Dourados-MS,
Parceiros1

Grid List

Uma denúncia anônima levou o DOF (Departamento de Operações de Fronteira) a descobrir uma carga de cigarros contrabandeados e um caminhão escondido sob camuflagem improvisada em terreno baldio.

O flagrante ocorreu no final da tarde de sexta-feira (17) no município de Eldorado. O veículo estava parado em um local ermo próximo ao Porto Morumbi escondido atrás de galhos e lonas, uma tentativa dos contrabandistas de esconder o cigarro.

Ao todo, 450 caixas de cigarros contrabandeados (mais de 22 mil pacotes) foram apreendidas e encaminhadas à Receita Federal de Mundo Novo. Ninguém foi preso.

Os agentes do DOF chegaram até o veículo após uma denúncia anônima à equipe que realizava patrulhamento na região de Eldorado, durante a Operação Hórus.

Através do telefone 0800 647-6300, o DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas. Não precisa se identificar e a ligação será mantida em absoluto sigilo. O serviço funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Um homem foi esfaqueado na noite de ontem (19) em uma festa regada a bebida alcoólica que acontecia na Aldeira Bororó, Reserva Indígena de Dourados. Os golpes atingiram o tórax e o rosto da vítima.

De acordo com informações apuradas a autora do crime seria cunhada dele e agiu após a briga da vítima com o marido dela.

A equipe do Samu socorreu o homem que foi encaminhado para o Hospital da Vida, onde continua internado.

 

Um pecuarista de 65 anos, residente em Deodápolis, foi autuado administrativamente e multado em R$ 8.428,00 depois que a PMA (Polícia Militar Ambiental) verificou na propriedade rural dele, margeando a área urbana, erosões e outras degradações ambientais em áreas protegidas de preservação permanente (APP).

Segundo a corporação, o gado era mantido com acesso às matas ciliares de um córrego, que corta a propriedade, causando danos diretos ao curso d’água. As matas ciliares do manancial também praticamente não existiam na extensão da fazenda.

Além da multa, o autuado também responderá por crime ambiental de degradação de área de preservação permanente (APP). A pena é de um a três anos de detenção.

Ele foi notificado a apresentar junto ao órgão Ambiental Estadual um Plano de Recuperação de Área Degradada e Alterada.

A falta de conservação do solo na propriedade, aliada ao pisoteio dos animais fizeram com que ocorressem processos erosivos e fossem carreados sedimentos, causando assoreamento do córrego. Várias ravinas e duas vossorocas foram encontradas, inclusive, uma delas com 36 metros de comprimento por 36 metros de largura. As atividades foram paralisadas.

O Vasco decepcionou seus torcedores na estreia da equipe no Campeonato Carioca, na tarde deste domingo. Os vascaínos foram em peso a São Januário para ver uma grande vitória sobre o Bangu, mas o time perdeu as oportunidades de gol que criou e teve de se contentar com um empate por 0 a 0 no retorno do treinador Abel Braga.

Ao contrário do que fizeram Flamengo e Botafogo no sábado, o Vasco decidiu jogar a primeira rodada do torneio estadual com sua equipe titular. A estreia do argentino Cano, que chegou da Colômbia com fama de grande artilheiro, foi uma grande atração, assim como a volta da revelação Talles Magno, que se recuperou de uma grave lesão. Nem assim, porém, a equipe comandada por Abel conseguiu superar a defesa do Bangu.

Os donos da casa começaram a partida no ataque, sem dar sossego aos visitantes. Logo aos três minutos, o zagueiro Werley quase abriu o placar com uma cabeçada. Dois minutos depois, o Bangu respondeu com um chute cruzado que passou muito perto do gol defendido por Fernando Miguel.

Depois da alta intensidade dos primeiros minutos, o Vasco reduziu o ritmo e só voltou a incomodar os defensores adversários perto do intervalo. Aos 47, Yago Pikachu recebeu a bola na área e mandou um chute que exigiu uma boa defesa de Matheus Inácio.

Na etapa final, o roteiro se repetiu: o Vasco começou em alta voltagem, o Bangu ameaçou em uma rara aparição no ataque, depois o ritmo do jogo caiu bastante e, na reta final, os donos da casa voltaram a acelerar.

A melhor oportunidade de gol dos vascaínos surgiu aos 26 minutos, quando Werley cabeceou para o chão e só não abriu o placar porque Matheus Inácio fez uma excelente defesa.

Nos minutos finais, o Vasco partiu para o tudo ou nada, mas o gol não saiu. Para ganhar tempo, jogadores do Bangu caíam no gramado com frequência, alegando estarem machucados, o que irritou bastante a torcida vascaína, que esperava viver uma tarde bem mais feliz em São Januário.

Em jogo realizado na madrugada desta segunda (20) no estádio Centenário de Armênia (Colômbia) o Brasil derrotou o Peru por 1 a 0 pela primeira rodada do grupo B do Torneio Pré-Olímpico de futebol masculino.

Desde o início o Brasil não encontrou jogo fácil diante da equipe peruana, que se fechava na defesa, aguardando chances de sair no contra-ataque em velocidade.

Mas o Brasil tanto insistiu que conseguiu abrir o placar no final do primeiro tempo. Aos 42 minutos o volante Bruno Guimarães lançou Paulinho em profundidade, e o atacante do Bayer Leverkusen apenas desviou para vencer o goleiro Solís.

Na etapa final, a desvantagem no placar fez a seleção peruana passar a atacar mais. Porém, o Brasil conseguiu se segurar na defesa até o fim e somar três importantes pontos.

Próximo jogo

O Brasil volta a entrar em campo pelo Torneio Pré-Olímpico na próxima quarta, quando enfrenta o Uruguai a partir das 22h30 (horário de Brasília).

A Justiça Federal determinou a interdição de instalações olímpicas do Rio de Janeiro, até que sejam fornecidos o laudo de vistoria do Corpo de Bombeiros e o habite-se da prefeitura. A decisão é do juiz Eugenio Rosa de Araújo, da 17ª Vara Federal do Rio, a pedido do Ministério Público Federal (MPF).

Entre as instalações interditadas estão o Parque Olímpico da Barra da Tijuca, que foi o principal polo esportivo dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e que ainda recebe eventos culturais e esportivos.

O MPF defende que as instalações não podem ser usadas em razão da ausência de licenças que atestam requisito de segurança dos locais.

A prefeitura do Rio de Janeiro recorrerá da decisão da Justiça. Já o Corpo de Bombeiros informou que ainda não foi notificado da decisão, mas que mantém a postura de acatar quaisquer decisões da Justiça.

Segundo os bombeiros, os equipamentos estão com a documentação válida. “Trata-se do Documento de Autorização Temporária de Funcionamento (DATF) -  previsto no Decreto 45.970/17 - que permite a utilização dos espaços, além de regular lotação e demais exigências previstas na legislação de segurança contra incêndio e pânico”, diz a nota do Corpo de Bombeiros.

A UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) divulga, por meio dos calendários acadêmicos da graduação, as datas de matrícula dos acadêmicos veteranos dos cursos presenciais e de Educação a Distância.

A rematrícula dos acadêmicos dos cursos de graduação presencial e EaD ocorrem de 27 de janeiro a 15 de fevereiro, exceto para o curso de Medicina que terá o período de rematrícula de 13 a 17 de março.

O procedimento para rematrícula deverá ser realizado via Sistema Acadêmico da UEMS (SAU)/Módulo do Acadêmico/Manutenção de Vínculo (somente on-line, sob pena de abandono de curso), por meio do endereço:  https://sistemas.uems.br/academico/.

O início do ano letivo ocorrerá no dia 17 de fevereiro para os cursos de graduação presencial e EaD, exceto Medicina que o iniciará no dia 18 de março.

Outras datas importantes:

- Após a rematrícula on-line os acadêmicos de graduação presencial e EaD deverão procurar a coordenação de seu curso, de 17/02 a 6/03, para assinar o Requerimento de Renovação. Para os alunos do curso de Medicina a assinatura do requerimento será no dia 18 de março.

- 17/02 a 6/03 - Período para solicitação de matrícula na categoria Mobilidade Interna na Coordenadoria do Curso pretendido.

- 17/02 a 23/03 - Período para solicitação de trancamento de matrícula a partir da 2ª série.

- 17/02 a 23/03 - Período para solicitação de aproveitamento de estudos ordinário e extraordinário.

A campanha Nota Dourada, instituída pela Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda, como forma de incrementar a arrecadação do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza), terá o primeiro sorteio de prêmios nesta segunda-feira, 20 de janeiro.

Nota Dourada é uma campanha de estímulo à cidadania fiscal, que tem por objetivo estimular os consumidores a exigir a nota fiscal em toda e qualquer relação de prestação de serviços, sorteando prêmios em dinheiro.

Para concorrer, o consumidor precisa solicitar a inclusão do CPF na nota fiscal ao efetuar o pagamento de algum serviço tomado no comércio local e depois se cadastrar no site www.notadourada.com.br. O cupom terá validade pelo prazo de 12 meses, a contar da data de sua geração. Ficará fora da campanha o contribuinte que estiver em débito com o Município, seja dívida tributária ou não.

Os sorteios de prêmios da campanha serão realizados no dia 20 de cada mês, tendo como base os números extraídos da Loteria Federal. O 1º prêmio corresponde a R$ 1.000,00; 2º prêmio, R$ 500,00;3º prêmio, R$ 300,00;4º prêmio, R$ 200,00; e, 5º prêmio, R$ 100,00.

No dia do aniversário de Dourados, 20 de dezembro de 2020, será realizado um sorteio especial, valendo R$ 15 mil no 1º prêmio, R$ 10 mil no 2º prêmio e R$ 5 mil no 3º prêmio.

Alguns dos serviços que podem gerar prêmios são academias de ginástica, empresas de construção e reparos, lavagem de automóveis, serviços de jardinagem, hospedagem em hotéis e motéis, imobiliárias, creches e escolas particulares, oficinas mecânicas, serviços de despachante, serviços de fotocópia, assistência técnica, clínicas e laboratórios, clínicas veterinárias, transporte escolar, agências de viagem, serviços de estacionamento, vigilância, segurança e monitoramento, gráficas e impressões, salões de beleza, cursos de idiomas e preparatórios, entre outros.

Área de anexos

A partir do dia 3 de fevereiro, o Detran/MS (Departamento Estadual de Transito de Mato Grosso do Sul) deverá aderir ao novo modelo de Placa de Identificação Veicular, conhecido popularmente como Placa Mercosul, instituída em junho do ano passado por meio da portaria 780 do Contran (Conselho Nacional de Transito).

Sobre esse assunto, o diretor-presidente do Detran, Luiz Rocha, e o diretor de Tecnologia da Informação, Robson Roberto Alencar, concedem entrevista à imprensa nesta segunda-feira (20.01) na sede do órgão, às 8h30.

Inicialmente, as substituições serão exigidas para veículos zero quilometro, transferência de propriedade com município ou unidade federativa distintos ou em caso de se constatar em vistoria, dano ou violação da placa.

Também deverão ter as placas substituídas, veículos que tiverem mudança de categoria, furto, extravio ou roubo da placa, perda ou danos no lacre ou tarjeta.

A troca também deverá ser feita caso haja a necessidade de instalação de segunda placa traseira de engates para reboques ou carroceria intercambiável. Além de todas essas situações, o proprietário pode optar pela troca.

Setenta e três professores aprovados no concurso público de 2018 da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul (SED-MS) foram nomeados pelo governador Reinaldo Azambuja nesta segunda-feira, dia 20 de jeneiro. Decreto com todos os detalhes do ato foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE-MS). 

Os novos professores da Rede Estadual de Ensino vão atuar na carreira Profissional da Educação Básica. Eles são formados em Artes, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Química e Sociologia.

Segundo a publicação, os profissionais foram nomeados para trabalhar em 20 municípios: Amambai, Bodoquena, Campo Grande, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dourados, Itaporã, Jardim, Juti, Laguna Carapã, Maracaju, Mundo Novo, Nova Andradina, Pedro Gomes, Ponta Porã, Rio Brilhante e Três Lagoas.

Ampliação de vagas

O DOE-MS desta segunda-feira ainda trouxe um decreto do governador Reinaldo Azambuja que amplia a quantidade de 12 vagas para professores de Língua Portuguesa/Literatura no mesmo concurso da SED-MS. Foram ampliadas oito vagas para Campo Grande, três para Dourados e uma para Itaporã.

Nos municípios onde a quantidade de vagas foi ampliada, a aprovação de candidatos em todas as fases do concurso foi superior ao número de vagas ofertadas.

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre amanhã (21) o calendário dos processos seletivos federais que usam o Enem como critério de seleção. Neste semestre, o Sisu vai ofertar 237 mil vagas em 128 instituições de ensino superior públicas. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (24). 

Para participar do Sisu, é preciso ter feito o Enem 2019 e ter tirado nota acima de zero na prova de redação. Na hora da inscrição no processo seletivo é preciso informar o número de inscrição do Enem e a senha atual cadastrada na Página do Participante.

A nota do Enem está disponível desde sexta-feira (17) tanto no aplicativo, quanto na própria Página do Participante. É preciso informar o CPF e a senha cadastrada na hora da inscrição. Caso o candidato tenha esquecido a senha, pelo próprio sistema é possível recuperá-la.

É essa senha que deve ser usada na hora da inscrição no Sisu. O número de inscrição, que é solicitado também para participar da seleção, está disponível para cada estudante na Página do Participante.

Cálculo da nota

Na hora da inscrição, é possível escolher até duas opções de curso, de acordo com a ordem de preferência. 

Alguns cursos, no entanto, têm certas restrições. O Sisu dá liberdade para as instituições de ensino definirem como usarão o Enem. Assim, determinado curso pode exigir, por exemplo, uma média mínima no Enem - que é a soma de todas as notas obtidas nas provas do exame, dividida por cinco - ou mesmo uma nota mínima em determinada prova. Isso faz com que, dependendo da nota obtida, estudantes não sejam classificados para determinados cursos. 

É possível também conferir pesos diferenciados para as provas. A nota em ciências da natureza ou em matemática pode valer mais para um curso de física ou química, por exemplo. Dessa forma, a nota do estudante pode variar dependendo do curso para o qual ele está concorrendo.

Nota de corte

Uma vez por dia, o Ministério da Educação (MEC) divulga na página do Sisu as notas de corte, que são as menores para os candidatos ficarem entre os selecionados na modalidade escolhida. A nota de corte é calculada com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos.

A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição. Ela não garante que o estudante seja selecionado. 

É possível alterar as opções de curso feitas até o final do período de inscrição. O Sisu considera válida a última opção registrada pelos estudantes.

Reservas de vagas

Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu oferecem vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Há instituições participantes do Sisu que disponibilizam ainda uma parte de suas vagas para políticas afirmativas próprias.

No momento da inscrição, o participante deve optar por uma dessas modalidades, de acordo com o seu perfil. Os estudantes concorrem apenas com os demais candidatos que fazem a mesma opção, seja pela ampla concorrência ou por alguma política afirmativa. O sistema selecionará, entre eles, os que obtiveram as melhores notas no Enem de 2019.

Cronograma

As inscrições para o Sisu podem ser feitas de 21 a 24 de janeiro. No dia 28 de janeiro será divulgado o resultado da seleção. Os estudantes que forem aprovados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro. 

Aqueles que não forem selecionados poderão ainda participar da lista de espera. O prazo para se candidatar é de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Os candidatos em lista de espera serão convocados pelas próprias instituições de ensino, entre 7 de fevereiro e 30 de abril.

Próximos processos seletivos

Além de participar do Sisu, os estudantes podem usar as notas do Enem para concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro. Podem também se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil (Fies), de 5 a 12 de fevereiro.

Os estudantes podem ainda usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem como forma de seleção independente dos programas de âmbito nacional. Os estudantes podem, portanto, consultar diretamente as instituições nas quais têm interesse em estudar.

Amanhã (17), os quase 4 milhões de participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 terão acesso às notas que obtiveram na avaliação. Para acessar os resultados é preciso informar, na Página do Participante o CPF e a senha cadastrados na hora da inscrição no exame. 

Desde já, os estudantes podem se preparar para conferir as notas. Aqueles que não lembram a senha, podem recuperá-la no próprio sistema. É possível acessar o resultado também pelo aplicativo do Enem. 

Para acessar as notas na Página do Participante, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela aplicação do exame, divulgou um passo a passo:  

Ao entrar na página, logo aparece a Nanda, uma personagem digital com uma pergunta. Para avançar, é preciso responder ao desafio. Isso é feito para evitar o acesso de robôs.

Em seguida, os estudantes devem informar o CPF e inserir a senha. Caso não se lembrem da senha, basta clicar no link “Esqueci minha senha”, que está logo abaixo do campo de preenchimento.

O sistema vai, então, pedir para o usuário escolher se a senha cadastrada será enviada para o e-mail registrado durante a inscrição ou se quer alterar o e-mail. O sistema dá uma pista para que o participante se lembre de qual e-mail foi cadastrado durante a inscrição.

Caso a opção seja por receber a senha no e-mail cadastrado, basta procurar na caixa de entrada. Se não encontrar, o Inep orienta a verificar a caixa de spam. 

Quem não tem mais acesso ao e-mail informado na inscrição ou quiser trocar o endereço do correio eletrônico deverá responder às perguntas solicitadas a respeito dos dados informados na inscrição. Acertando todas as respostas, é só informar o novo e-mail.

O Inep irá, então, enviar a senha para o novo e-mail, e o participante poderá acessar as notas no exame. É possível, inclusive, consultar os resultados de edições passadas, caso o usuário tenha feito o Enem em outros anos. 

A senha deve ser guardada em local seguro e de fácil acesso. Ela ainda será usada para a inscrição nos programas federais de acesso ao ensino superior. Na Página do Participante, os candidatos têm acesso ao número de inscrição, também usado para concorrer a vagas no ensino superior. 

Nesta sexta-feira (17), os estudantes terão acesso à nota da redação e à pontuação de cada uma das quatro áreas de conhecimento: linguagens, ciências humanas, ciências da natureza e matemática.

Ensino superior

Com os resultados, os estudantes poderão concorrer a vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), a bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e participar do Fundo de Financiapróximo ›mento Estudantil (Fies).

O primeiro processo que terá as inscrições abertas é o Sisu. Para participar é preciso fazer a inscrição online no período de 21 a 24 de janeiro. As inscrições para o ProUni poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro e, para o Fies, de 5 a 12 de fevereiro.

Além dos programas nacionais, os estudantes podem usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas

Mais de 230 mil micro e pequenas empresas quitaram  débitos com o Simples Nacional no segundo semestre de 2019 e foram mantidas no regime especial de tributação em 2020. A regularização das pendências permitiu ao governo recuperar R$ 5,2 bilhões aos cofres públicos.

O balanço da regularização foi divulgado pela Receita Federal. Em setembro do ano passado, o governo tinha notificado 738.605 contribuintes de débitos previdenciários e não previdenciários com a Receita Federal e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). No total, as micro e pequenas empresas deviam R$ 21,5 bilhões ao Simples Nacional.

Dos R$ 5,2 bilhões recuperados, R$ 3,6 bilhões referem-se a dívidas com a Receita Federal, e R$ 1,6 bilhão a débitos cobrados pela PGFN.

Só foram mantidos no Simples Nacional, regime tributário que unifica a cobrança de tributos federais, estaduais e municipais e tem alíquotas especiais, os contribuintes que quitaram os débitos até 30 dias depois da data de ciência da notificação. Em caso de discordância, micro e pequenos empresários poderiam pedir a impugnação do ato de exclusão.

Quem não pagou os débitos foi retirado do Simples Nacional em 1º de janeiro deste ano. As empresas excluídas, no entanto, têm até 31 de janeiro para pedir o regresso ao Simples Nacional, desde que resolvam as pendências até essa data.

Regularização
O processo de regularização deve ser feito por meio do Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da Receita Federal, requerendo certificado digital ou código de acesso.

O devedor pode pagar à vista, abater parte da dívida com créditos tributários (recursos que a empresa tem direito a receber do Fisco) ou parcelar os débitos em até cinco anos com o pagamento de juros e multa.

Criado em 2007, o Simples Nacional é um regime tributário especial que reúne o pagamento de seis tributos federais, além do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cobrado por estados e pelo Distrito Federal, e do Imposto Sobre Serviços (ISS), arrecadado pelos municípios.

Em vez de pagar uma alíquota para cada tributo, o micro e pequeno empresário recolhem, numa única guia, um percentual sobre o faturamento que é repassado para os três níveis de governo. Somente as empresas que faturam até R$ 4,8 milhões por ano podem optar pelo regime.

As vendas do comércio varejista cresceram 0,6% em novembro de 2019, na comparação com outubro, impulsionadas pelas promoções da Black Friday.

De acordo com a Pesquisa Mensal de Comércio, divulgada pelo IBGE, foi o sétimo resultado positivo seguido do setor, com ganho acumulado de 3,3% no período.

O volume de vendas registrou o maior patamar desde dezembro de 2016, período crítico da crise no setor, mas segue 3,7% abaixo do recorde alcançado em outubro de 2014.

Entre as oito atividades pesquisadas, quatro tiveram altas, sendo que três delas foram diretamente influenciadas pela Black Friday: artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (4,1%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,0%) e móveis e eletrodomésticos (0,5%).

Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação também registraram taxa positiva em novembro (2,8%).

Já o setor de maior peso no varejo, hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,0%), ficou estável.

"O crescimento de 0,6% é relevante porque manteve a taxa positiva pelo sétimo mês seguido, o que fez novembro registrar o patamar mais elevado desde dezembro de 2016.

Isso mostra que o setor vem mantendo a recuperação", disse a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.

Na comparação com novembro de 2018, o varejo cresceu 2,9%, oitava taxa positiva seguida. Com isso, o setor acumulou avanço de 1,7% de janeiro a novembro de 2019, em relação ao igual período do ano anterior.

A Pesquisa Mensal de Comércio mostra ainda que no comércio varejista ampliado, que inclui veículos e materiais de construção, o volume de vendas recuou -0,5% em novembro, na comparação com outubro.

O resultado foi puxado pelo setor de veículos, motos, partes e peças (-1,0%), enquanto material de construção apontou estabilidade (0,1%).

"O segmento de veículos não sustentou o crescimento em novembro, depois de dois meses de crescimento (3,5%). É comum essa acomodação.

A atividade vem mostrando dinamismo ao longo de 2019, acumulando no ano alta de 10,1%. Foi um bom ano para o segmento", disse Isabella Nunes.

Regionalmente, as vendas do varejo cresceram em 22 dos 27 estados em novembro do ano passado, com destaque para Roraima (9,3%), Rondônia (8,5%) e Acre (6,7%).

Com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

A queda dos juros, que barateia o crédito e incentiva a produção, acendeu o alerta sobre a aplicação financeira mais tradicional do país.

Sem perspectiva de mudanças nos juros, a caderneta de poupança encerrará 2020 rendendo menos que a inflação pelo segundo ano seguido.

Em 2019, a poupança rendeu menos que a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A aplicação rendeu 4,26% no ano passado, contra inflação de 4,31%. O cenário não deve mudar em 2020.

Enquanto as instituições financeiras projetam IPCA de 3,6%, de acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal divulgada pelo Banco Central, a caderneta renderá apenas 3,15% este ano caso os juros básicos não mudem.

Busca de alternativas

Para o investidor tradicional, este é o momento de buscar alternativas que pelo menos assegurem que o dinheiro não perderá para a inflação.

A migração para outras aplicações, no entanto, exige cuidado. O investidor precisa estar atento ao prazo em que quer deixar o dinheiro parado, à cobrança de impostos e a eventuais taxas de administração para não sair perdendo.

Apesar de ser isenta de tributos e permitir saques imediatos, a poupança rende 70% da taxa Selic, juros básicos da economia hoje em 4,5% ao ano.

Em contrapartida, os fundos e a maior parte das aplicações em renda fixa pagam tributos e nem sempre têm resgate imediato. O investidor corre o risco de perder dinheiro se sacar antes do vencimento.

Segundo o professor de finanças do Ibmec Gilberto Braga, os fundos de investimento representam uma das melhores opções para o investidor iniciante. Isso porque a maioria dos fundos permite resgatar o dinheiro sem espera, como na poupança.

Ele, no entanto, lembra ao investidor que deve prestar atenção no prazo de resgate e na finalidade do dinheiro.

"Quem migra para os fundos precisa definir em que prazo quer investir. Para isso, é necessário em primeiro lugar saber qual o objetivo da economia, para onde esse dinheiro está indo.

Com base nisso, o investidor deve prestar atenção nas taxas de administração e no rendimento líquido [depois do desconto da taxa e do Imposto de Renda]", explica.

Comparação

A Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac) elaborou uma comparação entre a poupança e os fundos de investimento.

Com a Selic em 4,5% ao ano, a caderneta só é vantajosa para aplicações de curto prazo, no caso de fundos com taxas de administração pequenas, e de longo prazo, no caso de fundos com taxas mais altas.

Com taxas de administração de 1% ao ano, a caderneta empata com os fundos de investimento quando o resgate ocorre em até seis meses e perde depois disso.

Para taxas de 1,5%, a poupança rende mais que os fundos para resgates em até um ano, empata com resgate entre um e dois anos e perde quando a retirada leva mais de dois anos.

Com taxas de 2% ao ano, a caderneta ganha dos fundos quando o resgate leva entre um e dois anos e empata depois desse prazo.

Se o fundo cobrar taxa de administração superior a 2,5% ao ano, a poupança será vantajosa apenas em resgates após dois anos.

Títulos públicos

Outra opção para migrar da poupança é representada pelos títulos do Tesouro Direto, programa que permite a compra de títulos públicos por pessoas físicas.

O resgate leva um dia útil quando o pedido é feito até as 18h e dois dias úteis para pedidos depois desse horário ou em fins de semana e feriados.

O imposto é descontado na fonte, cabendo ao investidor apenas informar o rendimento líquido na declaração anual de Imposto de Renda.

Aplicações de até 30 dias pagam Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), mas, depois desse prazo, a alíquota cai a zero.

Vinculadas à Selic, as Letras Financeiras do Tesouro (LFT) rendem o equivalente à taxa básica de juros e podem ser resgatadas sem perdas desde que o investidor espere pelo menos 30 dias para não pagar IOF.

Caso a Selic permaneça em 4,5% ao ano e a inflação feche 2019 em 3,6%, o investidor terá rendimento real (acima da inflação) de quase 1 ponto percentual.

Paciência

Para os demais títulos públicos, corrigidos pela inflação ou prefixados (com juros fixos definidos no momento da compra), o investidor precisa estar atento ao valor de mercado do papel caso faça o resgate antes do vencimento.

Dependendo das condições do mercado, o aplicador pode ganhar ou perder dinheiro se não esperar o fim do prazo.

"Os títulos prefixados com vencimento em 2025 são atrativos para quem puder esperar, mas o ideal é que o investidor deixe o dinheiro parado até o final", explica Braga.

No caso dos títulos atrelados à inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ele recomenda que o investidor tenha paciência porque essa é uma aplicação destinada a reservas de longo prazo, como dinheiro para a aposentadoria.

"A vantagem dos títulos vinculados ao IPCA é que eles vão render mais que a inflação se o investidor deixar o dinheiro até o vencimento", acrescenta o professor.

O investidor pode retirar o dinheiro antes do fim do prazo com ganhos, mas será necessário avaliar a situação do mercado.

360x310 (2) Imobiliaria
360x310 (3) Comercial Oshiro
Urban
360x310 (7)
Publicidade