Dourados-MS,
Assembléia - Vem participar

Grid List

Motorista receberia R$ 5mil pelo transporte do entorpecente e dinheiro falso - Foto: PRF/MS Divulgação

Outras Cidades

Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) abordou nesta segunda-feira (21), por volta das 10h, na rodovia BR-267, km 18, em Bataguassu, um veículo Fiat Uno, conduzido por um homem de 35 anos.

Os policiais solicitaram o documento de habilitação, o qual verificaram que era falsa e após revista realizada no interior do carro foram encontrados alguns tabletes de maconha, totalizando 48 quilos. 

No entanto, o que chamou atenção foram maços de cédulas de dinheiro, aparentemente notas falsas, totalizando R$ 44 mil reais. 

Durante depoimento, o condutor declarou que pegou o veículo já carregado com a droga e o dinheiro em Ponta Porã e que tinha objetivo de levá-los até a cidade Goiânia (GO). Pelo serviço, o motorista receberia R$ 5 mil. 

 

 

Correio do Estado

Homem foi levado a Polícia Civil da Capital. - Foto: Divulgação

Campo Grande

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 30,6 quilos de pasta base de cocaína na BR-163. Segundo informações da assessoria de imprensa da PRF, os policiais realizavam fiscalização na Unidade Operacional de Campo Grande (km-454), quando abordaram o veículo GM/S10 Executive, conduzido por um homem de 24 anos.

O motorista estava nervoso e agitado, apontam, e a equipe solicitou apoio ao  Grupo de Operações com Cães (GOC-PRF) para que realizasse vistoria com os farejadores de drogas.

Os três cães indicaram a presença de entorpecente na região do banco traseiro da caminhonete. Os policiais observaram que atrás do banco havia um compartimento oculto, criado para transportar ilícitos.

Foram retirados 30 tabletes de pasta-base de cocaína, que somaram 30,6 kg. O flagrante aconteceu na tarde de ontem.

O motorista do veículo disse que foi contratado por uma pessoa em Ponta Porã e que levaria o veículo até um posto de gasolina na Capital. 

O homem foi preso em flagrante e encaminhado com a droga e veículo para a Polícia Civil de Campo  Grande. (Com assessoria)

 

Correio do Estado

Foto - Osvaldo Duarte

Dourados

Caminhonete carregada com maconha foi encontrada carregada com maconha na manhã deste domingo (20/5) em Dourados. O veículo tem registro de furto datado de 10 de abril e estava no pátio de um posto de combustíveis na BR-163, próximo a saída para Campo Grande. 

De acordo com o boletim de ocorrência, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) recebeu denúncia da GM S-10 branca, placas GCL-3420 de São Paulo estacionada no local e foi checar a informação. 

Lá, perceberam que o veículo estava travado e na carroceria havia nove fardos com maconha, totalizando 232,7 quilos. 

Durante checagem, observaram também que a caminhonete se tratava de produto furtado e sua identificação original, GGT-6844. 

A S-10 e a maconha foram apreendidas e encaminhadas ao 1º Distrito Policial de Dourados. 

 

 

 

 

 

 

Dourados News

Perícia foi acionada e investiga circunstâncias do acidente - Foto: Divulgação

Outras Cidades

Um bebê de um ano morreu depois de ser atropelado por um trator conduzido pelo pai. O acidente aconteceu na manhã de quinta-feira (17), em uma propriedade rural de Jardim. 

Testemunhas disseram à Polícia Civil que, o casal e o filho estavam em cima do trator no corredor da fazenda quando, por motivos que ainda serão apurados, o menino caiu do colo da mãe e o pneu passou por cima dele. O bebê morreu antes da chegada do socorro.

O corpo da criança foi retirado debaixo do pneu e colocado sob uma árvore até a chegada da perícia. Os pais entraram em estados de choque e foram levados para hospital em Antônio João.

Caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor, isto é, quando não há intenção de matar, e será investigado em Jardim, onde acidente foi aconteceu. 

 

 

Correio do Estado

 

Foto: Gerson Oliveira/Correio do Estado

Policia

Entre os presos pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul em operação de combate a pornografia infantil estão pintor, arquiteto, serviços gerais, policial civil, músico e desocupado. A ação desencadeada de forma nacional, coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) nesta quinta-feira (17), resultou na prisão de sete pessoas, sendo que havia oito mandados de busca e apreensão para serem cumpridos.

Os detidos moram em Campo Grande, Dourados, Glória de Dourados e Naviraí e estavam com material pornográfico envolvendo crianças ou adolescentes. Apenas um dos investigados não tinha esse tipo de material, mas estava com munição em casa e por isso foi preso. Esse homem, de 32 anos, que se identificou como "playboy", pagou fiança de R$ 3.816 e foi solto ainda na tarde de hoje.

Os crimes praticados com envolvimento em pornografia infantil estão ligados aos artigo 241-A do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), que corresponde a oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio foto, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfico envolvendo criança ou adolescente; além do 241-B, que é adquirir, possuir ou armazenar.

Os homens presos por envolvimento nos artigos do ECA passarão por audiência de custódia nesta sexta-feira (18) e a Justiça vai determinar se a prisão em flagrante será convertida em preventiva (sem prazo).

A condenação do artigo 241-A é de três a seis anos, além de multa, caso eles sejam condenados. Para o artigo 241-B, é reclusão de um ano a quarto e também multa.

Em Campo Grande, a polícia prendeu um policial civil de 36 anos; um músico de 23 anos e um técnico em eletrotécnica de 27 anos pelo artigo 241-A do ECA. O desocupado foi detido por porte ilegal de munição. O pintor de 39 anos preso mora em Dourados; enquanto o arquiteto de 33 anos é de Glória de Dourados. O auxiliar de serviços gerais, também de 33 anos e de Naviraí, foi preso pelo artigo 241-B.

Uma oitava pessoa não foi localizada na Capital. A primeira informação é de que ele seria policial civil, mas não houve confirmação na tarde de hoje.

MATERIAL APREENDIDO

No cumprimento de mandados de busca e apreensão foram encontrados HDs, cartões de memória, celulares, um videogame e laptops. A perícia criminal do Estado fará vistoria em todo o material apreendido para tentar identificar a pornografia infantil. Essa localização de material ilegal é fundamental para consolidar o inquérito policial, a ser enviado para Justiça e Ministério Público.

A delegada da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Marília de Brito, explicou que foram feitas análises preliminares em alguns equipamentos apreendidos, sendo encontrado pornografia infantil.

"O que não foi identificado, preliminarmente, é que os investigados produziram algum material. Apenas teria ocorrido o compartilhamento e a disponibilização na chamada deep web", explicou a delegada titular da DEPCA.

OPERAÇÃO

A operação batizada de Luz da Infância 2 contou com 56 policiais civis mobilizados, lotados no Departamento de Polícia da Capital (DPC), Departamento de Polícia Especializada (DPE), Departamento de Inteligência Policial (DIP) e Departamento de Recursos e Apoio Policial (DRAP).

Além desses, a Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos (DEFURV) e Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) estão dando apoio.

No País, houve presos com 150 arquivos baixados, enquanto outros tinham 200 mil arquivos. Esses números foram informados pela Diretoria de Inteligência da Senasp. No total de presos são 132 em flagrante em 284 cidades. Esse ainda não é o balanço final.

São mais de 2,6 mil policiais civis empenhados na operação, para tentar cumprir 579 mandados de busca e apreensão. “Essa é a maior operação integrada envolvendo policiais civis de todo Brasil”, disse, mais cedo, o ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann, durante coletiva.

 

 

Correio do Estado

Tenente-coronel Admilson Cristaldo Barbosa, preso na operação, chegando na Corregedoria da PM - Foto: Leandro Abreu/Correio do Estado

Campo Grande

Militares presos por corrupção em operação do Grupo de Apoio Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), quarta-feira (16), eram comandantes de batalhões da Polícia Militar no interior de Mato Grosso do Sul. Segundo o jornal Correio do estado, um deles chegou a receber a mais alta honraria da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul,  a Medalha do Mérito, além de outras condecorações.

Entre os presos estão o tenente-coronel  Admilson Cristaldo Barbosa - comandante do 11º Batalhão da PM de Jardim; tenente-coronel Luciano Espindola da Silva - comandante da 1ª Companhia Independente da PM de Bonito; 1º sargento Jhondnei Aguilera - comandante do 1º Grupamento de Boqueirão; sargento Angelucio Ricalde Paniagua - comandante do 2º grupamento da PM de Guia Lopes da Laguna; além do major Oscar Leite Ribeiro - Comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar de Bela Vista; e do cabo Ivan da Silva - que atuava em Maracaju.

Barbosa já foi homenageado com a Medalha Tiradentes – concedida pela PMMS; Medalha Mérito Santos Dumont – concedida pela Força Aérea Brasileira em Julho/2005; Medalha Insígnia do Mérito Policial Militar – concedida pela PMMS em setembro/2010; Medalha de Bronze – 10 anos de bons serviços prestados à Ordem, segurança e Tranquilidade do Estado – PMMS; Medalha de Prata – 20  anos de bons serviços prestados à Ordem, segurança e Tranquilidade do Estado – PMMS; Título de Herói do Sindicato Rural do MS; Medalha Ordem do Mérito Aeronáutico (A Mais Alta Distinção Honorífica do Comando da Aeronáutica) – Concedida pela Força Aérea Brasileira em outubro/2013.

Já o cabo Ivan da Silva chegou a receber a medalha Tiradentes, por prestar relevantes serviços à sociedade, em 21 de abril de 2016.

A ação comandada pelo Gaeco tem relação com flagrante realizado em dezembro do ano passado, quando sete policiais militares tornaram-se réus pela prática dos crimes de concussão e sequestro.

Eles teriam sequestrado contrabandistas de cigarro paraguaio e cobrado R$ 150 mil para liberar o veículo. Na ocasião, dois policiais militares foram presos pelo Gaeco e interromperam a extorsão que os PMs praticavam.

RÉUS

Foram denunciados, na ocasião, o terceiro sargento Alex Duarte Aguir, os cabos Rafael Marques da Costa, Eduardo Torres de Arruda, João Nilson Cavanha Vilalva e Felipe Fernandes Alves, além dos soldados Lucas Silva de Moraes e Walgnei Pereira Garcia.

Conforme o Ministério Público Estadual, cientes da reprovabilidade de suas condutas, eles exigiram para si vantagem indevida, e, em consequência desta vantagem, deixaram de praticar ato de seus ofícios. Os denunciados ainda sequestraram a vítima Rogério Fernandes Mesquita.

 

 

Correio do Estado

Despachante Mato Grosso não deu chances ao Amambai Futsal e com boa apresentação de suas estrelas goleou por 5 a 1

Futebol

A rodada de sábado da Copa Morena de Futsal garantiu quatro times douradenses nas quartas de final da competição. Os jogos desta próxima fase acontecem já no sábado e a sede Dourados está garantida, restando a organização definir a outra.

Depois da classificação na sexta-feira de Paranaíba, Audax, Coxim e Dois Irmãos, o sábado teve jogos em Dourados e Nova Andradina.

Em Dourados, o Latinos eliminou Douradina com placar de 3 a 1. Renatinho, Gugu e Pavão fizeram para os douradenses enquanto Goga fez o de honra dos visitantes.

Na sequência, o Despachante Mato Grosso não deu chances ao Amambai Futsal e com boa apresentação de suas estrelas goleou por 5 a 1. Chicão, duas vezes, Fernandinho, duas vezes, e Paulinho Japonês deram a vitória ao time anfitrião. Cardenas diminuiu.

Já em Nova Andradina, o Juventude AG precisou das penalidades para se garantir contra o Vó Maria de Campo Grande. No tempo normal, houve empate de 4 a 4. Nos pênaltis os douradenses venceram por 3 a 2. Na sequência, o Inter Flórida eliminou Nova Andradina com vitória por 3 a 1.

Quartas de final

Na sede em Dourados, no sábado, haverá os duelos entre os times douradenses: Despachante Mato Grosso x Juventude AG e Latinos x Inter Flórida.

No mesmo dia, em sede ainda a definir, entram em quadra Paranaíba x Audax e Coxim e Dois Irmãos. A organização deve definir até quarta-feira os horários e a ordem dos jogos.

 

 

 

Gazeta MS

O São Paulo entrou em campo nesse domingo na 10ª colocação, mas vai terminar o fim de semana em 5º lugar, a um ponto do Palmeiras (10 e 11), primeiro membro do G4 no Campeonato Brasileiro depois de seis rodadas disputadas. Tudo por causa de uma vitória contundente, apesar do placar de 1 a 0, em cima do Santos, diante de 40.465 torcedores no Morumbi. Já são nove jogos de invencibilidade e o fim da série de quatro empates seguidos.

E os três pontos no clássico podem mais uma vez caírem na conta de Diego Souza. O camisa 9 fez as pazes de vez com a torcida tricolor ao marcar o terceiro gol pela terceira vez consecutiva na casa são-paulina.

O passe veio de Everton, da ponta de esquerda, pelo alto. Diego Souza, como digno centroavante, ganhou de David Braz e contou com tarde pouco inspirada de Vanderlei para estufar as redes. Agora são seis gols em 21 partidas do artilheiro do São Paulo na temporada. Detalhe que só um foi marcado longe do Cícero Pompeu de Toledo.

O tento dos mandantes aos 10 minutos da etapa final liquidou um jogo pragmático e de muita falta de criatividade pelo lado santista, principalmente no primeiro quando, quando os comandados de Jair Ventura limitaram-se a se defender.

O próprio Diego Souza, além de Nenê, Militão e Reinaldo tiveram chances claríssimas para abrir o placar antes do intervalo. Nenê, aliás, carimbou a trave do Peixe em chute de longe.

O Santos dependia exclusivamente dos lampejos do menino Rodrygo, que não se escondeu, mas esbarrou na marcação quase sempre dupla de seus marcados. Gabriel, Vitor Bueno e Sasha praticamente não foram vistos em campo.

Quando teve de correr atrás o prejuízo, o Alvinegro Praiano até assustou em chute de longa distância de Jean Mota, defendido por Sidão, e depois com Yuri Alberto, dessa vez por causa de falha do goleiro do São Paulo, que não encaixou uma bola fácil na saída do gol. Nem mesmo a expulsão de Anderson Martins nos minutos finais serviu para os visitantes exercerem alguma pressão em busca do empate.

De qualquer forma, foi pouco para o Peixe, que depois de perder para o Luverdense com muitos reservas, foi para o Morumbi com o que tinha de melhor e não fez frente ao São Paulo. Com seis pontos, o Santos cai para a 14ª colocação na tabela de classificação.

Na próxima rodada, o São Paulo visita o América-MG, às 19 horas de domingo. O time de Jair Ventura encara o Real Garcilaso na quinta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, pela última rodada da primeira fase da Copa Libertadores da América. Pelo Brasileirão, o desafio será contra o Cruzeiro, no Pacaembu, domingo, às 16h.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 0 SANTOS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 20 de maio de 2018, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lúcio Gil (SC) e Neuza Inês Back (SC)
Cartões amarelos: Anderson Martins (2), Militão, Reinaldo, Hudson (SPFC); Yuri Alberto, David Braz (SFC)
Cartão vermelho: Anderson Martins
Público: 40.465 pagantes
Renda: R$ 954.725,00 (bruta) R$ 635.534,09 (líquida)

GOL:
São Paulo: Diego Souza, aos 10 minutos do 2T.

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Anderson Martins, Bruno Alves e Reinaldo (Edimar); Jucilei, Hudson, Marcos Guilherme, Everton (Liziero) e Nenê; Diego Souza (Tréllez).
Técnico: Diego Aguirre

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Alison (Jean Mota), Renato e Vitor Bueno (Yuri Alberto); Gabigol, Rodrygo e Eduardo Sasha (Copete)
Técnico: Jair Ventura

 

 

Gazeta Esportiva

O Corinthians desperdiçou a oportunidade de se tornar líder do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o técnico Fábio Carille recorreu a sete jogadores considerados reservas para escalar a sua equipe, desgastada após a goleada por 7 a 2 sobre o Deportivo Lara na Venezuela, e assistiu a um empate por 1 a 1 com o Sport, na Arena de Pernambuco.

O resultado deixou o Corinthians com os mesmos 11 pontos ganhos por Flamengo e Palmeiras, atrás dos 13 do Atlético-MG, e ainda em jejum na Arena de Pernambuco. No estádio construído para a Copa do Mundo de 2014, o clube paulista já havia perdido por 1 a 0 para o Náutico em 2013 e por 2 a 0 para o próprio Sport (que foi a 8 pontos) em 2015.

Neste fim de semana, o Corinthians até deu esperanças à sua torcida, presente em bom número nas arquibancadas. O centroavante Roger, de cabeça após cobrança de escanteio, marcou o seu primeiro gol pelo clube no princípio do segundo tempo. Pouco depois, contudo, Carlos Henrique deixou o banco de reservas e igualou para o Sport.

Superada a sexta rodada do Campeonato Brasileiro, o Corinthians voltará a se preocupar com a Copa Libertadores da América na noite de quinta-feira, quando receberá o colombiano Millonarios em Itaquera. Pela competição nacional, visitará o Internacional no próximo domingo. Um dia antes, o Sport visitará outro clube paulista, o Palmeiras.

Timão desentrosado
Mesmo bastante desfalcado, o Corinthians tentou ocupar o campo ofensivo já nos primeiros minutos de partida contra o Sport. A intenção parecia ser aproveitar a velocidade e a habilidade de Pedrinho, um dos quatro titulares que não ganharam descanso, para acuar os mandantes, principalmente pela direita.

Foi outro titular – ao menos enquanto Fagner se recupera de lesão e defende a Seleção Brasileira – quem mais incomodou o Sport por ali. Aos sete minutos, Mantuan carregou até dentro da área, fazendo com que a defesa adversária se abrisse, e arriscou o chute rasteiro. A bola saiu pela linha de fundo.

O Sport não demorou a reagir. Dois minutos mais tarde, Everton Felipe levantou a bola na pequena área da direita, e ninguém conseguiu concluir na direção da meta. Gabriel chegou a desviar, porém sem precisão suficiente para marcar o primeiro gol do jogo.

A oportunidade desperdiçada animou o Sport, que passou a dominar as ações a partir de então. O time da casa era beneficiado pelos vários passes errados pelo Corinthians – alguns, fáceis –, que começava a acusar o desentrosamento. Para piorar, a equipe visitante, sem Maycon e com Paulo Roberto no meio-campo, tinha dificuldades para fazer a transição entre a defesa e o ataque.

Aos 21 minutos, o Sport voltou a levantar a sua torcida. Everton Felipe ergueu a bola na área para a passagem de Rogério, que superou a zaga rival e apareceu diante de Walter. O substituto de Cássio, outro corintiano que estará na Copa do Mundo da Rússia, fechou bem o ângulo e fez a defesa.

Um gol para cada lado
O Corinthians retornou para o segundo tempo sem alterações em sua formação, mas disposto a mudar a sua postura em campo. O técnico Fábio Carille queria que o time investisse mais pela esquerda, onde a dupla formada por Juninho Capixaba e Júnior Dutra não chamava a atenção. Roger precisava ser mais acionado.

Aos nove minutos, o centroavante fez a diferença em uma jogada de bola parada. Mateus Vital cobrou um escanteio da direita, e Roger subiu no meio dos seus marcadores para cabecear com firmeza e estufar a rede. Foi o primeiro gol do ex-jogador do Sport pelo Corinthians.

O técnico Claudinei Oliveira resolveu agir. Trocou Everton Felipe por Carlos Henrique e logo foi recompensado. Aos 18 minutos, Rogério passou por Juninho Capixaba e tocou para o atacante, que girou dentro da área e bateu cruzado para empatar o jogo na Arena de Pernambuco.

Com o placar novamente igualado, foi a vez de Carille entrar em ação, com a substituição de Paulo Roberto por Maycon. Depois de o prata da casa finalizar a sua primeira jogada, o técnico mexeu no Corinthians outra vez, recorrendo ao contestado Marquinhos Gabriel na vaga do xodó Pedrinho.

O Corinthians ficou mais exposto com as mudanças, e o Sport procurou tirar proveito. Com Michel Bastos e Deivid nos lugares de Rogério e Neto Moura, os anfitriões começaram a explorar as deficiências defensivas de Juninho Capixaba e a dar bastante trabalho ao goleiro Walter, que conseguiu deixar o campo sem ser vazado pela segunda vez.

FICHA TÉCNICA
SPORT 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Arena de Pernambuco, no Recife (PE)
Data: 20 de maio de 2018
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabrício Vilarinho (GO) e Bruno Pires (GO)
Público: 28.942 pessoas
Renda: R$ 593.910,00
Cartões amarelos: Ernando e Carlos Henrique (Sport); Paulo Roberto, Juninho Capixaba e Gabriel (Corinthians)
Gols: SPORT: Carlos Henrique, aos 18 minutos do segundo tempo; CORINTHIANS: Roger, aos 9 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Pedro Henrique, Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel, Paulo Roberto (Maycon), Pedrinho (Marquinhos Gabriel), Mateus Vital (Emerson Sheik) e Júnior Dutra; Roger
Técnico: Fábio Carille

SPORT: Magrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Anselmo, Neto Moura (Deivid), Gabriel, Everton Felipe (Carlos Henrique) e Rogério (Michel Bastos); Rafael Marques
Técnico: Claudinei Oliveira

 

 

Gazeta Esportiva

Grêmio não conseguiu superar a retranca do Paraná neste domingo (FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA)

Futebol

O Grêmio conquistou seu segundo empate consecutivo neste domingo, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Visitando o Paraná com força total no estádio Durival Britto, em Curitiba, o time do técnico Renato Gaúcho sofreu com a retranca adversária e não conseguiu furar o bloqueio defensivo, tendo de se contentar com o 0 a 0 no placar.

Sem Geromel, liberado para se apresentar à Seleção Brasileira na Granja Comary, o Grêmio não poupou seus principais atletas neste domingo mesmo tendo um duelo importante pela Libertadores na próxima quarta-feira, já que está classificado à próxima fase do torneio continental. Desta vez, a presença dos atletas mais tarimbados, no entanto, não intimidou o Paraná, que ao menos conseguiu conter o ímpeto do melhor time do País na atualidade.

O Paraná, por sua vez, segue sem vencer no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, a equipe comandada pelo campeão olímpico Rogério Micale até tinha a chance de sair da lanterna por conta da derrota do Ceará para o Vitória, porém, não conseguiu recompensar a torcida, que compareceu em ótimo clube na Vila Capanema, com um resultado positivo.

O Grêmio volta a entrar em ação no próximo domingo, quando visita o Ceará, às 19h (de Brasília), no Castelão, em Fortaleza. Já o Paraná tentará correr atrás do prejuízo no clássico com o Atlético-PR, também no domingo, às 11h (de Brasília), novamente em casa.

O jogo – A partida começou bastante agitada no Durival Britto. Logo aos seis minutos, Silvinho deu seu cartão de visitas ao Grêmio, levando para o meio e arriscando de fora de área. O chute, no entanto, saiu forte de mais, e a bola acabou saindo por cima do gol. Como resposta, o Grêmio desceu bem com Cortez pela esquerda. O lateral fez cruzamento venenoso para a área, e o goleiro do Paraná teve de acompanhar a bola para se certificar que ela não iria surpreendê-lo indo para o gol.

Contando com força máxima, o Grêmio manteve a posse de bola durante boa parte do primeiro tempo e não foi muito ameaçado pelos donos da casa. Ainda assim, o time comandado pelo técnico Renato Gaúcho não conseguiu ser efetivo e ir para o intervalo com a vantagem no placar diante do lanterna do Campeonato Brasileiro. Sem muita inspiração, nomes como Luan, Maicon e André tinham de tirar um coelho da cartola para vencer a retranca adversária.

Sem espaços para infiltrar, coube ao Grêmio apostar suas fichas nas bolas aéreas antes do fim do primeiro tempo. Depois de algumas tentativas de Cortez e Léo Moura, Ramiro decidiu levantar na área, encontrando André. O atacante tricolor, no entanto, cabeceou por cima do gol, tendo de ir para o vestiário com o 0 a 0 no placar.

A conversa do técnico Renato Gaúcho com o elenco pareceu ter surtido efeito. No segundo tempo, o Grêmio voltou com uma postura diferente e, inclusive, conseguiu balançar as redes aos cinco minutos, mas o gol foi anulado. Ramiro lançou para André dentro da área, como na última jogada de perigo da etapa inicial, e desta vez o atacante mandou para dentro, em vão, já que estava à frente da linha da defesa.

Em desvantagem, o Paraná voltou a ameaçar os gremistas novamente com Silvinho. O jogador mais afiado do time da casa primeiro tentou um chute de fora da área, que saiu mascado e não ofereceu qualquer problema para o goleiro Marcelo Grohe. Depois, o atacante puxou contra-ataque pela esquerda e tocou na medida para Caio Henrique, que dominou na entrada da área e bateu forte, por cima do gol.

Nos minutos finais, o Grêmio ainda teve novas investidas com as bolas na área saindo do pé de Ramiro. O volante lançou para Lima e Cícero, porém, em ambas oportunidades o Tricolor não teve muita sorte. Na primeira, os comandados de Renato Gaúcho viram o goleiro Thiago Rodrigues se esticar todo e fazer grande defesa. Na segunda, Cícero se jogou na bola e tirou tinta da trave rival. Assim, coube ao atual campeão da Libertadores se contentar com um mísero ponto contra o lanterna do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA
PARANÁ 0 X 0 GRÊMIO

Local: Estádio Durival Britto e Silva, em Curitiba (PR)
Data: 20 de maio de 2018, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Luciano Benevides de Sousa (DF)

Cartões amarelos: Jhonny Lucas e Carlos (Paraná); Pepê (Grêmio)

PARANÁ: Thiago Rodrigues; Júnior (Alemão), Neris, Cleber Reis e Mansur; Leandro Vilela (Léo Itaperuna), Jhonny Lucas, González e Caio Henrique (Alex Santana); Silvinho e Carlos.
Técnico: Rogério Micale

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura (Lima), Bressan, Kannemann e Cortez; Maicon, Jailson (Cícero), Ramiro, Maicosuel (Pepê) e Luan; André
Técnico: Renato Gaúcho

Em duelo bastante truncado, na tarde deste domingo, no Independência, o América venceu o Botafogo, por 1 a 0. O resultado deixa o Coelho na quinta colocação do Campeonato Brasileiro, com 10 pontos. O Botafogo está na nona posição, com oito tentos.

O jogo foi muito travado no meio campo. O time da casa, contudo, teve mais o controle do jogo e criou mais. O Botafogo esperava mais e tinha dificuldades para chegar ao ataque.

O Botafogo volta a campo pelo Campeonato Brasileiro no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão. O América recebe o São Paulo, no mesmo dia, no Independência, às 19h.

Primeiro tempo

O América começou mandando no jogo. A equipe mineira controlava a partida e criava as oportunidades. Até os 15 minutos, porém, o Coelho, embora fosse melhor, não teve chances claras. O clube alviverde tinha em suas principais escapadas com Norberto, pela direita.

O Botafogo adotava uma postura mais defensiva e não encontrava facilidade para descer ao ataque. Isso porque o Coelho fazia uma boa barreira.

O Coelho chegava bastante com apoio de Judivan e Serginho. As chances não eram claras, mas a equipe avançava nas linhas. O último passe, porém, era problemático.

Aos 34, o Botafogo jogou fora sua principal oportunidade no jogo. Em rápida descida, o clube carioca fez jogada individual. Brenner chutou e João Ricardo defendeu. A sobra, com Renatinho, a bola parou em Messias.

Na jogada seguinte, o Coelho conseguiu responder. Judivan lançou para Norberto que fez o cruzamento. A zaga tirou na marca do pênalti.

Segundo tempo

A volta para o segundo tempo foi um retrato do primeiro. As equipes voltaram exatamente da mesma maneira. O América controlava mais o jogo enquanto o Botafogo buscava se defender primeiramente.

O técnico Enderson Moreira lançou a campo o atacante Rafael Moura, na vaga de Judivan. E resolveu.

O jogo estava muito travado, poucas oportunidades para os dois lados. Isso aconteceu até os 31 minutos. Isso porque Rafael Moura recebeu na entrada da área e deixou para Juninho. O volante chutou no cantinho e abriu o marcador.

Após o gol, o América seguiu mais firme em campo e não deu chances ao Botafogo.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA-MG 1 X 0 BOTAFOGO

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 20 de maio de 2018 (Domingo)
Horário: 16h(de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Gols: Juninho, aos 31 minutos do segundo tempo (América)
Cartões: Norberto, Juninho (América); Joel Carli, Luiz Fernando (Botafogo)

AMÉRICA: João Ricardo, Norberto, Matheus Ferraz, Messis e Giovanni; Leandro Donizete, Zé Ricardo (Juninho) e Serginho; Luan, Aderlan e Judivan (Rafael Moura).
Técnico: Enderson Moreira

BOTAFOGO: Jéfferson, Marcinho, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Gustavo Bochecha, Matheus Fernandes, Rodrigo Lindoso, Renatinho (Aguirre), Luiz Fernando, Brenner (Kieza).
Técnico: Alberto Valentim

 

 

Gazeta Esportiva

Miguel Borja se ‘despediu’ do Palmeiras em grande estilo. Em seu último jogo antes de se apresentar à seleção colombiana, o centroavante deixou sua marca e deu uma assistência para Willian abrir o placar na vitória por 3 a 0 sobre o Bahia, no Allianz Parque. Antônio Carlos completou o marcador para o Verdão, agora vice-líder do Campeonato Brasileiro ao lado do Flamengo.

Antes que qualquer pessoa pudesse notar que Edigar Júnio deu lugar a Júnior Brumado no comando do ataque do Bahia por conta de uma lesão sentida ainda no aquecimento, o Palmeiras já abriu o placar. Em jogadaça coletiva aos dois minutos, Keno enfiou para Borja, que poderia ter caído na área e cavado um pênalti, mas seguiu no lance e tocou para Willian marcar.

O tento não foi por acaso. No posicionamento desta noite, Borja ‘deixou’ a função de centroavante em diversas oportunidades, permitindo a entrada de Willian pelo meio. Assim, o colombiano aparecia recebendo em velocidade e fazendo o ‘facão’.

Poucos minutos após o gol, o Alviverde quase foi atrapalhado pela ansiedade de torcida e atletas em conseguir o segundo tento. Mesmo à frente no placar, o Verdão insistia em acelerar todas as jogadas, inclusive quando não havia espaço para tal. Por consequência, o Bahia se aproveitou de erros defensivos, cresceu no jogo e chegou a acertar o travessão com Lucas Fonseca.

O bom momento Tricolor, porém, durou pouco. Com Lucas Lima cadenciando o ataque e fazendo uma partida como há tempos não se via, o Palmeiras retomou o controle do jogo. Keno e Willian também se destacaram dando a amplitude de campo que o ataque posicional do Verdão com Roger Machado não tem conseguido com Dudu.

Natural como o passar dos minutos no confronto, o Alviverde ampliou. Marcos Rocha cobrou escanteio curto para Lucas Lima, que devolveu. O lateral invadiu a área e rolou para Antônio Carlos marcar seu terceiro gol no ano.

Ainda houve tempo na etapa inicial para Miguel Borja fazer o terceiro do Palmeiras, como desenhava o plano de Roger Machado: recebendo de Lucas Lima em velocidade e movimentação diagonal. O tento foi o 15º do colombiano em 23 jogos no ano. Na comemoração, o centroavante jogou a camisa 9 para a torcida (que a devolveu) e recebeu o terceiro cartão amarelo em seu último confronto antes de apresentar à seleção colombiana.

Na etapa final, como esperado, o ritmo dos mandantes caiu muito. O Bahia, porém, pareceu respeitar tanto o Palmeiras em sua casa, que seguiu sem pressionar e marcando por zona. Na única oportunidade alviverde, Lucas Lima deu linda enfiada para Keno, que rolou para Willian, mas o atacante acertou o travessão mesmo sem goleiro.

Na reta final da partida, o Palmeiras saiu de um esquema com três atacantes para uma formação com três meio-campistas (Guerra e Hyoran entraram nos lugares de Borja e Keno). O venezuelano pouco apareceu em campo, enquanto o ex-Chape se movimentou bem e deus bons passes, inclusive para jogadas claras de gol mal anuladas por impedimento.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 x 0 BAHIA

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 19 de maio de 2018, sábado
Horário: 21h00 (horário de Brasília)
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
Público: 26.351 pessoas
Renda: 1.517.906,22

Cartões amarelos: Lucas Lima, Antônio Carlos e Borja (PALMEIRAS); Lucas Fonseca, Gregore e Júnior Brumado(BAHIA)

GOLS
PALMEIRAS: Willian, aos dois, Antônio Carlos, aos 32, e Borja aos 41 minutos do primeiro tempo

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Thiago Santos), Bruno Henrique e Lucas Lima; Willian, Keno e Borja (Hyoran)
Técnico: Roger Machado

BAHIA: Douglas Friedrich (Anderson); Nino Paraíba, Everson, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Edson, Zé Rafael, Vinícius (Flávio) e Elber; Júnior Brumado
Técnico: Guto Ferreira

 

 

Gazeta  Esportiva

Foto - Divulgação

Politica

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entrou ontem (18) com um agravo de instrumento no Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, pedindo a suspensão da decisão que retirou os benefícios que Lula teria como ex-presidente da República.

O juiz federal Haroldo Nader, da 6ª Vara Federal em Campinas (SP), suspendeu na quinta (17) os benefícios do ex-presidente pelo cargo ocupado de 2003 a 2010. O despacho do juiz de primeira instância obriga a União a retirar do ex-presidente quatro seguranças, dois motoristas e dois assessores. A retirada dos benefícios foi solicitada em uma ação popular apresentada por Rubens Alberto Gatti Nunes, um dos coordenadores do movimento MBL, justificando que não seriam mais necessários em virtude da prisão do ex-presidente, que desde 7 de abril cumpre pena estabelecida pelo juiz Sérgio Moro na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR).

Na decisão, o juiz justifica que ocorre desvio da finalidade, custeados pelo erário, com a manutenção e custeio de seguranças individuais, veículos com motoristas e assessores "a um ex-presidente que cumpre pena longa, de 12 anos e um mês de reclusão, mesmo que com a possibilidade de progressão, além de mera expectativa no momento, ocorreria apenas após mais de dois anos". O juiz ressalta ainda que Lula está sob custódia permanente do Estado, em sala individual, ou seja, sob proteção da Polícia Federal.

Para os advogados de Lula, os benefícios são, por lei, garantidos a todos os ex-presidentes da República, independentemente deles estarem ou não presos. “Lembre-se, neste passo, que a legislação não estabeleceu a liberdade dos ex-presidentes da República como condição do exercício dos direitos a eles assegurados. Neste sentido, vale destacar que em liberdade ou detido o agravante será sempre ex-Presidente da República! E este é o único requisito para que possa exercer os direitos previstos na Lei no. 7.474/86 e no Decreto no. 6.381/08”, dizem os advogados, no documento encaminhado ao tribunal.

Os advogados dizem que os benefícios "não se restringem à segurança pessoal e não podem ser coartados na hipótese de privação da liberdade decorrente de decisão condenatória do titular desses direitos – especialmente de decisão condenatória não definitiva, como é o caso dos autos”.

Segundo a defesa, os assessores são fundamentais também para a preservação e conservação do acervo de Lula e auxiliam para o acesso a itens que ele precisa mesmo estando detido, tais como medicamentos, roupas e outros itens necessários a sua sobrevivência. 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

O presidente Michel Temer anunciou, na noite de ontem (16), a construção de mais 50 mil casas pelo programa Minha Casa, Minha Vida ainda este ano. O anúncio aconteceu durante o 90º Encontro Nacional da Indústria da Construção, em Florianópolis. Em seu discurso, o presidente, que estava acompanhado do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, disse que não poderia chegar ao evento de “mãos abanando”.

Nova Iguaçu (RJ) - O ministro Moreira Franco participa da entrega de 253 unidades residenciais do programa Minha Casa, Minha Vida (Beth Santos/Secretaria Geral da PR)
Michel Temer destacou a criação de empregos gerados na construção das novas moradias (Beth Santos/Secretaria Geral da PR)

“Estávamos reunidos no meu gabinete, eu e o ministro Baldy. Chegamos à conclusão de que não poderíamos vir de mãos abanando. Tínhamos que chegar e declarar que, além das milhares de casas já autorizadas para a construção, já autorizei hoje de manhã mais 50 mil casas para serem construídas neste ano”.

Temer exaltou a geração de empregos que vem com a medida, e também fez um afago no setor da construção civil. Disse que o setor é importante para o crescimento da economia do país. “Neste esforço de erguer um Brasil mais justo e próspero, a construção civil é um aliado indispensável”.

O presidente retornou para Brasília após a cerimônia. hoje (17), ele terá uma reunião com Baldy pela manhã, no Palácio do Planalto. À tarde, visitará, também no Planalto, a abertura de uma exposição alusiva à participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial.

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

Segundo a Lei Eleitoral nº 9504/97, é permitido aos pré-candidatos:

- Participação em entrevistas, programas, encontros ou debates no rádio, na televisão e na internet, inclusive com a exposição de plataformas e projetos políticos. As emissoras devem garantir tratamento isonômico;

-  Realização de encontros, seminários ou congressos, em ambiente fechado e custeados pelos partidos políticos, para tratar da organização dos processos eleitorais, discussão de políticas públicas, planos de governo ou alianças partidárias;

- Divulgar atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se faça pedido de votos;

- Divulgar posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;

- Realizar reuniões com a sociedade civil, veículo de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias. As despesas devem ser arcadas pelo partido;

- Fazer campanha de arrecadação prévia de recursos na modalidade de financiamento coletivo (crownfunding eleitoral);

- Pedir apoio político e divulgar a pré-candidatura. A lei não se aplica aos profissionais de comunicação social no exercício da profissão.

 

Vedações

A lei também estabelece proibições aos pré-candidatos. São elas:

- Veicular propaganda em desacordo com a legislação, passível de multa no valor de R$ 2 mil a R$ 8 mil;

- Fazer pedido explícito de voto;

- Fazer transmissão ao vivo por emissoras de rádio e de televisão das prévias partidárias;

- Presidente da República, os presidentes da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal estão impedidos de convocar redes de radiodifusão para divulgação de atos que denotem propaganda política ou ataques a partidos políticos e seus filiados ou instituições;

- Nos casos permitidos de convocação das redes de radiodifusão, é vedada a utilização de símbolos ou imagens.

- A partir de 30 de junho, é vedado às emissoras transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato. 

 

Propaganda eleitoral

- Tempo de propaganda eleitoral foi encurtado para 45 dias;

- Propaganda de TV e rádio terá início 35 dias antes das eleições;

- Propaganda eleitoral começará no dia seguinte ao registro: 16 de agosto.  

- Entre as mudanças da propaganda estão: o tamanho das placas foi reduzido para meio metro quadrado e os cavaletes e bonecos foram proibidos. Quanto aos veículos, não poderão ser envelopados, só serão admitidos perfurados no para-brisa traseiro e adesivos laterais de no máximo 50 cm x 40 cm. A participação de candidatos a vereador na propaganda de TV e rádio também ficou reduzida: não participarão dos programas em bloco e nas inserções utilizarão 40% do tempo.

 

Prazos Eleitorais

- As convenções partidárias, reuniões onde cada partido define os candidatos, devem ser realizadas no período de 20 de julho a 5 de agosto.

- Os candidatos devem se registrar na Justiça Eleitoral até o dia 15 de agosto.

- As eleições ocorrerão nos dias 7 de outubro (primeiro turno) e 28 de outubro (segundo turno). 

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

A partir da próxima terça-feira (15), os pré-candidatos das eleições de 2018 poderão iniciar a propaganda para financiamento coletivo de campanha, conhecido crowdfunding eleitoral. No entanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estabeleceu que eles estão proibidos de pedir votos durante a divulgação dessa modalidade de arrecadação de recursos. 

O tribunal decidiu a data após responder uma consulta feita pelo senador Paulo Paim (PT-RS). O parlamentar questionou o tribunal sobre como o financiamento coletivo poderia ser divulgado e a data a partir da qual seria permitida a propaganda.

De acordo com o TSE, a liberação e o repasse dos valores arrecadados aos pré-candidatos só poderão ocorrer se eles tiverem cumprido os requisitos definidos na norma: o requerimento do registro de candidatura, inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e abertura de conta bancária específica para registro da movimentação financeira de campanha.

A possibilidade de os pré-candidatos iniciarem a campanha para o financiamento coletivo é uma das mudanças trazidas pela reforma eleitoral de 2015. Até a eleição de 2014, a legislação não admitia menção à futura candidatura antes do registro oficial da candidatura e do início da propaganda eleitoral, com previsão de penas.

Para a professora da FGV Direito Rio, Silvana Batini, a alteração na lei, que inclui a figura da pré-campanha, passou a regular um cenário que já ocorria nas campanhas eleitorais no país.

“A gente sabe que o processo de escolha de um candidato é também um processo de muito debate e exposição. É muito comum os partidos testarem determinadas figuras, expô-las ao debate público. Algumas delas crescem, outras já são queimadas logo de cara. Então, ignorar a realidade, que esse processo faz parte do processo eleitoral como um todo, era uma certa ingenuidade e até um tratamento meio hipócrita e mais do que isso, ele era ‘criminógeno’ porque como a lei proibia muito, e como esse processo era inevitável de acontecer, você tinha uma série de procedimentos que eram empurrados para a ilegalidade”, disse a professora.

Na avaliação de Silvana Batini, a legislação foi extremamente ampliada, porém não estipula o limites de gastos para a pré-campanha.

“O problema de fixar como critério único o pedido expresso de voto é que se deixa passar uma série de atividades de pré-campanha que custam caro e que não vão integrar a prestação de contas posterior do candidato e isso retira grande parte do poder de fiscalização”.

A professora alerta que os tribunais eleitorais devem impedir que pré-candidatos com mais recursos tenham vantagem em detrimento dos demais. “Estamos em um momento muito grave, de enxergar o quanto o financiamento espúrio de campanha compromete a democracia, então é preciso encontrar um ponto de equilíbrio em que nem se coíba a pré-candidatura - que é uma realidade e precisa acontecer - mas ao mesmo tempo restrinja determinados atos, como caravanas pelo país todo, comícios com discursos”.

 

 

Agencia Brasil

A nova lei estimula as escolas a combater o bullying e a promover uma cultura de paz (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Politica

O presidente Michel Temer sancionou hoje (14) uma lei de combate ao bullyingnas escolas. O texto sancionado hoje altera um trecho da Lei 9.394, de 1996. A atualização na lei inclui a responsabilidade das escolas em promover medidas de combate ao bullying, além de pensar em ações de promoção da cultura de paz.

A lei original, instituída no governo Fernando Henrique Cardoso, estabelece as diretrizes e base da educação nacional. O artigo 12, alterado pela lei sancionada hoje, trata da incumbência dos estabelecimentos de ensino.

“Os estabelecimentos de ensino, respeitadas as normas comuns e as do seu sistema de ensino, terão a incumbência de:

[...]

IX - promover medidas de conscientização, de prevenção e de combate a todos os tipos de violência, especialmente a intimidação sistemática (bullying), no âmbito das escolas;
X - estabelecer ações destinadas a promover a cultura de paz nas escolas”, diz a lei atualizada.

Além das atitudes típicas de bullying, a matéria busca combater outros tipos de violência como agressão verbal, discriminação, práticas de furto e roubo, ameaças e agressão física. O projeto de alteração da lei saiu do Senado dia 17 de abril para sanção presidencial.

Lei Antibullying

A lei sancionada hoje amplia as obrigações das escolas previstas na lei que criou o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying), sancionada em 2015 pela então presidente Dilma Rousseff. Esta lei, que entrou em vigor em 2015, prevê que, além de clubes e agremiações recreativas, as escolas desenvolvam medidas de conscientização, prevenção e combate ao bullying.

 

 

 

Agencia Brasil

Foto - Divulgação

Politica

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal da Curitiba, condenou Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, por corrupção passiva, bem como o e ex-presidente da empresa OAS, José Aldemário Pinheiro, conhecido como Léo Pinheiro, por corrupção ativa. O despacho foi assinado na data de ontem (13).

O processo é referente à 31ª fase da Lava Jato, denominada Operação Abismo. Segundo a denúncia, um consórcio integrado pela OAS e outras empreiteiras pagou R$ 39 milhões em propina, entre 2007 e 2012, para fraudar e superfaturar a licitação de construção do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello), da Petrobras.

A pena de Duque foi de dois anos e oito meses em regime semiaberto, enquanto a de Léo Pinheiro foi estabelecida em dois anos e seis meses em regime aberto. O ex-tesoureiro do PT Paulo Adalberto Alves foi condenado a nove anos e 10 meses de prisão.

Outros empreiteiros, como o empresário Ricardo Pernambuco, da UTC Engenharia, também foram condenados, a nove anos e seis meses em regime fechado. Outras nove pessoas também foram alvo da sentença, condenadas por diferentes crimes.

Na sentença, Moro voltou a defender as delações premiadas, instrumento que segundo ele foi fundamental para a elucidação do caso. O magistrado escreveu que “crimes não são cometidos no céu e, em muitos casos, as únicas pessoas que podem servir como testemunhas são igualmente criminosos”.

Confira as demais pessoas condenadas por Moro:

Adir Assad, condenado a cinco anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

Agenor Franklin Magalhães Medeiros, condenado a dois anos e seis meses em regime aberto por corrupção.

Alexandre Correa de Oliveira Romano, condenado a nove anos e quatro meses em regime fechado por lavagem de dinheiro associação criminosa.

Edison Freire Coutinho, condenado a cinco anos em regime semiaberto por corrupção ativa e associação criminosa.

Genésio Schiavinato, condenado a 12 anos e oito meses em regime fechado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

José Antônio Schwarz, condenado a cinco anos e seis meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Rodrigo Morales, condenado a seis anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

Roberto Ribeiro Capobianco, condenado a 12 anos em regime fechado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Roberto Trombeta, condenado a seis anos e 10 meses em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

 

 

Agencia Brasil

Tempo

Dourados Brazil Fair (day), 19 °C
Current Conditions
Sunrise: 6:6 am   |   Sunset: 5:5 pm
48%     6.4 km/h     32.420 atm
Forecast
SEG Low: 7 °C High: 20 °C
TER Low: 9 °C High: 21 °C
QUA Low: 11 °C High: 21 °C
QUI Low: 12 °C High: 22 °C
SEX Low: 15 °C High: 23 °C
SáB Low: 16 °C High: 26 °C
DOM Low: 18 °C High: 28 °C
SEG Low: 20 °C High: 28 °C
TER Low: 19 °C High: 28 °C
QUA Low: 19 °C High: 26 °C