Dourados-MS,
 Camara municipal-principal

Grid List

Local onde Cláudio foi morto nesta madrugada. - Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado

Campo Grande

Cláudio Simeão, de 47 anos, foi executado com tiros de pistola calibre 9 milímetros no início da madrugada desta quinta-feira, no Jardim Bela Vista, em Campo Grande. Empresário do ramo da mineração em Corumbá, ele voltava do aeroporto em uma caminhonete, quando foi atingido pelos disparos. Ele estava com o filho, baleado, e o amigo do filho, atingido por estilhaços.

De acordo com o delegado Antônio de Souza Ribas, plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro, os executores estavam em um veículo Onix cinza. A polícia já definiu uma linha de investigação sobre qual seria a motivação, mas optou por não divulgar detalhes neste momento, para não atrapalhar o inquérito.

Conforme apurado, por volta da 1 hora, Cláudio chegava em casa na Rua Patagônia, quando os suspeitos se aproximaram e atiraram 13 vezes. O empresário foi atingido próximo ao tórax e nas costas e morreu no local. O filho dele, Gabriel Yuri de Moura Simão, 22, também baleado, foi socorrido em estado grave e está internado na Santa Casa. 

O amigo que estava no banco traseiro foi atingindo por estilhaços, mas não precisou de socorro. Ainda segundo o delegado, o empresário havia acabado de voltar de uma viagem de negócios do Rio de Janeiro. Outras três pessoas foram executadas de forma semelhante em Campo Grande nos últimos dias, como Ilson Martins Figueiredo, de 62 anos, Marcel Costa Hernandes Colombo, 31, e Orlando Silva Fernandes, 41.

 

Correio do Estado

O vereador José Anacleto da Silva (MDB), de Eldorado, morreu em um acidente na BR-163, na altura do km70, próximo a Itaquiraí, na região Sul do Estado. Segundo equipes da PRF (Polícia Rodoviária Federal), a caminhonete que ele dirigia teria invadido a pista contrária e batido de frente com uma carreta.

O vereador tinha 69 anos e era segundo-secretário da Câmara Municipal de Eldorado, e seria vice-presidente em 2019. O presidente da Câmara de Vereadores, Anderson Freitas da Silva, lamentou o ocorrido:

"Perdemos um colega trabalhador, um vereador atuante, que estava em seu quarto mandato. É um momento triste e externamos nossos sentimentos à família", declarou.

O vereador era agricultor e casou-se em julho com Celina Rodrigues. Até a publicação desta reportagem, não haviam sido divulgadas informações sobre velório e sepultamento.

 

G1

Foto - ASSECOM 3º BPM

Dourados

Davi Belardes Fonseca(31), morador na Vila Rosa em Dourados, foi preso na madrugada desta sexta-feira (9/11) por uma das equipes da Força Tática do 3º BPM, acusado de tráfico de drogas e receptação.

Conforme boletim de ocorrência, o fato ocorreu na rua Joaquim Alves Taveira, na região do Jardim Paulista, em Dourados, quando por volta das 0h30, o acusado trafegava em uma motocicleta Honda Titan der cor prata, quando policiais militares o avistaram e o abordaram.

Na vistoria, encontraram com ele três aparelhos de telefone celular, sendo que um deles após checagem foi identificado como roubado. Questionado sobre o fato, o acusado disse que trabalhava com conserto telefones, porém, não soube explicar de quem teria recebido o pedido de serviço.

Continuação a revista minuciosa ao acusado, foi localizado dentro do tênis dele, uma porção de 11 gramas de pasta base, sendo que ele afirmou não comercializar o entorpecente e que o produto seria apenas para seu consumo.

Encaminhado à DEPAC (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e autuado em flagrante pelo tráfico e receptação.

Agência da Caixa ficou completamente destruída. - Foto: Divulgação

Outras Cidades

Bandidos armados com fuzis de grosso calibre explodiram dois bancos e arrombaram duas lojas no centro de Chapadão do Sul, na madrugada desta quarta-feira. Os criminosos, em duas caminhonetes, chegaram a atirar perto do batalhão da Polícia Militar, como forma de intimidar os policiais enquanto comparsas saqueavam caixas eletrônicos. Esta modalidade de roubo é conhecida novo cangaço, por conta do modo como a ação é executada.

De acordo com o site O Correio News,  os suspeitos dispararam várias vezes de fuzil em diversos pontos da cidade, a fim de assustar a população e impedir a aproximação. Uma caminhonete S-10 e um carro foram usados na explosão da agência do Banco do Brasil localizada na Avenida 11. Já na unidade da Caixa Econômica, que fica a 250 metros de distância, na Avenida Seis, foi usada uma Hilux para transporte dos criminosos e valores.

A suspeita é de que o grupo tivesse informações privilegiadas sobre os caixas que haviam sido abastecidos para pagamento dos funcionários de duas grandes empresas da região, que seria liberado nesta quarta-feira. Uma ótica e uma loja de roupas masculinas nas proximidades também foram arrombadas e saqueadas.

Em razão das explosões, a estrutura do prédio do Banco do Brasil ficou toda comprometida, com risco de desabamento. A polícia de toda a região foi alertada para tentar interceptar os bandidos, mas o caso, por atribuição, será investigado pela Polícia Federal. Ainda não há informações sobre feridos. Assustados, moradores chegaram a  compartilhar vários vídeos nas redes sociais, demonstrado o medo imposto pelos ladrões. A suspeita é de que a ação tenha sido orquestrada pelo crime organizado.

 

Correio do Estado

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Fábio Ávalo dos Santos, 26, morreu na tarde deste domingo (4/11), em Dourados, após acidente de trânsito no Parque do Lago. Ele havia acabado de pegar a moto emprestada de um amigo, quando ocorreu o fato. 

De acordo com o apurado no local, a vítima trafegava numa Honda CG prata pela rua Ignácia de Matos Brandão. No trajeto, perdeu o controle de direção, colidiu contra a guia de meio fio e acabou caindo.

Uma viatura do Corpo de Bombeiros foi acionada, porém, ao chegar no local Fábio já estava morto. 

As circunstâncias do acidente serão apuradas pela polícia. 

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Dourados

Altair dos Santos Marques, 42 anos, morador na Vila Cachoeirinha foi preso por furto neste sábado (03) em Dourados. É a segunda vez em menos de um mês que ele é preso pelo mesmo crime no município. 

No final da tarde de ontem (03), Polícia Militar foi acionada após segurança conter Altair que foi flagrado ao furtar cinco caixas de chocolate em um supermercado situado no Parque do Lago. 

Equipe conduziu o autor para o 1° Distrito Policial e em depoimento, ele disse que furtou as caixas e uma seria para seu consumo, outra para doar a uma criança e as outras três para trocar na boca de fumo por pedra de crack. 

Por ser reincidente, Altair não teve fiança arbitrada. Ele foi preso em flagrante por furto. 

No dia 13 do mês passado, o autor havia sido preso após furtar a bicicleta de um idoso. 

 

Dourados News

Foto - Divulgação

Futebol

As seleções de futebol do Brasil e Uruguai se enfrentam em jogo amistoso nesta sexta-feira (16), às 18h, em Londres. A equipe brasileira jogará desfalcada de dois titulares: Phillipe Coutinho e Marcelo, afastados por contusões. O treinador Tite chamou para o lugar deles: Renato Augusto e Alex Sandro.

Hoje (15), a seleção fez o último treino no Centro de Treinamento do Arsenal, antes de enfrentar o Uruguai. O técnico Tite pôde finalmente trabalhar com todos os jogadores, entre eles, o atacante Richarlison e o meia Arthur.

Arthur tem se destacado por um futebol marcado pela qualidade no passe de bolas
Arthur tem se destacado por um futebol marcado pela qualidade no passe de bolas - Direitos reservados/Lucas Figueiredo - CBF

Visto pela imprensa como um jogador com uma qualidade excepcional na distribuição de bolas, Arthur, que joga atualmente no Barcelona, disse que essa qualidade é consequência do trabalho dos técnicos pelos quais passou.

“Tive vários treinadores importantes na base e sou grato ao Grêmio pela minha formação, mas esse estilo é minha maneira de enxergar o futebol. Veio comigo desde sempre, e fico feliz por estar dando resultado e por chegar a um dos maiores clubes do mundo e à seleção brasileira, que é o sonho de toda criança”.

 

Agencia Brasil

O Internacional venceu nesta quinta o América-MG por 2 a 0 no Estádio Beira-Rio pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem a presença de D´Alessandro, suspenso, o Colorado não encontrou dificuldades de impor o seu futebol e definir o resultado no primeiro tempo. Os destaques ficaram por conta das atuações de Edenílson, Wellington Silva e Leandro Damião. Por outro lado, o Coelho está cada vez mais próximo de voltar a Série B.

Com o resultado, o Internacional segue em segundo lugar, com 65 pontos e mantém a diferença de cinco pontos para o líder Palmeiras. E o América está em penúltimo lugar, com 34 pontos.

Na próxima rodada o Internacional visita no domingo o Botafogo, às 17h00 (horário de Brasília), no Engenhão. No mesmo dia e horário o América-MG recebe o Santos no Independência.

O Jogo

Com o passar do tempo, o Internacional empurrou o América-MG para o seu campo de defesa. Aos 04, Edenílson cobrou escanteio em curva. João Ricardo quase errou a passada, mas conseguiu tocar na bola e ceder novo escanteio. Três minutos depois, Nico cruzou na cabeça de Damião. João Ricardo espalmou. No rebote, Edenílson chutou cruzado, mas a bola saiu.

Os donos da casa se mostram mais incisivos ofensivamente, porém pecam nas finalizações. Já o Coelho se fechou na defesa e tentou especular jogadas de contra-ataque.

Finalmente após tanto insistir, o Colorado chegou ao primeiro gol. Aos 23, Edenílson encontrou Leandro Damião na área, que chutou sem chances a João Ricardo. Esse tento marcado pelo centroavante o faz entrar no top 10 dos artilheiros do Inter na história, com 108 e igualou com Adãozinho. Por sua vez, os visitantes não ameaçam a meta de Lomba.

Dois lances polêmicos na sequência da partida. Aos 36, após escanteio cobrado por Gerson Magrão, a bola bateu em Cuesta e os jogadores do time mineiro pediram mão do argentino dentro da área. Logo na sequência, Edenílson arrancou e desabou no gramado após choque, pedindo pênalti, mas Wilton Pereira Sampaio mandou o jogo seguir. Uma penalidade claríssima não apitada pelo árbitro.

Correndo atrás do prejuízo, o América-MG começou a deixar espaços para as jogadas de velocidade do Inter. Aos 42, Nico recebeu e arriscou de fora da área. João Ricardo saltou e evitou o segundo gol Colorado. Que chance o Coelho perdeu para empatar o jogo. Aos 43, Gerson Magrão lançou Carlinhos, que cruzou para Rafael Moura, mas o He-Man não alcançou.

Numa jogada letal de contra-ataque os vermelhos ampliam o placar. Aos 45, Leandro Damião dá assistência para Edenílson e o volante tocou para o fundo da rede. O Colorado não encontrou dificuldades na etapa inicial e com naturalidade está derrotando o time mineiro. Nem mesmo com a estreia do técnico Givanildo de Oliveira, o América-MG não conseguiu mostrar um bom futebol.

O panorama do segundo tempo permanece com o Inter, dono das ações do jogo e mais próximo do terceiro gol. Enquanto os mineiros fazem força para reagir.

Em uma das suas raras vindas ao ataque, o Coelho assustou. Aos 09, Rafael Moura recebeu dentro da área e chutou forte. Marcelo Lomba tocou na bola, que ainda acertou o poste, mas não entrou. Apesar de ter mais a posse de bola, os mineiros esbarram em suas limitações técnicas.

Houve queda de rendimento do Internacional que procurou administrar o resultado. Já o Coelho não desistiu de tentar descontar o placar. Aos 27, Moledo cortou. No rápido contragolpe, Juninho vai a linha de fundo pela esquerda e cruzou rasteiro. Rafael Moura furou constrangedoramente e Ademir chutou firme. Lomba defenderia, mas Moledo cortou, mandando para longe.

A equipe vermelha administrou o resultado, diminuiu o ritmo e recuou as suas linhas defensivas para o seu campo. E assim conseguiu o seu objetivo e atingiu importante triunfo para seguir vivo na briga pelo título. Com muito esforço e vontade, o Coelho bem que tentou reagir, mas sem nenhuma efetividade ofensiva.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 2 X 0 AMÉRICA-MG

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre-RS
Data:  15 de novembro (Quinta-feira)
Horário: 21h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Renda: R$ 654.065,00
Público Total: 28.973
Cartão amarelo: Fabiano (Internacional), Rafael Moura (América-MG)

Gols: Leandro Damião (Internacional), aos 23 minutos, Edenílson (Internacional) e aos 45 minutos do primeiro tempo.

Internacional: Marcelo Lomba, Fabiano (Zeca), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago, Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick e Wellington Silva (Rossi) , Nico López e Leandro Damião (Jonatan Alvez).
Técnico:Odair Hellmann

América-MG: João Ricardo; Norberto, Ricardo Silva, Matheus Ferraz, Carlinhos; Leandro Donizete (Juninho), Zé Ricardo, Ademir (Robinho), Gerson Magrão (Giovani); Luan e Rafael Moura.
Técnico: Givanildo Oliveira

Santos perde para o Flamengo no Maracanã

Foto: Gilvan de Souza/CRF

FICHA TÉCNICA
Flamengo 1 x 0 Santos

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 15 de novembro de 2018 (quinta-feira)
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaun e Luiz H Souza Santos Renesto
Público e renda: 46.067/R$ 1.136.024
Cartões amarelos: FLAMENGO: Rodinei. SANTOS: Yuri, Alison, Gabigol, Jean Mota e Gustavo Henrique

GOL
Flamengo: Henrique Dourado, aos 27 minutos do 2T;

FLAMENGO: César; Rodinei, Réver, Léo Duarte e Pará; Cuellar, Rômulo (Jean Lucas), Diego e Everton Ribeiro; Vitinho (Berrío) e Uribe (Henrique Dourado)
Técnico: Dorival Júnior

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Yuri, Gustavo Henrique e Dodô (Renato); Alison (Eduardo Sasha), Pituca e Arthur Gomes (Jean Mota); Rodrygo, Bruno Henrique e Gabigol
Técnico: Cuca

 

São Paulo conta com gol contra, mas só empata e não volta ao G4

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 GRÊMIO

Local: Estádio Morumbi, em São Paulo-SP
Data: 15 de novembro (Quinta-feira)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE) e Marcelino Castro de Nazare (PE)
Público: 24.757 torcedores
Renda: R$ 759.161,00
Cartão Amarelo: Nenê (São Paulo);Everton e Jael (Grêmio)
Cartão Vermelho: –
Gols:

SÃO PAULO: Michel (contra), aos 28 minutos do 2º tempo
GRÊMIO: Everton, aos 11 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Hudson (Liziero) e Nenê (Shaylon); Helinho (Antony), Everton e Tréllez
Técnico: André Jardine (interino)

GRÊMIO: Paulo Victor; Madson, Geromel, Paulo Miranda (Matheus Henrique) e Bruno Cortez; Michel, Maicon (Cícero), Ramiro, Jean Pyerre (Alisson) e Everton; Jael
Técnico: Renato Gaúcho

 

Botafogo vence, afunda a Chapecoense e se distancia da degola

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 0 X 1 BOTAFOGO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data: 15 de novembro de 2018 (Quinta-feira)
Horário: 17h(de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Renda: R$ 255.850,00
Público: 17.261 presentes
Cartões amarelos: Amaral (Chapecoense); Luiz Fernando (Botafogo)
GOL
BOTAFOGO: Luiz Fernando, aos 27min do segundo tempo

CHAPECOENSE: Jandrei, Eduardo, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco (Alan Ruschel); Amaral, Elicarlos, Héctor Canteros (Diego Torres) e Doffo (Bruno Silva); Leandro Pereira e Wellington Paulista
Técnico: Claudinei Oliveira

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Moisés; Dudu Cearense (Marcelo Benevenuto), Matheus Fernandes, Luiz Fernando e Leonardo Valencia (Renatinho); Erik (Rodrigo Pimpão) e Brenner
Técnico: Zé Ricardo

 

O Palmeiras está um passo mais próximo de garantir o decacampeonato brasileiro. Nesta quarta-feira, o Verdão recebeu o Fluminense no Allianz Parque e nem o gramado prejudicado foi capaz de impedir a vitória palestrina por 3 a 0, com gols de Borja, Felipe Melo e Luan.

Com a vitória, o Alviverde subiu para os 70 pontos, oito a mais que Internacional e Flamengo, segundo e terceiro colocados e que jogam nesta quinta-feira contra contra América-MG e Santos, respectivamente. Já o Flu segue estacionado nos 41 pontos, a quatro da Chapecoense, primeiro time na zona de rebaixamento. A Chape joga amanhã, contra o Botafogo, em casa.

A Wtorre até tentou disfarçar as imperfeições do solo na Arena pintando o gramado de verde, mas o campo trocado após a série de shows musicais no Allianz Parque no último final de semana prejudicou demais o ritmo do duelo. Antes de a bola rolar, Cícero Souza e Fernando Prass caminharam de um gol outro, dando sinais de preocupação com as condições. E com a bola rolando, as duas equipes mostraram dificuldades para dominar passes simples que quicavam à frente de quem iria receber a bola. 

O Verdão, preocupado em propor o jogo, foi quem mais sofreu com o quesito. Apesar de chegar a quase 70% de posse de bola em alguns momentos no primeiro tempo, a equipe de Luiz Felipe Scolari mostrou muita dificuldade em criar jogadas de perigo.

Os lampejos de qualidade dos mandantes vieram quase todos de seu melhor jogador no ano: Dudu. O camisa 7, porém, foi caçado em campo e recebeu oito faltas apenas na etapa inicial, contra 9 de toda a equipe visitante.

Com Dudu marcado e sem Moisés, contundido, Lucas Lima foi o responsável pela armação de jogadas do Palestra, e Felipão fez com o camisa 20 o que sempre defende quando se se trata de seu meia: deu liberdade ao jogador. Assim, Lucas fez o que gosta em campo, caiu pelo lado esquerdo para buscar a bola no campo defensivo e forçou as subidas de Diogo Barbosa ao ataque. E foi assim que o Palmeiras abriu o placar.

Já aos 40 minutos, Diogo Barbosa recebeu pelo lado esquerdo driblou o primeiro marcador e ajeitou o corpo para fazer o cruzamento rasteiro. A bola desviou em Willian e sobrou para Borja empurrar para as redes. Ainda houve certa apreensão no estádio em meio à comemoração, já que os tricolores pediram toque de mão de Bigode e o árbitro Braulio da Silva Machado chegou a consultar seus auxiliares, mas confirmou o Palestra na frente.

Antes do intervalo os torcedores alviverdes comemoraram outro gol, mas de forma equivocada. Nos acréscimos, Bruno Henrique cobrou falta com muita categoria, a bola passou perto do ângulo e tocou a rede pelo lado de fora. Vários palmeirenses vibraram, antes de notarem o tiro de meta para o Flu.

Segundo tempo segue amarrado, mas Felipe Melo faz golaço e Palmeiras garante a vitória

Na etapa final, Felipão sacou Willian, cansado pelo segundo jogo seguido como titular após retornar de lesão, e colocou Gustavo Scarpa em campo. O Fluminense, como esperado, teve uma postura mais ofensiva e tentou assustar com levantamentos na área, mas a zaga palestrina impediu qualquer finalização com perigo.

O Palmeiras, no entanto, permitiu que o Fluminense equilibrasse a posse de bola e só assustou apenas em jogadas esporádicas. Dudu, Scarpa e Lucas Lima quase marcaram antes de o Tricolor conseguir contra-ataques em vantagem numérica, que fizeram Felipão fechar sua equipe: Lucas Lima saiu para a entrada de Felipe Melo. Ou talvez o pentacampeão mundial estivesse mesmo esperando que o Pitbull acertasse um chutaço no ângulo e resolvesse a partida.

Com apenas dois minutos em campo, aos 37, Felipe Melo pegou sobra na entrada da área e bateu de primeira, sem deixar a bola pingar, para acertar o ângulo de Julio César e anotar um golaço. Na comemoração, o volante atravessou todo o gramado vibrando e fez sua imitação de um Pitbull em frente à torcida organizada do Palmeiras.

Ainda houve tempo para, aos 44 minutos, Scarpa cruzar bola na área e Luan, sozinho no segundo poste, cabecear para as redes. O zagueiro também celebrou de forma diferente: com a bola embaixo da camisa, em homenagem à esposa grávida.

E assim o torcedor palmeirense riscou mais uma partida de seu calendário rumo ao decacampeonato brasileiro, esbanjando confiança com gritos de: “Dá-lhe dá-lhe dá-lhe Porco, seremos campeões”.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 FLUMINENSE

Local: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 14 de novembro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Helton Nunes (SC)
Público: 37.430 torcedores
Renda: R$ 2.480.931,96

Cartões amarelos: Thiago Santos, Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Luan e Borja (PALMEIRAS); Paulo Ricardo, Digão, Richard e Kayke (FLUMINENSE)
Cartão vermelho: Jadson (dois amarelos) (FLUMINENSE)

GOLS
PALMEIRAS: Borja, aos 40 minutos do primeiro tempo; Felipe Melo, aos 37, e Luan, aos 44 da etapa final

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Lucas Lima (Felipe Melo); Willian (Gustavo Scarpa), Dudu (Jean) e Borja
Técnico: Felipão

FLUMINENSE: Júlio César; Igor Julião, Gum, Digão e Ayrton Lucas; Richard, Jadson e Sornoza; Júnior Dutra (Kayke), Luciano (Marcos Júnior) e Cabezas (Everaldo)
Técnico: Marcelo Oliveira

O Vasco perdeu a chance de se afastar da zona de rebaixamento do Brasileirão ao empatar com o Atlético-PR, nesta quarta-feira, em São Januário, em 1 a 1. Com o resultado, o Cruzmaltino chegou a 39 pontos e segue próximo do grupo dos quatro últimos colocados. Já o Furacão, com 47, continua na briga por uma vaga, ao menos, na pré-Libertadores.

No primeiro tempo, o Vasco foi melhor no início, perdeu algumas boas chances e viu o Atlético-PR crescer no fim. O técnico Alberto Valentim teve que fazer duas substituições após Ramon e Rildo sofrerem lesões. Na etapa final, os donos da casa voltaram com mais disposição e chegaram ao gol com Thiago Galhardo, de pênalti. Só que nos acréscimos, praticamente no último lance da partida, Léo Pereira empatou para os visitantes e decretou a igualdade.

Na próxima rodada, o Vasco vai até São Paulo para enfrentar o Corinthians, no sábado, em confronto direto contra o rebaixamento. No mesmo dia, o Atlético-PR encara o Vitória, em Salvador.

Autor do gol vascaíno, Galhardo não conseguiu evitar o empate nesta quarta (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco da Gama)

O jogo – O Atlético-PR tentou impedir a pressão inicial do Vasco com muita troca de passes. No entanto, quando tinha a bola, os donos da casa era objetivos e rondavam a área paranaense. Sö que a primeira boa chance de partida aconteceu somente aos 13 minutos. Rildo cruzou na área e Kelvin cabeceou em cima de Santos, que fez grande defesa.

O Vasco voltou a criar boa chance aos 19 minutos depois. Rildo foi lançado na área tocou na saída de Santos. Só que a bola foi pela linha de fundo para desespero da torcida em São Januário. A resposta do Atlético-PR veio em seguida. Marcelo Cirino recebeu passe na área, mas tocou errado quando estava de frente para Fernando Miguel.

O lance animou os visitantes, que melhoraram no confronto e tiveram boa chance aos 29 minutos. Wellington arriscou de longe e obrigou Fernando Miguel a fazer boa defesa.

Na parte final, o Vasco perdeu seu segundo jogador por lesão. Após Ramon sofreu um problema no joelho, Rildo sentiu a coxa e também precisou ser substituído. Com isso, os donos da casa viram o Atlético-PR dominar nos minutos finais. No entanto, os visitantes não incomodaram o goleiro Fernando Miguel, mas seguraram a igualdade até o intervalo.

No segundo tempo, os cruzmaltinos voltaram mais organizados e pressionaram em busca do gol. Após alguns chutes na zaga, Andrés Rios aproveitou indecisão entre Thiago Heleno e Santos e que abriu o placar aos cinco minutos.

Só que na primeira vez que chegou ataque, o Atlético-PR teve sua melhor chance na partida, aos oito minutos. Pablo acertou belo chute de virada e acertou a trave.

A partir dai, o confronto ficou aberto, com as duas equipes voltadas ao ataque. Primeiro Léo Pereira levou perigo a Fernando Miguel. Só que depois disso, o Vasco passou a pressionar e desperdiçou chances com Giovanni Augusto, Kelvin e Thiago Galhardo.

De tanto insistir, os cruzmaltinos chegaram ao gol aos 21 minutos. Andrés Rios foi derrubado por Pablo na área e o árbitro marcou pênalti. Thiago Galhardo cobrou rasteiro no meio para abrir o placar em São Januário.

O revés fez o Atlético-PR se lançar ao ataque. Com isso, o Vasco recuou, mas ainda impedia os lances de perigo ao adversário. Os donos da casa ainda tiveram grande chance de marcar o segundo aos 30 minutos. Em contra-ataque rápido, Thiago Galhardo entrou na área, mas chutou em cima de Santos.

O Atlético-PR não se abalou com o lance e seguiu com mais posse de bola. No entanto, os paranaenses ameaçavam mais pelas bolas aéreas, principalmente com Pablo. O Vasco ainda nova chance de marcar já nos acréscimos com Andrés Rios. Só que o atacante chutou na trave. Para piorar para os mandantes, os visitantes empataram quase no último lance do jogo, com Léo Pereira, para dar números finais em São Januário.

FICHA TÉCNICA
VASCO-RJ 1 x 1 ATLÉTICO-PR

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 14 de novembro de 2018, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
Renda: R$ 306.340,00
Público: 20.212 pagantes
Cartão amarelo: Willian Maranhão
GOLS
VASCO: Thiago Galhardo, aos 21min do segundo tempo
ATLÉTICO-PR: Léo Pereira, aos 49min do segundo tempo

VASCO: Fernando Miguel; Raul, Leandro Castán, Oswaldo Henríquez e Ramon (Henrique); Andrey, Willian Maranhão e Thiago Galhardo; Rido (Giovanni Augusto), Kelvin (Leandro Desábato) e Andrés Rios
TÉCNICO: Alberto Valentim

ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan (Marcinho), Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Lucho González (Bruno Guimarães) e Raphael Veiga; Marcelo Cirino (Rony), Nikão e Pablo
TÉCNICO: Tiago Nunes

No ataque, Corinthians aposta em Danilo, enquanto São Paulo confia em Diego Souza (Fotos: Gazeta Press)

Futebol

Corinthians e São Paulo vão medir forças às 17h00 desse sábado, na Arena de Itaquera, a seis jogos do fim da temporada. A situação das equipes na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, o pouco tempo para qualquer reação e toda a rivalidade que envolve o clássico fazem do Majestoso uma verdadeira decisão.

“Lógico que clássico tem um peso. Sempre que a gente vai jogar um clássico, passa os clássicos antigos na TV, é um jogo a parte, sim. E tudo que é bom é muito bom e tudo que é ruim fica muito ruim, então, que a gente possa vencer para ficar tudo muito bom por aqui”, comentou o técnico Jair Ventura.

Com apenas três vitórias à frente do Timão, o treinador já convive com muitos questionamentos sobre seu trabalho. Nesse sábado, os mandantes entrarão em campo na 12ª posição, com a missão de se afastar da zona de rebaixamento, enquanto o Tricolor, apesar de não gozar de grande fase, ainda se mantém na quarta colocação, com 57 pontos.

“Se você olhar a tabela, você vê o São Paulo lá em cima, o Corinthians na parte média da tabela, mas, quando começa é equilibrado, 35 mil ingressos vendidos já, e clássico são detalhes”, avisou Jair, tentando manter o otimismo.

Para tentar encontrar um rumo promissor, o comandante corintiano decidiu sacar Danilo Avelar e manter Danilo no time. Douglas, com dores na coxa, também deve dar lugar a Araos no meio de campo, enquanto Carlos, de 19 anos, é a aposta para a lateral.

Apesar da má fase e do clima de insatisfação no clube do Parque São Jorge, o fator casa ainda é levado em consideração, afinal, em oito encontros no palco da partida desse sábado, os donos da casa conquistaram seis vitórias e empataram em duas oportunidades.

Para o Majestoso, o São Paulo aposta no mistério para quebrar o incômodo tabu na Arena Corinthians. Mesmo assim, é possível imaginar o que passa pela cabeça de Diego Aguirre para o confronto.

Devido às boas atuações, Gonzalo Carneiro deve herdar a vaga de Rojas, lesionado, pela ponta. Do outro lado do campo, a equipe do Morumbi terá a volta de Everton, após duas lesões musculares sofridas em sequência.

Se por acaso Everton não reunir condições de jogo, a tendência é que o técnico uruguaio escale Reinaldo mais avançado, com Edimar ocupando a função na lateral esquerda, como já fez no primeiro turno.

Na referência do ataque estará Diego Souza. O jogador terá a sua frente o goleiro Cássio, algoz pessoal na semifinal do Paulistão desse ano e nas quartas da Libertadores de 2012, quando o atacante ainda atuava pelo Vasco.

Jucilei, Hudson e Liziero são os mais cotados para compor a intermediária, enquanto a zaga verá Jean defender a meta. O goleiro volta depois de cumprir suspensão contra o Flamengo.

O São Paulo de Aguirre, que assim como o clube, nunca venceu na Arena, tem sua maior chance de conquistar uma vitória na Zona Leste. O eventual triunfo pode acabar com a escrita e manter vivo o sonho do título no Campeonato Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS x SÃO PAULO

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 10 de novembro de 2018, sábado
Horário: 17h00 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Carlos Augusto; Ralf e Araos; Romero, Jadson e Pedrinho; Danilo
Técnico: Jair Ventura

SÃO PAULO: Jean; Bruno Peres, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Jucilei, Hudson e Liziero; Gonzalo Carneiro, Everton e Diego Souza
Técnico: Diego Aguirre

 

Gazeta Esportiva

 

Foto - Divulgação

Dourados

A forte chuva registrada desde o início da tarde desta sexta-feira (16/11) em Dourados trouxe alguns transtornos à população. Além de ruas e avenidas alagadas, o Terminal Rodoviário Renato Lemes Soares foi ‘invadido’ pelas águas. 

Funcionários do local e de empresas que prestam serviço naquele espaço, precisaram usar rodos e vassouras para evitar que a água acumulasse por ali. 

Nas ruas, o trânsito era lento, exigindo atenção maior entre os motoristas que trafegam pela cidade. 

Ainda não foi computado pelo Guia Clima da Embrapa, a quantidade de chuva registrada até o momento. A previsão é que permaneça durante a tarde e à noite. 

Para o sábado, a previsão também é de pancadas de chuva ao longo do dia.  

 

Dourados News

Carros estragam devido a forte chuva e alguns desistem de passar por trechos atingidos - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Campo Grande

Chuva forte em Campo Grande resultou em dois trechos alagados na Capital durante a manhã desta sexta-feira (16). Região do córrego Imbirussu, na Avenida Capibaribe, esquina com João Julio Dittmar, ficou totalmente interditada pela correnteza e motoristas não conseguiram passar pelo trecho. 

O trânsito ficou lento e carros desistiam de atravessar as ruas que foram invadidas pela água. Funcionários de posto de gasolina localizado em frente ao trecho declararam que o alagamento acontece todas as vezes que chove muito em Campo Grande. O frentista Paulo César Silva disse que o alagamento é decorrente da pequena vazão de água da galeria fluvial. “A abertura deveria ser maior, está cada dia pior”, disse o funcionário. Outro frentista declarou que carros sempre estragam quando o índice de chuva é alto.

Em outro trecho, localizado na Rua José Barbosa Rodrigues, dois pontos estão alagados e moradores reclamam do escoamento que está entupido. “Vamos fazer abaixo assinado para resolver essa questão”, disse a moradora Natalina Gardenha. Motoristas estão com dificuldade de dirigirem devido ao mau tempo.

PREVISÃO 

De acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), pancadas de chuva estão previstas, especialmente, para a tarde de hoje (16). A previsão é de temperatura mínima de 21ºC e máxima de 30ºC.

Correio do Estado

Trecho da BR-163 no município de Jaraguari - Foto: Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

Mato Grosso do Sul

Aproximadamente 230 mil veículos devem trafegar pela BR-163, no trecho da rodovia que corta o Mato Grosso do Sul, nos cinco dias de feriado prolongado da Proclamação da República, a partir desta quarta-feira (14), data em que as pessoas costumam sair de viagem para curtir a folga.

Conforme levantamento da CCR MS Via, concessionária que administra a rodovia, na quarta, a previsão é que uma média de 3,5 mil carros passem pela via, com fluxo mais intenso entre 18h e 19h. Já na quinta-feira (15), dia do feriado, o trânsito deve ficar volumoso entre 11h e 12h, com a média de 3,3 mil veículos por hora.

Na volta da pausa, no domingo (18), a previsão é que a rodovia receba cerca 50 mil carros, média de 4 mil por hora. O fluxo maior é no final da tarde, entre 17h e 18h.

PEDÁGIO

As tarifas básicas de pedágio variam de R$ 5 a R$ 7,8. O pagamento deve ser feito por meio de dinheiro ou cheque, já que nos postos de cobrança não são aceitos cartões de débito ou crédito. Haverá, ainda, a possibilidade do pagamento eletrônico, por meio de dispositivos instalados nos parabrisas dos veículos, os chamados TAGS.

Os pontos de pedágio estão em Mundo Novo (km 28,2), Itaquiraí (km 113,2), Caarapó (km 227,9), Rio Brilhante (km 313,7), Campo Grande (km 432,1), Jaraguari (km 533,8), São Gabriel do Oeste (km 603,4), Rio Verde de Mato Grosso (km 703,5) e Pedro Gomes (km 817,8).

OBRAS

Além dos pedágios, os viajantes devem tomar cuidado nos trechos em que a rodovia está em obras de pare-e-siga, que envolvem interdição parcial das pistas. Elas serão suspensas quarta, a partir de 12h até às 14h de quinta. No domingo, a interdição será das 14h às 22h. As demais obras seguirão o mesmo calendário, mas não devem interferir no tráfego.

Ainda conforme a concessionária, os trechos que tem esse tipo de obras, no sentido norte, são em Mundo Novo (km 4 e 25), Naviraí (km 131 e 165), Juti (km 205), Bandeirantes (km 558) e Pedro Gomes (km 815). Já no sentido sul, as obras são em Bandeirantes (km 575) e Dourados (km 275).

 

Correio do Estado

A jornalista Lia Nogueira (PR) realiza, nesta segunda-feira (12), o juramento para tomar posse como vereadora da Câmara Municipal de Dourados. Ela substitui a vereadora Denize Portolann (PR), presa desde o dia 31 de julho na Operação Pregão e que requereu afastamento por 120 dias. 

Lia realizou a assinatura do termo de posse na quarta-feira (7), junto com a presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD), e os vereadores Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR) e Jânio Miguel (PR), em solenidade realizada no plenarinho da Casa de Leis, porém o juramento foi marcado para a sessão ordinária.

"Vamos fazer esta cidade entrar no eixo. O que proponho é estar com o povo, porque fiz campanha voltada para eles. É um momento de unirmos forças, porque Dourados precisa avançar cada vez mais", disse Lia durante a solenidade.

 

Dourados News

Governador recebeu pedidos de servidores para renovar com atual banco

Mato Grosso do Sul

O governador, Reinaldo Azambuja, confirmou durante agenda, nesta segunda-feira (12), que a venda da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais está praticamente definida e será divulgada, ainda nesta semana. 

Azambuja antecipou que o presidente do Banco do Brasil entrou em contato com a administração estadual para apresentar uma proposta de renovação e que está praticamente definida a renovação da venda da folha dos servidores com o banco. 

"Está praticamente definida a renovação, porém, anunciaremos ainda esta semana o fechamento do contrato com o Banco do Brasil. Além disso, recebemos uma manifestação de representantes dos servidores que pediram a continuidade", detalha. Ainda que se confirme a renovação com a atual instituição financeira, será realizada licitação a fim de atender a legislação federal. 

Conforme publicado na semana passada, quatro instituições financeiras estão interessadas em adquirir a folha salarial dos servidores: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Santander e Bradesco. As informações extraoficiais foram obtidas com exclusividade e apontam ainda, que o valor negociado pode chegar a R$ 200 milhões. 

ENTENDA COMO FUNCIONA

A prática de negociação da folha do funcionalismo é comum na administração pública. No ano passado, por exemplo, o Bradesco pagou R$ 50 milhões para manter-se como gestor da folha do funcionalismo da Prefeitura de Campo Grande. 

O banco assumiu o serviço depois de adquirir as operações do HSBC no Brasil – que, por sua vez, havia fechado contratos anteriormente com o mesmo objetivo. No entanto, para vender a folha, o governo precisa abrir novo processo licitatório. Isso deve ocorrer até o fim desta gestão, ou seja, até dezembro.

 

Correio do Estado

Tereza Cristina em coletiva à imprensa na Famasul - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Mato Grosso do Sul

Em coletiva a imprensa na manhã desta sexta-feira (9) na sede da Famasul, a deputada reeleita nomeada para ser ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM) disse que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não vai admitir, de espécie alguma, invasão de terras. “Teremos segurança jurídica para trabalhar e produzir, sem-terra, indígena ou qualquer outro tipo de invasão a propriedade privada ele não vai titubiar. Ele disse também que a minha missão é dobrar a produção do que já produzimos”, declarou Tereza.

A futura ministra disse também que tem certeza de que conseguirá cumprir sua missão se os produtores tiverem condições para produzirem mais. “Precisamos ter logística, melhorar as estradas, rodovias e ferrovias. Precisamos de infraestrutura para conseguir preços”, acrescentou.

Na ocasião, Tereza Cristina disse que como produtora rural, ouvir que produtores dedicados a preservação do meio ambiente poderiam ser beneficiados e incentivados pela prática, “é música para os ouvidos”, pois a maioria se esforça, mas não recebe nada em troca. “Isso que precisamos buscar, essa remuneração para quem preserva dentro da lei e com esse incentivo teremos muitas áreas de preservação”, defendeu a futura ministra.

O presidente eleito também já adiantou que quer acabar com estoques de multas. Sobre esse assunto, a futura ministra declarou que realmente existe uma injustiça, em que produtores vivem suposta perseguição. “Quando você olha outros setores mais poluidores e que são menos sustentáveis do que a agropecuária, você vê que as multas são muito pequenas em relação ao que hoje tem”, comparou. 

Sobre as declarações em que Bolsonaro propôs a fusão dos ministérios da Agricultura e Meio Ambiente, Tereza Cristina disse que devido a má aceitação “lá fora”, o presidente eleito desistiu, por enquanto, da ideia. “O modelo está se desenvolvendo ainda, é como a lei dos agrotóxicos, que vocês não gostam, é modernização e facilitação”, declarou.

Na ocasião, a deputada foi indagada sobre a prisão do ex-ministro da Agricultura Antonio Andrade. Tereza disse que não poderia declarar nenhuma opinião porque não sabe dos detalhes e que as prisões estão acontecendo e não são de hoje. “Se precisar ser (preso), vai ser”, finalizou.

 

Correio do Estado

Foto - Divulgação

Politica

Os candidatos e partidos políticos que disputaram o segundo turno têm até as 19h deste sábado (17) para prestar contas da campanha à Justiça Eleitoral. No âmbito nacional, participaram do segundo turno das eleições Jair Bolsonaro, eleito presidente pela coligação PSL/PRTB, e Fernando Haddad, pela aliança PT/ PCdoB/Pros, além de seus respectivos vices. 

Bolsonaro e o PSL já entregaram as prestações de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a documentação ainda está pendente de julgamento. Essa etapa é condição para que o presidente eleito seja diplomado no dia 10 de dezembro, data acertada entre o TSE e o governo de transição. Antes do julgamento, a campanha de Bolsonaro terá de apresentar esclarecimentos sobre inconsistências identificadas na prestação de contas.

O TSE aumentou o esquema de segurança para acessar o prédio do tribunal neste domingo
Segundo o TSE, nas prestações de contas devem ser discriminados o total de recursos arrecadados, bem como as despesas de campanha referentes aos dois turnos - José Cruz/Agência Brasil

Também concorreram no segundo turno 28 candidatos a governador, com os respectivos vices, no Amazonas, Amapá, em Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, no Pará, Rio Grande do Sul, em Rondônia, no Rio Grande do Norte, em Sergipe, Roraima, no Rio de Janeiro, em Santa Catarina, São Paulo e no Distrito Federal.

Segundo o TSE, nas prestações de contas devem ser discriminados o total de recursos arrecadados, bem como as despesas de campanha referentes aos dois turnos. É preciso incluir os órgãos partidários que efetuaram doações ou tiveram gastos com as candidaturas.

Quitação eleitoral

Pela legislação eleitoral, o candidato que não prestar contas fica impedido de obter certidão de quitação eleitoral e não poderá ser diplomado. A sanção para o partido que deixar de apresentar as contas é a perda do direito ao recebimento dos recursos do fundo partidário.

Conforme o TSE, “todos os candidatos devem prestar contas, inclusive os que tenham renunciado à candidatura ou desistido dela, bem como os que foram substituídos e aqueles que tiveram o seu registro indeferido pela Justiça Eleitoral”. Nesses casos, a prestação deve abranger o período em que os candidatos “participaram do processo eleitoral, mesmo que não tenham realizado campanha”.

O TSE informa ainda que, no caso de falecimento do candidato, a responsabilidade da prestação de contas é de seu administrador financeiro.

O prazo para os candidatos que disputaram o primeiro turno se encerrou no último dia 6 de novembro. Segundo TSE, das mais de 28 mil prestações aguardadas, o Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE) contabilizou 16.450 entregues, ou seja, 58% do total.

 

Agencia Brasil

 

Valter Campanato/Agência Brasil

Politica

No segundo dia em Brasília esta semana, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, tem hoje (14) agenda intensa. Antes das 8h, ele chegou ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde ocorrem as reuniões da equipe de transição. No local, acompanhado dos filhos Eduardo Bolsonaro e Flavio Bolsonaro, ele toma café da manhã com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que disputa a reeleição para comandar a Casa na próxima legislatura, e que conduz uma série de votações ainda este ano.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse que a equipe de transição do novo governo quer evitar a aprovação no Congresso das chamadas pautas-bomba, como aquelas que podem aumentar as despesas para a administração federal. O assunto deve ser tratado entre Bolsonaro e Maia.

Em seguida, Bolsonaro se reúne com os embaixadores do Chile, dos Emirados Árabes Unidos, da França e do Reino Unido, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). No Rio de Janeiro, ele esteve com os embaixadores dos Estados Unidos, China e Itália.

O presidente eleito pode ainda hoje anunciar o nome do escolhido para assumir o Ministério das Relações Exteriores. Ontem (13), ele disse que o embaixador Luiz Fernando de Andrade Serra está entre os cotados para o posto. O diplomata de carreira era embaixador do Brasil na Coreia do Sul até meados deste ano.

Governadores

Bolsonaro também participa da reunião com os governadores eleitos e reeleitos, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Até ontem dos 27 governadores, 18 confirmaram presença. Haverá um almoço com o presidente eleito e parte de sua equipe, incluindo Paulo Guedes, que assumirá o Ministério da Economia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

O encontro é organizado pelos governadores eleitos de São Paulo, João Doria (PSDB), do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) e do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Em discussão, as prioridades dos estados e a relação com o governo federal.

Ontem, o presidente eleito afirmou que está aberto ao diálogo e também para conversar sobre a necessidade, de alguns estados, de renegociar dívidas. Mas afirmou que há dificuldades em elevar a destinação de verbas, pois o Orçamento Geral da União “está complicado”.

Transição

Bolsonaro também vai se reunir com a equipe de transição, no CCBB. A expectativa é anunciar ainda hoje o nome do ministro do Meio Ambiente.

Ontem (13), ele avisou que será mantido o status de ministério para o Trabalho, cuja estrutura será absorvida por outra pasta.

A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que sua área vai agregar também o setor de pesca e as políticas relacionadas à agricultura familiar e reforma agrária. No cenário atual esta estruturas estão sob duas secretarias especiais vinculadas diretamente ao Palácio do Planalto.

 

Agencia Brasil

Duas semanas depois do segundo turno, o presidente eleito Jair Bolsonaro confirmou sete nomes da sua equipe ministerial. Alguns escolhidos atuam diretamente no governo de transição. Nas declarações públicas, Bolsonaro avisou que pretende reduzir de 29 para de 15 a 17 o número de ministérios, extinguindo pastas e fundindo outras.

Já foram confirmados nos respectivos cargos os seguintes nomes:

Onyx Lorenzoni

Deputado federal pelo DEM do Rio Grande do Sul, assumirá a Casa Civil. Por enquanto, atua como ministro extraordinário da transição.

O ministro extraordinário do governo de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni, fala à imprensa no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.
Onyx Lorenzoni - Valter Campanato/Arquivo/Agência Brasil
General Augusto Heleno Ribeiro Pereira

Oficial da reserva, assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). É chamado de “conselheiro” pelo presidente eleito.

O general da reserva Augusto Heleno, indicado para ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), fala à imprensa no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo.
General Augusto Heleno - Antonio Cruz/Arquivo/Agência Brasil
Paulo Guedes

Economista que acompanhou Bolsonaro durante a campanha, ocupará o Ministério da Economia (unindo Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio).

O economista Paulo Guedes, que assumirá, no governo de Jair Bolsonaro (PSL), o recém-criado Ministério da Economia, se reúne com o atual ministro da Fazenda, Eduardo Guardia
Paulo Guedes - Marcello Casal Jr./Agência Brasil/Arquivo/Agência Brasil
Sergio Moro

Juiz federal, responsável pelos processos da Operação Lava Jato, assumirá o Ministério da Justiça (fusão com a Secretaria de Segurança Pública e Conselho de Controle de Atividades Financeiras, Coaf).

O futuro ministro da Justiça, juiz federal Sérgio Moro, durante coletiva de imprensa após reunião com o atual ministro da pasta, Torquato Jardim.
Sergio Moro - Fabio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil
Marcos Pontes

Astronauta e próximo ao Bolsonaro, ficará à frente do Ministério de Ciência e Tecnologia, que deverá agregar também a área do ensino superior.

Astronauta Marcos Pontes (Divulgação/Nasa)
Marcos Pontes - Divulgação/Arquivo/Nasa
Tereza Cristina

Deputada federal pelo DEM do Mato Grosso do Sul, engenheira agrônoma e empresária do agronegócios, assumirá o Ministério da Agricultura.

A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina fala aos jornalistas depois de reunião com a equipe de transição no CCBB.
Tereza Cristina - Antonio Cruz/Arquivo/Agência Brasil
General Fernando Azevedo e Silva

É militar da reserva e atuou como assessor do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. Assumirá o Ministério da Defesa.

general Fernando Azevedo e Silva
General Fernando Azevedo e Silva - José Cruz/Arquivo/Agência Brasil
 
 
Agencia Brasil

General Fernando Azevedo e Silva - José Cruz/Arquivo Agência Brasil

Politica

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou hoje (13), por meio das redes sociais, o nome do general de Exército Fernando Azevedo e Silva para o cargo de ministro da Defesa. A pasta seria ocupada inicialmente pelo general Augusto Heleno. Há uma semana, no entanto, Bolsonaro confirmou o nome de Augusto Heleno para o Gabinete de Segurança Institucional.  Azevedo e Silva foi chefe do Estado Maior do Exército e comandante da Brigada Paraquedista antes de ir para a reserva.

Atualmente, o general é assessor especial no gabinete da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Natural do Rio de Janeiro, Azevedo e Silva foi declarado aspirante a oficial da Arma de Infantaria, em 14 de dezembro de 1976. Foi comandante da Brigada de Infantaria Paraquedista (de 2007 a 2009); comandante do Centro de Capacitação Física do Exército (2009 a 2011); diretor do Departamento de Desporto Militar e presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil do Ministério da Defesa (2012). Foi presidente da Autoridade Olímpica (de 2013 a 2015) e comandante militar do Leste, no Rio de Janeiro, em 2016. Integrou, como atleta, as equipes das Forças Armadas de Voleibol e de Paraquedismo. Disputou os campeonatos Brasileiro (infantil e juvenil), os Jogos Estudantis Brasileiros (JEBs), o Mundial Militar do Conselho Internacional do Desporto Militar, entre outros.

 

Agencia Brasil

Joaquim Levy foi ministro da Fazenda do segundo governo de Dilma Rousseff - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Politica

O economista Joaquim Levy aceitou hoje (12) o convite para presidir presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele foi convidado pela equipe de Paulo Guedes, confirmado para o superministério da Economia, e a informação divulgada por sua assessoria.

É o primeiro na equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro. Com experiência na administração pública, Levy foi ministro da Fazenda de janeiro a dezembro de 2015, no segundo mandato de Dilma Rousseff, com a promessa de realizar um ajuste fiscal para conter os gastos públicos.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, comenta a perda do grau de investimento pelo Brasil, de acordo com avaliação da Standard and Poor’s, em coletiva no ministério (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Joaquim Levy foi ministro da Fazenda do segundo governo de Dilma Rousseff - Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na semana passada, Bolsonaro afirmou que pretende "abrir a caixa-preta" do BNDES em referência a empréstimos suspeitos negociados em gestões anteriores. Segundo ele, a sociedade tem direito de saber como é utilizado o dinheiro público.

Histórico

Engenheiro naval de formação, Levy possui doutorado em economia da Universidade de Chicago (EUA), a mesma de Paulo Guedes. Ele também foi secretário do Tesouro Nacional entre 2003 e 2006, durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Antes, no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, foi secretário adjunto da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, no ano 2000.

De 2010 e 2014, Levy foi diretor do banco Bradesco. Para assumir a presidência do BNDES, Levy deixará a diretoria financeira do Banco Mundial, cargo que ocupa atualmente.

Em 2007, foi secretário de Fazenda do Rio de Janeiro no primeiro mandato do governador Sergio Cabral.

Antes de trabalhar no governo federal, Levy acumulou experiência internacional, trabalhando de 1992 a 1999 no Fundo Monetário Internacional (FMI) e de 1999 a 2000, foi economista visitante no Banco Central Europeu.

Gestão

No cargo de ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff, Levy adotou um programa de austeridade fiscal e desfez uma série de desonerações concedidas no primeiro mandato de Dilma. Os benefícios incentivavam desde a compra de veículos à redução do preço dos combustíveis.

Levy também endureceu as regras de pagamento do abono salarial para os trabalhadores de carteira assinada que ganham até dois salários mínimos.

O então ministro ainda tentou, sem sucesso, reter até 30% dos recursos do Sistema S, que financia programas de aprendizagem e formação técnica, para cobrir o déficit fiscal de 2016. Por pressão da indústria, o então ministro recuou da ideia.

Ministros

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca nesta terça-feira (13) em Brasília para intensificar a agenda de transição, definindo inclusive mais nomes para compor a equipe de governo.

Entre as prioridades da semana estão a definição de estratégia para a reforma da Previdência e a definição de, pelo menos, quatro nomes de ministros para as áreas de Meio Ambiente, Defesa, Saúde e Relações Exteriores.

O atual presidente do Banco Central, Ilan Goldjfan, também foi convidado para continuar no próximo governo, mas ainda não se pronunciou. Paralelamente, Guedes trabalha para ver aprovado o mais rápido o possível o projeto que garante a independência do Banco Central.

Há, ainda, expectativas sobre os novos comandos para a Petrobras e o Tesouro Nacional.

 

Agencia Brasil

José Cruz/Agência Brasil/Agência Brasil

Politica

O presidente eleito Jair Bolsonaro desembarca esta semana em Brasília para intensificar a agenda de transição. Na lista de prioridades estão pontos específicos da reforma da Previdência e a definição de pelo menos quatro nomes para as áreas de Meio Ambiente, Defesa, Saúde e Relações Exteriores. Bolsonaro também tem reunião marcada com a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), confirmada para o Ministério da Agricultura.

Tereza Cristina avisou que para ela é fundamental adotar medidas para proteger os produtores rurais e frear o que chama de “indústria de multas”. Bolsonaro indicou que pretende limitar as demarcações de terras indígenas.

Há três dias, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que pretendia definir esta semana os nomes para os ministérios do Meio Ambiente, da Saúde, da Defesa e das Relações Exteriores. Ele reconheceu dificuldades para escolher o titular da Educação.

Reforma da Previdência

A equipe de Bolsonaro quer aprovar algumas medidas da reforma da Previdência. Na semana passada, o presidente eleito recebeu uma série de propostas, mas disse não ter definido ainda quais vai levar adiante. Ele negou a possibilidade de elevar para 40 anos o período mínimo de contribuição para o recebimento integral da aposentadoria.

O presidente eleito também rechaçou a proposta de aumentar de 11% para 22% a alíquota do INSS. Bolsonaro destacou que a Previdência do setor público é a mais deficitária e precisa ser revista.

Em mais de uma ocasião, Bolsonaro disse que não quer ver o Brasil “transformado” em uma Grécia – onde os contribuintes tiveram que aumentar o pagamento do desconto linear para 30%, segundo Bolsonaro.

Reajuste

Bolsonaro afirmou ainda que, se fosse o presidente Michel Temer, vetaria o reajustede 16% sobre o salário dos magistrados e da Procuradoria-Geral da República com base na Lei de Responsabilidade Fiscal. O reajuste foi considerado “inoportuno” por Bolsonaro, entretanto o Senado aprovou o aumento.

A afirmação de Bolsonaro foi feita no último dia 10 à Rede Record de Televisão e a gravação foi publicada nas redes sociais de Bolsonaro.

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Receita Federal paga nesta sexta-feira (16) o sexto lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física da declaração de 2018. O pagamento também contempla lotes residuais das declarações de 2008 a 2017.

Ao todo, a Receita restituirá R$ 1,9 bilhão a 1.142.680 contribuintes. Desse total, 991.153 declarações são do Imposto de Renda deste ano, cujo pagamento totalizará R$ 1,676 bilhão. A consulta ao sexto lote foi liberada na sexta-feira, dia 9.

 

As restituições terão correção de 4,16%, relativa às declarações de 2018, a 106,28%, para as declarações de 2008. Os índices equivalem à taxa Selic – juros básicos da economia – acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

A relação dos contribuintes está disponível na página da Receita Federal na internet. A consulta também pode ser feita pelo telefone 146 ou nos aplicativos da Receita Federal para tablets e smartphones.

Caso o valor não seja creditado nas contas informadas na declaração, o contribuinte deverá receber o dinheiro em qualquer agência do Banco do Brasil.

Também é possível ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, no nome do declarante, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A partir de hoje (10), boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco ou correspondente e não apenas na instituição financeira em que foram emitidos. Isso será possível com a conclusão da implementação da Nova Plataforma de Cobrança (NPC), sistema desenvolvido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com os bancos. Na última fase do processo, passa a ser obrigatório o cadastramento de títulos referentes a faturas de cartão de crédito e doações no novo sistema.

Segundo a Febraban, além da praticidade, a implementação da NPC torna o processo de pagamento via boleto mais seguro, sem risco de fraudes. Outra mudança diz respeito ao comprovante de pagamento, que será mais completo, apresentando todos os detalhes do boleto, (juros, multa, desconto, etc) e as informações do beneficiário e pagador.

O projeto da Nova Plataforma de Cobrança começou há quatro anos. Desde 2016, a medida vem incorporando à base de dados os boletos de pagamentos já dentro das normas exigidas pelo Banco Central, ou seja, com informações do CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) do emissor, data de vencimento e valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador.

A Febraban diz que essas informações são importantes para checar a veracidade dos documentos na hora do pagamento. Caso os dados do boleto a ser pago não coincidam com os registrados na base da nova plataforma, o documento é recusado, pois pode ser falso.

Para fazer a migração do modelo antigo de processamento para o atual, os bancos optaram por incluir os boletos no novo sistema por etapas, de acordo com o valor a ser pago. Esse processo começou em meados do ano passado para boletos acima de R$ 50 mil (os de menor volume) e termina hoje, com a incorporação dos boletos de cartão de crédito e doações.

A previsão inicial era que o processo fosse concluído em 22 de setembro. Entretanto, em junho deste ano, após dificuldades de clientes para pagar boletos, a Febraban alterou o cronograma.

Última fase

Com uma participação de cerca de 40% do total de títulos emitidos no país, os boletos de cartões de crédito e doações têm uma característica em comum: o valor a ser pago pelo consumidor pode não ser exatamente o que consta em cada boleto. No caso dos cartões, porque há opções de pagamento, como valor mínimo, duas ou três parcelas. No caso das doações, o usuário também pode escolher um valor diferente do que está impresso no boleto.

Segundo a Febraban, da mesma forma que nas fases anteriores, se os boletos não estiverem cadastrados na base do novo sistema, os bancos irão recusá-los. Se isso ocorrer, o pagador deve procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar o débito ou solicitar o cadastramento do título.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

As tarifas postais foram reajustadas em 5,99%. O aumento vale a partir de hoje (9), quando a medida foi publicada no Diário Oficial da União pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), ao qual os Correios estão vinculados.

Com isso, os valores de diversos serviços serão alterados. A carta comercial sairá de R$ 1,85 para R$ 1,95. Pela carta não comercial passará a ser cobrado R$ 1,30, contra R$ 1,25 antes do reajuste. O telegrama escrito pela internet passará de R$ 7,69 para R$ 8,15 por página.

Segundo os Correios, o reajuste corresponde à inflação acumulada do período de fevereiro de 2017 a setembro de 2018, usando como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA).

A majoração das tarifas vale apenas para os produtos vinculados à atuação da estatal como monopolista, não abrangendo encomendas e marketing, onde há concorrência com outras empresas.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Receita Federal abre nesta sexta-feira (9), a partir das 9h, consulta ao sexto lote da restituição do Imposto de Renda Pessoa Física da declaração de 2018. O Fisco também abrirá consulta a lotes residuais das declarações de 2008 a 2017.

Ao todo, a Receita pagará R$ 1,9 bilhão a 1.142.680 contribuintes. Desse total, 991.153 declarações são do Imposto de Renda deste ano, cujo pagamento totalizará R$ 1,676 bilhão.

As restituições terão correção de 4,16%, relativa às declarações de 2018, a 106,28%, para as declarações de 2008. Os índices equivalem à taxa Selic – juros básicos da economia – acumulada entre a data de entrega da declaração até este mês.

A relação dos contribuintes estará disponível na página da Receita Federal na internet. A consulta também pode ser feita pelo telefone 146 ou nos aplicativos da Receita Federal para tablets e smartphones.

O pagamento será feito no próximo dia 16. Caso o valor não seja creditado nas contas informadas na declaração, o contribuinte deverá receber o dinheiro em qualquer agência do Banco do Brasil.

Também é possível ligar para os telefones 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, no nome do declarante, em qualquer banco.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

O Tesouro Nacional propôs hoje (6) medidas que podem ser executadas para tonar mais rígidas as regras de financiamento e reduzir o endividamento de estados e municípios. No ano passado, a dívida bruta dos estados e municípios com a União chegou a R$ 908 bilhões, conforme dados apresentados no documento Exposição da União à Insolvência dos Entes Subnacionais.

Entre 2010 e 2016, as receitas primárias dos estados mantiveram-se praticamente estáveis. Por outro lado, no período, as despesas obrigatórias com pessoal ativo e inativo cresceram em 6,5 pontos percentuais. Somando isso ao custeio, o conjunto de despesa avançou 9,9 pontos percentuais sobre a receita disponível para os estados.

De acordo com o Tesouro, durante a década de 1990, a situação deficitária dos entes subnacionais levou a União a editar diversas leis para trazer alívio financeiro aos estados e municípios. Após anos de baixo crescimento econômico e elevada inflação, as sucessivas medidas alcançaram o seu objetivo, embora tenha sido necessário um refinanciamento dos entes subnacionais por parte da União da ordem de R$ 630 bilhões em 2017.

Hoje, novamente, diversos entes federados estão desequilibrados financeiramente e estão em busca de alívio financeiro no curto prazo. Esse desequilíbrio é fruto do aumento dos gastos obrigatórios, especificamente dos gastos com pessoal”, diz o estudo. Entre 2005 e 2016, a média do crescimento real com gasto de pessoal, ativos e inativos, para os estados foi de 57%; em cinco estados a variação real desse gasto total com pessoal per capita ultrapassou os 80%. A título de comparação, o PIB (Produto Interno Bruto) real cresceu 52,61% no mesmo período.

“Essa tendência de crescimento do comprometimento da receita dos estados com pessoal tende a prejudicar o funcionamento dos serviços básicos dos governos estaduais, uma vez que restam cada vez menos recursos para a execução de políticas públicas (que envolvem gastos com mão-de-obra de terceiros, investimentos, material de consumo, entre outros)”, diz o texto do Tesouro Nacional.

De acordo com o órgão, até o momento, as medidas tomadas apenas oferecem alívio no curto prazo, e a expectativa de médio prazo é o aumento do desequilíbrio fiscal. Apesar da atuação do governo federal para reduzir o risco de insolvência, como as renegociações de dívidas e a reformulação do Sistema de Garantias da União, algumas fragilidades ainda persistem.

Entre os problemas listados pelo Tesouro estão a concorrência por garantia subnacional, a judicialização das relações entre a União e os demais entes federados, a ausência das reformas fiscais estruturais e as divergências contábeis existentes entre os tribunais de contas estaduais, que acabam por reduzir a efetividade da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Propostas

Segundo o Tesouro, competem ao Senado o estabelecimento de limites e condições para regular o endividamento dos estados e a concessão de garantias da União, entretanto, as referências máximas estabelecidas não são efetivas para evitar a contratação de dívidas por entes que apresentam situações fiscais frágeis. A primeira proposta é a de rever esses limites.

Outro ponto que demanda atenção, segundo o Tesouro, é a prática dos entes subnacionais de ofertar o mesmo fluxo de receitas próprias e de transferências como garantia de pagamento a credores distintos, especialmente a União e as instituições financeiras. A segunda proposta, então, é a construção de mecanismos de controle das receitas de Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) ofertadas como garantia para evitar a contratação de operações cujos efeitos colaterais financeiros sejam compartilhados.

A última proposta do Tesouro é a contenção dos vazamentos do sistema de regulação dos mecanismos de financiamento dos estados. Mais especificamente, segundo o órgão, refere-se ao uso de boas práticas a serem adotadas pelas instituições financeiras para a concessão de operações de crédito aos estados e municípios, de forma a manter um sistema de incentivos a uma situação fiscal saudável.

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Economia

A Petrobras anunciou hoje (30), no Rio de Janeiro, a redução de 6,2% no preço da gasolina.

O litro do combustível passará a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da estatal a partir de amanhã (31), 12 centavos a menos do que o preço atual.

Cubatão(SP) - Trabalhadores terceirizados adentram a refinaria de Cubatão, durante a greve dos petroleitos (Rovena Rosa/Agência Brasil)
Litro do combustível passa a ser negociado a R$ 1,8623 nas refinarias da Petrobras a partir de amanhã  

No mês, a gasolina teve uma queda de preço acumulada de 15,96%, já que, em 30 de setembro, o litro do combustível era negociado a R$ 2,2159, ou seja, 35 centavos a mais do que o preço que será aplicado a partir de amanhã.
 
Hoje o óleo diesel já sofreu uma redução de preço de 10,07% e passou a ser vendido a R$ 2,1228 por litro.

 

Agencia Brasil

Tempo

Dourados Brazil Thunderstorms, 26 °C
Current Conditions
Nascer do Sol: 5:48 am   |   Pôr do Sol: 7:0 pm
85%     9.7 km/h     32.219 atm
Previsão
SEX Minima: 21 °C Máxima: 28 °C
SáB Minima: 23 °C Máxima: 29 °C
DOM Minima: 21 °C Máxima: 28 °C
SEG Minima: 20 °C Máxima: 28 °C
TER Minima: 19 °C Máxima: 28 °C
QUA Minima: 20 °C Máxima: 28 °C
QUI Minima: 21 °C Máxima: 28 °C
SEX Minima: 21 °C Máxima: 24 °C
SáB Minima: 21 °C Máxima: 25 °C
DOM Minima: 21 °C Máxima: 29 °C