link no sítio eletrônico www.pge.ms.gov.br, com encerramento às 17h (horário local).

Após realizar o preenchimento do Formulário de Inscrição, os interessados deverão enviar para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., os seguintes documentos:

  • Carteira de inscrição na Ordem dos Advogados do Brasil (frente e verso);
  • Curriculum Vitae, com ênfase em experiência na área de indicação de escolha;
  • Comprobatórios referentes a experiências, qualificação e capacitação profissional para a função, que servirão para avaliação ressaltando que as cópias destes documentos devem ser encaminhadas com informações frente e verso.

A inscrição dos interessados implicará o conhecimento e a expressa aceitação das normas e condições estabelecidas no documento publicado, dessa forma, não poderão alegar desconhecimento.

A relação dos inscritos será disponibilizada nos endereços www.concursos.ms.gov.br e www.pge.ms.gov.br.

Em relação à segunda etapa, a Avaliação Curricular será efetuada pela Comissão de Seleção, podendo os interessados alcançar, no máximo, 200 pontos. Serão considerados habilitados aqueles que atingirem, no mínimo, 80 pontos.

A lista de cadastro reserva com o nome dos habilitados, geral e por área de interesse, será publicada em Diário Oficial do Estado e também divulgada nos endereços www.concursos.ms.gov.br e
www.pge.ms.gov.br.

Informações ou dúvidas poderão ser obtidas, exclusivamente, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Pelo menos cinco grupos de investidores da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) têm interesse no projeto de Parceria Público-Privada (PPP) da Sanesul. A 45 dias do leilão, representantes desses players já percorrem as cidades de Mato Grosso do Sul para conhecer a estrutura administrativa e operacional da companhia estatal.

Nesta terça-feira (11), os potenciais de Mato Grosso do Sul e da PPP da Sanesul foram apresentados pelo governador Reinaldo Azambuja e sua equipe de governo em videoconferência da B3. O objetivo do projeto é universalizar a coleta e o tratamento do esgotamento nas 68 cidades onde a empresa opera, beneficiando 1,7 milhão de pessoas.

“O Estado se preparou para receber esse investimento privado. No marco legal do saneamento do Brasil, estamos saindo na frente com uma PPP bem modelada e equilibrada, com segurança para os investidores. Posso garantir que quem entrar nessa parceria vai investir em um dos estados mais promissores do Brasil”, destacou o governador.

Conforme previsão do projeto, serão R$ 4,5 bilhões de investimentos nos sistemas de esgotamento do Estado nos próximos 30 anos. A meta é atingir a universalização do sistema nos primeiros 10 anos de contrato, por meio de obras e serviços de implantação, recuperação, manutenção e operação da infraestrutura de esgotamento sanitário. 

Segundo dados apresentados pela Sanesul no roadshow, de 2010 para cá a cobertura do esgotamento sanitário em Mato Grosso do Sul saltou de 13% para 50%. Com a PPP, a empresa pretende ampliar e modernizar a coleta, tratamento e distribuição do esgoto. “Precisamos antecipar os investimento. Essa é a proposta”, disse o diretor-presidente da empresa, Walter Carneiro Júnior.

O leilão na B3 que vai definir o parceiro privado da Sanesul está marcado para o dia 23 de setembro deste ano. A modalidade escolhida é a de concorrência administrativa, cujo critério de julgamento é o menor preço apresentado. Ou seja, vencerá quem apresentar a menor proposta correspondente ao valor em reais por m³ de esgoto.

MS sustentável

Presente no roadshow, a representante oficial do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Katyna Argueta, destacou que o projeto de Mato Grosso do Sul vai ao encontro da meta global da Agenda 2030, que é o plano de ação de desenvolvimento sustentável do planeta. "O projeto coloca Mato grosso do Sul como pioneiro no Brasil nesse entendimento", frisou.

Também participaram da videconferência da Bolsa de Valores o secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; a secretária Especial do Escritório de Parcerias Estratégicas do Estado, Eliane Detoni; o representante da EY Consultoria, Gustavo Gusmão; e o gerente de processos licitatórios da B3, Guilherme Peixoto.

O Governo do Estado, por meio da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) realiza no dia 19 de agosto, das 8h30 às 9h30, uma live para esclarecer aos produtores rurais de Mato Grosso do Sul e instituições financeiras sobre como coibir a venda casada em operações de crédito rural.

A live será transmitida pela página do Governo do Estado no Facebook e vai contar com a participação do secretário Jaime Verruck, da Semagro, do presidente da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito e do superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão.

“O Ministério da Agricultura e o Ministério da Justiça assinaram no ano passado um termo de cooperação para a criação de uma plataforma e articulação de ações de combate à venda casada e proteção ao produtor na tomada de crédito agrícola. Por isso, nossa parceria com o Procon e a Famasul nesta live”, comenta  o secretário Jaime Verruck.

No evento on-line serão repassadas as informações necessárias sobre essa prática proibida pelo Código de Defesa do Consumidor e que consiste em vincular a liberação do crédito à contratação de outros produtos ou serviços bancários não relacionados com a produção, como títulos de capitalização, consórcio, aplicações, entre outros itens.

Às 8h30 o secretário Jaime Verruck abre a live e, em seguida, Maurício Saito, da Famasul, fala sobre “O que é e o que não é venda casada?”. O superintendente do Procon-MS, Marcelo Salomão, encerra as apresentações explicando “Como proceder e como denunciar”. Ao final, quem estiver assistindo a transmissão poderá encaminhar suas dúvidas.

Dados nacionais

Em outubro do ano passado, a CNA (Confederação Nacional de Agricultura) lançou a campanha “Nada além do que preciso”, para ajudar produtores a se proteger contra a venda casada. De acordo com levantamento feito pela Confederação a partir de denúncias de produtores, os títulos de capitalização são os principais serviços adquiridos como condição para obter financiamento bancário, sendo mencionados em 53% das reclamações. Em seguida aparecem os consórcios (25%), aplicações (25%) e CDB (21,4%), entre outros.

As penalidades para a prática da venda casada estão previstas no Código de Proteção e Defesa do Consumidor e podem ser apuradas pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom) do Ministério da Justiça e Segurança Pública e pelos órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC).

Pré-candidatos das eleições municipais deste ano que sejam apresentadores de rádio ou de TV devem se afastar dos seus programas. Esse afastamento está previsto na Lei das Eleições, que acabou sofrendo algumas alterações de cronograma, por conta da pandemia do novo coronavírus. A proibição vale desde terça-feira (11).

A Lei das Eleições também proíbe qualquer tipo de divulgação ou transmissão de programa de rádio ou televisão que faça referências ao candidato, ou que seja apresentado por ele.

No caso de um programa preexistente com o nome do candidato, se a emissora mantiver a atração no ar poderá ser multada e o o registro da candidatura cancelado.

Essas normas não significam que os candidatos estão proibidos de aparecer na mídia. Eles podem, por exemplo, ser entrevistados e participar de lives na internet. Mas pedir voto mesmo, somente a partir de 27 de setembro, quando começa a propaganda eleitoral.

Até lá, o pré-candidato pode expor na mídia e na internet a sua intenção de concorrer aos cargos de prefeito ou vereador, pode criar perfis nas redes sociais para apresentar propostas e até mesmo arrecadar doações para a sua campanha, inclusive por meio de plataformas digitais.

A disseminação do novo coronavírus novamente pela França pode se tornar mais difícil de ser controlada caso não haja um esforço coletivo para conter o aumento recente na taxa de contaminação no país, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex, nessa terça-feira (11).

Ele alertou que o povo está se descuidando em relação à doença, em declarações feitas pouco antes de autoridades de saúde anunciarem uma alta diária de 1.397 no número de casos de covid-19 no país, quase o dobro da contagem de segunda-feira, o que eleva o total de infecções na França a 204.172.

"Se não agirmos coletivamente, vamos nos expor ao risco elevado de que a nova onda da epidemia se torne difícil de ser controlada", disse Castex durante visita a um hospital no Sul da França.

Também nessa terça-feira, o presidente francês, Emmanuel Macron, disse, em uma videoconferência com ministros, que a França vai adotar novas restrições para as 20 maiores cidades do país, visando a  conter a taxa de infecções, e prorrogar até 31 de outubro a proibição a eventos com mais de 5 mil pessoas.

Sobre o risco de um novo lockdown no país, Castex afirmou que "ninguém quer passar por isso novamente".

O primeiro-ministro acrescentou que a testagem tem sido "mais do que satisfatória", com mais de 600 mil exames conduzidos por semana, mas que ainda é possível testar mais pessoas com sintomas.

O presidente Jair Bolsonaro acompanha nesta quarta-feira (12), na Base érea de São Paulo, em Guarulhos (SP), a partida da comitiva brasileira em missão especial a Beirute, no Líbano. O governo brasileiro enviará ajuda humanitária ao país, em resposta às graves explosões que atingiram o porto da capital libanesa, em 4 de agosto. O retorno da comitiva está previsto para o próximo sábado (15).

Acompanhe ao vivo: 

 

A aeronave KC-390, da Força Aérea Brasileira (FAB), foi carregada com 6 toneladas de materiais, entre medicamentos, equipamentos de saúde e alimentos, doados pelo Ministério da Saúde e pela comunidade libanesa no Brasil. Outro avião da FAB, o Embraer 190, levará os integrantes da comitiva, entre eles o ex-presidente Michel Temer, que é filho de libaneses e chefia a comitiva, os senadores Nelson Trad Filho e Luiz Pastore, o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Flávio Viana Rocha, e o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

As duas aeronaves decolam de São Paulo rumo a Fortaleza, no Ceará, onde será realizado o primeiro intervalo técnico. Na sequência, elas seguem para a Ilha do Sal, em Cabo Verde, e prosseguem para Valência, na Espanha. Só então decolam rumo a Beirute, com chegada prevista para a tarde de amanhã (13).

Além da missão especial humanitária, o governo brasileiro apoia o país por meio do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que continuam colaborando na elaboração de mapas com imagens de satélites de Beirute, para as atividades de mapeamento emergencial pós-desastre.

Explosão

As explosões na região portuária de Beirute foram causadas por problemas no armazenamento de cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amônio, substância usada na produção de explosivos e fertilizantes. O evento causou pânico e destruição na capital libanesa e deixou mais de cem pessoas mortas e milhares de feridos e desabrigados, muitos com queimaduras graves. O impacto da maior explosão chegou a ser sentido no Chipre, a mais de 200 quilômetros da costa libanesa.

O porto de Beirute era o principal local de armazenamento de grãos do país e a explosão deixou os libaneses com menos de um mês em reservas de alimentos. O Líbano possui 6,8 milhões de habitantes.

A tragédia ocorreu em meio a uma crescente crise econômica e divisões internas no país. Na segunda-feira (10), o primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, anunciou a renúncia de seu governo após protestos públicos contra os líderes do país.

Em pronunciamento, Diab afirmou que a detonação de material altamente explosivo que estava armazenado no porto da capital por sete anos foi "resultado de corrupção endêmica". Vários ministros também já haviam renunciado no fim de semana.

O setor industrial brasileiro começa a reverter o pessimismo iniciado em abril, quando o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), despencou, chegando a 34,5 pontos em uma escala de zero a 100. Levantamento divulgado nesta quarta-feira (12) pela entidade mostra que, em agosto, esse índice ficou em 57 pontos, “o que significa que a confiança voltou de forma disseminada”, informou a CNI.

O número representa uma alta de 9,4 pontos na comparação com julho (47,6 pontos). Em junho, o ICEI estava em 41,2 pontos; em maio, 34,7 pontos; e em abril, 34,5 pontos. Em agosto de 2019 esse índice estava em 59,4 pontos.

De acordo com a CNI, valores acima de 50 pontos indicam confiança do empresário e quanto mais acima, maior e mais disseminada. Por outro lado, valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário – e, quanto mais abaixo, maior e mais disseminada é essa falta. A sensação de otimismo é reforçada pelo fato de o índice registrado em agosto ter ficado acima da média histórica do Icei, que é de 53,4 pontos.

O indicador antecede o estudo que apontará o desempenho industrial. Por isso representa uma tendência de como se comportará a produção industrial brasileira nos próximos meses, uma vez que, para haver os investimentos e o aumento de produção necessários à retomada da atividade industrial, é necessário que haja, antes, resgate da confiança do setor.

Em nota, o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, disse que os piores momentos da crise causada pela pandemia ficaram para trás, embora o empresário da indústria ainda perceba que a situação econômica é negativa, na comparação com os últimos seis meses.

“O Brasil precisa dessa confiança. Quando o empresário passa a acreditar que o futuro é mais promissor, ele transforma esse futuro de forma positiva. Do contrário, não sairíamos do fundo do poço. Há uma percepção de melhora no ambiente de negócios, pelo andamento da reforma tributária e uma demonstração do governo em reduzir o Custo Brasil”, diz Abijaodi.

Ele acrescenta que projetos importantes, como novo marco do saneamento e o o novo marco legal do gás natural, vêm avançando no Congresso Nacional, o que é bem-visto pelo setor provado.

A pesquisa foi realizada entre 3 e 7 de agosto e consultou 1.284 empresas, sendo 517 pequeno porte, 473 médio porte e 294 de grande porte.

Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.288 da Mega-Sena, realizado nesta terça-feira (11), no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo, no Terminal Rodoviário do Tietê. 

As dezenas sorteadas foram: 02 - 26 - 35 - 39 - 40 - 56. 

A quina teve 16 acertadores e cada um vai receber R$ 81.484,20. Os 1.545 ganhadores da quadra receberão o prêmio individual de R$ 1.205,49.

O próximo concurso será quinta-feira (13) e deverá pagar o prêmio de R$ 12,5 milhões a quem acertar as seis dezenas.

As apostas na Mega-Sena podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em lotéricas ou pela internet.

A aposta simples, com seis dezenas, custa R$4,50.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou que o secretário especial de Desestatização, Salim Matar, e o secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira (11). 

Segundo Guedes, o motivo da demissão seria a insatisfação de Mattar com o ritmo das privatizações de estatais.  “O que ele me disse é que é difícil privatizar”, disse. No caso de Uebel, o ministro disse que o secretário deixou o cargo pela falta de andamento da reforma administrativa. 

“Houve uma debandada”, afirmou. “O que ele [Mattar] me disse é que é muito difícil privatizar, que o establishment não deixa haver a privatização, que é muito difícil, muito emperrado, que tem que ter apoio mais definido, mas decisivo. O secretário Uebel, a mesma coisa. A reforma administrativa está parada, então ele reclama também que a reforma administrativa parou”, disse Guedes. 

O ministro da Economia também disse que gostaria de privatizar quatro grandes empresas e citou a Eletrobras, PPSA [estatal de partilha do Pré-Sal], Correios e a Docas de Santos. “Eu, se pudesse, privatizava todas as estatais. Para privatizar todas, você tem que privatizar duas ou três, nós não conseguimos nem duas ou três. Isso é preocupante”, disse. 

As declarações do ministro foram feitas durante entrevista coletiva após uma reunião com presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Guedes reafirmou que não apoia uma eventual tentativa de furar o teto de gastos do governo. 

“Não haverá nenhum apoio do Ministério da Economia a fura-tetos. Se tiver ministro fura-teto, eu vou brigar com ministro fura-teto”, disse. 

360x310 (2) Imobiliaria
360x310 (3) Comercial Oshiro
Urban
Publicidade