Dourados-MS,
CMD-DROGAS

Grid List

Foto - Divulgação

Dourados

Um homem, que ainda não teve a identidade divulgada pela polícia, foi morto na noite de ontem (20) após invadir uma chácara no município de Ivinhema e sequestrar duas vítimas para roubar o carro delas. Ele estava na companhia de outros quatro criminosos que acabaram detidos pelas forças de segurança. 
 
De acordo com informações, por volta das 21h20, a quadrilha teria invadido a propriedade e rendido dois homens, os fazendo reféns em assalto. 
 
Os bandidos então tomaram das vítimas dois veículos, um Jeep Renegade e uma Toyota Hilux. A Polícia Militar recebeu a denúncia do sequestro e mobilizou forças de segurança.
 
Agentes do DOF (Departamento de Operações na Fronteira) e Getam (Grupamento Especial Tático de Motos) da Polícia Militar localizaram os criminosos na região de Naviraí e conseguiram interceptar a quadrilha. Na ação houve troca de tiros e um dos bandidos acabou baleado. 
 
Ele foi socorridos, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Outros quatro integrantes da quadrilha foram presos, três deles já foram trazidos para o Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira) em Dourados. O outro criminoso está a caminho da delegacia.
 
Com a ação exitosa, as vítimas foram resgatadas e os veículos recuperados. Além do criminoso baleado, ninguém mais ficou ferido. 

 

 

Dourados News

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Discussão entre casal na tarde de sábado (19), em Dourados, terminou com a mulher baleada. O caso ocorreu na Aldeia Jaguapiru, Reserva Indígena. Eloiza Souza, 25, foi levada ao Hospital da Vida.

O principal suspeito, o marido dela, Denildo Martins Jucá, ainda não foi localizado.

Conforme familiares, a relação  de ambos é conturbada e marcada por várias brigas. Hoje, em mais uma confusão, o rapaz teria atirado nela e posteriormente fugido. 

Populares ao perceberem a vítima, chamaram a mãe dela. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar se deslocaram à região, porém Eloiza acabou levada por uma ambulância da Sesai.

Ela possui ferimento na perna.

A polícia investiga o caso e procura pelo suspeito.

 

Dourados News

Foto - Adilson Domingos

Dourados

Renan Vinícius Ribeiro Nantes, de 19 anos, foi baleado no ombro durante tentativa de assalto na região do BNH I Plano em Dourados. 
 
Segundo a polícia, por volta das 20h ele seguia a bordo de uma motocicleta Honda Biz na companhia de um amigo, 20, quando no cruzamento das ruas Olinda Pires e Benjamin Constant foram abordados por dois homens desconhecido em outra moto. 
 
A dupla anunciou o assalto e um dos criminosos sacou revólver e disparou contra Renan, atingindo-o no ombro. Rapidamente a dupla fugiu do local sem levar nada das vítimas. A moto que os criminosos estavam era semelhante a uma Biz.
 
Socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foram acionados e encaminharam o rapaz ao Hospital da Vida. 
 
OUTRO ASSALTO
 
Cerca de 20 minutos após a tentativa de assalto que vitimou Renan, um rapaz, 20, a bordo de uma moto chegava na casa da namorada, na rua Pedro Celestino de Oliveira, no Jardim Clímax, quando dois homens se aproximaram em uma motocicleta Shineray anunciando assalto. 
 
Eles teriam dado ordem de parada à vítima, mandando descer da moto e entregar tudo o que estivesse portando. O rapaz obedeceu e deu a carteira. 
 
Um dos criminosos, o garupa, tentou levar a moto da vítima, mas não conseguiu deixar o local. Consta no boletim de ocorrência que na tentativa de sair com o veículo o criminoso até teria caído. Ele abandonou a moto e fugiu com o comparsa levando apenas a carteira da vítima. 
 
A polícia acredita que os dois crimes tenham sido cometidos pelas mesmas pessoas. Os casos foram registrados na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Dourados e serão investigados.

 

Dourados News

Foto - Sidnei Laureano

Dourados

Um acidente ocorrido há pouco na rua Coronel Ponciano, nas proximidades do Supermercado Atacadista Assaí, periferia de Dourados, envolvendo um veículo Honda City, de cor preta, com Placas FOW-7318, da cidade de Araçatuba, no interior de São Paulo e uma motocicleta, de cor prata, com placa NRI-4161, de Dourados, deixou o condutor da moto, Wellington Lopes Dobbins, 35, gravemente ferido. 

As primeiras informações apuradas pela reportagem, dão conta de que o motociclista seria morador no Residencial Harrison de Figueiredo e foi socorrido por uma guarnição do 2º Grupamento do Corpo de Bombeiros e encaminhado em estado considerado muito grave para o Hospital da Vida.

Já sobre as circunstâncias do acidente e o motorista do Honda City, até o momento não foi divulgado nenhuma informação.

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Dourados

Uma jovem de 25 anos foi assaltada na noite de ontem (14) em Dourados enquanto trafegava de bicicleta pela Rua Iran Pereira de Matos. 
 
Segundo boletim de ocorrência, o crime aconteceu às 21h30, quando no trecho entre as avenidas Marcelino Pires e Weimar Torres, dois homens em uma motocicleta ‘fecharam’ o trajeto a vítima.
 
De acordo com o relato da jovem, o carona já desceu com arma em mãos dizendo “entrega tudo e fica quieta, não grita não”. Sem resistência, a garota entregou a mochila com o notebook, um aparelho celular, documentos e R$ 120 em espécie.
 
O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) como roubo.

 

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Policia

Em duas semanas de governo, o presidente Jair Bolsonaro faz hoje (15) a terceira reunião ministerial. Será a primeira após a confirmação dos nomes para a liderança do governo na Câmara, o deputado federal Major Victor Hugo (PSL-GO), e do porta-voz, general Otávio Santana do Rêgo Barros.

A reunião do Conselho de Ministros ocorre horas antes da cerimônia de assinatura do decreto que flexibiliza a posse de armas, segundo a Casa Civil. O texto regulamentará a posse de armas de fogo no país, uma das principais promessas de campanha do presidente da República.

O decreto refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou seja, o direito de andar com a arma na rua ou no carro, não será incluído no texto. A previsão é que seja facilitada a obtenção de licença para manter armas em casa.

Os detalhes do decreto, entretanto, não foram divulgados pela Casa Civil. A expectativa é que conceda 10 anos de prazo para renovação do registro de arma de fogo.

Fraudes

É aguardada para esta semana a edição da medida provisória (MP) que pretende reduzir de R$ 17 bilhões a R$ 20 bilhões as perdas na seguridade social até dezembro. Após reuniões no Palácio do Planalto, o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou que há mais de 2 milhões de benefícios que devem ser auditados pela Receita Federal.

Segundo Marinho, são benefícios que têm indícios de ilicitude e devem passar por um mutirão de investigação. “Há relatórios de ações anteriores, inclusive convalidados pelo TCU [Tribunal de Contas da União], que demonstram uma incidência de 16% a 30% de fraudes nesse tipo de benefício”.

Liderança

Ontem (14), Bolsonaro confirmou, por meio de sua conta no Twitter, a escolha do deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), de 41 anos, para ocupar a liderança do governo na Câmara.

É o primeiro mandato do parlamentar, que tem dito aos mais próximos que seu ingresso na vida política foi incentivado pelo presidente da República.

Porta-voz

O general Otávio Santana do Rêgo Barros será o porta-voz da Presidência da República, segundo a Secretaria de Governo. O militar era o chefe do Centro de Comunicação Social do Exército, cargo que ocupava desde 2014.

Como chefe do centro, Rêgo Barros foi um dos principais assessores do então comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, que deixou o posto na semana passada e vai integrar a equipe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a convite do presidente.

 

Agencia Brasil

O Palmeiras estreou oficialmente na temporada de 2019 durante a noite de domingo. No Estádio Moisés Lucarelli, pela primeira rodada do Campeonato Paulista, o time comandado pelo técnico Luiz Felipe Scolari ficou no empate por 1 a 1 contra o Red Bull.

Integrante do Grupo B do torneio estadual, o Palmeiras marca seu primeiro ponto e iguala o São Bento, que também estreou com empate, contra o Botafogo-SP. No Grupo B do campeonato, o Red Bull fica atrás do Santos, algoz do Guarani na primeira rodada.

Pela segunda rodada do Paulista, às 21 horas (de Brasília) desta quarta-feira, o Palmeiras entra em campo para enfrentar o Botafogo-SP, no Allianz Parque. Já o Red Bull viaja para encarar o Mirassol às 17h30 de quinta-feira, no estádio municipal local.

O Jogo – O Palmeiras conseguiu inaugurar o marcador logo aos 13 minutos do primeiro tempo. Posicionado do lado direito, Gustavo Scarpa cruzou de canhota para o meio da área. O centroavante Miguel Borja, livre, completou de cabeça e venceu o goleiro Júlio César.

O Red Bull cresceu no jogo após sofrer o gol e chegou ao empate aos 34 minutos da etapa inicial. Aderlan aproveitou vacilo de Diogo Barbosa pela direita e cruzou. Thiago Santos conseguiu desarmar Ytalo e a bola sobrou para finalização certeira de Jobson.

A última jogada de perigo do primeiro tempo foi criada pelo Palmeiras. Dudu tabelou com Gustavo Scarpa pela direita e chutou rasteiro, mas Júlio Cesar conseguiu espalmar. Borja não chegou a tempo de conferir no rebote e Aderlan salvou. Na sequência, Thiago Santos pediu pênalti de Léo Ortiz.

O Palmeiras chegou a animar sua torcida no começo da etapa complementar. Colocado no lugar de Felipe Melo, Bruno Henrique lançou pela direita o estreante Felipe Pires, que substituiu Gustavo Scarpa. Ele cabeceou para o meio e Borja só completou, mas a arbitragem marcou impedimento de Pires corretamente.

Na tentativa de aumentar o poder de fogo de sua equipe durante a etapa complementar, Felipão sacou Borja para promover a entrada de Deyverson, causando euforia entre os palmeirenses no Moisés Lucarelli. O centroavante, porém, não teve boas chances para marcar.

Os últimos minutos da partida não foram dos mais vistosos. Em uma jogada pelo lado esquerdo, Dudu cruzou fechado e Deyverson desviou de cabeça. Luan não conseguiu completar e a bola saiu pela linha de fundo na derradeira chance palmeirense.

FICHA TÉCNICA
RED BULL 1 x 1 PALMEIRAS

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 20 de janeiro de 2019, domingo
Horário: 19 horas (Brasília)
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Cartões amarelos: Osman e Aderlan (RBB); Luan (PAL)
Gols:
RED BULL: Jobson, aos 34 minutos do 1º Tempo
PALMEIRAS: Borja, aos 13 minutos do 1º Tempo

 

RED BULL: Julio César; Aderlan, Léo Ortiz, Ligger e Rafael Carioca; Jobson, Pio, Uillian Correia e Everton (Deivid); Osman (Bruno Tubarão) e Ytalo (Roberson)
Técnico: Antônio Carlos Zago

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Felipe Melo (Bruno Henrique) e Lucas Lima; Gustavo Scarpa (Felipe Pires), Dudu e Borja (Deyverson)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

O Corinthians martelou, perdeu várias chances de marcar um gol e parecia destinado a perder por 1 a 0 para o São Caetano, na tarde deste domingo, na sua Arena. Depois de muito tentar, porém, o Alvinegro viu o zagueiro Henrique cabecear bola aos 49 minutos do segundo tempo e deixar tudo igual no placar, na estreia do Campeonato Paulista. Antes, Rafael Marques havia aberto o placar para os visitantes.

Com o resultado, o Timão é o segundo colocado do Grupo C da competição, dois pontos atrás do Bragantino, único da chave a vencer na primeira rodada. Integrante do D, o Azulão deixou boa impressão em termos de organização e experiência, ainda que lhe faltasse um pouco mais de qualidade na armação de jogadas.

Na próxima rodada, os comandados de Fábio Carille terão pela frente a equipe do Guarani, em duelo marcado para as 19h15 (de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. Já o elenco de Pintado terá pela frente o Ituano, em partida marcada para a quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Anacleto Campanella.

Corinthians domina, mas sai atrás

O Corinthians começou o jogo apostando na mesma formação que teve boa atuação contra o Santos, na semana passada, mas encontrou um rival postado de forma bastante diferente. Satisfeito em defender-se e aproveitar os contra-ataques, o São Caetano encurtou os espaços dados tanto pelas pontas quanto para a armação de Jadson, no meio-campo, e não deixou a parte criativa do Alvinegro ter sossego.

Os melhores momentos do Timão, que ficou bastante com a bola e teve boas alternativas à marcação, foram quando Ramiro recebeu em boas condições a bola da defesa e deu prosseguimento à jogada. Em um desses lances, Jadson colocou Gustagol frente a frente com o arqueiro adversário. O centroavante tocou no canto e balançou a rede, comemorando bastante antes de reparar que havia sido marcado impedimento.

Logo na sequência, o Azulão conseguiu passar um centímetro da linha da área, o bastante para que Capa fosse derrubado por Richard e sofresse o pênalti. Na cobrança, Rafael Marques chutou forte, alto, no canto esquerdo, sem chances de defesa para Cássio. A vantagem inesperada deixou os donos da casa um pouco atordoados, com Pablo ameaçando em bom chute de fora da área, parado pelo camisa 12.

Até o intervalo, no entanto, o Timão achou brechas na defesa adversária e conseguiu acelerar seu jogo. A primeira chance veio com Ramiro, que cruzou rasteiro e viu Jadson chutar mal à esquerda da trave. Pouco depois, o camisa 10 puxou bom contragolpe e cruzou na medida para Sornoza. Livre, porém, o equatoriano chutou para fora. No último lance, Jadson cobrou falta na área e Henrique reclamou de uma cama de gato de Willians. O juiz nada marcou, porém.

Henrique empata nos acréscimos

A etapa final começou com uma modificação para o Timão: Pedrinho, mais técnico, foi a escolha sobre André Luis, mais forte. A ideia era que o canhoto combinasse pelo lado direito do ataque com Fagner, principal opção ofensiva nos primeiros 45 minutos. A tática deu certo em um primeiro momento, dando mais espaço para que o lateral da Seleção Brasileira chegasse ao fundo e criasse oportunidades.

Na primeira, Fagner deu lindo corte na marcação e cruzou de esquerda, mandando na medida para Gustagol. O centroavante tentou um chute de bicicleta, mas mandou por cima do gol. Pouco depois, em mais um lançamento para a área do lateral direito, Gustavo Silva, que entrara no lugar de um apagado Sornoza, subiu mais alto que o defensor e mandou rente à trave do goleiro Jacsson.

Carille tentou sua última cartada mandando a campo Mateus Vital na vaga de Richard, colocando uma equipe sem nem um primeiro volante em campo. Ramiro, recuado para a função de primeiro marcador, ficou a cargo de dar a dinâmica da partida, com o Timão ainda em cima do adversário. Marllon e Gustagol, em duas cabeçadas, quase conseguiram o empate, mas não foram capazes de acertar a meta azulina.

O gol só saiu nos acréscimos, quando os anfitriões pareciam cansados para buscar o tento. Em escanteio batido por Jadson, pelo lado esquerdo, Henrique ficou livre de marcação dentro da área e cabeceou no canto, sem chances de defesa para Jacsson, dando mais justiça ao placar e um pouco de festa para o fim de tarde corintiano.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 SÃO CAETANO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 20 de janeiro de 2019, domingo
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza
Assistentes: Alex Ang e Tatiane Sacilotti
Público: 31.009 pagantes
Renda: R$ 1.203.885,70
Cartões amarelos: Vinícius Kiss (São Caetano)
Gols:
CORINTHIANS: Henrique, aos 49 minutos do segundo tempo
SÃO CAETANO: Rafael Marques, aos 27 minutos do primeiro tempo

 

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Marllon, Henrique e Danilo Avelar; Richard (Mateus Vital) e Ramiro; André Luís (Pedrinho), Jadson e Sornoza (Gustavo Silva); Gustagol
Técnico: Fábio Carille

SÃO CAETANO: Jacsson; Alex Reinaldo, Joecio, Max e Marquinhos; Pablo, Willians (Vinícius Kiss), Capa, Diego Rosa e Cristian (Ítalo); Rafael Marques (Ferreira)
Técnico: Pintado

O Santos fez bom primeiro tempo, caiu de rendimento na etapa final e parecia abrir seu ano sem conseguir vazar a defesa adversária. Um bom pivô de Felippe Cardoso e um chute firme de Jean Mota, duas das apostas de Jorge Sampaoli para a temporada, porém, mudaram o rumo da partida e decretaram a vitória por 1 a 0 sobre a Ferroviária, na tarde deste sábado, na Vila Belmiro.

O resultado, que teve ainda o primeiro gol da atual edição do Campeonato Paulista, ameniza os problemas internos no Santos, que viu o treinador reclamar da falta de investimentos na equipe durante a semana. Sem Bruno Henrique, que se negou a jogar, o argentino achou um jeito diferente de atuar, com dois centroavantes, e conseguiu sair vitorioso.

Na próxima rodada, os comandados de Sampaoli farão seu primeiro jogo como visitante diante do São Bento, na quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), em Sorocaba. Já Vinícius Munhoz e seu elenco retornam a Araraquara para, um dia antes, receberem o Guarani, na Fonte Luminosa.

Santos melhor para no travessão

O Santos começou o seu ano apostando na base de 2018 e na força da Vila Belmiro para encurralar a Ferroviária, mas demorou a ter o domínio do jogo. Com uma posse de bola muitas vezes sem grande perigo para o adversário, o time de Sampaoli mais uma vez só começou a ameaçar o adversário quando Jean Mota teve faltas e escanteios para bater na área, sempre com perigo.

O próprio meia chamou a responsabilidade e ficou perto de abrir o placar quando recebeu bola na entrada da área, deixou quicar e chutou forte, parando em boa defesa de Tadeu. Na cobrança do escanteio, a redonda correu por toda a pequena área sem ser afastada, caiu nos pés de Felippe Cardoso e tinha boas chances de entrar, mas parou em uma barreira montada pela defesa.

Mota seguiu chamando a responsabilidade no meio-campo e quase deixou o Peixe à frente do placar antes do intervalo. Em cobrança de falta da intermediária, bateu no ângulo de Tadeu, que desviou e viu a bola bater no travessão antes de sair. A pressão, ainda que sem tanto futebol, conseguira construir a melhor chance para os donos da casa àquela altura.

Jean Mota assegura a vitória do Peixe

Os anfitriões voltaram do intervalo com Arthur Gomes na vaga de Yuri Alberto, aparentemente para dar mais velocidade à equipe. Em começo de temporada e com um forte sol na Vila Belmiro, porém, praticamente nada aconteceu até a parada para hidratação dos atletas, na metade da segunda etapa. Um bom chute de Pituca, defendido com facilidade por Tadeu, foi o principal destaque.

Preocupado em aumentar o ritmo da equipe, visivelmente prejudicado pelo calor, Sampaoli mandou a campo o colombiano Copete, bem mais ofensivo que o volante Pituca. E foi dele que saiu o cruzamento para Felippe Cardoso ajeitar e Jean Mota, de primeira, mandar no canto de Tadeu. Aos 34 minutos do segundo tempo, a torcida podia, enfim, comemorar.

Os minutos finais foram de uma Ferroviária buscando o gol, mas claramente sem as armas técnicas para conseguir vencer a defesa santista. Sampaoli reforçou sua marcação ao colocar Yuri na vaga de Mota, diminuindo as chances de sofrimento e confirmando o triunfo.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 x 0 FERROVIÁRIA

Data: 19 de janeiro (sábado)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo
Público: 8.616 presentes
Renda: R$ 252.135,00
Cartões amarelos: Diego Pituca, Alison e Felippe Cardoso (Santos); Elton, Rodrigão (Ferroviária)
Gols:
SANTOS: Jean Mota, aos 34 minutos do segundo tempo

 

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Orinho; Alison, Diego Pituca (Copete), Carlos Sánchez e Jean Mota (Yuri); Yuri Alberto (Arthur Gomes) e Felippe Cardoso
Técnico: Jorge Sampaoli

FERROVIÁRIA: Tadeu; Diogo Mateus, Elton, Rayan (Rodrigão) e Julinho (Arthur Henrique); PH, Tony, Maurinho, Fellipe Mateus e Felipe Ferreira (Uilliam); Lúcio Flávio
Técnico: Vinicius Munhoz

O São Paulo estreou no Campeonato Paulista de maneira bem-sucedida na noite deste sábado. Jogando no Pacaembu, o time superou a ausência de Hernanes e um gol contra de Bruno Peres para vencer o Mirassol por 4 a 1, de virada, em seu primeiro compromisso oficial em 2019. Anderson Martins, Pablo, Reinaldo e Hudson marcaram para a equipe da casa.

Integrante do Grupo D do Paulistão, o São Paulo marca os seus primeiros três pontos e assume a liderança da chave. O Oeste, que empatou com a Ponte Preta por 0 a 0 na abertura da edição 2019 do torneio, é o segundo colocado. Ituano e Botafogo-SP são os outros membros do grupo.

Pela segunda rodada do Campeonato Paulista, o São Paulo enfrenta o Novorizontino, na próxima quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), no Estádio Jorge Ismael de Biasi. Já o Mirassol tenta se reabilitar diante do Red Bull Brasil a partir das 17h30 do mesmo dia, em casa.

O Jogo – Empurrado pela torcida, o São Paulo esboçou uma pressão inicial e levou algum perigo em jogadas pelas pontas. O Mirassol, porém, foi se soltando e não demorou a abrir o placar. Aos 12 minutos, Daniel Borges recebeu na direita e cruzou rasteiro. Arboleda não conseguiu cortar e Bruno Peres, que estava marcando Carlão, se antecipou a Tiago Volpi e tocou contra a própria meta.

Após o gol, o Tricolor diminuiu o seu ritmo e passou a trocar mais passes na tentativa de furar o sólido bloqueio rival. Em boa trama pela esquerda, Reinaldo cruzou na área, mas Riccelli apareceu e mandou para escanteio antes que a bola chegasse em Pablo.

Se por baixo estava difícil, por cima o São Paulo obteve êxito. Aos 28 minutos, após Nenê cobrar escanteio pela esquerda, Anderson Martins subiu mais alto que a marcação e testou forte para empatar. Pouco antes do intervalo, Pablo pegou rebote de cobrança de falta e quase virou.

O Tricolor voltou em cima do Mirassol e não precisou de muito tempo para virar o marcador. Após bom passe de Nenê na esquerda, Everton arrancou e foi derrubado perto da área. Reinaldo cobrou a falta na primeira trave, onde Pablo subiu livre e cabeceou para colocar o Tricolor na frente.

A situação ficaria ainda melhor para o time da casa. O zagueiro Leandro Amaro, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura após ser driblado por Bruno Peres e foi expulso. Na cobrança da falta, Nenê acertou a trave. Reinaldo, porém, pegou o rebote, deu dois chapéus e tocou para Hudson, que acionou Nenê na direita. O meia cruzou rasteiro, e Reinaldo completou para as redes.

Com as jogadas fluindo melhor no segundo tempo, o São Paulo chegou ao seu quarto gol. Após boa trama entre Helinho e Nenê pela direita, Bruno Peres recebeu na linha de fundo e cruzou de calcanhar. A zaga do Mirassol não afastou, e Hudson soltou a pancada na entrada da área, acertando o ângulo do goleiro.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 4 X 1 MIRASSOL

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo
Data: 19 de janeiro de 2019, sábado
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Daniel Luis Marques e Daniel Paulo Ziolli
Público: 21.865
Renda: R$ 673.518,00
Cartão Amarelo: Hudson e Helinho (São Paulo); Leandro Amaro e Léo Baiano (Mirassol)
Caretão Vermelho: Leandro Amaro
Gols:

SÃO PAULO: Anderson Martins, aos 28 minutos do 1º tempo; Pablo, aos 5, Reinaldo, aos 12, e Hudson, aos 20 minutos do 2º tempo
MIRASSOL: Bruno Peres (contra), aos 12 minutos do 1º tempo

 

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Bruno Peres, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo; Jucilei, Hudson (Liziero) e Nenê; Helinho (Brenner), Pablo (Everton Felipe) e Everton
Técnico: André Jardine

MIRASSOL: Matheus Aurélio; Daniel Borges, Riccelli, Leandro Amaro e Alex Juan; Léo Baiano, Simião, Felipe Augusto e Jean Carlos (Sandoval); Marquinho (Lelê) e Carlão (Yuri)
Técnico: Moisés Egert

Festa em Aquidauana, mandantes viraram o placar em jogo mais emocionante da rodada - Foto: Franz Mendes

Futebol

Comercial, União ABC e Aquidauanense abriram a edição 2019 do Campeonato Sul-Mato-Grossense com vitórias na tarde deste sábado (19). Os jogos aconteceram simultaneamente.

No Morenão, com público de 375 pessoas (R$ 4.510 de renda), o Manda Brasa não teve maiores dificuldades para vencer o Chapadão do Sul por 2 a 0.

O Manda Brasa, inclusive, marcou o primeiro gol da competição. Logo aos oito minutos de partida, o meia Danilo recebeu passe do atacante Hyago da entrada da área e bateu forte com o pé direito para acertar o canto esquerdo do gol.

Com o forte calor que pairou sobre Campo Grande após as chuvas do início da tarde, o Comercial privilegiou o toque de bola até aos 44, também da etapa inicial. O atacante Léo Mineiro sofreu pênalti, cobrou e sacramentou o placar final.

Gol de pênalti selou vitória por 2 a 0 do Comercial sobre o Chapadão do Sul, no Morenão (Álvaro Rezende/Correio do Estado)

Nas Moreninhas, também na Capital, o União ABC precisou só de um gol, marcado por Everton, aos 19 minutos da etapa inicial, para definir o placar sobre o Costa Rica.

A rodada foi completada com o jogo mais emocionante até aqui da jornada inicial: a vitória da Aquidauanense por 3 a 2 sobre o Operário de Dourados, em casa, de virada.

A rodada inicial do Estadual continua neste domingo (20), com mais três jogos, todos disputados em Campo Grande. às 16h, nas Moreninhas, o Novo recebe o Urso, de Mundo Novo.

Os outros dois jogos serão no Morenão. às 16h, o atual campeão, o Operário, revive a final da última edição em um clássico com o Corumbaense. Às 20h, o Sete de Dourados encara o Águia Negra. O clube interiorano joga na Capital para cumprir punição por problemas ocorridos nas semifinais de 2017, quando foi eliminado.

Festa nas Moreninhas: União ABC fez o básico e saiu com os três pontos sobre o Costa Rica (Anderson Ramos/Capital News

Depois de anos sendo disputado em formato de dois grupos, a atual edição do estadual terá todos os times se enfrentando em turno único, com os oito primeiros colocados se duelando em mata-mata até a final.

Na proxima rodada, Operário de Dourados e Chapadão se enfrentam na terça (22), às 20h10, no Morenão.

Na quarta (23), a rodada reserva, às 16h, o jogo entre Aquidauanense e Urso. Costa Rica e Sete se enfrentam as 20h10. No mesmo horário o Águia Negra recebe o Operário em Rio brilhante. às 20h30, União ABC e Comercial fecham a jornada no Morenão. 

 

Correio do Estado

Foto - Franz Mendes

Futebol

O Campeonato Sul-mato-grossense de Futebol 2019 começa neste sábado (19). No total, são 12 clubes disputando o título estadual e duas vagas na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro da Série D em 2020. 

São três jogos agendados para hoje. Em Aquidauana, o Aquidauanense, que conquistou o acesso à Série A no ano passado encara o Operário de Dourados. O jogo está agendado para as 16h no estádio Noroeste. 

No mesmo horário e em Campo Grande, o Comercial recebe a Serc de Chapadão do Sul no estádio Morenão, enquanto no Jacques da Luz, o ABC enfrenta o Costa Rica. 

Domingo

A rodada se encerra no domingo com outros três confrontos, todos na Capital. 

Às 16h no Jacques da Luz, o Novo encara o Urso, de Mundo Novo, time da região Sul do Estado. No Morenão, também às 16h, o duelo que decidiu o campeonato no ano passado: Operário e Corumbaense, campeão e vice.

Encerrando, o Sete de Dourados joga as 20h no Morenão contra o Águia Negra. Os douradenses perderam três mandos por conta da confusão ocorrida no Douradão, durante a semifinal diante do Operário do ano passado. 

Sete e Operário

Os dois times de Dourados chegam com expectativa para a disputa e apostando em uma mescla de experiência, com nomes que já rodaram o país e juventude, com atletas das categorias de base. 

O Operário retornou à primeira divisão no ano passado e não fez uma boa campanha. Para essa temporada, a equipe investiu em jogadores como Williams Recife e Amarildo, além do experiente Lúcio, com passagens por Palmeiras, Grêmio e São Paulo. 

Já o Sete aposta nos retornos de Fernando Hilário, goleiro campeão com o clube em 2016 e Otacílio Neto, que esteve na campanha que classificou o time à segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D no mesmo ano. 

Regulamento

Na primeira fase, os 12 clubes jogam entre si em turno único, classificando os oito primeiros colocados. A partir daí, inicia-se os duelos eliminatórios, com o 1º duelando contra o 8º, 2º com o 7º, 3º com o 6º e o quarto colocado com o quinto.

Quatro equipes serão rebaixadas para a segunda divisão no ano que vem.

 

Dourados News

Feira agroecológica do Parque dos Ipês será retomada nesta terça-feira. Foto – Arquivo/Assecom

Dourados

A partir das 17h desta terça-feira (22), a Feira Agroecológica do Parque dos Ipês será reaberta. A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar, encaminhou ações para possibilitar o retorno do comércio de produtos no local, após o mesmo ter sido interrompido, devido à estrutura ter sido prejudicada por fortes ventos e chuvas, no dia 8 deste mês.

Conforme a Secretaria de Agricultura, o comércio de produtos como hortaliças livres de agrotóxico, mel, ovo caipira, pães, bolos, artesanatos entre outros voltará a acontecer normalmente na data, até às 22h.

Kallen Christiany Miranda Ferreira, secretária interina de Agricultura Familiar, cita que os feirantes foram reposicionados no espaço, medida que possibilitou o retorno das ações, sem prejuízos.

Outros trâmites para encaminhamento de licitação estão sendo encaminhados pela pasta, conforme a secretária, para direcionar melhorias na cobertura do local.

São 53 feirantes cadastrados na Feira do Parque dos Ipês, que acontece toda terça-feira, com oferta de produtos de qualidade à população.

Professores serão contratados para exercício em caráter temporário - Foto: Arquivo/ Correio do Estado

Mato Grosso do Sul

Terminam hoje (20), as inscrições para o cadastro de candidatos à função docente, em caráter temporário, para exercício na Educação Básica, nas unidades escolares da Rede Estadual de Ensino (REE) e programas/projetos educacionais da Secretaria de Estado de Educação (SED), durante o ano letivo de 2019. O edital, com informações e requisitos necessários, foi publicado na edição nº 9.804, no Diário Oficial do Estado (DOE).

Para se inscreverem, os interessados deverão acessar o endereço eletrônico do Portal do Professor, onde é disponibilizada a ficha de cadastramento. De acordo com o edital, o candidato deverá acessar o link para cadastramento de professor e seguir as instruções que constarão na tela para a efetivação do cadastro. O encerramento do prazo para as inscrições será às 23h59 de hoje (20).

O candidatos, segundo a publicação, serão contratados para exercício, em caráter temporário, sob o regime de suplência, da função de docente, por intermédio da atribuição de aulas complementares ou de convocação, nas vagas puras surgidas no decorrer do ano letivo. A convocação, por sua vez, será feita em substituição ao professor titular e de acordo com a carga horária do respectivo cargo.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Mato Grosso do Sul

A Polícia Militar Ambiental (PMA) fará uma nova abordagem em suas ações de fiscalização e combate à pesca predatória, recorrendo aos recursos da informação online e divulgação da Cartilha do Pescador atualizada para orientar os pescadores profissionais e amadores em relação à Lei nº 5321, que proíbe a captura do dourado durante cinco anos.

A corporação pretende intensificar a campanha educativa no período que antecede ao fim da piracema (28 de fevereiro), por meio do portal do Governo do Estado e das unidades distribuídas por 23 municípios, conscientizando e alertando as comunidades ribeirinhas e os pescadores das mudanças na legislação e do seu rigor quanto à multa mínima (R$ 2,7 mil) para quem descumpri-la.  

A Lei nº 5321, sancionada no dia 11 de janeiro pelo governador Reinaldo Azambuja, proíbe pelo prazo de cinco anos a captura, embarque, transporte, comercialização, processamento e a industrialização da espécie dourado nos rios de Mato Grosso do Sul. O infrator, além cumprir pena por crime ambiental, de um a três anos, pagará multa administrativa que pode chegar a R$ 100 mil.

Conforme o tenente-coronel, Idenílson Queiroz, do setor de Comunicação da PMA, a moratória decretada à pesca do dourado não muda os padrões da fiscalização de rotina ou as operações especiais, nos rios ou nas barreiras em rodovias, alterando apenas o encaminhamento das autuações. “O pescador tem respeitado muito as normas, a questão é orientá-lo sobre a nova lei”, explicou.

Apenas pesque-solte

O peixe dourado, encontrado nas bacias dos rios Paraguai e Paraguai, em Mato Grosso do Sul, costuma dar saltos espetaculares ao ser fisgado, por isso é uma das espécies prediletas de quem pratica a pesca. Devido a essa procura pelo “Rei do Rio”, a lei criada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja permite o pesque-solte, estimulando a pesca esportiva.

Para os especialistas, essa modalidade de pesca, já praticada em Corumbá, onde a captura do dourado está proibida desde 2011, atrairá mais pescadores amadores e contribuirá para a preservação da espécie e fomento do turismo pesqueiro responsável nos rios do Estado. Em Corumbá, um dos principais polos de pesca do Pantanal, o trade turístico já percebe um aumento de pescadores.

“O pescador vibra quando fisga um dourado, mas não quer levar o peixe”, afirma Joice Santana, dona de uma operadora de turismo na cidade. “Realizamos pesquisas com os grupos que nos visitam e é unânime a aceitação do pesque-solte para o dourado”, acrescentou. “De uns anos para cá temos percebido a maior presença do dourado nos nossos rios”, sustenta a empresária.

Além do pesque-solte, a Lei nº 5321 permite a captura da espécie para o consumo dos pescadores profissionais e os exemplares criados em cativeiro.

Novo perfil da pesca

Autor da lei, o deputado estadual Beto Pereira se baseou em estudos para propor a moratória do dourado. “A proibição da captura e comercialização não influenciará na renda dos pescadores profissionais. De acordo com dados do Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), esse peixe é o oitavo na lista de espécies comercializadas no mercado local”, observou. 

De acordo com o relatório do Sistema de Controle de Pesca, emitido pela Embrapa, Imasul e Policia Militar Ambiental, cardumes do dourado encontrados nos rios da Bacia do Alto Paraguai, que compreende a Região do Pantanal, caiu drasticamente em 20 anos, reflexo da pesca predatória. Em 1994, foram 50 toneladas pescadas. Em 2014, retiraram menos de 10 toneladas do peixe.

Para o biólogo Thomaz Lipparelli, consultor ambiental e especialista na área ictiológica (estudo dos peixes), o dourado, topo de cadeia, é uma espécie muito visada pela pesca amadora e igualmente menosprezada pelo pescador profissional, do ponto de vista econômico. A nova lei, na sua avaliação, vai mudar o comportamento sobretudo do pescador amador, transformando-o em esportivo.

“Tecnicamente falando, a lei é extremamente relevante e vem ao encontro das iniciativas mundiais pela conservação dos predadores de cadeia”, diz ele. “Pelo lado econômico, não tenho dúvidas quanto aos benefícios. A medida vai atrair mais pescadores esportivos ao Pantanal, os quais hoje estão indo para a Argentina, onde também existe lei restritiva ao dourado”, apontou.

 

Dourados News

Segurança inicia operação especial na região de fronteira com o Paraguai - Foto: Divulgação

Outras Cidades

Como parte da nova estratégia de segurança pública de Mato Grosso do Sul, o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) deve arregimentar aproximadamente 25 policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, com sede em Campo Grande. O objetivo é usar o conhecimento especializado dos integrantes do Choque para aumentar o efetivo e fortalecer o combate ao crime organizado nas fronteiras com a Bolívia e o Paraguai, portas de entrada do tráfico de drogas e armas.

A mudança acontece porque o coronel Marcos Paulo, que já comandou o Choque, foi indicado para assumir o DOF – nomeação está prevista para o mês de fevereiro. Segundo Antônio Carlos Videira, titular da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), o Estado deu carta branca para que Marcos Paulo monte a equipe que quiser, com servidores de sua confiança, incluindo de outras unidades da PM.

“Ele está livre para escolher quem quiser, desde policiais do Choque a policiais que estão em outras funções. No caso do Choque, é importante porque são policiais que têm conhecimento de polícia especializada e que, com os servidores do DOF, que são especialistas em policiamento de fronteira, vão trocar experiências e fortalecer nossa segurança pública”, disse o secretário. Na manhã desta sexta-feira, o Marcos Paulo participou de reunião para definir a escolha dos policiais.

Inicialmente, os 25 militares que vão para o DOF serão substituídos por outros da Capital e interior que já fizeram o curso do Choque e estão aptos a serem integrados ao batalhão. Neste sentido, Videira alega que não haverá prejuízos no efetivo. “Aqueles que eventualmente forem dispensados pelo DOF, vão para outras unidades e vice-versa, haverá remanejamento, mas o intuito do Governo é de aumentar o efetivo”.

Este aumento será feito a partir da nomeação dos candidatos aprovados em recente concurso. “Nossa estratégia, além da fiscalização nas estradas, é enfrentar com mais força o tráfico doméstico, que fomenta crimes como roubos, furtos e homicídios. Junto com delegacias de área, vamos colocar o DOF para fazer operação nos municípios e o conhecimento do Choque, unidade preparada para conflitos urbanos, será importante”.

OPERAÇÃO

A Sejusp iniciou nesta sexta-feira, em Ponta Porã, na fronteira com o município paraguaio de Pedro Juan Caballero, uma operação com policiais do DOF, Polícia Civil e a Polícia Militar, com objetivo de impedir que ataques do crime organizado como o que vitimou o ex-candidato a prefeito de Ponta Porã, Francisco Chimenez, tio do narcotraficante Jarvis Pavão, na madrugada de quinta-feira. 

O secretário Antônio Videira disse que o objetivo é “sitiar” a região por tempo indeterminado até que o risco de ataques no lado brasileiro da fronteira diminua, aumentando a segurança. “Além dos policiais, também temos servidores da inteligência da Sejusp para auxiliar nas ações, com apoio do helicóptero. Isso ocorre sem comprometer o policiamento que foi reforçado em Paranhos, Sete Quedas e Coronel Sapucaia”.
Chimenez foi morto na  quinta-feira, dentro de casa, na Rua Calógeras quase com a Guia López, em Ponta Porã. Mais de dez homens armados invadiram a residência e dispararam cerca de 190 vezes. Chico é a quarta pessoa ligada a Pavão que é morta em menos de três meses.

Traficante internacional identificado como Zacarias, chefe do “Bando do Zacarias” e um dos principais distribuidores de drogas da fronteira, foi alvo de ataque de guerra com bombas e granadas na madrugada do dia 19 de dezembro, em Ypehú, cidade paraguaia vizinha do município sul-mato-grossense de Paranhos. A ação, resultado da disputa entre grupos rivais do crime organizado, aterrorizou moradores.

 

Correio do Estado

Setor agrícola liderou busca pelos recursos em 2018, em MS - Foto: Divulgação

Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul teve um novo recorde em contratação de linhas de crédito do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) em 2018. O total disponibilizado para o Estado foi de R$ 2,4 bilhões e, deste montante, 78%, ou R$ 1,8 bilhão, foram solicitados pelo setor agropecuário. Para este ano, a previsão é de que sejam liberados R$ 1,8 bilhão, 33% a menos que no ano passado.

A atividade agrícola somou o maior número de contratações, com 1.602 contratos que somaram R$ 1,068 bilhão, seguida pela bovinocultura de corte, com 1.716 contratos, no entanto, com menor valor, R$ 503,5 milhões. A terceira maior soma foi destinada para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), totalizando R$ 163,8 milhões. 

Segundo o assessor da Superintendência Regional do Banco do Brasil, José Luiz dos Reis, nas duas últimas safras, o FCO tem registrado recordes de contratação no Estado. “Em 2017, o total chegou a R$ 2,1 bilhões e, em 2018, o valor aumentou para R$ 2,4 bilhões. A perspectiva para este ano é positiva e a liberação para 2019 tem uma estimativa inicial de R$ 1,8 bilhão”, detalha. 

MUNICÍPIOS

Os municípios de Mato Grosso do Sul que mais contrataram o financiamento foram por ordem decrescente: Dourados, Chapadão do Sul, Maracaju, Campo Grande e Ponta Porã. Considerando as atividades principais de cada cidade, as três primeiras se destacam na agricultura, enquanto Campo Grande e Ponta Porã, possui forte potencial pecuário. 

Para o produtor rural, independentemente da atividade, o financiamento pelo FCO é bem mais lucrativo, visto que o contratante consegue taxas de juro que variam entre 5,25% e 6,76% ao ano e dependendo do valor proposto, pode financiar até 100% do valor proposto na carta proposta. 

Além disso, o prazo de pagamento é mais longo, com até 20 anos para conclusão, e carência de 12 anos, a depender da atividade e do item financiado. O valor principal é pago em parcelas mensais, bimensais e semestrais ou anuais. 

SETOR EMPRESARIAL

O segmento empresarial foi responsável por 1.424 contratos do FCO (metade do valor formalizado no rural, 3.445), totalizando R$ 537,4 bilhões. As atividades que mais demandaram linha de crédito foram: ampliação em indústrias, implantação de centros de distribuição, implantação de filiais, reforma e ampliação de equipamentos turísticos e compra de máquinas e equipamentos para Prestação de serviços. 
Quanto ao porte das empresas, 68,44% dos recursos foram destinados a médias e grandes empresas, enquanto que 31,56%  atenderam micro e pequenas empresas.


FCO 2019

No início da semana (15 de janeiro), a Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) informou que as instituições credenciadas começaram a receber inscrições para o recebimento das propostas de financiamento, com recursos do FCO 2019. O montante inicial será de R$ 2,2 bilhões (considerando todas instituições financeiras participantes) e contemplará empreendimentos do setor rural e empresarial, além de outras modalidades de crédito. 

Uma novidade para este ano, será a oferta de montante específico para os bancos cooperativos, fixado em 10% do recurso total disponivel  do FCO para cada Estado. Em Mato Grosso do Sul serão R$ 226 milhões para instituições como o Sicredi, Sicoob e Cresol.

Até novembro de 2018 foram efetivamente contratados R$ 1,8 bilhão do FCO em Mato Grosso do Sul. De acordo com o Banco do Brasil, esse valor representa praticamente 78% dos R$ 2,4 bilhões do Fundo destinados ao Estado no ano de 2018.

EXPECTATIVA

Na avaliação do coordenador técnico da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), Justino Mendes, o setor agropecuário está otimista, visto que apesar da indefinição da atual safra (soja 2018/2019), decorrente da intemperie climática, as boas relações comerciais de exportação do Estado contribuirão para manter o equilíbrio financeiro. 

“O volume de recurso demandado pelo setor está relacionado à atratividade da taxa fixa de juros. Com receio de alguma variação na taxa, o produtor procurou investimentos necessários para alavancar a sua atividade e o melhor uso das tecnologias disponíveis, como máquinas, implementos, manejo, entre outros”, observa o especialista. 

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Mato Grosso do Sul

Em Mato Grosso do Sul, 6.456 empresas têm até o dia 31 para regularizar sua situação perante a Receita Federal. Estes contribuintes podem ser excluídos do Simples Nacional por débitos no valor de R$ 136,4 milhões, entre fazendários, previdenciários e inscritos na dívida ativa. No País, foram excluídas do Simples Nacional 521.018 empresas em virtude da não regularização dos débitos a partir de 1º de janeiro.

O Simples é o regime simplificado de pagamentos de tributos federais, estaduais e municipais que beneficia micro e pequenas empresas que faturam até R$ 4,8 milhões por ano.

Em setembro de 2018, foram notificadas 732.664 empresas optantes pelo Simples Nacional que possuíam débitos previdenciários e não previdenciários com a Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) e com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN). As empresas que não se regularizaram foram excluídas a partir deste mês. No Estado, este número girava em torno de 9 mil firmas.

A consulta à situação fiscal da empresa e os pedidos de regularização podem ser feitos por meio da página do Simples Nacional, no site da Receita Federal.

Situação

Segundo Mara Lourdes Silveira Jara, assistente do gabinete da Delegacia da Receita Federal de Campo Grande, a empresa excluída pode solicitar nova opção no Portal do Simples Nacional até 31 de janeiro, desde que regularize seus débitos antes desse prazo. O processo pode ser efetuado com pagamento à vista ou por meio de parcelamento. As instruções referentes ao parcelamento estão disponíveis no menu Simples – Serviços do Portal do Simples Nacional (veja dicas).

Ela destaca que dezembro a Receita de Ms, tinha cerca de  9 mil empresas em situação de serem excluídas do Simples nacional. No inicio de dezembro elas foram notificadas e tiver para regularização de exclusão foi até final de dezembro.

“Transcorrido o prazo final de dezembro existe um outro prazo que é de uma nova inclusão que inicia dia 2 de janeiro e vai até 31. Isso significa dizer as empresas que foram excluídas até 31 de dezembro de 2018 têm outra oportunidade de ficar no Simples. Ela deve estar regularizada e depois solicitar sua reenclusão, ou nova inclusão no sistema. Isso implica que a situação deve estar regular no momento da análise que é até o dia 31. Só vamos saber quantas regularizamn ou não depois que passar o final de janeiro”, esclareceu.
Segundo ela, a orientação da Receita é que os contadores e os microempresários consultem a situação a partir de 15 de janeiro no site .

Apoio

De acordo com os contabilistas o Simples Nacional é um regime que ajuda muito os empreendedores em início de atividade, pois simplifica obrigações e reduz em alguns casos a carga tributária.

Mas como um regime especial, ele possui algumas limitações, por isso, chegando em determinado momento, permanecer no Simples Nacional se torna inviável e é necessário realizar o desenquadramento ou exclusão. 

Alguns motivos para determinado desenquadramento ou exclusão podem ser:  Por opção do contribuinte, Por excesso de receita ou ultrapassar os limites, Por apresentar uma situação impeditiva, ou por uma penalidade, podendo ser de ofício.

Uma vez saindo do Simples Nacional é necessário verificar qual a melhor opção a se seguir: Lucro Real ou Lucro Presumido, fazer a migração para o melhor modelo é super importante, por isso vale analisar qual o melhor caminho.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Politica

Em sua primeira viagem internacional, o presidente Jair Bolsonaro apresentará em Davos - no Fórum Econômico Mundial, na Suíça, uma série de temas que vão desde a abertura da economia, ao combate à corrupção, à preservação da democracia no Brasil e na América Latina. Pela primeira vez, o vice-presidente, general Hamilton Mourão, exercerá a Presidência da República. Bolsonaro deve chegar a Zurique, na Suíça, nesta segunda-feira (21) por volta das 17h30. Davos fica a 116 quilômetros de Zurique.

O presidente deve retornar ao Brasil na madrugada de sexta-feira (25). E até lá Mourão será o presidente em exercício. Bolsonaro discursará nesta terça-feira (22), na abertura do fórum, mas deve aproveitar a oportunidade, em Davos, para demonstrar sua preocupação com o agravamento da crise na Venezuela, apresentar seu ponto de vista sobre globalização, tecnologia e inovação.

Há previsão de Bolsonaro se reunir com os presidentes do Peru, Martín Vizcarra; do Equador, Lenín Moreno; da Colômbia, Iván Duque; e da Costa Rica, Carlos Alvarado Quesada. Com eles, devem ser tratadas as crises na Venezuela e na Nicarágua, além dos impactos na região, como a questão migratória. 

Presidência em exercício

Na manhã desta segunda-feira, Mourão se reúne com Miguel Angelo da Gama Bentes para discutir projetos de mineração estratégica. À tarde, o presidente em exercício tem encontros com os embaixadores da Alemanha, Georg Witschel, e Tailândia, Susarak Suparat.

Em seguida, Mourão se reúne com o coronel Hélcio Bruno de Almeida cujo currículo o descreve como especialista em defesa e segurança com atenção no combate ao terrorismo. Depois, ele se encontra com dois generais.

 

Agencia Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Politica

O presidente argentino, Mauricio Macri, chegou por volta das 10h30, ao Palácio do Planalto onde se encontra com presidente Jair Bolsonaro. É a primeira visita oficial de um chefe de Estado desde a posse de Bolsonaro, no dia 1º de janeiro.

A cerimônia oficial de chegada de Macri contou com a revista às tropas e a subida da rampa do Palácio do Planalto, onde foi recepcionado por Bolsonaro. Depois dos cumprimentos para as fotos no Salão Nobre, houve a apresentação das delegações.

Bolsonaro e Macri têm um encontro privado na sala de audiências no terceiro andar. Em seguida, haverá reunião ampliada com os ministros e outras autoridades dos dois países. O último compromisso no Planalto é uma declaração à imprensa.

Em seguida, os presidentes seguem para o Palácio Itamaraty, onde será oferecido um almoço a Macri por Bolsonaro.

Mais cedo, Bolsonaro disse no Twitter que a reunião com o presidente argentino é uma “grande oportunidade” de estreitar as relações com o país vizinho.

“Hoje, às 10h30, receberei o presidente da Argentina, Mauricio Macri. É a primeira visita oficial de um chefe de Estado ao Brasil desde a minha posse. Uma grande oportunidade de reforçar os laços de amizade com essa nação-irmã!”, disse Bolsonaro na rede social.

Negociações para acordos bilaterais, além de medidas de flexibilização do Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, uma vez que a Venezuela está suspensa momentaneamente) e a crise na Venezuela estarão na pauta da conversa entre os presidentes.

Os acordos deverão ser negociados nas áreas de comércio, combate ao crime organizado e corrupção, indústria de defesa, desenvolvimento espacial, energia nuclear e dinamização do comércio bilateral.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

A Lei 13.808, que trata do Orçamento da União e estima receita para o exercício de 2019 em mais de R$ 3,3 trilhões está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16). Ela também fixa a despesa em igual valor.

No capítulo que trata dos orçamentos Fiscal e da Seguridade Social, a lei diz, em seu Artigo 2º, que a receita total estimada é de mais de R$ 3.2 trilhões, “incluindo a proveniente da emissão de títulos destinada ao refinanciamento da dívida pública federal, interna e externa”.

A lei foi sancionada nessa terça-feira (15) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

 

 

Agencia Brasil

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Politica

O presidente Jair Bolsonaro disse que o decreto assinado terça (15), no Palácio do Planalto, devolve à população a liberdade de decidir sobre a compra de armas de fogo. “Por muito tempo, coube ao Estado determinar quem tinha ou não direito de defender a si mesmo, à sua família e à sua propriedade. Hoje, respeitando a vontade popular manifestada no referendo de 2005, devolvemos aos cidadãos brasileiros a liberdade de decidir”, afirmou.

Bolsonaro usou o Twitter para reforçar o discurso que fez no fim da manhã, ao assinar o decreto. Na rede social, o presidente afirmou que o decreto “respeita a vontade popular” expressa no referendo de 2005.

Naquele ano, os brasileiros foram às urnas para decidir se o comércio de armas deveria ser proibido. Na ocasião, o voto “não” venceu, com a população decidindo por manter o comércio de armas com as restrições que já vigoravam à época.

O presidente também lembrou o dispositivo que aumenta para dez anos o prazo para renovação de armas de fogo. “Além das inúmeras iniciativas tomadas nestes primeiros dias de governo, aumentamos de três [e cinco anos] para 10 anos o prazo para a renovação da posse da arma de fogo e acabamos com a subjetividade para a compra, que sempre foi dificultada ou impossibilitada. Esse é apenas o primeiro passo!”.

Jair M. Bolsonaro
 
@jairbolsonaro
 · 
 

Por muito tempo, coube ao Estado determinar quem tinha ou não direito de defender a si mesmo, à sua família e à sua propriedade. Hoje, respeitando a vontade popular manifestada no referendo de 2005, devolvemos aos cidadãos brasileiros a liberdade de decidir.

Jair M. Bolsonaro
 
@jairbolsonaro
 

Além das inúmeras iniciativas tomadas nestes primeiros dias de Governo, aumentamos de 3 para 10 anos o prazo para a renovação da posse da arma de fogo e acabamos com a subjetividade para a compra, que sempre foi dificultada ou impossibilitada. Esse é apenas o primeiro passo! ??

 
31,4 mil
Informações e privacidade no Twitter Ads
 
5.310 pessoas estão falando sobre isso
 
 

O decreto anterior estabelecia que o registro deveria ser renovado a cada três anos, nos casos em que o Exército é responsável pela expedição, e a cada cinco anos, nas situações sob responsabilidade da Polícia Federal. O decreto publicado hoje unifica esses prazos em 10 anos.

Foto - Divulgação

Politica

Esta semana será de mudanças na legislação com a edição de um decreto e uma medida provisória (MP), ambos aguardando aprovação do presidente Jair Bolsonaro. Uma delas flexibilizará a posse de armas de fogo no país. A outra combaterá fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). 

As duas propostas passaram os últimos dias em fase de ajustes finais pela equipe técnica do governo e chegarão à mesa de Bolsonaro esta semana.

Facilitar o acesso do cidadão à arma de fogo foi uma das principais propostas de Bolsonaro durante a campanha eleitoral. Em menos de um mês de governo, ele cumprirá sua promessa e vai desburocratizar a posse desse tipo de arma.

Licença

A MP deve tirar do delegado da Polícia Federal (PF) a decisão de conceder ou não a licença apenas com base na justificativa do solicitante. “[Atualmente,] se o delegado não for com a sua cara, ele pode dizer não porque esse requisito da necessidade comprovada é subjetivo, depende do arbítrio do delegado. Com o decreto, isso desaparece”, disse o deputado Alberto Fraga.

Na semana passada, Fraga foi chamado por Bolsonaro para tratar do assunto, uma vez que relata na Câmara um projeto de flexibilização do Estatuto do Desarmamento.

Segundo o deputado, ainda será necessário embasar o pedido de posse de arma, mas a justificativa não poderá ser usada como fundamento para uma negativa. Conforme o parlamentar, serão exigidos que o cidadão não tenha antecedentes criminais e a aprovação em teste de aptidão psicológica.

O decreto deverá aumentar para dez anos o prazo para renovação do registro de arma de fogo, além de conceder uma espécie de anistia para armas sem registro ou com o registro vencido. Será concedido um prazo para o cadastro dessas armas na Polícia Federal, desde que não tenham sido usadas para cometer crimes.

Fraudes

Bolsonaro também está prestes a assinar uma MP que visa a diminuir de R$ 17 bilhões a R$ 20 bilhões as perdas na seguridade social até dezembro. O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, esteve reunido com os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, na semana passada, para tratar do texto que promete fechar o cerco às fraudes em benefícios previdenciários.

“[O presidente] assinando, passa a ser do conhecimento público e a gente vai poder explicar em detalhes o que pretende nesse projeto, que combate a fraude, aperfeiçoa os mecanismos de validação de benefício em todo o país e atende a uma preocupação da sociedade como um todo”, disse na ocasião.

Conforme o secretário, a MP também vai trazer “segurança jurídica” para o INSS. “Estamos prevendo algumas alterações na legislação que vão dar uma segurança jurídica ao próprio trabalho do INSS. Ao longo dos últimos anos, várias ações feitas pelo INSS para aperfeiçoar o sistema esbarraram na falta de fundamentação legal. Essas dificuldades que foram identificadas estão sendo corrigidas”.

De acordo com ele, existem mais de 2 milhões de benefícios que devem ser auditados pela Receita Federal. São benefícios que têm indícios de ilicitude e devem passar por um mutirão de investigação. “Há relatórios de ações anteriores, inclusive convalidados pelo TCU [Tribunal de Contas da União], que demonstram uma incidência de 16% a 30% de fraudes nesse tipo de benefício”.

 

Agencia Brasil

Decreto incluirá apenas a posse, e não o porte, que atuoriza a pessoa a circular com a arma - Arquivo/Agência Brasil

Politica

O presidente Jair Bolsonaro deve assinar, até a próxima terça-feira (15), o decreto que regulamenta a posse de armas de fogo no Brasil, informou o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O ministro fez a afirmação após a cerimônia de posse do novo comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, em Brasília, na qual estavam o presidente Jair Bolsonaro e várias autoridades federais.

 

Segundo o deputado Alberto Fraga (DEM-DF), que foi recebido há quatro dias pelo presidente Bolsonaro, o texto deve incluir anistia a portadores de armas irregulares, permitindo que o cidadão que tem arma em casa, sem registro ou com o documento vencido, faça o recadastramento.

De acordo com Fraga, o decreto também deve acrescentar um dispositivo que vai tirar do delegado da Polícia Federal o poder de decidir se a pessoa poderá obter a posse, além de elevar o prazo do registro da arma de três para 10 anos.

Fraga acrescentou que o decreto deverá ainda suprimir a necessidade comprovada para obtenção de posse de arma de fogo. Segundo o deputado, bastará o cidadão informar o motivo pelo qual deseja ter uma arma em casa. A justificativa não será mais um impeditivo.

A legislação é clara ao distinguir posse e porte de arma. A posse de arma de fogo, tratada no futuro decreto, permite ao cidadão ter a arma em casa ou no local de trabalho. O porte, que não será contemplado nesse decreto, diz respeito à circulação com arma de fogo fora de casa ou do trabalho.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

Cerca de 3,4 milhões de trabalhadores começaram a receber o pagamento do sétimo lote do abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) 2018-2019, ano-base 2017. Podem receber o benefício os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro e os servidores públicos com final de inscrição 5. A estimativa da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia, é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos.

A partir de hoje (17), trabalhadores da iniciativa privada podem procurar a Caixa Econômica Federal. A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.

Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS (iniciativa privada), tiveram os valores depositados em suas contas nessa terça-feira (15).

Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017, teve remuneração mensal média de até 2 salários mínimos e seus dados foram informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 998). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de R$ 84 – ou 1/12 do salário mínimo –, e assim sucessivamente.

Para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro, o Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 2018. Os nascidos de janeiro a junho realizam o saque em 2019. O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

Contribuintes contemplados no lote de restituição residual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física dos exercícios de 2008 a 2018 recebem hoje (15) o crédito bancário. São 257.094 contribuintes que receberão R$ 667 milhões.

Desse total, R$ 268,9 milhões são para contribuintes com preferência para o recebimento: 7.677 idosos acima de 80 anos, 45.899 contribuintes entre 60 e 79 anos, 5.487 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 20.742 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146.

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, com entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do Imposto de Renda Pessoa Física - IRPF - e situação no Cadastro de Pessoa Física - CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Receita liberou hoje (14) a consulta ao lote multiexercício de restituição do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física ,contemplando as restituições residuais referentes aos exercícios de 2008 a 2018.

O crédito bancário para 257.094 contribuintes será realizado no dia 15 de janeiro, totalizando mais de R$ 667 milhões. Desse total, cerca de R$ 268,9 milhões são para contribuintes com preferência para o recebimento: 7.677 idosos acima de 80 anos, 45.899 contribuintes entre 60 e 79 anos, 5.487 pessoas com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave e 20.742 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet (http://idg.receita.fazenda.gov.br), ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nesta hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, com entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do Banco do Brasil ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

(Marcelo Camargo/Agência Brasil/EBC)

Economia

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fechou 2018 em 3,75%. Em 2017, ela havia ficado em 2,95%.

Os dados foram divulgados hoje (11), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A inflação ficou dentro da meta estabelecida pelo Banco Central para 2018, que varia de 3% a 6%. 

Em dezembro, o IPCA registrou inflação de 0,15%, taxa maior que a de novembro, que teve deflação de 0,21%.

Em dezembro de 2017, o indicador havia registrado inflação de 0,44%.

Com alta de 4,04%, alimentos puxam inflação

O principal responsável pela inflação de 3,75% em 2018 foi o aumento do custo com alimentos, que tiveram alta de preços de 4,04% no ano passado. Em 2017, o grupo alimentação e bebidas registrou queda de preços de 1,87%.
 
O resultado foi impactado pela greve dos caminhoneiros em maio, o que provocou desabastecimento de itens alimentícios e aumento de preços desses produtos.
 
Os alimentos consumidos em casa ficaram 4,53% mais caros no ano, enquanto os preços dos alimentos consumidos fora de casa (em bares e restaurantes, por exemplo) subiram 3,17%.
 
Os produtos alimentícios que tiveram maior impacto na inflação de 2018 foram o tomate (71,76% mais caros), frutas (14,1%), refeição fora de casa (2,38%), lanche fora (4,35%), leite longa vida (8,43%) e pão francês (6,46%).

Outras despesas

Outros grupos de despesas que tiveram impacto importante na inflação do ano passado foram habitação (4,72%) e transportes (4,19%).

Entre os itens de transporte que ficaram mais caros estão passagem aérea (16,92%), gasolina (7,24%) e ônibus urbano (6,32%).

Já entre os gastos com habitação, o principal impacto no aumento do custo de vida veio da energia elétrica (8,7%).
 
Entre os nove grupos de despesa pesquisados, apenas comunicação teve deflação (-0,09%). Os demais grupos tiveram os seguintes índices de inflação: artigos de residência (3,74%), saúde e cuidados pessoais (3,95%), educação (5,32%), despesas pessoais (2,98%) e vestuário (0,61%).

Dezembro

Em dezembro, o IPCA registrou taxa de inflação de 0,15%. No mês, os alimentos também foram os principais responsáveis pela alta de preços, com uma inflação de 0,44%.
 
Os transportes e os gastos com habitação, por outro lado, evitaram uma alta maior do IPCA no mês, ao acusarem deflação de 0,54% e 0,15%, respectivamente.

Capitais

Entre as regiões metropolitanas e capitais pesquisadas pelo IBGE, Porto Alegre foi a que acumulou maior  inflação em 2018 (4,62%), seguida por Rio de Janeiro (4,3%), Vitória (4,19%) Salvador (4,04%) e Belo Horizonte (4%), todas acima da média nacional.
 
As menores taxas de inflação foram observadas em Aracaju (2,64%), São Luís (2,65%), Recife (2,84%), Fortaleza (2,9%) e Campo Grande (2,98%).

 

Agencia Brasil

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Economia

O recém-empossado presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse hoje (7) que o banco público não tem “nenhuma intenção” de reduzir sua oferta de crédito no mercado e declarou que qualquer eventual fechamento de agências ainda será objeto de estudos.

Novaes deu as declarações após a cerimônia de transmissão de cargo na sede do banco, em Brasília, ao ser questionado sobre uma fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse hoje ser preciso promover uma “desestatização do crédito”.

“Ele [Guedes] não falou do Banco do Brasil, ele falou de uma maneira geral, aumentar a competição. Não tem nenhum recado direto ao Banco do Brasil”, disse Novaes. “Não está em cogitação [reduzir crédito]”.

Sobre reestruturações de pessoal ou um eventual fechamento de agências, Novaes disse que examinará estudos feitos por consultorias a respeito desses assuntos, mas acrescentou que “o banco tem que ter cuidado quando fala em fechar agências”, devido ao papel que desempenha na interiorização de serviços bancários.

“Enxugamento de despesa é objetivo de qualquer gestor, mas desde que isso não prejudique o funcionamento do banco. Reduzir despesa por reduzir despesa é um mau princípio”, disse.

Em relação a uma eventual redução dos juros no Brasil, Novaes disse se tratar de uma questão macroeconômica, e que “o Banco do Brasil não vai resolver essa questão do juro”.

Desinvestimentos

Na entrevista, Novaes detalhou um pouco sobre desinvestimentos a serem promovidos pelo banco, que antes foram mencionados em seu discurso na cerimônia de transmissão de cargo.

O presidente do banco disse que o BB não perderá controle sobre suas “joias”, que não serão alvo de desinvestimento, sendo somente passíveis de abertura de capital ou de captação de parceiros.

“A parte de administração de fundos, a parte de meios de pagamento, a parte de seguridade, crédito para pessoa física e pequenas e médias empresas”, respondeu ao ser indagado sobre quais seriam tais joias.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

O índice Ibovespa, principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 (Bolsa de Valores), abriu o dia hoje (7) em alta e, às 10h46, atingia 92.134 pontos, alta de 0,34%.

O dólar é negociado neste momento a R$ 3,70 (R$ 3,7035), queda de 0,35% em relação ao pregão da última sexta-feira.

Dólar
Dólar está cotado a R$ 3,70      (Arquivo/Marcello Casal/Agência Brasil)

Na sexta-feira (4), o Ibovespa fechou com mais um recorde nominal ao encerrar o dia em 91.840 pontos, uma alta de 0,30% sobre o pregão anterior. Naquele dia, o dólar valia R$ 3,7160.

 

Agencia Brasil